vlgomes

Dicas para negociar com construtor

9 publicações neste tópico

Boas,

Peço desculpa se este não é o lugar mais indicado, mas tendo em conta os tópicos, pareceu-me que sim.

Gostaria de saber a vossa opinião acerca da melhor maneira de negociar uma casa com um construtor.

Neste momento, consigo dar um sinal acima de 100.000€ no valor da casa, penso que isso poderá ajudar a baixar o valor da mesma, mas como sou muito "verdinho" a negociar, gostava de saber as vossas opiniões.

Cumprimentos,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Gostaria de saber a vossa opinião acerca da melhor maneira de negociar uma casa com um construtor.

Neste momento, consigo dar um sinal acima de 100.000€ no valor da casa, penso que isso poderá ajudar a baixar o valor da mesma, mas como sou muito "verdinho" a negociar, gostava de saber as vossas opiniões.

100.000€?

Este valor representa que percentagem sobre o valor de venda da "casa"?

Esta "casa" já está construida? Desde quando?

Ou está em fase de construção?

Irá recorrer a crédito? Qual a percentagem relativamente ao valor actual de venda da "casa"?

Faço estas perguntas para tentar perceber melhor qual a melhor abordagem de resposta. Depois, certamente haverá outras respostas...

Mas assim por alto, se o valor que pretende sinalizar é acima dos 50% do valor da "casa" parece-me que há lugar a abatimento substancial do valor do preço final. O construtor será "louco" se não aceitar fazer um grande abatimento. Se for abaixo, também há lugar a algum abatimento, porque os construtores têm uma margem de manobra para os bons clientes, que me parece ser o caso!  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

100.000€?

Este valor representa que percentagem sobre o valor de venda da "casa"?

Esta "casa" já está construida? Desde quando?

Ou está em fase de construção?

Irá recorrer a crédito? Qual a percentagem relativamente ao valor actual de venda da "casa"?

Faço estas perguntas para tentar perceber melhor qual a melhor abordagem de resposta. Depois, certamente haverá outras respostas...

Mas assim por alto, se o valor que pretende sinalizar é acima dos 50% do valor da "casa" parece-me que há lugar a abatimento substancial do valor do preço final. O construtor será "louco" se não aceitar fazer um grande abatimento. Se for abaixo, também há lugar a algum abatimento, porque os construtores têm uma margem de manobra para os bons clientes, que me parece ser o caso!  ;)

Penso que não me expliquei bem no 1º post.

Estou a falar em termos hipotéticos, ainda estou à procura de casa.

Tenho um preço máximo em mente (200.000€), e tenho 175.000€ que posso pagar a pronto. O restante será emprestado por um familiar.

À partida estou mais inclinado para uma casa nova, por isso à partida as negociações seriam com o contrutor.

Coloco esta questão pois não tenho prática em negociações e não sei como o fazer e não gostaria de ir às escuras para quando precisasse.

Sei que ao dar uma entrada substancial do valor da casa, poderei baixar o preço total, e sei que o valor a baixar irá depender de vários factores (do próprio construtor, da necessidade dele de vender), mas gostaria de saber o normal.

Por exemplo, vale a pena ver casas no valor de 250.000€ tentando depois negociar com o construtor para o preço baixar para 200.000€ (mediante a tal entrada substancial), ou um construtor baixar 50.000€ o valor da casa é uma situação muito anormal? (poderá até acontecer mas 9 em cada 10 vezes não acontecerá)

É este tipo de coisas que tenho curiosidade em saber, para, como já referi, não ir às cegas para uma negociação e saber com o que poderei esperar.

Obrigado desde já pelas respostas

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Penso que não me expliquei bem no 1º post.

Estou a falar em termos hipotéticos, ainda estou à procura de casa.

Tenho um preço máximo em mente (200.000€), e tenho 175.000€ que posso pagar a pronto. O restante será emprestado por um familiar.

À partida estou mais inclinado para uma casa nova, por isso à partida as negociações seriam com o contrutor.

Coloco esta questão pois não tenho prática em negociações e não sei como o fazer e não gostaria de ir às escuras para quando precisasse.

Sei que ao dar uma entrada substancial do valor da casa, poderei baixar o preço total, e sei que o valor a baixar irá depender de vários factores (do próprio construtor, da necessidade dele de vender), mas gostaria de saber o normal.

Por exemplo, vale a pena ver casas no valor de 250.000€ tentando depois negociar com o construtor para o preço baixar para 200.000€ (mediante a tal entrada substancial), ou um construtor baixar 50.000€ o valor da casa é uma situação muito anormal? (poderá até acontecer mas 9 em cada 10 vezes não acontecerá)

É este tipo de coisas que tenho curiosidade em saber, para, como já referi, não ir às cegas para uma negociação e saber com o que poderei esperar.

Eu iria para o exemplo que referiu ou até ligeiramente superior, desde que a "casa" seja do seu agrado.

Quando for ver a "casa" procure fazer perguntas como por exemplo:

vistorias efectuadas até ao presente,

licenças obtidas,

saneamento,

águas residuais (devidamente escoadas ou aproveitadas) - há "construtores" que fazem escoamento para as bases da casa e uns anos mais tarde começam a surgir problema, do tipo do metropolitano!...

electricidade, tomadas, telefone (dentro e fora das salas/quartos com tomadas para TV. Imagine que quer aderir a um serviço triplo e não tem tomadas nos locais certos. Haverá necessidade de fazer furos, inserir calhas...),

...

São estes tipo de questões que revelam, por um lado, até que ponto o principal interessado na "casa" pode vir a "incomodar" o contrutor no futuro em caso de algo que não esteja conforme e, por outro lado, apresentar como argumentos (para alêm da entrada substancial) para fazer o construtor baixar o preço final da casa.

Atenção. Se avançar para uma casa em construção, não dê entradas substanciais. Defina um valor de entrada e pagamentos por objectivos e depois monitorize os acabamentos. Mesmo não sendo um fiscal de obras pode "ver" se há tubos rachados ou tijoleira com defeitos disfarçada, só para dar dois exemplos.

Deixo dois conselhos gerais:

1. procure uma "casa" que seja do seu agrado (ou dos seus) e não do agrado do construtor, poi este tipo de bens não é facilmente descartável. E se no inicio é de "sonhos", passado alguns anos pode ser um pesadelo se surgirem os tais defeitos "brilhantemente" disfarçados e o construtor já partiu para parte incerta;

2. procure saber dados sobre o construtor. Tem muito serviço já efectuado. Então procure às pessoas onde o serviço foi efectuado, para saber se estão satisfeitas!

Cumps  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Repara, para o construtor é sempre a "Pronto", quer faças um CH ou pagues em Cash, ele recebe sempre o dele antes de te dar a chave para a mão, o que acontece, caso pagues em cash, é ele poder fugir mais ao fisco(declarar um preço de venda bem abaixo do real) e haver uma margem para baixar um pouco o preço real, mas tem cuidado, passar dinheiro para a mão de construtores é muito arriscado, tens que ver tudo muito bem, licenças, penhoras, etc.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu iria para o exemplo que referiu ou até ligeiramente superior, desde que a "casa" seja do seu agrado.

Quando for ver a "casa" procure fazer perguntas como por exemplo:

vistorias efectuadas até ao presente,

licenças obtidas,

saneamento,

águas residuais (devidamente escoadas ou aproveitadas) - há "construtores" que fazem escoamento para as bases da casa e uns anos mais tarde começam a surgir problema, do tipo do metropolitano!...

electricidade, tomadas, telefone (dentro e fora das salas/quartos com tomadas para TV. Imagine que quer aderir a um serviço triplo e não tem tomadas nos locais certos. Haverá necessidade de fazer furos, inserir calhas...),

...

São estes tipo de questões que revelam, por um lado, até que ponto o principal interessado na "casa" pode vir a "incomodar" o contrutor no futuro em caso de algo que não esteja conforme e, por outro lado, apresentar como argumentos (para alêm da entrada substancial) para fazer o construtor baixar o preço final da casa.

Atenção. Se avançar para uma casa em construção, não dê entradas substanciais. Defina um valor de entrada e pagamentos por objectivos e depois monitorize os acabamentos. Mesmo não sendo um fiscal de obras pode "ver" se há tubos rachados ou tijoleira com defeitos disfarçada, só para dar dois exemplos.

Deixo dois conselhos gerais:

1. procure uma "casa" que seja do seu agrado (ou dos seus) e não do agrado do construtor, poi este tipo de bens não é facilmente descartável. E se no inicio é de "sonhos", passado alguns anos pode ser um pesadelo se surgirem os tais defeitos "brilhantemente" disfarçados e o construtor já partiu para parte incerta;

2. procure saber dados sobre o construtor. Tem muito serviço já efectuado. Então procure às pessoas onde o serviço foi efectuado, para saber se estão satisfeitas!

Cumps  ;)

Desde já agradeço-lhe pela rápida resposta.

Já entendi um pouco ao tipo de coisas que tenho que estar atento e com as quais posso negociar (para além da entrada).

Tem só uma frase que gostaria que explicasse melhor que foi:

Eu iria para o exemplo que referiu ou até ligeiramente superior, desde que a "casa" seja do seu agrado.

Suponhamos que a casa é do meu agrado, é relativamente normal um construtor baixar 40 ou 50 mil € o preço de uma casa, por causa da entrada ser substancial?

É que como um outro utilizador referiu, ao fim e ao cabo, para o construtor o final é o mesmo, ou seja, tendo eu o dinheiro a pronto, ou sendo o dinheiro emprestado por um banco, ele recebe sempre o mesmo quando é feita a escritura.

É que já várias pessoas me disseram isso, que caso se dê uma entrada maior, o preço total da casa tem tendência a descer e eu não vejo grande lógica nisso, se fosse eu o contrutor. Ao se dar um sinal maior, a única coisa que se está a fazer é a dar uma segurança ao construtor!

Eu entendo que caso seja num prédio em contrução, obviamente que o caso muda de figura, porque quanto maior a entrada, menos é o investimento do construtor, mas não entendo muito bem (a não ser pela situação que referiram de escapar ao fisco) a valia de se dar um sinal grande.

Se alguém me pudesse esclarecer agradecia.

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já entendi um pouco ao tipo de coisas que tenho que estar atento e com as quais posso negociar (para além da entrada).

Tem só uma frase que gostaria que explicasse melhor que foi:

Suponhamos que a casa é do meu agrado, é relativamente normal um construtor baixar 40 ou 50 mil € o preço de uma casa, por causa da entrada ser substancial?

É que como um outro utilizador referiu, ao fim e ao cabo, para o construtor o final é o mesmo, ou seja, tendo eu o dinheiro a pronto, ou sendo o dinheiro emprestado por um banco, ele recebe sempre o mesmo quando é feita a escritura.

É que já várias pessoas me disseram isso, que caso se dê uma entrada maior, o preço total da casa tem tendência a descer e eu não vejo grande lógica nisso, se fosse eu o contrutor. Ao se dar um sinal maior, a única coisa que se está a fazer é a dar uma segurança ao construtor!

Eu entendo que caso seja num prédio em contrução, obviamente que o caso muda de figura, porque quanto maior a entrada, menos é o investimento do construtor, mas não entendo muito bem (a não ser pela situação que referiram de escapar ao fisco) a valia de se dar um sinal grande.

Se alguém me pudesse esclarecer agradecia.

Conhece a Lei da Oferta e da Procura?

Independentemente, do facto do construtor ficar sempre com o capital, quer venha de um CH ou de capital próprio, este tem de negociar caso queira ver algum capital do seu lado. Actualmente muitas imobiliárias (http://www.forumfinancas.com/index.php?topic=1706.0) estão às "moscas" por falta de clientes. A tendência de venda de casas tem vindo a diminuir. Há lotes de empreendimentos de luxo, acabos de construir, que não tiveram visitas o mês passado. Houve "alguêm" que sugeriu uma espécie de ajuda, tal como vai ser feita para os bancos, para desbloquear esta situação. Podem argumentar que o nicho é o mercado baixo ou que o nicho é o mercado alto. A realidade é que até o nicho do mercado alto tem falta de capital e precisa de ir ao banco. Por sua vez, o banco também não anda a abrir os cordões à bolsa e há casos de contratos praticamente celebrados que são anulados no dia da escritura porque o banco não tem capital.

A balança (oferta/procura) pende para que lado? Tem tudo a seu favor para conseguir o que pretende com o seu capital. Previna-se, de acordo com os conselhos que vai lendo ou ouvindo!...

Vá expondo as suas dúvidas!  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Conhece a Lei da Oferta e da Procura?

Independentemente, do facto do construtor ficar sempre com o capital, quer venha de um CH ou de capital próprio, este tem de negociar caso queira ver algum capital do seu lado. Actualmente muitas imobiliárias (http://www.forumfinancas.com/index.php?topic=1706.0) estão às "moscas" por falta de clientes. A tendência de venda de casas tem vindo a diminuir. Há lotes de empreendimentos de luxo, acabos de construir, que não tiveram visitas o mês passado. Houve "alguêm" que sugeriu uma espécie de ajuda, tal como vai ser feita para os bancos, para desbloquear esta situação. Podem argumentar que o nicho é o mercado baixo ou que o nicho é o mercado alto. A realidade é que até o nicho do mercado alto tem falta de capital e precisa de ir ao banco. Por sua vez, o banco também não anda a abrir os cordões à bolsa e há casos de contratos praticamente celebrados que são anulados no dia da escritura porque o banco não tem capital.

A balança (oferta/procura) pende para que lado? Tem tudo a seu favor para conseguir o que pretende com o seu capital. Previna-se, de acordo com os conselhos que vai lendo ou ouvindo!...

Vá expondo as suas dúvidas!  ;)

Sim, também estou a par e sei que secalhar daqui a 6 meses os preços das casas vão estar mais baixos, e que secalhar daqui a 1 ano ainda mais. Com as políticas do governo a virarem mais para a ajuda a quem arrenda do que a ajuda para quem compra (para mim, acertadamente), à partida o preço das casas vai baixar. :)

Sei que posso jogar com tudo isso na altura de negociar. Também é óbvio que conseguirei abater mais o preço a um construtor que apenas lhe falta vender um apartamento do que outro que ainda lhe falta vender metade do prédio. Sei que consigo negociar com todos estes factores e que o facto de felizmente ter esse dinheiro disponível é uma grande, grande ajuda :)

Mas pronto, a maioria das minhas questões já foram respondidas, gostava de agradecer ao JRibeiro por me ter respondido às dúvidas tão prontamente!

Obrigado ;)

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Também é óbvio que conseguirei abater mais o preço a um construtor que apenas lhe falta vender um apartamento do que outro que ainda lhe falta vender metade do prédio.

Por acaso eu até acho o contrário - o construtor que já vendeu o prédio quase todo já deve ter pago o empréstimo bancário que contraiu para o construir, ou pelo menos ter dinheiro para isso.

O construtor que ainda nem vendeu metade, deve estar bem mais aflito e a precisar de dinheiro...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead