Pedro76

CGD - Aves de rapina

28 publicações neste tópico

Boas tardes pessoal...

Estou mesmo indignado com o comportamento da CGD em relação ao meu crédito, passo a explicar.

Em Dezembro de 2006 adquiri habitação e fiz um crédito habitação no valor de 125.000€ e um multi-opções no valor de 10.000€ pelo prazo de 44 anos.

Entretanto a minha situação financeira foi melhorando, e liquidei na totalidade os 10.000€ do multi-opções e reduzi o prazo do outro em 14 anos.

Na altura, fizeram-me pedir um cartão de crédito, domiciliar vencimentos e pagamentos, essas tretas todas, para ter um spread de 0.5%, que é um excelente valor na actualidade, mas o pior esta para vir.

Hoje qd chego a casa deparo-me com uma carta da CGD, a dizer que eu tinha cancelado um seguro de desemprego e baixa médica, que estava enunciado na escritura e que como tal o meu spread iria subir 1,5%. Passarei de 0.5% a 2% !!!!

O problema é que eu nunca tive este seguro. Na altura ninguém me falou dele, nem me deram o mesmo como hipótese, isto apesar de depois o meterem nas condições na escritura (algo que só hoje vi).

Agora deram-me 2 soluções, ou passo a ter esse seguro, ou vou mesmo ver a minha prestação aumentar 100€...

Eles podem fazer isso? Posso ser agora, 4 anos depois, penalizado por ter cancelado um produto que nunca tive? Tudo bem que estava na escritura, mas alguém lê aquilo de uma ponta à outra na altura de a assinar? Se me queriam fazer pagar este seguro, não deveriam ter dito isso há mais tempo atrás?

Desculpem o desabafo, mas estou mesmo fulo com a CGD... Uma pessoa assina um documento de boa fé e eles passado 4 anos aproveitam-se para tentar encher ainda mais os bolsos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É CGD, é natural. Eis mais alguns desabafos: http://www.pedropais.com/forum/index.php?topic=2144.0

Usar livro de reclamações na agência onde efectuou o crédito. Recorrer ao Mediador de Créditos!: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,2043.msg27663.html#msg27663

Só no fim do resultado destas reclamações, poderá saber com toda a certeza, se o que lhe pretendem fazer está certo, porque está no contrato, ou está errado, porque nunca usufruiu do dito seguro!...

Cumps!  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

há tantos bancos e tanta oferta que nos dias de hoje só temos mal serviços se quisermos ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Há tempos saiu uma lei que impedia os bancos de agravar spreads por o cliente não cumprir com as obrigações se o cliente estivesse em falta há pelo menos um ano (acho eu) e a entidade bancária não tivesse reclamado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quando fiz a escritura da minha casa, ela foi lida na integra, em voz alta, por um dos presentes.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

há tantos bancos e tanta oferta que nos dias de hoje só temos mal serviços se quisermos ;)

Isso é tudo muito bonito de se dizer agora. Se me arranjares um banco que aceite a transferência do meu crédito com o spread a 0.5% e sem custos de transferência, eu mudo já hoje...

O problema é que é difícil nesta altura arranjar estes spreads, e depois os custos de transferência rondam as centenas ou mesmo um milhar de euros...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Faz como disse o JRibeiro e reclama para o BdP e para o mediador de créditos - o banco não pode invocar o facto de não estares a subscrever o produto se o teu incumprimento tem mais de um ano.

Mas que este susto te sirva de lição - para a próxima não assines sem ler primeiro...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Há tempos saiu uma lei que impedia os bancos de agravar spreads por o cliente não cumprir com as obrigações se o cliente estivesse em falta há pelo menos um ano (acho eu) e a entidade bancária não tivesse reclamado.

Foi o que a Deco me informou, acontece que a Lei saiu em Outubro de 2009, e eu apesar de ter o crédito há cerca de 4 anos, o tal prazo de 1 ano apenas pode começar a contar desde a data de publicação da referida Lei.

Ou seja, tive azar. Se eles se atrasassem mais 1 mês safava-me...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...o tal prazo de 1 ano apenas pode começar a contar desde a data de publicação da referida Lei.

Acontece que na referida lei não diz nada disso e essa interpretação não parece ser consensual. Foi a DECO que te disse isso?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em quanto foi avaliado o imóvel em 2006? Quanto te falta pagar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Parece que foi de propósito  :(

Hoje recebi uma carta da CGD a informar-me que me iam agravar o spread de 0,45 para 0,60 pois anulei ou extingui o seguinte produto:

DEP/ACT E SEG FIN + 50000 EUR

Primeiro pensamento: Mas que coisa é esta?!

Fui logo buscar as condições de empréstimo e não vejo lá nada sequer parecido. Aliás tudo o que subscrevi na altura foi o que estava previsto nas condições e continua tudo exactamente igual.

Amanhã lá vou ter que ir perder tempo à CGD ver o que se passa. Um aumento tão pequeno significa logo mais uns 15 euros a mais na prestação.

Alguém faz ideia de que raio de produto é aquele?!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Conclusão:

"Hum, realmente algo não bate bem. vamos ver e depois será informado, mas aparentemente o erro foi nosso."

O DEP/ACT E SEG FIN + 50000 EUR é uma aplicação a prazo superior a 50 mil euros. Se eu a tivesse tido alguma vez não tinha pedido dinheiro  ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não reclamei no verdadeiro sentido da palavra.

O Gestor não estava por isso fui ao departamento de crédito e lá deram a resposta que me deram e pediram algum tempo para o gestor depois dar continuidade ao assunto.

Informaram-me tb que depois receberei uma carta com a correcção devida.

De qq forma a minha ultima prestação venceu-se depois de me enviarem a carta e ainda foi paga com base no spread que sempre tive.

De qq forma não esperarei mais de dois três dias por uma resposta. Caso contrário vou lá pedir o livrinho.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Acontece que na referida lei não diz nada disso e essa interpretação não parece ser consensual. Foi a DECO que te disse isso?

Sim, foi o que eles me disseram.

Espero bem que não me tenham informado mal, pois já tive de fazer a adesão à porcaria do seguro :(

Menos 150€ por ano...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De qualquer das formas, apesar de ter aderido ao seguro vou aguardar pelo fim do mês de Outubro (não vão eles descobrir mais qualquer coisa) e irei reclamar, quer junto da CGD, que do Banco de Portugal.

Estive a ver toda a minha papelada que tenho arquivada, e nem na simulação inicial, nem na carta que recebi de aprovação do crédito é referido este seguro.

No fundo o que a CGD fez foi enganar-me e agir de má-fé. Não é normal um banco apresentar determinadas condições a um cliente na proposta inicial, apresentar as mesmas condições na carta de aprovação do crédito, e depois na escritura acrescentar uma alínea que nunca havia sido referida ou apresentada ao cliente.

Pode até nem dar em nada, mas tenciono ir até ao fim com a minha queixa, nem que a mesma passe pelo recurso aos tribunais.

Não é uma questão de dinheiro, felizmente não morro por 13€ a mais por mês, mas não gosto de ser enganado e burlado...

O que teria acontecido se eu tivesse reparado naquela alínea na escritura? Recusava-me a assinar? E quem pagava depois todos os custos que tive até àquele dia? Os bancos não podem fazer isto aos seus clientes... Pelo menos eu quero acreditar que não.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O que teria acontecido se eu tivesse reparado naquela alínea na escritura? Recusava-me a assinar? E quem pagava depois todos os custos que tive até àquele dia?

Sim, conheço quem já tenha passado por isso - recusou-se a assinar e ainda deu uma descasca ao tipo do banco (apoiado pelo notário - "o Sr X tem razão - se não foi isso que combinou com o banco ele não pode assinar uma coisa com que não concorda").

Não sei quem pagou as custas adicionais (se é que as houve) para alterar o contrato mas conhecendo a peça como conheço, não foi o cliente de certeza ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O "Gestor dedicado" telefonou-me.

Para começar o gestor dedicado pode ser tudo menos gestor.

Tive vontade de perguntár se me telefonou para me esclarecer ou se fui eu que o esclareci. Algumas das questões que me fez: qual o seu spread fixado na escritura? Qual o prazo do empréstimo?  ???

Não era suposto saber isso se me queria esclarecer?!

Depois lá começou por dizer que realmente a cláusula do depósito a prazo dos 50000 euros não estava muito clara na escritura. Ao que eu respondi: nem muito nem pouco clara! Não existe pura e simplesmente.

Depois começou com uma conversa qq da crise e que a CGD (e todos os outros bancos) estão a rever as condições dos créditos e que pensavam que eu tinha essa cláusula nas condições, mas que realmente pela fotocópia que eu lá tinha deixado não tinha essa condição. Pensavam?! É assim que eles trabalham? Olham para uma conta e cheira-lhes que aquele deve estar obrigado a ter um deposito a prazo? Enfim...

Ok, perguntei se o assunto estava resolvido e ele respondeu que ia comunicar e que não me preocupasse e que caso me descontassem a mais na prestação que avisasse!!!!

Estou mesmo a ver que não vai fazer um c****, mas que morra ceguinho em como vou pedir o livro de reclamações,se eles me descontarem a mais na próxima mensalidade, nem que me peçam desculpas de joelhos.

Duas pessoas diferentes na CGD (uma delas um suposto gestor dedicado) a darem-me razão, mas nenhuma a resolver de vez o assunto...

Enfim, já só faltam 29 anos...

Editador por Pedro Pais: cuidado com a linguagem, sff.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

@ Ildemaro

O que acaba de contar é inacreditável, mas é tipico da CGD. Tal como alguns dos participantes nesta discussão, também eu provavelmente irei receber uma carta dessas da CGD com um aumento no spread.

Digo isto, porque no espaço de 1 semana tive "2 enganos" da CGD a favor dela própria. O primeiro tratou-se da cobrança de uma comissão  cada vez que usava o cartão de crédito. Telefonei para lá, gastei 10 euros na chamada, e apenas consegui que tomassem nota do problema, porque invariavelmente o "funcionário" que atende na caixa directa nunca sabe resolver nada. 3 dias depois ligaram-me a pedir desculpa e a reconhecer o engano, e devolveram as 4 comissões de 0,35 euros que me haviam lançado no extracto.

O segundo "engano" veio pelo correio. Recebi uma carta a informar que uma das contas a ordem que pussuo não teria o saldo minino necessário para estar isenta de despesas de manutenção (15 eur por trimiestre), e que a CGD na sua infinita bondade, me isentaria de tal maçada se o saldo médio da conta passasse a ser superior a 3500 euros neste trimestre (curiosamente a carta foi enviada no inicío de Setembro e chegou a meio desse mes, 15 dias antes do fim do referido trimestre) ou em alternativa sugeriam-me que associasse à referida conta à ordem uma conta aforro ou uma conta poupança - precisamente as 2 contas que eu tenho associadas a essa conta. Ou seja, a CGD manda cartas a pedir as condições que o cliente já tem. Mais absurdo que isto é impossível. Fui à depedência reclamar e ficaram sem saber o que me dizer. Depois de conferenciarem disseram que aquilo era engano e que não me iriam cobrar as tais despesas, mas que se por acaso fossem cobradas, que os avisasse.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu sou da opinião que mesmo depois deles resolverem o problema, devia ir para ao livro de reclamações. Não é admissível que tenha que ser o cliente a explicar ao banco quais são as condições que tem >:(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu sou da opinião que mesmo depois deles resolverem o problema, devia ir para ao livro de reclamações. Não é admissível que tenha que ser o cliente a explicar ao banco quais são as condições que tem >:(

Não sei se são aves de rapina ou coisa pior mas só mostram amadorismo. Também sou de opinião que é uma situação para o livro de reclamações.  >:(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O livro é secundário, eu por exemplo faço as minhas reclamações directamente no sítio criado para o efeito no site do Banco de Portugal.

E com a CGD já tive de o fazer uma vez, qd pedi a redução do prazo do empréstimo e ao fim de 2 ou 3 meses ainda nada tinha sido alterado. Reclamei para o Banco de Portugal e 1 semana depois tinha uma carta da CGD a pedir desculpas e a alterarem as condições do empréstimo.

Não posso falar por todos os balcões pois não os conheço, mas aquele que conheço em Santarém é de um amadorismo e isenção de profissionalismo atroz.

Então os funcionários do crédito só apetece tratar à cabeçada... São poucos e a maior parte das vezes entre cada 2 clientes perdem imenso tempo na conversa ou dão-se mesmo ao luxo de ir beber café e sair do balcão...

A última vez que lá fui estive "só" 2h à espera...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas

Aproveito o post anterior e deixo aqui o link para poderem fazer reclamações ao banco de Portugal acerca das actividades ou inactividades do vosso banco.

http://clientebancario.bportugal.pt/pt-PT/Reclamacoes/Paginas/Formulariodenovareclamacao.aspx

Eu pessoalmente já o utilizei algumas vezes e é optimo, eles entram em contacto com o banco e funciona muito bem.

Claru que se tivermos razão o banco perde logo a sua postura arrogante e trata-nos como o melhor cliente do mundo.

Inclusive depois enviam carta para o domicilio com a acção que eles tomaram e preocupam-se em questionar se a situação foi satisfatóriamente resolvida.

Recomendo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Link bastante útil, uma vez que evita a penosa tarefa de reclamar no balcão de uma agência.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

  Qual não é o meu espanto que o meu "gestor dedicado", informou-me que como ainda não tinha decorrido 1/4 do prazo contratado ou seja 10 anos, a Caixa  iria cobrar na mesma os juros dos 40 anos sobre os 5000€ a taxa em vigor na data da amortização.

E tu não perguntaste logo qual era o fundamento? Onde estava isso no preçário ou no contrato?

Eles podem cobrar o que quiserem (chamem-lhe comissões, juros ou sei lá o quê), desde que o total do montante cobrado não ultrapasse os 0,5% do que tu amortizares (ou seja, 25€ (a que acresce 4% de imposto de selo ou seja mais 1€ no máximo).

Pede ao teu "gestor dedicado" que te explique quando é que o DL 51/2007 foi revogado... ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead