Hugo00

Uniao de facto IRS

15 publicações neste tópico

Olá.

Pessoal é o seguinte, vivo com a minha namorada na mesma habitação há mais de 5 anos.

E entregamos o IRS em separado.

Numa conversa que tivemos com uma pessoa das finanças, foi nos dito que devíamos estar a pôr o IRS em conjunto, e não em separado, por vivermos obrigatoriamente em união de facto, e que aconselhava que para o ano puséssemos o IRS em conjunto.

Gostaria era de saber, se existe alguma lei, que nos obrigue a pôr o irs em conjunto por vivermos em união de facto?

É que a meu ver não beneficiamos em nada  pôr o IRS em conjunto.

Obrigao  Cumps

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu voltava lá e preenchia o livro de reclamações por vos andarem a dar informações erradas.

Quem está em união de facto (mesma morada fiscal há mais de 2 anos) pode optar entre meter a declaração conjunta ou duas em separado. E pode fazer essa opção todos os anos, independentemente da opção que tiverem feito nos anos anteriores.

Se fosse obrigatório fazê-lo, o próprio sistema se queixaria disso provavelmente, quando submetessem as vossas declarações, pois sabe há quantos anos vocês têm a morada fiscal atual...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Hugo, e vocês tem a mesma morada fiscal? Há quem viva à muitos anos juntos e não tenha a mesma morada fiscal. O mais provavél é a pessoa das finanças nem saber isso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim temos a mesma morada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

Aproveito este tópico para expor a minha situação e pedir ajuda para a resolução.

Vivo com a minha namorada há cerca de 7 meses. Confesso que desconhecia a lei da "união de facto" e no inicio do mês de abril entreguei a declaração em conjunto com ela como unidos de facto. As finanças validaram a decalaração e já procederam ao reembolso.

Em conversa com amigos, foi-me dito que não poderia entregar a declaração como união de facto porque não temos comunhão de habitação há mais de dois anos. para agravar esta situação, apenas eu mudei a morada fiscal para a actual, a minha namorada continua com a mesma morada de sempre, a dos pais. Perante isto, e agora que pesquisei sobre o assunto, vejo que não podem considerar que estamos numa união de facto, nem tão pouco sequer conseguem saber se eu e a minha namorada nos conhecemos. Faz sentido, visto que para todos os efeitos e independentemente dos 2 anos ou não, não habitamos a mesma residência.

Mas, e agora? É possível isto acontecer? As finanças validarem a declaração e procederem ao reembolso mesmo com este erro?

O que devo fazer? Devo ir à repartição de finanças? Devo esperar que digam alguma coisa? Poderão não detectar ou detectam sempre?

Poderemos ser chamados, pagar coima, ter que apresentar em separado e restituir o montante que recebemos indevidamente?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No ano passado houve várias pessoas aqui no fórum que se queixaram justamente do contrário - as finanças detetaram que não tinham a mesma morada, validaram a declaração e depois foi mas é o cabo dos trabalhos para meter declarações de substituição porque o sistema não as aceitava (é uma questão de pesquisares este tema, não deve ser difícil encontrar pelo menos um ou dois desses tópicos).

Portanto admira-me que agora tenham recuado e deixado de fazer esta validação... Diria que tens duas hipóteses:

* deixas andar na esperança de que não detetem nada (que se calhar não é tão improvável assim)

* vais às Finanças expor a situação e perguntar se ainda ides a tempo de meter uma declaração de substituição (há um prazo para o fazer sem penalizações).

Daquilo que tenho ouvido dizer, para a maioria dos casais compensa mais meter em separado do que em conjunto, a menos que haja uma disparidade grande de rendimentos ou muitas deduções a fazer (com os filhos, por exemplo). Eventualmente até optaram pela opção errada - chegaram a simular os dois casos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia. Uma vez que a minha dúvida é sobre este tema, aproveito para a deixar aqui.

Desde 28 de Janeiro de 2009 que possuo a mesma morada fiscal que a pessoa com quem vivo. Desde que começámos a trabalhar ambos entregámos o IRS sempre individualmente (isto é, aproximadamente nos últimos 7 anos).

A minha dúvida é se este ano (2011) podemos entregar o IRS em conjunto como estando em União de Facto. Pela informação que encontro diz que é preciso ter a mesma morada fiscal há mais de 2 anos, mas não consigo saber se este período se refere aos 2 anos anteriores à data da entrega do IRS de 2011 ou se tem como referência outra data.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A declaração que estás a meter este ano diz respeito aos rendimentos de 2010 e a situação que conta é a do dia 31 de Dezembro de 2010. Como nessa altura ainda não tinham 2 anos em comum, ainda devem meter declarações separadas este ano...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia, precisava de algumas dicas relativamente ao nosso caso.

Eu e a minha namorada vivemos juntos mas não temos a mesma morada fiscal, logo, não vivemos em união de facto. A minha dúvida é a seguinte:

Estamos a construir uma casa e pedimos um empréstimo em conjunto, como devemos proceder relativamente ao preenchimento da declaração do IRS?

Atentamente

Helder M.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu e a minha namorada vivemos juntos mas não temos a mesma morada fiscal, logo, não vivemos em união de facto. A minha dúvida é a seguinte:

Estamos a construir uma casa e pedimos um empréstimo em conjunto, como devemos proceder relativamente ao preenchimento da declaração do IRS?

Se não estão em união de facto, continuam a preencher duas declarações separadas, é simples.

Relativamente ao empréstimo, no fim do ano o banco deve enviar-vos a declaração para fazerem a dedução no IRS dos juros do empréstimo. Certifiquem-se que o banco vos manda as duas declarações em separado. Mesmo que mande uma declaração única podem declarar a metade de cada um na respetiva declaração, mas é sempre preferível ficar com a documentação toda certinha...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

tanto eu como minha namorada temos a mesma morada fiscal desde setembro 2009 e preenchemos este ano pela 1ª vez a declaração em conjunto. As finanças agora dizem haver uma divergência nesta situação. A minha questão é, os 2 anos são 2 anos fiscais (2009 e 2010) ou são 24 meses? E é necessário algum tipo de comprovativo extra?

Obrigado,

Diogo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ainda não passaram os 2 anos, seja qual for a conta que tu faças - se só têm a morada fiscal desde 2009, quer a declaração de 2009, quer a de 2010 têm de ser em separado...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já agora vou perguntar sobre o meu caso, se bem que o problema só vá surgir na entrega da declaração do proximo ano, então á assim. eu a minha mulher vivemos em união de facto ha menos de 2 anos fiscais, portanto temos que colocar as declarações em separada, contudo vamos ter um filho, em que declaração deve ele constar, na minha ou na dela? Em termos de decuções eu deduzo muito mais que ela e tenho menos despesas, portanto poderá compensar na minha declaração, mas para efeitos de segurança social poderá compensar mais á mae? Se bem que para a segurança social ela vai ser considerada uma mae solteira ou não?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu a minha mulher vivemos em união de facto ha menos de 2 anos fiscais, portanto temos que colocar as declarações em separada, contudo vamos ter um filho, em que declaração deve ele constar, na minha ou na dela?

Naquela que vos der mais jeito. Sendo certo que só pode constar numa.

Façam a simulação de um e outro caso, e vejam qual é o que vos beneficia mais...

para efeitos de segurança social poderá compensar mais á mae? Se bem que para a segurança social ela vai ser considerada uma mae solteira ou não?

Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Mas sim, se não são casados, ela é solteira, não? ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ola..sou portuguesa,e vivo junta com uma brasileira,a dois anos na mesma casa..gostaria de saber,qual é o meio melhor de concretizarmos a uniao de facto? obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead