taranta

Fundo de Garantia do Banco Portugal

156 publicações neste tópico

Tenho um produto estruturado do Santander, com capital garantido. No caso de um banco ir á falencia, será que os fundos de investimento, tambem gozam do fundo de garantia do Banco de Portugal, como os depositos a prazo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Fundo garante o reembolso da totalidade do valor global dos saldos em dinheiro de cada depositante, desde que esse valor não ultrapasse 25 000 euros.

Os depósitos são garantidos independentemente da moeda em que se encontram denominados e de o depositante ser ou não residente em Portugal. No entanto, alguns depósitos encontram-se excluídos do esquema de garantia - como os depósitos das instituições de crédito, sociedades financeiras, companhias de seguros, Fundos de Investimento, Fundos de Pensões e de organismos da Administração central ou local. Além disso, de forma a evitar conflitos de interesses, também não se encontram cobertos os depósitos dos membros dos órgãos de gestão, accionistas qualificados, auditores externos e empresas não financeiras sob controlo da instituição de crédito em questão ou juntamente com ela pertencentes ao mesmo grupo.

Fonte: http://www.fgd.bportugal.pt/

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os fundos sao garantidos por um sistema diferente: Sistema de Indemnização aos Investidores

http://www.cmvm.pt/NR/exeres/F65C4748-9798-42AE-B24E-5968065FE151.htm

Basicamente o fundo devolve em caso de falencia ate 25.000eur por investidor.

Nelson

Por investidor e por conta, o que deixa a ideia de que de houver outra conta o investidor receberá mais, será?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
2.7. Qual é a indemnização máxima, no caso das contas terem mais que um titular?

O limite é estabelecido por investidor e não por conta. Desta forma, a indemnização máxima é de 25.000 euros por cada titular. Por exemplo, se numa conta com 3 titulares, estiverem depositados títulos no valor de 100.000 euros, o montante máximo da indemnização seria de 75.000 euros (3 x 25.000 euros).

Então imaginemos o seguinte caso:

Sou casado e com dois filhos maiores. Invisto 50.000, a minha esposa outros 50.000, e cada um dos meus filhos outros 50.000. Para nenhum de nós perder dinheiro em caso de falência, cada conta teria de ter minimo 2 titulares para que eu pudesse receber a totalidade do dinheiro, sendo que cada investidor é diferente.

Isto é +/- assim certo?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estou a ficar confuso.

“É sempre bom lembrar que o limite do Fundo de Garantia de Depósitos (a prazo ou à ordem) é de 25.000€ por conta. Ou seja,  independentemente do número de titulares.”João Villalobos em http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/2486943.html

Afinal como é que é?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estou a ficar confuso.

“É sempre bom lembrar que o limite do Fundo de Garantia de Depósitos (a prazo ou à ordem) é de 25.000€ por conta. Ou seja,  independentemente do número de titulares.”João Villalobos em http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/2486943.html

Afinal como é que é?

Não desfazendo no João, eu confiaria mais na informação prestada pelo Banco de Portugal: http://clientebancario.bportugal.pt/default.htm (procura Garantia de Depósitos no lado esquerdo).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não desfazendo no João, eu confiaria mais na informação prestada pelo Banco de Portugal: http://clientebancario.bportugal.pt/default.htm (procura Garantia de Depósitos no lado esquerdo).

Pois, Paulo, isso faria todo o sentido se a sugestão não remetesse para texto tão ambíguo.

A informação divulgada pelo BdP (http://clientebancario.bportugal.pt/root/fgd/) é esta:

“…garantir o reembolso do valor global dos saldos em dinheiro de cada depositante, de acordo com determinadas condições, nomeadamente quando aquele valor não ultrapasse 25.000 euros e desde que os depósitos da respectiva instituição de crédito se tornem indisponíveis.”

juridicamente, o “depositante” é só um no caso de uma conta com dois titulares???

“…garantir o reembolso do valor global … quando aquele valor não ultrapasse 25.000 euros …”

Isto é ambíguo!

Vamos supor que dois titulares são dois depositantes: o reembolso dos depositantes “é garantido” até ao “valor global” de 25.000 euros?

O Sr. Salgueiro, Presidente do ANB declarou num noticiário que o reembolso era de 5000 euros “por conta” … Diabos me levem se o homem não parecia estar com uma valente pedrada, mas não será mesmo que o reembolso de 25.000 é por conta e não por titular????

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, Paulo, isso faria todo o sentido se a sugestão não remetesse para texto tão ambíguo.

Já por isso é que eu remeti para o Portal do Cliente Bancário e não para a página que referiste. Lá encontras o seguinte excerto:

Fundo de Garantia de Depósitos - o que garante

O Fundo garante o valor dos depósitos até um limite máximo de 25000 euros por cada depositante e em cada instituição de crédito, sejam os depositantes residentes ou não em Portugal.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

mas olha lá ó paulo, aquilo que eu citei é do SII e pelo que estive a ler não tem nada a ver com depositos em numerário. Sei que em depósitos em numerário o banco de portugal devolve a totalidade caso tenhas investido até 25.000

http://www.fgd.bportugal.pt/

Agora aquilo do SII tbm é um bocado confuso para mim especialmente a parte dos reembolsos. Mas tbm posso ser eu que esteja a fazer confusão sem necessidade.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Sr. Salgueiro estava completamente alucinado, 5000€ (risada). Julgo que essa informação tem obrigatoriamente de estar exposta em qualquer balcão, o que acontece muitas vezes, é que fica lá escondida por trás de um stand-up qualquer...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tem-se falado aqui no Fórum que o fundo devolve 25000 por titular, mas está errado. É 25 mil por cada conta bancária, independentemente do número de contas bancárias existentes.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tem-se falado aqui no Fórum que o fundo devolve 25000 por titular, mas está errado. É 25 mil por cada conta bancária, independentemente do número de contas bancárias existentes.

Eu tenho-me fiado no que diz no Portal do Cliente bancário onde há vários exemplos e tudo que ajudam a esclarecer as dúvidas. Não contente, fui à procura da legislação:

Artigo 166.º

Limites da garantia

1 – O Fundo garante o reembolso da totalidade do valor global dos saldos em dinheiro de cada depositante, desde que esse valor não ultrapasse os € 25 000.

2 – Para os efeitos do número anterior, considerar-se-ão os saldos existentes à data em que se verificar a indisponibilidade dos depósitos.

3 – O valor referido no n.º 1 será determinado com observância dos seguintes critérios:

a) Considerar-se-á o conjunto das contas de depósito de que o interessado seja titular na instituição em causa, independentemente da sua modalidade;

B) Incluir-se-ão nos saldos dos depósitos os respectivos juros, contados até à data referida no n.º 3;

c) Serão convertidos em escudos, ao câmbio da mesma data, os saldos de depósitos expressos em moeda estrangeira;

d) Na ausência de disposição em contrário, presumir-se-á que pertencem em partes iguais aos titulares os saldos das contas colectivas, conjuntas ou solidárias;

e) Se o titular da conta não for o titular do direito aos montantes depositados e este tiver sido identificado ou for identificável antes de verificada a indisponibilidade dos depósitos, a garantia cobre o titular do direito;

f) Se o direito tiver vários titulares, a parte imputável a cada um deles, nos termos da regra constante da alínea d), será tomada em consideração no cálculo do limite previsto no n.º 1;

g) Os depósitos numa conta à qual tenham acesso várias pessoas na qualidade de membros de uma associação ou de uma comissão especial desprovidos de personalidade jurídica são agregados como se tivessem sido feitos por um único depositante e não contam para efeitos do cálculo do limite previsto no n.º 1 aplicável a cada uma dessas pessoas.

Agora interpretem como acharem melhor. Mas como o que interessa é a interpretação do Banco de Portugal, acho que não há lugar a muitas dúvidas: http://clientebancario.bportugal.pt/dsb/FGD/FGD_garante.htm

Ou não estás a falar do fundo de garantia de depósitos? É que há outros fundos de garantia para outras coisas...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

mas olha lá ó paulo, aquilo que eu citei é do SII e pelo que estive a ler não tem nada a ver com depositos em numerário.

Agora aquilo do SII tbm é um bocado confuso para mim especialmente a parte dos reembolsos. Mas tbm posso ser eu que esteja a fazer confusão sem necessidade.

Arranja-me uma página com a descrição desse fundo e já te digo o que penso... se tiver um link para a legislação que criou o fundo tanto melhor... (eu procurava mas agora não posso perder muito tempo com isso).

Encontrei o link ali em cima  :-[

Pelo que li o funcionamento parece-me idêntico ao do fundo de garantia de depósitos. Em caso de necessidade de activar o fundo cada investidor teria direito até 25000€. Portanto, o facto de teres mais de um titular na conta associada ao investimento daria direito a uma indemnização maior.

Agora, como a indemnização é por investidor, acho que o facto de se ter mais contas não aumenta os limites de cobertura porque o investidor é sempre o mesmo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Confirmei agora ao telefone com o banco de portugal, são 25000€ por cada titular  ;D

Apenas em depósitos à ordem/prazo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

“Exemplo 1 – O Vasco e a Mónica são titulares de um Depósito à Ordem no valor de 6000 euros e de um Depósito a Prazo no valor de 52000 euros. Neste caso, o valor dos depósitos de cada um é de 29000 euros e tanto o Vasco como a Mónica receberiam do Fundo o valor de 25000 euros.”(em http://clientebancario.bportugal.pt/dsb/FGD/FGD_garante.htm)

Isto já é menos ambíguo do que a informação anteriormente citada e a vossa informação estava correcta. Ou seja, os dois titulares do exemplo agora citado, apesar de perderem dinheiro (de um total de 58.000 euros depositados)”tanto o Vasco como a Mónica receberiam do Fundo o valor de 25000 euros”, ou seja, 50.000 euros.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas ainda há lugar para dúvidas, eu telefonei para o BANCO DE PORTUGAL e eles confirmaram!  :)

O que é mais manhoso são os PPR's de capital garantido baseados em seguradoras. Neste caso a garantia de capital baseia-se exclusivamente na seguradora, não há nenhum fundo como este, acho eu. Foi o que me disse o sr. do banco de portugal mas ele não tem a certeza e aconselhou a ligar para o instituto de seguros a confirmar.

Eu que agora tencionava subescrever um PPR estou um bocado naquela  ::)

Os fundos de investimento acho que têm um fundo aparte do banco de portugal, mas também de 25 mil correcto?

As acções parece que não estão garantida em caso de falência da empresa. Situação a confirmar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

“Mas ainda há lugar para dúvidas, eu telefonei para o BANCO DE PORTUGAL e eles confirmaram!”


Olá, elbmurcs

Afinal não há dúvidas; são mesmo 50.000 euros no caso de uma conta com dois titulares, ou não?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

“Mas ainda há lugar para dúvidas, eu telefonei para o BANCO DE PORTUGAL e eles confirmaram!”


Olá, elbmurcs

Afinal não há dúvidas; são mesmo 50.000 euros no caso de uma conta com dois titulares, ou não?

Exactamente.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá elbmurcs então que me dizes a esta citação retirada do jornal de negocios?

---------------------------------------------------------------------------------

No caso de uma conta bancária ter dois titulares, os tais 25.000 euros é por conta ou multiplicado pelos dois titulares? João B.

Mesmo que existam vários titulares, o reembolso pelo Fundo de Garantia de Depósitos é aplicado por conta. Ou seja, o limite será sempre de 25.000 euros, mesmo que sejam dois ou mais os titulares. O Banco de Portugal explica que, na ausência de disposição em contrário, presume-se que os depósitos pertencem em partes iguais aos respectivos titulares. O reembolso por parte do Fundo deve ter lugar no prazo máximo de três meses a contar da data em que os depósitos se tornarem indisponíveis.

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=333900

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Creio que já por aqui sobram evidências de que o Banco de Portugal não está a fazer o que tem a obrigação de fazer: facultar informação clara, inequívoca e rigorosa.

Como é que posso “obrigar” o Banco de Portugal a prestar-me informação rigorosa e juridicamente imputável?

Como é que posso saber se dois titulares de uma conta com 50000 euros, em caso de insolvência, são ressarcidos num total de 25.000 ou num total de 50.000?

A pergunta é estupidamente simples mas, aparentemente, o Banco de Portugal dá respostas diferentes…

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

1. O mais pesado dos nossos semanários informa na edição de hoje que “embora o Executivo faça questão de desdramatizar, garantindo que não vislumbra problemas sérios na banca nacional, … a verdade é que há dois pequenos bancos que estão a preocupar as autoridades portuguesas.”

2. O Grande Rapazola de Mão na Anca já assegurou que não há problemas…

Para quem, como eu, na segunda-feira precisa de se levantar cedo para ir trabalhar e tem mais de 25.000 euros em depósitos numa conta de um pequeno banco, o melhor é tratar de fazer resgates on-line. Caso contrário recomenda-se que cheguem atrasados ao trabalho na próxima segunda-feira…

Para ir a um pequeno banco.

É só fazer as contas e somar 1 e 2.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

e podes informar quem são os dois "pequenos" bancos portugueses em questão? ao que parece ninguem sabe ao certo.

ao que parece o panico é uma bola de neve em pleno crescimento por aqui.... e com o apoio do "expresso".

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

1- Chama-lhe o que quiseres mas também gostava de ter comprado um plasma, ter feito férias no Brasil, ter comprado um Mercedes e o diabo a quatro… pqp a todos!

2- Não o “espesso” não diz, porque o “Ministro das Finanças cuidou de mandar avaliar os riscos e de ter pronto um plano de intervenção, para o caso de este ser necessário” “O Dr. Vítor Constâncio [sabes quem é, não sabes? Aquele gajo que tem o sexto salário mais elevado de todos os bancos centrais do mundo, esse mesmo. Já estás a ver quem é?] nunca referiu o nome das instituições mas manifestou preocupação, …”

É claro que estas bogalhices não dizem respeito a pequenos aforradores como eu.  O Sr. Constâncio não me deve quaisquer explicações, era o que mais faltava, incomodar o senhor doutor com assuntos da ralé.

DEVE SER POR CAUSA DOS PÂNICOS. O que é que tu achas? Achas que me vão soprar ao ouvido que o Presidente do Banquito está prestes a sair para a reforma com o motorista carregado de sacos de dinheiro ao mesmo tempo que deixa a minha conta a descoberto?

O que é que tu achas?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead