Visitante rach76

IRS casado ou separado?

26 publicações neste tópico

Boa tarde,

Eu estou casada há 2 anos (regime mde separação de bens) e tenho 1 filho de 2 anos e outro a caminho. No entanto, como antes de casarmos cada um tinha a sua casa, nunca fizémos o  IRS em conjunto, temos moradas fiscais diferentes e eu tenho preenchido nos último dois anos como separada com um dependente e o meu marido como solteiro (para podermos abater as 2 rendas e estarmos os 2 isentos de IMI).

Tenho algumas dúvidas:

- Durante quantos anos seguidos se pode fazer o IRS como separada? É preciso fazer alguma coisa para estar oficialmente separada de facto ou basta preencher assim o IRS?

- Se o meu marido fizer também o IRS como separado (em vez de solteiro), ele pode manter morada fiscal diferente da minha e continuarmos a deduzir as 2 casas?

- Se resolvermos os 2 ter a mesma morada fiscal e apresentar o IRS como casados, um de nós deixará de estar isento de IMI?

O que é me aconselham a fazer?

Não sei se é relevante, mas eu estou desempregada e este ano não fiz deduções (sé recebi subsidio de desemprego, baixa médica e irei receber subsídio de maternidade).

Obrigada!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

és casada à dois anos e preenches o teu IRS como separada ? E o teu marido como solteiro ? E têm moradas fiscais diferentes ?

E o Chefe da tua Repartição de Finanças ainda não vos chamou lá para vos dar a "chibatada" e perguntar que "salsada" é esta ?

Na minha modesta opinião vocês estão em completa ilegalidade (no que diz respeito ao preenchimento do IRS, evidentemente): se são casados e vivem os dois em Portugal devem ter a mesma morada fiscal e reportar o IRS em conjunto, penso ser isso o que manda (por enquanto, pois parece que talvez venha a ser possível brevemente optar por declarações separadas) para pessoas casadas. Há países (p.ex. o Reino Unido) onde a declaração de IRS é um acto individual (sejamos casados ou solteiros), cada um declara os seus rendimentos ao Fisco. Mas em Portugal isso não é possível e vocês estão pura e simplesmente a entregar falsas declarações, o que é punível por Lei. Eu, se fosse a vocês, arrepiava urgentemente caminho senão ainda se sujeitam a algo desagradável.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E se eu estivesse efectivamente separada? Como deveria fazer para apresentarmos declarações como separados os 2, cada um a morar em sua casa?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E se eu estivesse efectivamente separada? Como deveria fazer para apresentarmos declarações como separados os 2, cada um a morar em sua casa?

Se estivesses separada tinhas de fazer a declaração em separado, independentemente de viverem juntos. Se estivessem em união de facto é que podiam optar por fazer juntos ou separados.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

regra geral 2 pessoas casadas são obrigadas a meter a declaração em conjunto.

Mas se declararem estar separadas de facto podem fazê-lo em separado (imagino que tenham que ter duas moradas fiscais diferentes para isso).

De qualquer forma, a julgar pela descrição da rach76 não parece ser o caso e, como disse o carlos, significa que têm andado a prestar falsas declarações ao fisco (o que pode ter consequências).

Acresce que neste momento, uma vez que um dos elementos do casal está desempregado, não têm grande vantagem em meter as declarações em separado - uma vez que não há rendimentos, as despesas da menor a seu cargo não podem ser deduzidas a nada...

Se passarem a ter a mesma morada fiscal garantidamente uma das casas perde a isenção de IMI e perdem também o direito a deduzir as despesas com o crédito dessa casa, se existir. Mantendo as moradas diferentes mas preenchendo a declaração em comum não sei se o processo é assim tão automático... mas mesmo que não seja, lá está, voltamos à história das falsas declarações...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pela resposta, acho que então vou mesmo fazer isso para podermos continuar a deduzir as 2 casas.

Voltando à minha pergunta inicial, é preciso ir às Finanças registar-me como separada? E há limite de anos para apresentar a declaração como separada, ou uma pessoa pode estar separada 5 ou 10 anos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Voltando à minha pergunta inicial, é preciso ir às Finanças registar-me como separada? E há limite de anos para apresentar a declaração como separada, ou uma pessoa pode estar separada 5 ou 10 anos?

Salvo erro não é preciso declarar às Finanças que se estás separado de facto (acho que a declaração de IRS é suficiente). Também nunca ouvi falar que houvesse um limite de anos...

De qualquer forma não há como contactar as Finanças para esclarecer...

Mas quer o facto dessa situação se arrastar por muito tempo quer o facto de qualquer dia começarem de repente a meter a declaração novamente como casados pode chamar a atenção das Finanças que vos decida fazer uma fiscalização às contas e à vossa real situação...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No artigo 59º do IRS. nº 2 pode ler-se:

2 - Havendo separação de facto, cada um dos cônjuges pode apresentar uma única declaração dos seus próprios rendimentos e dos rendimentos dos dependentes a seu cargo, mas, neste caso, observa-se o seguinte: (Redacção da Lei 67-A/2007, de 31 de Dezembro)

a) Sem prejuízo do disposto na alínea c), as deduções à colecta previstas neste Código não podem exceder o menor dos limites fixados em função da situação pessoal dos sujeitos passivos ou 50% dos restantes limites quantitativos, sendo esta regra aplicável, com as devidas adaptações, aos abatimentos e às deduções por benefícios fiscais;

B) Não é aplicável o disposto no artigo 69.º; (Redacção dada pelo DL 198/2001, de 3 de Julho)

c) Cada um dos cônjuges terá direito à dedução a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 79.º

(Redacção da Lei 67-A/2007, de 31 de Dezembro)

Por isso a resposta curta é: sim, cada um pode entregar a sua declaração se estiverem separados de facto.  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada a todos pelos esclarecimentos!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

???? !!!!!....boa !

quero dizer, eu estou

1º) casado há dois anos

2º) e, nesse período, declarei às Finanças estar separado de facto (embora viva sob o mesmo tecto que o meu marido)

3º) e o meu marido declarou continuar solteiro

4º) com o objectivo escondido de continuar a obter os beneficios fiscais correspondentes a cada uma das casas que tinhamos antes de casar

5º) e agora vou continuar a viver sob o mesmo tecto, a dormir na mesma cama, a tratar do nosso filho, mas vou declarar que estou separada de facto para continuar a ludibriar as Finanças até, possivelmente, à caducidade do direito a beneficio fiscal.

E espero, entretanto, que isto nunca seja detectado e não venha a ter problemas...!!!

boa...há um ditado que diz "aprender até morrer" e eu acredito nele piamente, é um dos meus preferidos. Hoje já aprendi qualquer coisa, os meus 60 anos agradecem ! Vou, até, falar com a minha jovem velhota e ver se ela está de acordo em sermos separados de facto - continuando embora a dormir agarradinhos, disso não prescindo... - para ver se ainda consigo deixar de dar uns tostões ao Teixeira dos Santos.... !! 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Carlos2008

:D :D ;) ;) Junto-me a ti na "ignorância" .....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

???? !!!!!....boa !

... - para ver se ainda consigo deixar de dar uns tostões ao Teixeira dos Santos.... !! 

Provavelmente, com a actual situação de cruzamento de dados, ainda vai é dar mais uns "tostões" valentes ao Teixeira dos Santos para aumentar a frota de carros novos!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Desculpem reabrir este topico já com uns meses, mas a questão insere-se dentro deste mesmo tema.

Vou casar dentro de 30 dias em regime de separação de bens.

Tenho dividas fiscais de 2009, tendo as finanças tentado penhorar a minha conta bancária e créditos junto de empresas para as quais presto serviços, sem sucesso. O pagamento vai sendo feito, embora pontualmente porque os rendimentos têm sido escassos.

Bem sei, por casos que conheço pessoalmente, que as finanças penhoram créditos de conjuges não-devedores, por dividas contraídas pelo proprio antes do casamento, mesmo que o regime de casamento seja o da separação de bens. Bem sei que socorrendo-me da figura jurídica dos embargos de terceiro, o tribunal porá termo a essa ilegalidade fiscal, mas tal não evitará que a minha futura mulher seja incomodada.

Dado que a minha formação é jurídica e nao fiscal, venho por este meio pedir os vossos esclarecimentos sobre este assunto.

Deverei entregar a proxima declaração de IRS como estando separado de facto, por forma a evitar eventuais penhoras à minha mulher?

Pelo que percebi, apenas após entrega conjunta do IRS é que as finanças vão pedir o pagamento a qualquer um dos conjuges, até lá é como se continuassem solteiros....

Aguardo os vossos esclarecimentos.

Muito obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Um dos modos de a DGCI saber se és casado ou único titular é de facto a declaração de IRS.

No entanto e no caso de empresas existe "ligação directa" entre a DGCI e o registo comercial. (por exemplo um sócio passar a ser sócio gerente no registo comercial é automáticamente actualizado na DGCI).

Se assim for com o registo civil, no dia a seguir ao do casamento civil já eles te podem considerar casado.

Espero ter ajudado mas em registo civil não sei se actualiza.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde. Venho pedir uma ajuda a este forum. A situação é a seguinte fui casado com comunhão de bens adquiridos, comprei uma casa em comum com a minha ex-mulher, estamos separados à cerca de um ano, mas ainda não estamos divorciados no papel.

Ambos temos a mesma morada fiscal por causa da isenção de imi ainda em vigor da casa que compramos.

Ela este ano falou-me em meter o irs como separados de facto, ao que parece é possível, só que eu não sei se vamos ter algum tipo de problema. Pedia a alguém que me esclareça.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Não há qualquer problema - em casos como o seu é possível apresentarem separadamente as respetivas declarações dos rendimentos, enquanto separados de facto - é precisamente para isso que esta modalidade existe.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde a todos.

Li neste tópico que os casais casados têm que apresentar a declaração de IRS obrigatoriamente em conjunto, mas como é o caso em que um dos conjuges é residente e o outro não (está a trabalhar no estrangeiro tendo-se declarado como não residente)? Na declaração de IRS é preciso declarar se é não residente, mas para isso teria que fazer 2 declarações, uma para o residente e outra para o não residente, correcto?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Li neste tópico que os casais casados têm que apresentar a declaração de IRS obrigatoriamente em conjunto, mas como é o caso em que um dos conjuges é residente e o outro não (está a trabalhar no estrangeiro tendo-se declarado como não residente)? Na declaração de IRS é preciso declarar se é não residente, mas para isso teria que fazer 2 declarações, uma para o residente e outra para o não residente, correcto?

Nesse caso concreto, o Código do IRS prevê que possam meter em separado, declarando-se como casados em separação de facto.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa Noite!

Solicito o seguinte esclarecimento: Sou casada,  trabalho em Portugal, tenho 2 filhos e o meu marido trabalha na Suíça há cerca de 1 ano e meio. Temos rendimentos cat. F de um apartamento comprado ainda solteiros; A questão é como apresentar o Modelo 3. Declaro eu sozinha como separada de facto? E o valor das renda da casa alugada, declaro metade e ele outra metade? Na suíça já paga os impostos do trabalho.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho a mesma dúvida que a R. Claro. Sendo no casal um emigrande e outro estando em Portugal, já percebi que podemos declarar o IRS em separado (com o equivalente ao regime de separação de facto). Neste caso quem declara as rendas recebidas de um apartamento comum? Metadde cada um? Apenas um e é indiferente qual? O que está em Portugal?

Agradeço o vosso esclarecimento. Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se o apartamento é dos dois, 50% para cada um.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde. Gostaria imenso que alguém me ajudasse com uma dúvida bem grande...

A minha mãe é casada mas o meu pai vive no estrangeiro (e não está sequer a trabalhar lá, recebe uma pensão de deficiência). A dúvida que me deparo agora é que ela pediu tem uns anos atrás para lhe fazerem o IRS e colocaram separados de facto, mas assim o reembolso é menor... A minha dúvida é se existe álbum problema de continuar a preencher assim, separados de facto e não colocar o nome dele no IRS, ou se coloco casados ou se coloco o nome dele como sujeito passivo B mas coloque separados de facto.. É meio confuso pois sou totalmente inexperiente em relação a isso!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa tarde!

quias são as consequências de entregar o IRS com uniao de fato sem estar os dois anos com o companheiro  na mesma morada fiscal?

obrigada pela atençãol

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia, vivo á cerca de 6 anos com a minha namorada em casa dos meus sogros, nunca fiz alteração da morada de casa onde residia que é a dos meus pais, no momento quero entregar o IRS de 2013 juntamente com a minha namorada. Já solicitei na junta de freguesia uma declaração de que como resíduo juntamente com ela à mais de 2 anos. Também vou alterar a morada do cartão de cidadão para a mesma onde resíduo agora.

Se possível solicitava um esclarecimento se é válido esta declaração e se posso entregar o IRS 2013 juntamente com a minha namorada sem infringir a lei.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead