Manú

PEDIDO ESCLARECIMENTO

4 publicações neste tópico

Bom Dia

Há pouco mais de dois meses separei-me da minha companheira que é também a Mãe do meu filho...

Há oito anos atrás já nos divorciamos. Passados cerca de oito meses nos unimos de novo...Há 4 anos compramos um Apartamento. Recentemente e como aconteceu há oito anos, disse-me que queria a separação. A pressão foi tanta que não aguentei e sai para viver numa casa alugada. Concordamos verbalmente que eu pagaria mensalmente X de pensão de alimento para o meu filho. Comprometeu-se ela e depois de no Notário eu lhe (vender) a minha parte do Apartamento a desvincular-me da conta do crédito, pois tinha a Mãe como fiadora. Há umas semanas atrás soube no banco que ela não fez nada para me desvincular da conta, e, que disse no Banco que enquanto for possível me vai manter associado à conta.

Não aceito, não posso aceitar que esteja vinculado a um crédito de um Imóvel do qual já não sou proprietário.

Eu, abdiquei dos quatro anos que em comum com ela paguei o Apartamento, por isso foi mais uma doação do que uma venda, da qual hoje me arrependo...Agora ela falha ao acordo verbal que fizemos. Na altura tinha a Mãe como fiadora, vi com os meus olhos os documentos no Banco, prontos para seguir para Lisboa... Agora deduzo que a Mãe já não esteja disposta a ser fiadora. O Banco disse que apenas aguarda que ela lá leve o documento do Notário onde prova ser única Dona e então entrar a Mãe como fiadora.

Receio que um dia ela entre em imcumprimento e eu seja responsabilizado como ela no banco.

Também acontece de se precisar de um crédito, o Banco o negar, pois para o banco sou ainda detentor do crédito à habitação.

O QUE QUERO EU SABER???

A- Como sair desta?

B - Como a obrigar a cumprir o acordado, a desvincular-me da conta do crédito?

C - E se ela não o fizer por bem, terei de levar o caso a um advogado?

D - Que soluções tenho eu para me livrar do crédito?

E - E se tiver de levar o caso a Tribunal? Quais os custos? ... Pois não tenho dinheiro para suportar despesas de Advogado e Tribunal.

F - Mas se a única solução for só mesmo em Tribunal...Posso pedir uma indeminização por danos morais e por ter ficado impossibilitado de obter um crédito no Banco?

Agradeço a quem me possa elucidar como devo agir...

Sei que estou a lidar com uma Pessoa de muito má fé... E temo por ter confiado nela.

Obrigado

CUMPRIMENTOS

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O principal problema é que mesmo com a mãe como fiadora o banco provavelmente vai-lhe agravar as condições do empréstimo. E ela está a tentar adiar isso tanto quanto possível.

A única "arma" que tu tinhas - a propriedade do imóvel - deste-a de bandeja. Agora vai ser mais complicado, só mesmo com a colaboração dela...

Experimenta fazer algum bluff primeiro: diz-lhe que estás a pensar comprar casa ou começar um negócio, mas o banco não te dá o crédito porque já tens um crédito em teu nome. Se ela continuar a demorar, começa a avisar que se ela não se despachar vais ter que meter o caso em tribunal em campo (e as despesas costumam ser pagas pela parte que perde).

Se mesmo a ameaça não resultar, então só te resta deixar de fazer bluff e avançar. Mas, como disseste, essa via tem custos (não sei quanto, mas imagino que não sejam baixos) e, para além de demorada, não tens garantia que resulte - o tribunal não pode obrigar o banco a pagar por um desentendimento entre vocês os dois, nem pode obrigar a mãe a ser fiadora...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se tiver de entrar pela via jurídica e não tiver meios financeiros entre em contato com a sua Junta de Freguesia ou vá à Segurança Social. Eles arranjam um advogado mediante os rendimentos das pessoas!...

Enquanto espera pela atribuição de um advogado, deve demorar uns 30 dias caso tenha direito, pode fazer o tal "bluff" anteriormente indicado!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelo escalarecimento...Com a Pessoa em causa, não deve adiantar nada fazer o "Bluff"...

Vou sim recorrer a um Advogado.

Mas, antes vou ao Banco pedir um Empréstimo...Sei bem que me vai ser negado, mas penso me poderá ser útil para mais tarde em tribunal eu justificar o quanto fui lesado, e, quiçá pedir uma indeminzação por isso?

... A errar aprendemos... Com estas lições de vida, de hoje em diante jamais farei acordos verbais com quem quer que seja.

CUMPRIMENTOS

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead