VMO

Depositar euros fora de Portugal num banco da UE

12 publicações neste tópico

Como proceder para depositar euros fora de Portugal num banco da UE. Será legal?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Legal é desde que se declarem os lucros. Nem todos os bancos aceitam uma abertura de conta sem endereço válido no país em questão.

Mas tens este que pertence ao BNP Paribas e pode tratar-se de tudo via net e não é necessário endereço em França. Parece-me uma excelente escolha para quem acha que Portugal vai entrar em default e acha que o dinheiro em solo nacional não está seguro  :-\

https://www.cortalconsors.fr/euroWebFr/-

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não tenho experiência com este banco mas o BNP Paribas é um dos bancos mais sólidos a nível europeu e a França não está em risco de default. Se o FMI entrar por aqui dentro e houver risco de incumprimento por parte da República Portuguesa o meu rico dinheirinho vai todo para lá. Não estou para passar o mesmo que islandeses e argentinos passaram no passado. Não é impossível que Portugal tenha que abandonar o Euro por exemplo.  :-[

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Se o FMI entrar por aqui dentro e houver risco de incumprimento por parte da República Portuguesa o meu rico dinheirinho vai todo para lá. Não estou para passar o mesmo que islandeses e argentinos passaram no passado.

Achas mesmo que o FMI vem cá buscar o dinheiro que o cidadão comum tem depositado nos bancos? Queres elaborar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A intervenção do FMI não significa "buscarem as nossas poupanças" mas pode haver impostos extraordinários sobre o património (aconteceu na Argentina) ou congelamento de poupanças por falta de liquidez dos bancos (está a acontecer de certo modo na Grécia). Se os credores deixarem de financiar dívida portuguesa ou dos bancos nacionais deixa de haver dinheiro disponível em circulação. A entrada do FMI pode também ser o primeiro passo para uma saída de Portugal do Euro. Aí deve ter de criar-se uma nova moeda ou voltarmos ao escudo. Isso poderá provocar desvalorização da moeda com possibilidade de perdas brutais (aconteceu na Islândia).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A intervenção do FMI não significa "buscarem as nossas poupanças" mas pode haver impostos extraordinários sobre o património (aconteceu na Argentina) ou congelamento de poupanças por falta de liquidez dos bancos (está a acontecer de certo modo na Grécia). Se os credores deixarem de financiar dívida portuguesa ou dos bancos nacionais deixa de haver dinheiro disponível em circulação. A entrada do FMI pode também ser o primeiro passo para uma saída de Portugal do Euro. Aí deve ter de criar-se uma nova moeda ou voltarmos ao escudo. Isso poderá provocar desvalorização da moeda com possibilidade de perdas brutais (aconteceu na Islândia).

Mais um que acredita no fim do mundo em 2012...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais um que acredita no fim do mundo em 2012...

A sua intervenção não contribui em nada para o tópico e dispenso o sarcasmo. A possibilidade de que falei existe e basta ler analise de diversos economistas reputados e casas de investimentos conceituadas. Embora a probabilidade seja pequena ela existe e é real e o impacto daí decorrente é enorme. Pode-se concordar ou discordar mas vir para aqui com comentários deste tipo diz mais sobre si do que você consegue sequer imaginar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não é fácil ir depositar dinheiro no estrangeiro, apesar de não ser ilegal desde que se declarem no irs os respectivos rendimentos financeiros - mas atenção pois no estrangeiro tb. há taxas liberatórias, o que dificulta ainda mais a contabilidade.

Geralmente os bancos exigem que os seus depositantes tenham residência no país. Desconheço a politica deste banco de que falam aqui.

Não acho que a nossa situação, ou a dos outros países em dificuldades na Europa, tenha nada a ver com o que se passou na Argentina.

Acho que se o FMI chegar a intervir - o que ainda não é certo -  então isso afasta completamente a saída do Euro - o que, isso sim , seria uma catástrofe para todos pela imediata desvalorização da moeda. Caso não saiamos do Euro não vejo onde pode estar o problema com as nossas poupanças - mesmo que "congelem" X% delas durante um ano, desde que paguem juros isso a mim não me incomoda grandemente - mas admito que possa incomodar outros, evidentemente.

Mas desconheço se as pessoas poderiam ou não manter as suas poupanças em Euros pois tb. é legal ter depósitos em moeda estrangeira - eu já tive alguns em dólares e em libras para jogar com as melhores taxas de juro e com as variações cambiais e foi em Portugal e num Banco português, não necessitei de tirar o dinheiro de Portugal.

Qualquer imposto que se crie sobre o património terá que ser extraordinário e terá que abranger todo o património - e não apenas o património em moeda. Eu falo por mim, que habito numa casa própria, antiga, e pago um IMI que é uma vergonha quando comparado com o de uma casa no mesmo local mas mais moderna. E já foi actualizado, antes disso dava para meia dúzia de "bicas" matinais.

É muito pouco prático ter contas no estrangeiro - as pessoas pensam que têm cartões ou internet e tudo resolvem com isso mas a realidade é diferente pois todo e qualquer contacto de rotina com o banco fica extremamente dificultado - só servem para, eventualmente, dinheiro que queiramos "estacionado" durante muito tempo e mesmo assim existem dificuldades em caso de necessidades inesperadas que possam aparecer de repente. Não aconselho a ninguém.

Quando muito pode-se experimentar Espanha numa localidade próxima da fronteira - Badajoz, Vigo, Salamanca, etc - de fácil acesso mas penso que em Espanha exigem residência no país para ter lá conta. Além disso Espanha está também com dificuldades de tesouraria, portanto...

Acho que devemos é ter calma e cabeça fria porque nestas alturas dizem-se por aí os maiores disparates - até algumas pessoas com responsabilidade, que deviam estar caladas, abrem a boca e debitam os maiores disparates. Honra seja feita à Múmia de Boliqueime que, nisso pelo menos, tem sabido conter-se. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só existe uma Solução ...

Levantas o dinheiro todos que tens no banco como poupança.

Alugas um cofre num banco.

e depois é só colocares lá o dinheiro ...

Não ganhas Juros, mas não corres o risco de ele desvolorizar ...

Quando Portugal voltar au Escudo ... Vais ser Rico ...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

já agora só mais uma achega: hoje, em troca de impressões com o meu gestor de conta, ele informou-me que existem alguns clientes (dos muito ricos...) que estão a abrir contas em moeda estrangeira - USD. francos suiços, coroas norueguesas , libras, etc - pois preferem segurança em detrimento de juros - na expectativa de que algo possa correr mal com o euro - escudo - etc.

a minha dúvida - se acabasse o euro essas contas não seriam de imediato convertidas para escudos ?  foi respondida que não, que nessa hipótese remota a única conversão automática seria a dos valores em euros, os activos noutras moedas manter-se-iam nessas mesmas moedas.

vale o que vale, esta informação, os gestores de conta valem o que valem.... mas não deixa de ser uma informação interessante e plausível pois é perfeitamente legal (eu já tive..) ter poupanças em moeda estrangeira no nosso banco em Portugal.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Legal é desde que se declarem os lucros. Nem todos os bancos aceitam uma abertura de conta sem endereço válido no país em questão.

Mas tens este que pertence ao BNP Paribas e pode tratar-se de tudo via net e não é necessário endereço em França. Parece-me uma excelente escolha para quem acha que Portugal vai entrar em default e acha que o dinheiro em solo nacional não está seguro  :-\

https://www.cortalconsors.fr/euroWebFr/-

O Cortal Consors não é um banco, mas sim um Broker e ainda bem que toda a gente não pensa assim senão é que já tínhamos mesmo saído euro. A Banca portuguesa assim como o resto da banca europeia está sob forte pressão devido ao incumprimento da dívida grega porque vão se ter de assumir as perdas, não se vão poder considerar carteiras de dívida dos países periféricos como activo e ainda se vai ter de contabilizar perdas de 40% para Portugal e Irlanda e 20% para Espanha e Itália. Se observar bem a banca portuguesa tem-se saído muito bem até porque um dos maiores bancos europeus, o Dexia, foi nacionalizado e ainda não se verificou isso na banca Portuguesa e todos estão a aliviar as carteiras de crédito, a conseguir uma boa captação de depósitos ( um exemplo, o BES conseguiu aumentar os depósitos em 20%!!) e todos estão a cumprir as metas dos rácios de capital estabelecidas pela Troika e ainda nenhum recorreu à ajuda do estado. Se se observar as cotações da banca estrangeira tudo está descer incluindo o Big Three francês (Société Generale, BNP Paribas e o Crédit Agricóle) e também a banca alemã. Se isto der para o torto, não é Portugal que vai abaixo, mas sim o Euro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead