Pedro Pais

Notícia: Amortizar crédito à habitação já não compensa

19 publicações neste tópico

Um atento leitor do blog alertou-me para uma notícia do Jornal de Negócios (embora referida noutros meios) intitulada <a href="http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=988700&div_id=1727">Amortizar crédito à habitação já não compensa</a>. O que posso dizer, no mínimo, é que é um título pouco profissional. Na realidade, amortizar o crédito habitação <strong>compensa na esmagadora maioria dos casos</strong>, e só em casos muito particulares, em que há um valor reduzido em dívida e/ou o investimento alternativo tem uma taxa suficientemente alta, é que a notícia tem fundamento.

Para uma sociedade que tanto valoriza as notícias divulgadas nos media tradicionais, parece-me uma afirmação pouco responsável. O que vos parece?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu continuo na minha: uma amortização do CH todos os anos é o melhor investimento que as pessoas podem fazer. Quer as taxas subam ou desçam, a verdade é que ao baixar (ou manter) a prestação da casa traduz-se num aumento imediato da qualidade de vida das pessoas. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu continuo na minha: uma amortização do CH todos os anos é o melhor investimento que as pessoas podem fazer. Quer as taxas subam ou desçam, a verdade é que ao baixar (ou manter) a prestação da casa traduz-se num aumento imediato da qualidade de vida das pessoas. 

É a minha opinião também.

Além de que ainda podes ganhar no IRS com a amortização.

Eu antigamente amortizava com dinheiro que tinha numa Conta Poupança habitação, ou seja, baixava a prestação, declarava a amortização no IRS e declarava a CPH no IRS. Como eu dizia, com o mesmo dinheiro tinha 3 ganhos  ;D ;D ;D

Infelizmente os tempos das CPH no IRS já lá vão....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Antes de mais, deixe-me dar os parabéns pelo seu blog; é realmente bastante elucidativo.

Agora a notícia! Se se estiver no final do empréstimo, onde grande parte da prestação é já para a amortização do capital em dívida, a amortização voluntária já pouco compensa. Porém, nos outros casos, é, na minha opinião, o melhor a fazer.

Se existe uma dívida, o melhor investimento é uma amortização, principalmente nos primeiros anos de empréstimo, uma vez que mais de 50% da prestação é para juros. Ao amortizar, o capital em dívida diminui, logo, os juros diminuem. Outra consequência é a redução da prestação que, na minha opinião, não deve ser um fim em si mesmo, mas apenas uma boa consequência.

Contraí há pouco tempo um crédito à habitação e procurei as condições que me levassem a uma prestação, que, mesmo com oscilações, eu conseguisse suportar. A partir daqui, o meu objectivo é, sempre que possa, amortizar para reduzir a minha dívida e os meus juros. Assim, a prestação baixa e eu posso renegociar o meu contrato, para reduzir o prazo do empréstimo - é outra forma de diminuir o montante total de juros (claro que a prestação sobe um pouco e é esta subida que limita o número de anos que posso reduzir).

Ainda por cima, fala-se se uma lei para acabar com os custos relativos a renegociações contratuais. Sempre vai sair?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

..."Amortizar crédito à habitação já não compensa...O que posso dizer, no mínimo, é que é um título pouco profissional. Na realidade, amortizar o crédito habitação <strong>compensa na esmagadora maioria dos casos</strong>, e só em casos muito particulares, em que há um valor reduzido em dívida e/ou o investimento alternativo tem uma taxa suficientemente alta, é que a notícia tem fundamento.

Para uma sociedade que tanto valoriza as notícias divulgadas nos media tradicionais, parece-me uma afirmação pouco responsável. O que vos parece?

É por essas e por outras que gosto de ler os jornais, ver/ouvir os noticiários, e depois cruzar a informação e obter as minhas conclusões.

Dou como exemplo o seguinte: vejam uma noticia na TVI e depois na RTP1 e avaliem a diferença.

Leiam a mesma noticia no jornal OJOGO e no Record, ou no Correia da Manhã e Jornal de Noticias

Os orgãos de comunicação social são tudo menos isentos, movem-se por interesses e disso não tenho dúvida.

Por acaso há dias ouvi a noticia do aumento dos manuais escolares e reparei que a SIC disse que aumentaram 6% a TVI 5,5% e a RTP 5,4% eu digo que não houve aumentos, porque o ano passado não tive que comprar manuais escolares e este também não. lol

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como já li em algum lado e concordo plenamente o problema é que muitos dos nosso comentadores e jornalistas ganham mais em fazer este tipo de noticias do que sendo jornalista e comentadores isentos e "conscientes" >:(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não compreendo quando se diz que compensa andar a pagar (e bem) ao banco por um lado com juros e por outro receber esmolas do mesmo.

Faz-me lembrar aquelas lojas em que têm sempre uns rebuçados no balcão de pagamento...

Os clientes de crédito habitação devem-se lembrar que as amortizações são 'limpas' ou seja, abatem directamente na dívida!

Enquanto que as prestações incluem (e não é pouco) juros!

E quando falam de % de comissão dos bancos nas amortizações... o meu caso é 0,5%. (não há maneira de fugir a isto?)

O que dá 5eur em 1000Eur...

Como querem comparar pagar isto com pagar cerca de 10x mais em cada prestação (~5% juros)!!!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E quando falam de % de comissão dos bancos nas amortizações... o meu caso é 0,5%. (não há maneira de fugir a isto?)

Há certos bancos que não cobram nada quando a amortização é até 25% ou 50% do capital em dívida (fala-se muito do Montepio para estes casos).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Essa comissão por norma só é aplicada acima de um determinado valor. Por exemplo, no meu caso sé se abater mais de 1/3 do capital em divida é que é aplicada essa comissão.

Quando me sair o Euromilhões podia abater de uma vez só, mas como não quero pagar essa comissão vou dividir em 3 vezes e assim evito-a.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Há certos bancos que não cobram nada quando a amortização é até 25% ou 50% do capital em dívida (fala-se muito do Montepio para estes casos).

Podes negociar isso com qualquer banco uns com mais facilidades outros com menos mas podes, tou com processo este mês que uma das condições é a isenção de taxa de amortização.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se te sair o euromilhões aposto que nem te vais preocupar com as comissões haha.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Essa comissão por norma só é aplicada acima de um determinado valor. Por exemplo, no meu caso sé se abater mais de 1/3 do capital em divida é que é aplicada essa comissão.

Quando me sair o Euromilhões podia abater de uma vez só, mas como não quero pagar essa comissão vou dividir em 3 vezes e assim evito-a.

hsfarao  :)

Tb tinha este tipo de penalização por amortização antecipada escrito na minha escritura.

Quando vendi a casa, abati a totalidade do capital em divida, aplicaram-me a tal comissão dos 0,5% , ou seja, o dec. lei* que trata este assunto serve para todos os empréstimos, para os novos e para os antigos, salvo algumas excepções .

*Dec. Lei 51/2007

Curiosamente, como contratei um novo empréstimo à habitação com o mesmo banco, devolvera-me esta importãncia. ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já agora permitam-me uma questão.

Em 2001 aquiri um T1 ainda ao abrigo do Jovem Bonificado por 77mil € onde 68.500€ ficaram nesse regime bonificado e o restante nos famigerados multi-opções.

Agora pretendia fazer uma amortização parcial no multi-opções, porque o spread e os juros são absolutamente ridículos, mas não tenho nenhum documento onde conste qual é a penalização por tal amortização.

Sendo uma "componente" do crédito habitação também deverão ser aplicadas as penalizações de 0,5% a 2% ou o banco pode "meter a unha" e fazer de conta que é um crédito pessoal aplicando outro tipo de penalização ?

Grata em antecipação pela vossa resposta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Catarina,

Eu estou na mesma situação e infelizmente esses créditos "associados" ao real cred.habitação não são considerados como crédito à habitação, logo perdem umas quantas regalias.

Lê o meu post inicial aqui http://www.pedropais.com/forum/index.php?topic=262.msg4680#msg4680 e as 3 ou 4 mensagens seguintes, incluindo a minha com esclarecimentos do Banco de Portugal e do meu banco (CGD) em http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,262.msg4693.html#msg4693.

Cpts, S.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Com este fundo ñ compensa amortizar é preciso é ter 50000€ ;)

Obrigações DB Rendimento Extra

Capital garantido

Remuneração: juros trimestrais eur3m + 1,5% (actualmete 6,555%)

prazo 5 anos com espectativa de reembolso ao fim de ano e meio

Mínimo: 50.000 €

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

prazo 5 anos com espectativa de reembolso ao fim de ano e meio

O que quer isto dizer? (quer dizer, eu percebo a parte do "prazo 5 anos" ;))

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quer dizer que é possivel sacar passado ano e meio ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead