VC

gestão do cartão de crédito

15 publicações neste tópico

Oi,

queria "ouvir" as vossas opiniões sobre a minha gestão do cartão de crédito. O cenário é o seguinte (negro, aviso de antemão...):

Tenho dois cartões, ambos com TAEG de 24,40%. Um tem uma anuidade de 25 euros e  outro de 50 euros. No primeiro, que utilizo para tudo e mais alguma coisa, tenho um saldo de 1600 euros. O outro não uso de todo...

Como trabalho por conta própria, os rendimentos são bastante variáveis e, chegado o Verão, arrisco e tiro férias com consequências óbvias para os meus rendimentos, que diminuem significativamente, sendo certo que as despesas se mantêm. Daí que chegado a setembro, não existe capital para liquidar a 100% a dívida do cartão. Assim estou a pensar em duas estratégias:Pegar no outro cartão, pedir um cash advance e liquidar os 100% do outro - esta operação custará cerca de 70 euros e só adia o problema, na esperança que o mês seguinte traga boas novas; ou pagar 50% da dívida e suportar os juros dos restantes 50% e ficar com o saldo do cartão reduzido, situação que me deixa desconfortável pois fico sem "bóia de salvação".

REsta dizer que os rendimentos mal cobrem as despesas mensais e que, portanto, o aforro é quase nulo, sendo o cartão de crédito a minha salvação para as "surpresas"....

Agradeço a vossa ajuda... :-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Oi,

queria "ouvir" as vossas opiniões sobre a minha gestão do cartão de crédito. O cenário é o seguinte (negro, aviso de antemão...):

Tenho dois cartões, ambos com TAEG de 24,40%. Um tem uma anuidade de 25 euros e  outro de 50 euros. No primeiro, que utilizo para tudo e mais alguma coisa, tenho um saldo de 1600 euros. O outro não uso de todo...

Como trabalho por conta própria, os rendimentos são bastante variáveis e, chegado o Verão, arrisco e tiro férias com consequências óbvias para os meus rendimentos, que diminuem significativamente, sendo certo que as despesas se mantêm. Daí que chegado a setembro, não existe capital para liquidar a 100% a dívida do cartão. Assim estou a pensar em duas estratégias:Pegar no outro cartão, pedir um cash advance e liquidar os 100% do outro - esta operação custará cerca de 70 euros e só adia o problema, na esperança que o mês seguinte traga boas novas; ou pagar 50% da dívida e suportar os juros dos restantes 50% e ficar com o saldo do cartão reduzido, situação que me deixa desconfortável pois fico sem "bóia de salvação".

REsta dizer que os rendimentos mal cobrem as despesas mensais e que, portanto, o aforro é quase nulo, sendo o cartão de crédito a minha salvação para as "surpresas"....

Agradeço a vossa ajuda... :-\

IMHO o VC responde na parte final da sua msg à sua própria questão.

Infelizmente nós nem sempre queremos ouvir a voz da razão, a pressão da sociedade é forte demais,  ;D.

Troque - existem no mercado vários cartões com taxas de juro e anuidades muito mais baixas;

Poupe no lazer - para poder aguentar um período mais difícil - Sim, isso quer dizer não fazer férias pelo menos 1 ano;

Corte - nas despesas correntes, adopte um estilo de vida frugal e conseguirá poupar mais de 10%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Na minha óptica, os cartões de crédito são vistos como uma ameaça à sociedade, embora cada vez haja mais gente que não pode passar sem eles.

O grande problema é que a maioria das pessoas não tiveram educação na utilização do cartão de crédito, enquanto os bancos conhecem todas as estratégias para cobrar mais (por vezes também eles arriscando e ficando em situação de crédito malparado).

"A primeira coisa que tem de saber acerca do cartão de crédito é que não é dinheiro grátis. Isso não existe…"

Pense em utilizar apenas em situações de emergência, em que não pode pagar a pronto. Esta é a minha política de vida, desde já deixe-me referir que ao sou grande adepta de cartões de crédito.

Saiba também que a dívida dos cartões nasce do facto de pagar os empréstimos demasiado tarde. A maioria dos bancos tem um período em que não lhe cobra juros, e só após esse período é que começa a pagar mais.

Uma das formas mais recentes criadas pelos bancos, é o pagamento de prestações mais baixas inicialmente, que aumentam passados alguns meses.

Se já está numa situação de dívida incontrolável, use algumas técnicas de redução da dívida dos cartões de crédito.

Se não souber usar correctamente o cartão de crédito, tem muito mais a perder do que a ganhar. Mas desde que seja responsável na sua utilização, pode até tornar-se numa aliado em situações financeiras mais complicadas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Oi,

queria "ouvir" as vossas opiniões sobre a minha gestão do cartão de crédito. O cenário é o seguinte (negro, aviso de antemão...):

Tenho dois cartões, ambos com TAEG de 24,40%. Um tem uma anuidade de 25 euros e  outro de 50 euros. No primeiro, que utilizo para tudo e mais alguma coisa, tenho um saldo de 1600 euros. O outro não uso de todo...

Como trabalho por conta própria, os rendimentos são bastante variáveis e, chegado o Verão, arrisco e tiro férias com consequências óbvias para os meus rendimentos, que diminuem significativamente, sendo certo que as despesas se mantêm. Daí que chegado a setembro, não existe capital para liquidar a 100% a dívida do cartão. Assim estou a pensar em duas estratégias:Pegar no outro cartão, pedir um cash advance e liquidar os 100% do outro - esta operação custará cerca de 70 euros e só adia o problema, na esperança que o mês seguinte traga boas novas; ou pagar 50% da dívida e suportar os juros dos restantes 50% e ficar com o saldo do cartão reduzido, situação que me deixa desconfortável pois fico sem "bóia de salvação".

REsta dizer que os rendimentos mal cobrem as despesas mensais e que, portanto, o aforro é quase nulo, sendo o cartão de crédito a minha salvação para as "surpresas"....

Agradeço a vossa ajuda... :-\

Pelo que percebi, a sua situação centra-se em dois pontos:

A. Tem 2 cartões de crédito, sendo que um não tem qualquer utilização,

B. Paga as despesas mensais com o "plafond" de um dos cartões de crédito,

C. Em Setembro, por ter tirado umas férias em Agosto, quando chegarem as facturas não terá dinheiro suficiente para pagá-las.

Uma das regras básicas dos cartões de crédito passa por pagar as compras a crédito sempre a 100% de forma a nunca pagar juros, que normalmente têm taxas elevadíssimas: 24,40% faz-me lembrar os crédito fáceis como credifin, cofidis que apenas contribuem para ficar ainda mais endividado. Além disso, com a vasta oferta de cartões no mercado não se entenda que para os ter tenha que pagar anuidades. Muitos destes cartões oferecem a anuidade caso o cliente faça compras com o cartão num determinado valor. É o caso Santander Light (1250€), Best Classic (1000€), e tantos outros. Por estes dois motivos (anuidades e TAEG elevadíssima) fica claro que a opção por esses dois cartões não foi a mais acertada e o melhor é livrar-se deles o quanto antes.

Posto isto, vamos ao que mais interessa: soluções

O primeiro passo é acabar com o cartão de crédito que não dá uso. Vistas bem as coisas está apenas a pagar anuidades desse cartão sem qualquer necessidade. Quanto à possibilidade de recorrer do "cash advance", apenas estará a contribuir para que o banco fica mais rico e você mais endividado (a). É uma opção que apenas considero viável numa situação de "aperto" quando se está no estrangeiro sem dinheiro no bolso. Como não é o caso do (a) VC a solução passa por uma estratégia mais"caseira":

Deve começar por dirigir-se ao banco e solicitar um crédito pessoal, por um prazo até 5 anos, no valor de 6 vezes as suas despesas mensais. Com esse dinheiro, paga a dívida dos cartões e o remanescente coloca num depósito a prazo mensal. Depois, deve acabar com ambos os cartões de crédito que tem e procurar por um outro cartão de crédito mais económico que deverá continuar a utilizar para pagar as suas despesas mensais, mas optando por pagar a dívida do cartão a 100%, de forma a evitar pagar juros. Para que no dia em que vence o crédito gratuito tenha dinheiro na conta, só tem que transferir esse montante do depósito a prazo para a conta do cartão de crédito. Desta forma, não paga juros das compras a crédito, tem uma mensalidade fixa (crédito pessoal) e ainda ganha algum dinheiro dos juros do depósito a prazo. Ou seja:

1. Contratar um crédito pessoal no valor de 6 vezes as despesas fixas mensais, por uma prazo até 5 anos;

2. Utilizar o dinheiro do crédito para pagar a dívida dos cartões e aproveitar para os cancelar automaticamente;

4. Utilizar o montante remanescente para subscrever um depósito a prazo mensal;

3. Arranjar um novo cartão de crédito mais económico (sem anuidade) e como forma de pagamento a 100%;

4. Todos os meses transferir do depósito a prazo para a conta do cartão o montante equivalente ao valor em dívida;

5. Última mas não menos importante, começar por adoptar estratégias de poupança para reduzir o bolo das despesas!

;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

5. Última mas não menos importante, começar por adoptar estratégias de poupança para reduzir o bolo das despesas!

;)

Diria mesmo a mais importante...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Concordo com o alcagoitas e partilho da mesma filosofia da Sara, para mim cartões de crédito são uma ameaça á sociedade.

"A primeira coisa que tem de saber acerca do cartão de crédito é que não é dinheiro grátis. Isso não existe…"

Pense em utilizar apenas em situações de emergência, em que não pode pagar a pronto. Esta é a minha política de vida, desde já deixe-me referir que ao sou grande adepta de cartões de crédito.

As vezes faz-me impressão ver certas pessoas a abrir aquelas carteiras longas e deparar-me com uns 15 cartões que dão para tudo e mais alguma coisa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois parece-me que realmente não foi a melhor opção gastar dinheiro com ferias. Pense que existe a maxima " quem não tem dinheiro não tem vicios".

Agora a solução é mesmo fazer cortes radicais nas despesas e conseguir juntar algum para pagar todas as suas dividas dos cartões.

Eu pessoalmente tinha 2 cartões um do banif e outro do milenium o qual já só possuo o do milenium e apenas pelo motivo de ter 50% de desconto no cinema ao apresentar apenas o cartão p que para quem vai muito ao cinema compensa e bem a anuidade. de resto recuso a utilizar os cartões q tb considero uma tentação e ameaça à nossa carteira quando nós deixamos seduzir por eles.

Tenha uma vida modesta e sem grandes luxos e mesmo para o lazer sempre pode tentar encontrar alternativas bastante originais, divertidas e muito mais economicas para si e sua familia caso tenha.

Bem haja e boas poupanças

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Update:

Desde ontem que já só tenho 1 cartão de crédito...E apesar de fazer poupanças por hábito (excepto nas férias), tratei de reunir tudo o que são despesas "ocultas", isto é, seguros com débito directo e coisas que tal e comecei a mandar mails para tudo o que é seguradora para ver se reduzo os encargos. Quanto ao sobrevivente cartão de crédito, já saiu da carteira e está sossegado em casa, de onde só sai para ir ao cinema.

Mas do que precisava mesmo era de ganhar mais dinheiro....De todo o modo, quero agradecer os comentários e auxílios. Um abraço e até breve.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

o deixar o cartão em casa e esquecer-se dele já é meio caminho andado para evitar tentações.

Que tal começar tb a deixar o cartão de debito e andar apenas com o dinheiro a justa que planeou gastar naquele dia? assim limita ainda mais os seus gastos. Quando acabar o dinheiro na carteira acabou e não há maneira de fazer mais despesas a menos que queira ficar a lavar pratos .  ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

depende, eu utilizo o universo para quase tudo (menos para abastecer, custa-me os 50 centimos :P ), recebo 4-5 cheques continente por ano, só tive uma vez despesa de juros pq fui de interrail e não tive internet a tempo de limpar o saldo :-\

se uma pessoa tiver a consciência de q um cartão de crédito é para andar sempre em cima dele e não deixar o banco "tocar na chicha", o cartão só serve como uma vantagem grande, senão admito q possa ser um pesadelo q nem devia ser deixado em casa, devia cortar-se aos pedaços e cancelar, q as anuidades tb são inúteis se não se usar

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

depende, eu utilizo o universo para quase tudo (menos para abastecer, custa-me os 50 centimos :P ), recebo 4-5 cheques continente por ano, só tive uma vez despesa de juros pq fui de interrail e não tive internet a tempo de limpar o saldo :-\

O universo pode compensar abastecer o combustivel porque tem 2,5% de desconto na GALP. Depósitos de + de 40 litros e com os talões do modelo, compensa.

O que é isso de limpar o saldo? Esse cartão permite abater a dívida antes do prazo?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O universo pode compensar abastecer o combustivel porque tem 2,5% de desconto na GALP. Depósitos de + de 40 litros e com os talões do modelo, compensa.

O que é isso de limpar o saldo? Esse cartão permite abater a dívida antes do prazo?

Sim, podes fazer o pagamento do valor acumulado de maneira a ficares com mais crédito disponivel. Em Agosto tivemos que fazer isso... Já não tinhamos saldo disponivel para uma compra que precisavamos fazer e por isso através do BPInet fizemos o que eles chamam um reforço/pagamento. O valor que eu escolhi para abater ao cartão Universo foi retirado logo da conta à ordem e passado 24 horas já tinha saldo disponivel no VISA.

Como já discutimos anteriormente noutros post e temas aqui do forum, é possivel utilizar o cartão de crédito em nosso proveito... desde que a pessoa tenha a cabeça no lugar e esteja em cima do acontecimento. Assim, e tendo cartão VISA à vários anos nunca tive problemas nem nunca paguei juros.... e recebi €€€ de volta!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

sou uma pessoa poupadinha raramente compro mais de 30 euros em compras (40 se for no continente q é o meu caso), só quando há festa lá em casa de maneira q talões da galp não me saiem :/

perto de casa disponho de um posto de abastecimento da AVIA q tem sempre promoções entre os 5-8 cêntimos por litro, e o preço base está sempre abaixo da galp uns 2-3 cêntimos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu vou anular o meu cartão universo!

andava iludido com os descontos de combustível e nao sabia da taxa de 50 cent. até hoje!

punha gasóleo na Repsol!

e ponho sempre aos 10 eur de cada vez ou raras vezes ponho 15€!

andava a pagar 10,50 € e aos 15,50€ de cada vez

e sendo o desconto minúsculo de 1% repsol (ou 2.5% na galp que raramente usava devido aos altos preços):

não compensava! pois pagava sempre um valor superior ao que abastecia!

por exemplo na bomba punha 10€ de gasóleo:

andava a pagar 10,50€ usando o cartão universo! 1%(repsol) são 10centimos!

mesmo pondo 15€ não compensava!

logo brutos pagava 10,40€ sempre!!

40 cêntimos de lucro bruto a cada abastecimento para eles saídos do meu bolso MAIS a anuidade de 14€!

fazendo as contas para que quero o cartão??? há lojas onde tudo é mais barato que nem aceitam visa!

para isso uso o cartão de debito e pago os 10€ certos!

vou anula-lo pois não me compensa pagar taxas de utilização!  eles sabem muito..  mas acordei!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu vou anular o meu cartão universo!

andava iludido com os descontos de combustível e nao sabia da taxa de 50 cent. até hoje!

punha gasóleo na Repsol!

e ponho sempre aos 10 eur de cada vez ou raras vezes ponho 15€!

andava a pagar 10,50 € e aos 15,50€ de cada vez

e sendo o desconto minúsculo de 1% repsol (ou 2.5% na galp que raramente usava devido aos altos preços):

não compensava! pois pagava sempre um valor superior ao que abastecia!

por exemplo na bomba punha 10€ de gasóleo:

andava a pagar 10,50€ usando o cartão universo! 1%(repsol) são 10centimos!

mesmo pondo 15€ não compensava!

logo brutos pagava 10,40€ sempre!!

40 cêntimos de lucro bruto a cada abastecimento para eles saídos do meu bolso MAIS a anuidade de 14€!

fazendo as contas para que quero o cartão??? há lojas onde tudo é mais barato que nem aceitam visa!

para isso uso o cartão de debito e pago os 10€ certos!

vou anula-lo pois não me compensa pagar taxas de utilização!  eles sabem muito..  mas acordei!

Mas isso era tão evidente.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead