Visitante Idalina Pereira

Aumento de Spread

13 publicações neste tópico

Boa tarde,

recentemente fiquei desempregada, com direito ao subsidio de desemprego..fui avisada pelo banco do meu crédito habitação que iria sofrer um agravamento de 0,3% no spread, devido a ter ficado desempregada e não respeitar uma das clausulas do empréstimo, que era precisamente domiciliar o meu ordenado..Ora, ficarei penalizada de duas formas: perdi o meu trabalho devido a esta maldita crise (trabalho no sector da connstrução civil) e como recompensa ainda sofro um aumento de spread..é legitímo da parte do banco praticar este aumento?

Cumpriemntos,

Idalina Pereira

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já explicaste ao banco o motivo do incumprimento? Se não lhes disseste nada, parece-me que estão a agir com a informação de que dispõem, sobretudo se o subsídio de desemprego for parar a outro lado...

Se já sabem da situação e mesmo assim mantêm a posição então, apesar de não muito ético, acho que nada os impede de fazer isso - a verdade é que não estás a cumprir com aquela cláusula do contrato (A domociliação do ordenado tem um código especial e não estás a receber dinheiro com esse código). Tanto mais injusto é quando há bancos que chegam a aceitar uma normal transferência periódica para a conta para satisfazer requisitos desse género...

Se já falaste com o banco e não mudou nada, podes tentar recorrer ao Mediador do Crédito, a ver se ajuda...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa tarde,

agradeço a sua resposta rápida..o banco está ao corrente de tudo..perguntei se o subsidio não servia como uma domiciliação do ordenado, mas nada feito por causa de uns códigos..querem que faça adquira outro produto para colmatar esta falta..o problema é que neste momento desempregada, com menor rendimento, com um filho a caminho, parece-me um abuso, uma humilhação..eu não quis ficar desempregda ..

eu estive a ver o que o banco entende por domiciliação de ordenado e lá especificamente que tem de ser directamente da entidade patronal..ora essa forma de transfrência de dinheiro que refere, tb não aceitam..

sinto-me tão humilhada que só me aptece mudar de banco..só que nesta altura deve ser complicado..

Obrigada pela sua atenção..

idalina Pereira

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O cliente domiciliou o vencimento noutro lado? Não. Poderá ser imputada culpa ao cliente?Não. O que é que o banco entende por domiciliação de vencimento? E por entidade patronal? Quer dizer se uma pessoa quiser mudar de emprego e estiver alguns dias sem vencimento (1mês) é penalizado? E porque razão é que um valor constante e periódico não poderá ser aceite como vencimento?

Cumprimentos

PS: Qual é o nome do banco?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa noite,

temos o credito habitação no BPI, há cerca de um ano e meio..existe algum período minímo para podermos transferir o crédito para outra instituição??sabe dizer.me qual o decreto lei que regula essas situações?

espanta-me tb o facto de não ter conhecimento de um caso destes, porque infelizmente não faltam pessoas a ficarem desempregadas e nunca ouvi ninguem queixar-se pelo facto de o banco aumentar o spread por ficarem desempregadas..

Obrigada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Por relatos daqui o fórum, tinha ideia que o BPI até era dos que mais facilitava no que era considerado "domiciliação de ordenado". Pelos vistos enganei-me :-\

Não há prazo para transferir o crédito para outro banco, em teoria podes fazê-lo no dia seguinte à escritura... Agora, isso tudo tem custos, e o facto de estares desempregada também não irá ajudar a encontrares melhores condições noutro lado certamente...

Mas antes de pensares em ir tão longe, experimenta a sugestão da mediação.

Faz uma exposição onde expliques aquilo que vieste aqui dizer: vais manter o dinheiro a ser depositado regularmente na mesma conta, apenas não será um vencimento habitual... estás a fazer o que podes para cumprir o contrato e não é justo que nesta altura de aperto o banco te exija mais...

Não é garantia de nada mas também não tens nada a perder. Só algum tempo e estando desempregada imagino que até será coisa que não te falta... E sempre é melhor que perder dinheiro ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tente perceber quais os produtos base que eles exigem, quem sabe se até está a cumprir mais que o que eles pedem e o facto de não ter ordenado domiciliado não complica.

No meu caso já tenho cerca de 5 dos produtos e assim posso suprimir alguns.

Entretanto, pode efectuar um deposito em cheque de outra pessoa como sendo ordenado. Tente que outra pessoa vá ao banco fazer umas perguntas genéricas e confronte com as respostas, até em outra agência...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Eu fiz um crédito habitação enquanto estudante. Por razões óbvias não possuía rendimentos logo não podia domiciliar o meu ordenado.

No entanto, o banco ainda andou uns tempos a "disparatar" ao dizer que eu me encontrava em incumprimento de uma das clausulas do contrato, até que chegaram à "brilhante" conclusão que não era possível domiciliar um ordenado que simplesmente não existe.

Ficou apenas a obrigação de que, aquando o recebimento do meu primeiro ordenado no meu primeiro emprego, eu domiciliasse o mesmo na conta em questão. E assim foi... :)

No seu caso, a não ser que tenha sido despedida com justa causa, não vejo razão para ver o seu spread aumentado... Claro está que quando conseguir arranjar um novo emprego terá a obrigação de domiciliar esse novo ordenado com efeitos imediatos!

Não sei até que ponto as duas situações serão idênticas, mas na minha opinião não faria sentido de outra forma.

Cumprimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

que contrato foi esse onde a falta de um produto implica um aumento no spread de 0.3%? As minhas bonificações são de 0.1% a cada 2 produtos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já explicaste ao banco o motivo do incumprimento? Se não lhes disseste nada, parece-me que estão a agir com a informação de que dispõem, sobretudo se o subsídio de desemprego for parar a outro lado...

Se já sabem da situação e mesmo assim mantêm a posição então, apesar de não muito ético, acho que nada os impede de fazer isso - a verdade é que não estás a cumprir com aquela cláusula do contrato (A domociliação do ordenado tem um código especial e não estás a receber dinheiro com esse código). Tanto mais injusto é quando há bancos que chegam a aceitar uma normal transferência periódica para a conta para satisfazer requisitos desse género...

Se já falaste com o banco e não mudou nada, podes tentar recorrer ao Mediador do Crédito, a ver se ajuda...

Quando era trabalhor independente, e como tinha uma conta associada ao crédito habitação e outra como empresário... fazia da conta empresário todos os meses transferencia de 500€ com o código de ordenados em lote para a conta crédito habitação.

Não tinha qualquer tipo de despesas e na outra quando existia, o gestor de conta fazia o estornoa... todos os meses mandava um email e lá estornavam as despesas

;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá!

Seria interessante saber se a Sra. Idalina (ou outra pessoa que tenha passado pela mesma situação) conseguiu manter o seu spread apesar da situação de desemprego. Neste caso, podia identificar os elementos que apresentou ao seu banco?

Deixo um texto que pesquisei na net, para reflexão, com o respectivo link:

Aumento do Spread

Cumprir condições à letra

Muitos bancos exigem a domiciliação do ordenado a quem pede um empréstimo. A Deco foi contactada por clientes da CGD que viram a sua prestação aumentar. Segundo foram informados pela instituição, deixou de haver um ordenado creditado na conta por estarem desempregados. O subsídio de desemprego é depositado na conta, mas não o consideram vencimento. A Deco contactou a CGD, que negou este procedimento. Resta aos associados verificar se continuam a cumprir todas as condições do contrato. Se o fazem, a actuação da CGD é inaceitável. Os associados da Deco devem apresentar queixa, por escrito à CGD ou no Portal do Cliente Bancário. Se estiver nesta situação, dê conhecimento à Deco por telefone ou e-mail (info@ deco.proteste. pt) para poder denunciar estas práticas.

in http://economico.sapo.pt/noticias/de-olho-nas-taxas-e-contratos-no-credito-a-habitacao_105902.html

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

Gostaria que me esclarecessem uma questão refrente à domiciliação do ordenado. Tenho crédito a habitação e desde logo tive que domiciliar o ordenado. Fui agora informada, que o pagamento do ordenado tem que ser feito obrigatóriamente por transferencia bancária. Habitualmente deposito o cheque na conta do emprestimo e agora aumentaram-me o spreed por causa desta situação.

Podem aconselhar-me sobre o que devo fazer para resolver esta situação.

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa tarde . ligara-me do banco a dizer que meu spreed do banco vai ser alterado,por causa de não ter conta ordenado,porque estou desempregado por causa do credito habitação que está escrito no contrato pode o banco fazer essa alteração ?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead