ilhamo2

Projecto de vida a dois! Ajuda

30 publicações neste tópico

Antes de mais um bom dia a todos! Estava na net a pesquisar sobre planos poupanças e encontrei o vosso forum!

Eu e a minha namorada começa-mos agora a juntar dinheiro todos os meses embora sendo uma quantia baixo.

O nosso objectivo é começar o nosso pé de meia e aproveitar para ganhar algum extra sem risco.

Pelo que estive a ver o melhor para nós é por o dinheiro a prazo 6meses. Só pega-mos no dinheiro na altura das férias

Podem aconselhar-me algum banco?

Estamos a juntar 120euros por mês é pouco mas ao menos da para juntar :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estive a consultar o best. Mas por exemplo com 500 euros tiro 5 euros em 6 meses :) a correr bem

A minha ideia era abrir a conta com 500 euros e depois todos os meses depositava la dinheiro

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A tua intenção é boa, mas não é provável que consigas grande retorno sobre esse tipo de quantias. O mais importante é de que facto poupem, sendo que ao nível de juros não devem esperar muito. Ainda assim, certos bancos têm depósitos a prazo que permitem reforços, ainda que a taxas baixas. Outra opção é abrirem uma conta à ordem remunerada, não dará muito dinheiro mas o dinheiro sempre vai rendendo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estive a ver esta conta a ordem remunerada

conta Caderneta

A Conta Caderneta é a conta à ordem que lhe permite controlar permanentemente todos os movimentos.

Abertura

O montante mínimo para abertura desta conta é de 150,00 euros.

Movimentação

Com esta conta pode registar todos os movimentos na sua caderneta, em qualquer ATM da Caixa (Serviço Caixautomática). Desta forma, pode contar com a informação sempre actualizada, com a descrição e montante dos movimentos, e saldo da conta.

A caderneta permite-lhe realizar no Serviço Caixautomática todas as operações que efectua com o seu cartão: levantamentos, consultas, transferências e depósitos. Necessita apenas do código pessoal da sua caderneta, que pode pedir em qualquer agência.

Pode ainda movimentar a conta no Caixadirecta telefone, on-line, mobile, sms e wap.

Taxa de Juro

Com esta conta pode ter o seu dinheiro sempre disponível e remunerado a uma taxa crescente em função do saldo se possuir uma conta Caixaordenado(*).

No final do mês será creditado na conta o montante de juros respectivo, desde que o valor ilíquido a receber seja superior a 1,00 euro.

Gestão do quotidiano

A Conta Caderneta oferece-lhe ainda todos os benefícios de uma conta à ordem: cartões de débito, cartões de crédito, cheques, pagamentos periódicos (pagamento de água, luz ou outros), domiciliação do ordenado ou da pensão e antecipação do ordenado (Caixaordenado).

Mas nao percebo uma coisa. Quais serão os gastos que terei com a conta? Com 500euros quanto vou tirar por mes? E depois eu todos os meses meto lá dinheiro os juros aumentao?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Com reforços mensais ou periódicos ficas um pouco limitado a poupanças. As melhores taxas estão nos bancos online e normalmente não permitem reforços. No teu caso aconselho-te a primeiro preocupar-te em poupar mesmo que renda pouco depois quando tiveres uns 3000 ou 4000€ poderás pensar em outra aplicação.

Esta é para mim a melhor poupança que se pode fazer neste momento, dada a taxa de 4%

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Entao se estivesses no meu lugar o que fazias com os 500 euros?

Em que banco os metias ?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não vás por bancos mas sim por produtos. Metia num ETF ou num Fundo para daqui a alguns meses poder reforçar.

Podes por exemplo aplicar para iniciar o S&P500 que representa as 500 maiores empresas nos USA e portanto representa o índice americano que será uma economia das primeiras a recuperar. Outra boa hipótese é o BPI Brasil.

Abre conta num banco online para não dependeres dos bancos físicos para teres fundos. Assim evitas abrir conta num banco só por causa de um fundo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se fosse eu, claramente não colocaria os 500 euros em fundos, acções ou algo do género. Procuraria apenas colocá-lo num depósito a prazo (só para não render 0%) e tentaria ir acumulando mais capital, que me permitisse no futuro fazer outras opções. Tudo o resto, na minha opinião, só te vai fazer perder dinheiro em comissões e prováveis perdas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se fosse eu, claramente não colocaria os 500 euros em fundos, acções ou algo do género. Procuraria apenas colocá-lo num depósito a prazo (só para não render 0%) e tentaria ir acumulando mais capital, que me permitisse no futuro fazer outras opções. Tudo o resto, na minha opinião, só te vai fazer perder dinheiro em comissões e prováveis perdas.

Concordo com o Senhor Pedro Pais.

Senhor Presidente da Junta: Só em comissões, nesses 500 euros... Não acha que os mercados estão instáveis demais para se fazer previsões dessas? Ainda por cima a 6 meses, e sem risco...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se fosse eu, claramente não colocaria os 500 euros em fundos, acções ou algo do género. Procuraria apenas colocá-lo num depósito a prazo (só para não render 0%) e tentaria ir acumulando mais capital, que me permitisse no futuro fazer outras opções. Tudo o resto, na minha opinião, só te vai fazer perder dinheiro em comissões e prováveis perdas.

Subscrevo o que o Pedro escreveu.

Os montantes que estás a propor para investir, são ainda valores reduzidos. É preferivel para já acumulares em depositos a prazo ou contas poupanças, mesmo com uma taxa reduzida, não assumes risco de perda de capital e sabes o rendimento que vais obter.

Quando tiveres pelo menos um patrimonio de pelo menos 5000 €, podes começar a pensar em investir em outros produtos (fundos, obrigações...). Com isto não quero dizer em investir por exemplo os 5000 € em fundos ou açcões, NUNCA DEVES COLOCAR O TEU PATRIMONIO NUM UNICO INVESTIMENTO (PRINCIPALMENTE SE O MESMO APRESENTAR RISCO DE PERDA DE CAPITAL), por exemplo: 4000 € no Dep. Prazo e 1000 € no fundo acções.

Entretanto aproveitas este tempo para aprender mais, por exemplo as sugestões propostas pelo Presidente como fundos de investimentos ou ETF. Acompanha os mercados bolsistas e noticias economicas, para estares mais informado se algum dia pretenderes investir nesses produtos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

essa ideia de apenas aplicar em fundos quando se tem 5000 euros ou mais é totalmente errada!

O que os fundos têm caracteristico que diferenciam dos demais produtos a prazo é exactamente comprar aos poucos fazendo reforços para o preço médio também ele seja menor o que vai atenuar muito eventuais períodos de queda e acentuar bastante os ganhos com as retomas!

Vejam este exemplo de dois investidores que têm ambos 5000€ para investir e um investe 1000e€ de cada vez e o outro investe a totalidade, isto para provar que a ideia de não poder começar com 500 porque é pouco e esperar até ter 5000 vejam como cai por terra.

Investidor 1 aplica os 5000€ na totalidade ao valor de 1€ cada up. Suponhamos que os períodos que se seguiram foram de queda constante. E dali a 1 ano e tal cada up vale 0.5€, este investidor tem naquele momento 2500€ está a perder 2500!

Supondo agora que o investidor não aposta muito de uma vez e prefere ir começando e reforçando nas quedas. É o investidor 2

Comprar a 1000 ups com cotação de 1€ cada. Ou seja hoje tem 1000ups ou seja 1000€. APLICOU 1000€

Dali a 3 meses a cotação é 0.8€ e vamos reforçar com mais 1000€. Ou seja vamos comprar 1250 ups. Temos nesse momento 2250ups, e portanto 1800€ em carteira.

dali a 3 meses supomos que desceram para 0.6€. Vamos reforçar com 1000€ e portanto compramos 1666.66up. Nessa altra temos 3916.16ups ao preço médio de 0.8€ e temos o valor total na carteira de 3916.16*0,8= 3132.92€

Supondo agora que houve uma evolução positiva e subiu o preço para 0.75€. Aqui optamos por não reforçar.

Mais 3 ou 4 meses e desce para mínimo de 0.5€ cada up e vamos reforçar. Compramos 2000ups que totaliza até ao momento 5132.92 UPS . Valor total em carteira 5132.92*05= 2566.46€. Até agora ainda aplicamos somente 4000€

Mais 3 meses e as ups estão ao preço de 0.4€. Reforçamos com os últimos 1000€, ou seja vamos comprar mais 2500ups que totalizamos 7132.92ups. Temos nessa data em carteira 2853.16€. Portanto atingimos os 5000€ de investimento e nesta data comparativamente com o investidor 1 temos 2853.16€ contra os 2000€ do investidor 1.

Supondo agora que dali a 3 meses as ups estão a 0.75€ aí o investidor 1 terá 3750€ e o investidor 2 terá 5349,69€.

Mais 3 meses e supondo que elas atingem novamente o valor de partida 1€ o investidor 1 tem 5000€ ou seja zero de valorização e o investidor 2 terá 7132.92€

Por fim uma situação em que as ups estão a valorizar ou seja 1.3€ o investidor 1 tem 6500€ e o investidor 2 terá 9272,79€

Como podem comparar o Investidor 2 quando o mercado está a perder perde muito menos que o investidor 1 e quando o mercado está a ganhar ganha muito mais que o investidor 1.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Atenção que nesse pequeno exemplo que dei há custos por reforçar mas em 5000€ representam muito pouco. Reforçamos 5 vezes se colocarem uns 100 ou 200€ e estes valores já serão exagerados vejam mesmo assim as diferenças nas várias fazes desse ciclo económico!

este é um pequeno exemplo que dei para poderem ver que o que faz toda a diferença ao investir em acções ou ETF é a diluir o investimento em tranches com reforços.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Viva. O único problema dessa lógica é que tem muitos "supondo", porque também é fácil supor cenários diferentes e que invalidam essa estratégia de investimento.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Claro Pedro este é claramente um caso de aplicação diferenciada para uma situação em que o mercado decresce pois é aí que as pessoas pensam sempre em abandonar a aplicação e onde reclamam perdas.

Mas prova-me então aqui um exemplo em que seja prejudicial este tipo faseado de investimento. Eu provei neste exemplo de queda de mercados que perde-se menos com o investimento faseado por isso diminui o risco da aplicação. E depois quando há a retoma ganha-se bastante mais do que se tivessemos investido mais no início.

Assim se temos muito menos risco para a mesma aplicação é excelente.

Mas se me trouxeres aqui um exemplo contrário que prove ser prejudicial o investimento faseado... Relembro-te que só se reforça quando estamos a perder!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Faseada ou não, a estratégia de reforçar quando cai (especialmente se estiver abaixo do nosso preço de compra) é má e ao contrário do que diz traz mais riscos. Basicamente tu estás a dizer que quando compraste fizeste uma má opção (porque senão terias comprado mais barato), contudo achas que comprar mais quando caiu (o que quer dizer que em geral o mercado acredita menos na acção/índice/whatever) é uma boa opção porque "sabes" que vai subir.

É o mesmo que comprares uma casa por 100.000, construírem uma lixeira à frente, comprares mais uma casa idêntica por 50.000 (porque os preços caíram) e esperar que os preços subam 50% (para os 75.000) porque tens uma expectativa que talvez, um dia, transformem a lixeira num jardim.

O único cenário em que eventualmente poderia fazer sentido era se tivesses dinheiro ilimitado, uma vez que poderias baixar o preço da acção indefinidamente. Mesmo assim, isso não evitava o cenário da subjacente (se fosse um índice seria menos provável) falir e as acções valerem zero.

Contudo, tu és livre de acreditar na estratégia que quiseres. E até acredito que te tenha trazido lucros. Mas essa não é claramente uma estratégia que gosto de ver apregoada, pelos riscos enormes que comporta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tu defendes a tua ideia e eu a minha. A diferença é que eu provei aqui com factos e com um cenário de queda seguido de um de retoma que funciona e tu não me deste exemplo algum em concreto. Portanto se quiseres que acredite na tua teoria prova-a como eu fiz e dá me um exemplo em que é prejudicial a minha teoria!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No teu caso aconselho-te a primeiro preocupar-te em poupar mesmo que renda pouco depois quando tiveres uns 3000 ou 4000€ poderás pensar em outra aplicação.

Não vás por bancos mas sim por produtos. Metia num ETF ou num Fundo para daqui a alguns meses poder reforçar.

essa ideia de apenas aplicar em fundos quando se tem 5000 euros ou mais é totalmente errada!

A 30 de Agosto sugeres a uma pessoa que somente tem 500 € a poupar, e depois quando tiver 3000 ou 4000, talvez começar a pensar noutro produto.

1 dia depois sugeres à mesma pessoa que deveria investir a ETF ou num Fundo. Isto não é uma contradição ao que escreveste antes?

Eu sugeri que pessoa deveria ter um patrimonio de pelo menos 5000 €, para começar a investir em investimentos mais arriscados (PRINCIPALMENTE UMA PESSOA QUE NÃO TEM CONHECIMENTOS). Algo não muito afastado dos montantes que referiste a 30 de Agosto.

E dou mais um conselho de investidor, por vezes é necessário assumir perdas por mais que custe, e o ano de 2008 é prova disso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

os dois tipos de investimento são possíveis. Se for uma pessoa que não tem qualquer problema em assumir perdas em determinado perído aconselho a investir num ETF mesmo com 100 200 ou 500€ e ir reforçando.

Se for uma pessoa que não gosta de correr risco algum então 100€ 200 ou 500 não dá para nada e por isso mais vale juntar! Para depois quando tiver mais poder aproveitar certos produtos com capital garantido.

Cada caso é um caso!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu e a minha namorada começa-mos agora a juntar dinheiro todos os meses embora sendo uma quantia baixo.

O nosso objectivo é começar o nosso pé de meia e aproveitar para ganhar algum extra sem risco.

Perguntam-te um investimento sem risco. E tu sugeres subscrição de fundos ou ETF?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

sim sugiro sempre isso porque entendo que as pessoas quando dizem sem risco não estão cientes de quanto pouco pode ser o risco noutras aplicações e que tendo em conta a diferença de rentabildiade é uma pena optarem por risco zero.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tu defendes a tua ideia e eu a minha. A diferença é que eu provei aqui com factos e com um cenário de queda seguido de um de retoma que funciona e tu não me deste exemplo algum em concreto. Portanto se quiseres que acredite na tua teoria prova-a como eu fiz e dá me um exemplo em que é prejudicial a minha teoria!

Não só o teu cenário não era concreto (estava cheio de suposições) como o Pedro te apresentou um cenário em que continuar a investir não seria a melhor opção (o tal da lixeira) e que facilmente se transpõe, se preferires, para casos de investimento noutros mercados.

Cuidado para não nos concentrarmos tanto nas nossas ideias que deixamos de ouvir as dos outros, sobretudo quando o conselho não nos diz respeito a nós mas a terceiros ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Paulo suposições trazem suposições e obviamente que só não dará resultado quando o mercado cai cai cai e não retoma. Mas nesse cenário qualquer investidor perde.

Eu dei o exemplo que mesmo com os mercados a cair o investidor por fases perde menos isso é claro.

Quando o mercado sobe o investidor por fazes ganhar mais.

Agora claro que se me vem dizer que podem estar 10 anos a cair claro que podem e aí tem perdas claro que tem mas obviamente que há cliclos de perda que podem ser muito longo e há até ciclos que não voltam a subir. isso é óbvio!

Eu invisto assim há 6 anos em ETFS e até hoje o saldo é muito mas muito positivo!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu invisto assim há 6 anos em ETFS e até hoje o saldo é muito mas muito positivo!

Eu não critiquei a tua estratégia de investimento, apenas o que disseste a seguir. :) E mantenho a opinião - o exemplo do Pedro foi até bem mais concreto que o teu... (e bem mais fácil de perceber - quem pede um investimento sem risco é quem muitas vezes não percebe facilmente o conceito de reforçar o investimento para diminuir as perdas e corre logo a vender - também é preciso ver se a estratégia se adequa a quem é sugerida; e eu ainda não o consegui perceber).

Mas já agora, sobre a estratégia de investimento, também me parece que por apenas 500€ é capaz de não ser grande estratégia assim: supondo (cá estou eu com suposições) que entre comissões de levantamentos e resgates (não conheço os ETFs mas imagino que os bancos cobrem este tipo de comissões) se pagam 10€, isso representa logo uma rentabilidade de -2%.

Supondo agora que o investimento ao fim do ano rende 5% (independentemente de ter sido todo feito de uma vez ou com reforços), quer dizer que a rentabilidade final seria de 3%, não muito diferente de vários depósitos a prazo actuais. Para a diferença no nível de risco, parece um prémio muito pouco atractivo relativamente aos depósitos a prazo... E claro, pode subir mais do que os 5%, também pode não subir tanto, ou até descer um pouco... e a cada novo reforço lá se vão mais uns euros em comissões...

Além, claro está, do peso que tem perder 2% para cada um - pode parecer que quem tem 500€ perde menos que quem investiu 50.000€, mas a verdade é que os 500€ podem voar de um momento para o outro no caso de um imprevisto (um acidente, por exemplo) e representam muito dinheiro para quem esses 500€ são todas as suas economias, enquanto que para quem tem os 50.000€, mais 1000€ ou menos 1000€ são praticamente "trocos".

Pessoalmente sou mais a favor da tua primeira sugestão de acumular primeiro algum dinheiro. Para montantes baixos, na minha opinião, a diferença de retorno não é tão grande assim que justifique um aumento do risco...

Não quer dizer que a tua estratégia não funcione... o Joe Berardo ficou rico a arriscar :) Mas não há muitos Berardos por aí...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Paulo mal de ti se investindo num ETF só ganhes 5%. Se for para ganhar 5% mais vale não investir! Ganhar 3% mesmo assim é mais do que os DP que andam por aí mas 3% não compensa não vou dizer o risco porque é muito pouco mas sim o tempo em que podes estar privado de ganhos!

Outro erro que estás a pensar é que tu não podes ver um etf para 3 meses ou 6 meses ou 1 ano ou até 2! Um ETF é um investimento de longo prazo. 10 anos 15 anos 20 anos. No meu caso a taxa de rentabilidade neste momento anda por volta dos 9% em 6 anos! E espero daqui a 4 anos manter esta taxa ou mesmo subir!

Cada um investe no que entender. Aliás eu coloquei aqui um caso concreto de perda e de ganhos para verem como pode funcionar. Agora só acredita quem quiser e só investe quem quiser! O meu caso não é isolado conheço bastantes pessoas uma das quais a que me sugeriu investir assim que tem ganhos até superiores aos meus, porque de facto funciona! Só se um ETF tivesse um comportamento totalmente atípico é que se poderia literalmente perder em 10 ou 15 anos! Se for um ETF bem escolhido que represente uma economia mundial forte como o S&P 500 que tem as 500 maiores empresas americanas, quando este ETF andar a perder mais de 80% dos ETF vão andar a perder ainda mais!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Paulo mal de ti se investindo num ETF só ganhes 5%. Se for para ganhar 5% mais vale não investir!

Como disse não percebo nada de ETFs, portanto sou bem capaz de ter dito alguma anormalidade. Sempre ouvi dizer que eram produtos com um risco intermédio (ou seja, em que é possível efectivamente perder dinheiro em alguns, pelo menos) pelo que escolhi uma taxa intermédia - haverá melhores certamente.

Outro erro que estás a pensar é que tu não podes ver um etf para 3 meses ou 6 meses ou 1 ano ou até 2! Um ETF é um investimento de longo prazo. 10 anos 15 anos 20 anos. No meu caso a taxa de rentabilidade neste momento anda por volta dos 9% em 6 anos! E espero daqui a 4 anos manter esta taxa ou mesmo subir!

Compreendo que tenhas percebido isso sobre o que eu escrevi mas quer dizer que não prestaste tanta atenção à segunda parte - quem investe os 500€ que conseguiu amealhar a custo, não tem grandes garantias de conseguir manter o investimento a médio / longo prazo - há muita coisa que pode acontecer entretanto (um acidente ou doença, ter um filho, ficar desempregado, etc) que podem fazer com que se precise desse dinheiro no imediato, correndo um risco sério de ter que levantar o investimento na altura menos propícia.

É sobretudo desse ponto de vista que me parece preferível juntar mais algum dinheiro, num investimento seguro mas com disponibilidade imediata e só depois começar a ser mais ousado com o resto - Que depois de se ter 2000€ ou 3000€ se decida investir os 500€ que sobram em acções, ETFs ou no que for, força! Agora um casal que quer juntar um pé de meia fazê-lo logo com os primeiros 500€ que junta, parece-me arriscado, só isso...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead