odete1971

cartao jumbo

5 publicações neste tópico

Boa tarde:

E o meu primeiro post no forum, sera que me poderiam esclarecer do seguinte:

Um cunhado meu tem uma divida perante o jumbo desde 2002, sendo a altura a divida de cerca de 300euros, deslocou se ao hipermercado e foi lhe informado que o processo estava com um solicitador de execucao, que entretanto foi contactado e lhe foi lhe dito que teria de pagar mais de 1600euros, face a impossibilidade de o fazer propos fazer pagamentos faziados os quais nao foram aceites. O meu cunhado nunca  foi contactado pelo solicitador ou tribunal, agora pretender fazer um emprestimo bancario mas tem essa informaçao no banco de portugal e o credito e lhe negado, qual sera a melhor soluçao para resolver o assunto???? Como é logico irao pensar so pagando....mas ele de momento nao pode pagar essa quantia toda.

O meu muito obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O empréstimo não é de todo a solução - só serve para trocar uma dívida por outra, com juros provavelmente ainda mais altos...

Também acho estranho que não tenham aceitado receber nada - muitas vezes também depende da forma como a questão foi colocada, mas é preferível ter 100€ do lado deles, do que não ter nenhum...

Sugestão - vai amealhando o que conseguir todos os meses e coloca num depósito a prazo, que aceite reforços e onde não mexa. Quando finalmente o tribunal ou o solicitador chegarem à conclusão de quanto é que ele tem de pagar, já deve ter juntado ali algum dinheiro que dê para amortizar pelo menos uma parte da dívida... no mínimo, dá para apresentar esse depósito como penhorável, no caso de se chegar a tanto... e sempre vai juntando mais qualquer coisa em juros...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O meu muito obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas o seu cunhado sabe que existe um processo judicial, não tem o numero do processo?

Com o nº do processo pode contactar o tribunal e pedir os contactos do advogado da empresa que pôs a acção e contactar directamente com ele para tentar resolver a situação.

outra opção é fazer depósitos autónomos do valor que puder para abater à divida, informe-se junto do tribunal sobre essa opção.

Sugiro que tente resover o problema o mais rapido possível pois tipicamente os juros cobrados pelas financeiras que emitem esses cartões tendem a ser altos e quando menos esperar em vez dos 1600,00 € apresentam-lhe uma conta ainda maior. Outra situação, o seu cunhado que não tenha problemas em pedir que lhe dêem uma cópia da conta discriminada para ver a que correspondem os valores cobrados, é um direito que lhe assiste ser informado do que está a pagar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

    Bem Odete,em resposta à sua questão vou-lhe esclarecer o que puder,visto que já passei por uma situação identica! Então é assim,perante uma divida,antes de algo ir para tribunal,o Jumbo de certeza que telefonou varias vezes para o seu cunhado para falar da situação,eles querem que a divida seja paga e então massacram tanto que uma pessoa deixa de atender os telefones!Mas mesmo que não telefonassem,o seu cunhado sabe que lá tem uma divida,ora se ao fim de tanto tempo a Oney não obteve nenhuma esclaração,nem nenhum tipo de pagamento por parte dele,o processo é encaminhado directamente para oficioso,passando pelas mãos do tribunal,o que tambem não o fazem sem avisar nem que seja por sms...

    Quando a divida chega a este ponto,o interessado(neste caso o seu cunhado) deveria dirigir-se ao Jumbo,explicar o que se passou,mostrar contas mensais....bem tentar tudo!O Jumbo por si,quando a quantia a pagar é elevada,eles dão a possibilidade do cliente pagar o minimo por mês,creio que à volta de 30€!é uma proposta que vale a pena!

    Ora,nada disto tendo efeito,o processo segue para tribunal e do tribunal directamente para a entidade patronal,ou seja,normalmente para descontar directamente no salário do seu cunhado,isto já com juros de mora e respectivas custas de precesso,daí o seu cunhado já não ter somente 300€,pois já lá vão 9 anos....

    O Tribunal nestes casos não informa,normalmente o eu cunhado recebe a carta de sitação de penhora,que envolve não só o ordenado,como IRS,etc...provavelmente se tal aconteceu,do ordenado retiram quase sempre 1/3,não podendo o seu cunhado ficar com menos do ordenado minimo para si!Se for este o caso,o que sugiro é que o senhor,escreva um requerimento para o tribunal,com o num do processo e o juizo,explique as razões porque não pode pagar,inclua cópia do recibo de renda,contas mensais(tipo água,gás,edp),agregado familiar...tudo o que jogar a favor dele!

    Se fôr o caso de estar desempregado,aconselho a que faça um requerimento à mesma,com o comprovativo do desemprego,que pode adquirir no Centro de Emprego,contas mensais na mesma,renda....

    O objectivo deste requerimento é tentar que o tribunal baixe a pestação da divida!de resto,não há mais nada a fazer senão aguardar que ele esteja paga!!

    Por uns é desleixo,por outros é a vida que dá uma volta de um dia para o outro....seja qual for o caso,aqui ficou a minha sujestão!!espero que tenha ajudado!!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead