Visitante vc77

Consolidar creditos ou insolvência???

6 publicações neste tópico

Boa noite...

Estive a dar uma vista de olhos no forum e talvez me possam ajudar a sair do desespero...

Por descontrolo financeiro meu e da minha esposa contraimos créditos que totalizam á volta de 35000E com prestações mensais de 900E. Os nossos vencimentos andam á volta de 1100E no total e até agora sempre conseguimos pagar tudo. Entretanto tivemos um filho e como sera facil de ver só em fraldas gasto o montante mensal que sobra... Prevendo isto em Março pedi ajuda á DECO para renegociar os créditos,o que foi recusado pelas firmas credoras... Após esta tentativa foi efectuada uma segunda pela DECO e outra directamente por mim por carta registada e tambem telefonicamente o que foi sempre recusado... Agora o meu filho nasceu e aconteceu o que previa...não consigo pagar... Neste momento tenho um mês de atraso em tudo e irá ser igual no próximo pois estamos os dois em casa e a baixa só chega a 15 de cada mês... Estou deseperado e não sei o que fazer... Já pensei em consolidar os creditos mas tenho receio das firmas presentes na net e de ser enganado(os bancos não ajudam,já tentei) e tambem tenho pensado se não seria eficaz entrar com um pedido judicial de insolvencia familiar para "obrigar" as empresas a aceitar um plano de pagamentos feito pelo tribunal...

O que acham??? Ajudem me por favor... Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

invistam em algumas fraldas de pano e resistam ao máximo a gastar dinheiro nas descartáveis - não será por aí que vão fazer grandes poupanças, e são muito mais chatas de usar, mas se não há dinheiro, cada migalhinha conta...

Suponho que também já devem ter passado pela venda de algumas coisas aí de casa (a misturadora que só sai do armário uma vez por mês... ou aquela cómoda do quarto em que a maior parte da roupa cabia no guarda fatos de qualquer maneira)

Se os credores não estão dispostos a planos de pagamento alternativos, e não havendo quem vos possa ajudar a pagar a dívida, julgo que não sobram muito mais opções que a insolvência, sim... Mas não será o fim automático dos problemas - durante alguns anos ser-vos-á muito difícil comprar seja o que for de supérfluo... mas pelo menos também não terão acesso ao crédito (o que evita meterem-se novamente em sarilhos) e depois desse tempo ficarão sem dívidas... Salvo erro são 5 anos, ou seja, mesmo a tempo de começarem a amealhar dinheiro para o miúdo ir para a escola ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nao querendo piorar a situacao.

Espero que aprendam com a vossa situacao.

Definam um plano para o vosso futuro, e sempre preferivel viver abaixo das possibilidades sem credito do que acima das possibilidades com credito.

Quando recomecarem a vossa vida, evitem ao Maximo os Creditos.

Boa Sorte para a resolucao do problema

Com os melhores cumprimentos

Daniel Ferreira

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite...

Estive a dar uma vista de olhos no forum e talvez me possam ajudar a sair do desespero...

Por descontrolo financeiro meu e da minha esposa contraimos créditos que totalizam á volta de 35000E com prestações mensais de 900E. Os nossos vencimentos andam á volta de 1100E no total e até agora sempre conseguimos pagar tudo. Entretanto tivemos um filho e como sera facil de ver só em fraldas gasto o montante mensal que sobra... Prevendo isto em Março pedi ajuda á DECO para renegociar os créditos,o que foi recusado pelas firmas credoras... Após esta tentativa foi efectuada uma segunda pela DECO e outra directamente por mim por carta registada e tambem telefonicamente o que foi sempre recusado... Agora o meu filho nasceu e aconteceu o que previa...não consigo pagar... Neste momento tenho um mês de atraso em tudo e irá ser igual no próximo pois estamos os dois em casa e a baixa só chega a 15 de cada mês... Estou deseperado e não sei o que fazer... Já pensei em consolidar os creditos mas tenho receio das firmas presentes na net e de ser enganado(os bancos não ajudam,já tentei) e tambem tenho pensado se não seria eficaz entrar com um pedido judicial de insolvencia familiar para "obrigar" as empresas a aceitar um plano de pagamentos feito pelo tribunal...

O que acham??? Ajudem me por favor... Obrigado

Boas,

Antes de mais aconselho a reverem os seguros dos créditos  ( caso tenham ) e se os podem accionar devido a estarem de baixa, por já estarem em incumprimento poderá já não poder usufruir dos seguros.

Quanto ao medo de consolidar os créditos "das empresas na net" .. porque não se dirige pessoalmente a instituições bancárias que tenham este produto bancário? Ao invés de procurar na net?

Sobre a insolvência atenção que não é o tribunal que "obriga" os credores a aceitarem o plano de pagamentos , mas sim a aceitação dos próprios, após recusado sobra a exoneração do passivo , do qual alerto para as consequências inerentes.

Sugiro que visite este site: Insolvência de singulares e empresas

Em termos de timing é a melhor altura para pedir devido ao artigo 18 do CIRE apesar de ser subjectivo ( 60 dias para apresentação à insolvência após conhecimento da situação insolvente)

Contudo na minha opinião deveria tentar a consolidação de créditos primeiro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa tarde, estive a ler que o sr VC77 dizia aqui , eu gostava muito de lhe puder ajudar no sentido de procurar Apoiare o mais rápido possivel , porque se começar a deixar de pagar os creditos que contraiu é muito mais dificil alguem os ajudar . só me faz admirar é isto ser um fórum onde parece que todos teem solução para tudo e ninguém o ajudar  os da credipoupa que tanto diziem que ate fazem milagres na vida das pessoas  que se calhar até podiam ajuda-los  a consolidar vejo que é tudo uma treta continuo a dizer é só letra nem me adianto mais para nao por o sr pior que já está.

mas um conselho lhe dou nao deixe de pagar aos credores se tiver de avançar para a insolvencia pelo menos tentou negociar visto que ninguem o ajuda ganhe força e muita coragem tudo se resolve  procure APOIARE NA  boavista porto  ou entre em contacto com o Sr DR .Luis M Martins é um excelente advogado e uma excelente pessoa que lhe pode ajudar no seu caso  faça o mais urgente possivel  e nao se deixe ir abaixo procure falar com estas pesssoas que lhe , indico vc fica bem entregue . pense em si na sua esposa e no seu bébé e tome a decisão certa não tenha medo é muito pior senao fizer nada e continuar a deixar de pagar aos credores .  é dificil eu compreendo , mas une se mais com força na sua esposa e no seu filhinho e avance rapido. desejo lhe toda a sorte do mundo e força . temos de viver um dia de cada vez e tentarmos ser felizes e  se tiver de começar do zero outra vez pelo menos aprende uma lição e ve as pessoas como são na realidade. mas no seu caso pode ser que ainda vá a tempo de consolidar os creditos . se tiver parado que nada muda  vc que tem o poder de mudar a sua vida seja um lado ou outro e errarmos todos erramos ningem é infalivel.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas com 900€ de créditos por mês para pagarem realmente não fica fácil. já que está de baixa aproveite para ir às instituições bancárias que puder e veja se não consegue um único crédito que lhe permita liquidar tudo o resto e fica com uma única prestação pelo menos metade da que tem actualmente. Não tente só aquelas em que tem os créditos porque se essas não aceitam renegociar porque já está em incumprimento, provavelmente poderá conseguir noutra instituiçao, o que não sei se será muito fácil.

Tenha cuidado com os juros que lhe oferecerem porque pode meter-se numa alhada ainda pior.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead