Lipinha

Crédito Automóvel - Fiadores

8 publicações neste tópico

Boa tarde,

A questão que trago e para a qual peço por favor o vosso entendimento é a seguinte:

O meu marido foi fiador de um crédito automóvel contraído pelo companheiro duma prima (não existe qualquer vínculo contratual entre os dois; têm um filho em comum e estão de momento separados). O que acontece é que eles deixaram de pagar o carro e o meu marido foi alvo de penhora de vencimento devido a essa situação. Ele desapareceu do mapa e ela diz que a dívida não é dela e que não tem nada a ver com isso.

A minha questão: é possível vincular a prima dele de alguma forma? Quanto a ele, andamos a tentar descobrir se trabalha legalmente e se tem bens, mas consideramos que ela não deveria sair impune desta situação.

Obrigada!

Cumprimentos,

Lipinha

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

na minha opinião não terás muita razão - só alguma, moralmente falando, mas não toda.

a tua prima vivia maritalmente com uma pessoa que se foi embora.

o carro é(ra) dessa pessoa e não da tua prima

o teu marido foi fiador dessa pessoa (que na altura vivia com a tua prima) e não da tua prima

portanto o que quereis ..?  que a tua prima se substitua ao fiador (que, por acaso, é teu marido) de um gajo que se foi embora, a deixou com um puto nos braços e provavelmente nem pensão de alimentos lhe dá......?

penso que ela não fará isso - a menos que seja de uma robustez moral à prova de bala, tipo Madre Teresa. Mas isso existe pouco..

penso que se não encontrarem o homem devem pedir a apreensão do carro...talvez consigam e é uma forma de o entalar. O fiador é o teu marido e portanto deve assumir aquilo a que se comprometeu.

Moral da história: fiador...jamais...!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde Carlos,

Antes de mais obrigada pela tua resposta.

Penso que em nenhum momento disse que o meu marido não tinha culpa em ter avançado para esta situação, por estes e outros motivos. O peixe morre pela boca, mas o meu marido morre pela pena.

Claro, colocando as coisas nesses termos até eu tenho pena dela. A questão é que o meu marido foi fiador dele por consideração à prima dele (e depois de muitos pedidos dela), e por ela estar a pagar ainda dívidas do antigo marido. Teve pena e avançou. Acho bem? Não. Tenho de viver com isso? Sim.

Saliento que eles separaram-se, ele não a abandonou. Ela está bem de saúde, assim como o filho, têm casa própria onde vivem os dois e mais o novo namorado, ou seja, a vida continuou para ela. Aliás desejo-lhe tudo de bom, só acho muito triste ela não atender os telefonemas do primo, e não se ter dignado a conversar sobre o assunto, nem ter uma palavra para nos dar. Mas claro, o negócio foi com ele e não com ela. No fim de contas é isso que importa.

Sinto falta de robustez moral.

Obrigada.

Lipinha

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

nesse caso acabo por te dar razão - enfim, não direi toda mas muita...

mas se ele se foi embora mas não a abandonou então ela deve saber onde ele está: se ela não atende o telefone vão bater-lhe à porta ! 

de facto pelo que contas a prima do teu marido parece que tem um grave defeito: não sabe escolher quem mete na cama e isso é um defeito enorme nas mulheres ( e nos homens também embora estes normalmente sofram menos consequências por terem esse defeito..) .

enfim, olha, é a vida...vão bater-lhe à porta e exijam saber o paradeiro do ex-namorado, o homem há-de ter algum rendimento. Ou então tentem saber (advogado..) se o facto de eles terem vivido maritalmente a obriga a ela também..

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em nenhum momento disse que tinha toda a razão do mundo. Mas ainda quero acreditar que quem age de boa fé tem direito a justiça. E sim vamos bater-lhe à porta.

Só acho triste porque hoje em dia o conceito de família equivale a lixo para alguns, o conceito de palavra de honra passou de moda, assim como o de vergonha na cara. Vivemos num tempo em que metade das pessoas não têm palavra e outra metade está tão descrente que não abre a porta nem ao vizinho.

Sim, estamos a procurar aconselhamento legal e vamos com isto para a frente. Já temos algumas luzes, contudo lembrei-me deste fórum para o caso de me conseguirem ilucidar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto nos dias de hoje é que muitas pessoas começam a perceber o que é ser fiador!

Nesta situação penso que a única solução é mesmo "apanhar" o carro ao artista!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boas tardes

ja agora, para que eu fique elucidado, que mecanismos tem o fiador para pedir o arresto do carro?

O banco / financiadora nao vai sempre em 1ª instancia penhorar algo do fiador?

obg

LAG

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
ja agora, para que eu fique elucidado, que mecanismos tem o fiador para pedir o arresto do carro?
Julgo que isso envolve um pedido no tribunal...

O banco / financiadora nao vai sempre em 1ª instancia penhorar algo do fiador?

Não devia, devia sempre começar pelo devedor. Mesmo que vá ter primeiro com o fiador, este pode invocar o benefício da excussão, segundo o qual, só lhe podem penhorar alguma coisa depois de terem penhorado o que fosse possível ao devedor. Claro que neste caso é preciso saber que bens do devedor indicar à penhora e é preciso não ter renunciado explicitamente a esse benefício na altura da celebração do contrato.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead