sssantos

Taxa Prémio da CGD

6 publicações neste tópico

Olá a todos, desde já dou os parabens pelo magnifico forum/blog que presta um verdadeiro serviço público. Já consulto o blog há algum tempo mas só agora é que resolvi regitar-me.

Quero partilhar com quem poder ajudar uma proposta que me foi feita pela CGD, aquando de uma visita para renegociar o meu spread de 0,35 para 0,25, fui atendido pelo gestor e desde logo me disse que era impossível baixar o spread, mas apresentou-me outra proposta que me pareceu atractiva, a chamada Taxa Prémio:

“Taxa prémio”

-  A “taxa prémio” é calculada com base na média mensal da Euribor a seis meses acrescida de um ‘spread’, tal como nos empréstimos mais comuns. Mas a esta base são subtraídos 0,25%.

- Esta opção estabelece um patamar mínimo de 4% num cenário de descida dos juros. Ou seja, se a Euribor estiver nos 4% ou acima o cálculo é feito com a Euribor mais ‘spread’ e é aplicado o desconto de 0,25%. Por sua vez, se estiver abaixo dos 4%, como este foi o valor mínimo estipulado, o cálculo é feito com o juro de 4% mais ‘spread’, aos quais são subtraídos os 0,25%. Nesta situação o produto deixa de compensar.

- A “taxa prémio” é contratada por um período de cinco anos. Depois disso o cliente pode optar ou por renovar o produto ou por transferir para uma taxa variável ou fixa.

- Despesa de 105 euros para formalizar o novo contrato.

O que acham desta oferta? Será vantajosa?

Eu tenho um empréstimo de 110000 euros a 30 anos com spread de 0,35

Desde já obrigado a todos e aguardo as vossas respostas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde sssantos,

vou aqui deixar apenas a minha opinião, julgo que o produto não é muito vantajoso por 2 motivos essencialmente: por um lado o ganho está limitado, nunca será superior a 0.25% (correspondente ao desconto) por mais que as taxas variem enquanto que a perda pode ser bem superior a esses 0.25% por exemplo se no prazo de 5 anos as taxas voltarem a descer para 3%, por exemplo, a perda por ter escolhido esta opção já é de 0.75% e no caso também possível das taxas voltarem para os 2% já perderá 1.75%; por outro lado julgo que o Banco está a fazer o que faz sempre: tirar partido da tendência humana para dar mais importência a informação mais recente e menos relevãncia a informação mais antiga: actualmente a maioria de nós julga que as taxas só podem subir mas 5 anos é muito tempo e depois das subidas da taxa do BCE e do expectável impacto na economia real as taxas durante 5 anos não se vão poder manter a estes níveis sob pena da economia parar. Na minha opinião, e mesmo que esteja enganado relativamente às minhas previsões de política monetária (confesso que não é o meu forte) julgo que o ganho imediato (que é o que o banco está a vender, porque é o que a maioria das pessoas apenas vê) de 25 bps é reduzido à luz do que pode ser o custo (de oportunidade) no caso de convergência das taxas para um nível mais "normal". É quase como vender acções após grandes quedas ou comprá-las após grandes subidas, intuitivamente parece-nos acertado mas demonstra-se que raramente é uma boa decisão. Se as taxas já subiram porquê fixá-las agora? E porquê que o banco só agora está a vender esse produto e não quando as taxas estavam a 2%. Já alguma vez pensaram porque é que os bancos nunca falaram em creditos a taxa fixa quando as taxas estiveram a 2% mas quando estão a 5% já é um assunto quente. Para os clientes fazia muito mais sentido fixar as taxas a 2% do que a 5%, não sei porque é que os bancos não se lembraram nessa altura...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu volto a dizer, as taxas vão baixar...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Primeiro temos que perceber que "comprar" e "vender" dinheiro é a avtividade de um qualquer banco.

Como já disse o sinbad, e eu concordo, se o banco está a oferecer essa taxa prémio, é porque vê nela uma oportunidade de rendibilidade. As taxas estão altas, quando comparadas com 3 ou 4 anos atrás, mas é normal que não tenham muita mais margem para subir. Tal como foi dito, a economia está a piorar nos países que são o motor da europa (ex: Alemanha), e poderá ser necessário baixar as taxas de juro, por forma a incentivar o consumo e, principalmente, o investimento privado.

Por isso, se calhar as escaladas da taxa de juro estarão a terminar. O que ainda tem conseguido manter estas elevadas taxas é a presão inlacionista dos preços das matérias primas, que não dão grande margem de manobra para baixar a taxa de juro sob pena de inflação insustetável.

Declaro que não trabalho na banca nem sou a pessoa mais indicada para aconselhar ninguém nesta área, muito menos quando falamos no investimento mais importante das famílias (compra de casa e empréstimo bancário), mas achei oportuno dar a minha opinião.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas vossas opiniões, de facto elas são acertadas, e não foi algo que eu pensei mas fazendo algumas contas quanto é que se poupava por ano ou mês com o abaixamento de 0,25 ppc, se não estou enganado num empréstimo de 110000 eur a poupança seria de mais ou menos 15 euros mês, corrijam-me se estiver a diser disparate, ao final de um ano são cerca 200 euros.

Uma dúvida que se poderá colocar é quantos anos serão precisos para as taxas regressarem aos 4% 3% e mesmo 2%?  Cinco anos serão suficientes? E enquanto chegam e não chegam a poupança imediata não valerá a  pena para depois até compensar algumas percas(caso a taxa de juro baixe abaixo dos 4%)?

Obrigado pelo vossso contributo, agrdecia mais respostas pois estou com alguma urgência de decidir o que fazer.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ao certo, e mesmo se perguntar ao Trichet - presidente do banco Central Europeu, ninguém sabe responder quanto tempo vai demorar as taxas a baixarem atá aos 2,3 ou 4%. Penso que dificilmente voltará aos 2 %. Em meados de 2001 ou 2002 andaram por aí, mas foi uma excepção.

A verdade é que ultimamente a euribor não se cansa de subir. Mesmo depois algum tempo de quase estagnação, ultimamente tem subido, apesar do seu ritmo mais brando.

Penso que irá depender, em muito, do que vai acontecer na economia no meio ano que falta deste ano. Se a economia continuar a abrandar, o Trichet não terá outra solução senão baixar a taxa para dar um empurrão à economia. Não sei se valerá ou não a pena arricar nestes 5 anos.

Pelo que percebi nesta taxa: se a euribor estiver acima dos 4%, haverá uma redução de 0.25 % na euribor mais o spread, enquanto se estiver abaixo servirá como a taxa de 4% - 0.25%. Há que ter em atenção que, se por exemplo, metade do tempo (2.5 anos) a taxa euribor descer até aos 3%, a perda é bastante avultada, pois estará a perder 0.75 % (4-0.25 - (3%)).

Para fazer a simulação de valores tem nesta página inicial um simulador do valor da prestção.

espere por alguém que o possa ajudar com a sua opinião. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead