gasimao

Dividas Estado, Banco e Fornecedores

5 publicações neste tópico

Olá, vejo que há aqui muita gente entendida em assuntos financeiros e preciso mesmo de um conselho para resolver a minha vida.

Trabalhei por conta própria até Julho 2008, encerrando a atividade em Setembro do mesmo ano. Na altura, por estupidez minha, deixei as coisas todas ao abandono, não ligando aos avisos e cartas que ia recebendo de várias entidades.

Agora, 3 anos depois, já com as calças na mão estou a tentar endireitar tudo que ficou para trás, mas não está nada fácil.

Em Fevereiro deste ano fiz um crédito(5000€) para pagar toda a dívida nas Finanças, mas, pensando ter isso liquidado, recebi uma ordem de pagamento de 12.000€... pelo facto de não ter entregue a declaração de IRS do ultimo ano do meu negócio. Já fiz uma reclamação graciosa ou coisa do género, mas não posso ter grandes esperanças, pelo que os funcionários das Finanças me disseram.

Em Julho fui à Segurança Social acordar o pagamento às prestações da dívida que lá tinha(com juros dá 7500€).

Tenho outra dívida num banco no valor de 1300€, que estou a pagar às prestações(45€).

Como se não bastasse, tenho o meu ordenado penhorado por uma dívida antiga a um fornecedor no valor de 5000€.

Simplificando:

Tenho uma dívida a rondar os 30.000€.

O meu ordenado varia entre os 600 a 700€, do qual apenas recebo o ordenado mínimo(485€) devido à penhora.

Pago 190€ por mês aos bancos pelos empréstimos + 130€ à SS.

Recebi agora a notificação que o meu ordenado foi novamente penhorado pelas Finanças pela tal dívida enorme.

Como consigo pagar tudo e ainda ter algum nível de vida? Já pesquisei os tais créditos consolidados, mas haverá mais opções?

Antes de mais, obrigado aos que se dignarem a ler e a responder, pois já não sei para onde me virar e até tenho medo de me enterrar ainda em mais dívidas.

Cumprimentos,

Gabriel Simão

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá, vejo que há aqui muita gente entendida em assuntos financeiros e preciso mesmo de um 

Como consigo pagar tudo e ainda ter algum nível de vida? Já pesquisei os tais créditos consolidados, mas haverá mais opções?

Caro Gasimão , se tem hipóteses de efectuar um crédito consolidado não deve na minha opinião esperar muito mais,Informe-se junto a instituições especializadas se tal é possível. Caso tenha um bem imóvel pondere também usar como garantia, equivale a aprovação quase certa e mensalidade menor.

As finanças são dos piores credores que existem, ainda este mês inventaram-me duas multas de 300 euros que nem existem, mas como não tenho como provar vou ter que pagar e calar :(

É a minha palavra contra a do carteiro... 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não entre em créditos, está a trocar problemas por problemas ainda maiores.

Quanto ás finanças e segurança social e fornecedores, paga o que têm que pagar com a penhora de salário.

Eles não poderão penhorar mais do que uma parte do salário, não sei ao certo qual é informe-se.

Espero que não tenha nada em seu nome, Carros, casas, etc.

A partir daqui se têm dinheiro paga, se não não paga, é simples.

Quanto ás dividas das finanças, conteste, não vá nas cantigas de ninguém, arranje um contabilista que lhe reorganize as contas da sua actividade por conta própria e conteste, mande emails, cartas e vá pessoalmente a todas as entidades que tenham a ver com assunto e conteste as vezes que forem necessárias.

Tendo em conta que terá uma parte do salário penhora indefinidamente, têm duas hipóteses, a melhor é arranjar um part time, em que receba em dinheiro vivo, o verdadeiro, sem facturas, nem talões nem tretas dessas, se conseguir aí uns 150€ mês, já o vai desenrascar.

A outra hipótese é ir a tribunal pedir para que penhorem menos o salário, mas têm que ter comprovativos que não pode viver com o salário que resta após penhoras.

Em geral não corra a pedir empréstimos e a fazer acordos que não pode cumprir, vá com mais calma e espero que tenha aprendido a lição.

Nunca abra negócios por conta própria em portugal, está-se a pôr a jeito.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pela atenção!

Felizmente(ou infelizmente, porque não ganhei dinheiro para isso) não tenho nada em meu nome, vivo com os meus pais, conduzo o carro deles. O meu processo nas finanças foi contestado, mas até sair o veredito final, sou devedor de 12.000€; a única saída pode ser o Tribunal, o que vai acarretar ainda mais despesas para não falar nos anos até chegar ao fim e os juros sempre a contar...

Enquanto isto durar vou andar sempre a contar trocos, todos os prémios, feriados e subsidios vão para a penhora, quer dizer, até a motivação para ser mais produtivo na empresa se está a perder, coisa que o governo quer valorizar...

Já vi aqui um tópico sobre os créditos consolidados e até parece uma solução interessante, mas dever 30.000 e pagar o dobro em juros não me parece nada justo.

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
O meu processo nas finanças foi contestado, mas até sair o veredito final, sou devedor de 12.000€; a única saída pode ser o Tribunal, o que vai acarretar ainda mais despesas para não falar nos anos até chegar ao fim e os juros sempre a contar...

Mas há fundamento para essa contestação? É que senão nem vale mesmo a pena gastar o dinheiro a tentar...

Enquanto isto durar vou andar sempre a contar trocos, todos os prémios, feriados e subsidios vão para a penhora, quer dizer, até a motivação para ser mais produtivo na empresa se está a perder, coisa que o governo quer valorizar...

Não, não está a perder - está a ir para o pagamento da dívida, para que mais rapidamente possas voltar à normalidade. Quanto mais trabalhares e mais premiado fores, mais depressa pagas a dívida, isso não é motivação que chegue para ti?

Já vi aqui um tópico sobre os créditos consolidados e até parece uma solução interessante, mas dever 30.000 e pagar o dobro em juros não me parece nada justo.

Concordo. Como já alguém disse - não te endivides para pagar outras dívidas, ficas ainda pior...

A menos que o juro que consigas em algum desses créditos seja bem mais baixo que o que os devedores atuais te estão a cobrar... e mesmo assim, é de pensar 20 vezes primeiro e pedir conselho a outros antes de avançar...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead