Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Bruno76

IRS- Divida AJUDA

5 publicações neste tópico

Boa tarde! tive a dar uma olhada pelo vosso site e penso que me poderão esclarecer uma questão.

Tenho feito o meu IRS como normalmente sem ter qualquer tipo de problema. No entanto após o falecimento de meu pai estou metido numa embrulhada de todo o tamanho...

Passo a explicar:

Eu e o meu pai éramos sócios de uma sociedade sui-generis, pois a sua existência devia-se ao facto de fazer uma divisão de uma propriedade que o titulo constitutivo do edifício o negava. isto é a sociedade é dona de uma propriedade enorme e cada sócio aquando da compra de uma quota teria direito ao uso exclusivo de uma determinada zona, particularmente definida, na propriedade da sociedade.

Eu sou sócio de uma quota da qual eu rentabilizei pondo o valor da rentabilização no meu IRS, o meu pai fez o mesmo com as rentabilizações dele. No entanto a certa altura e já numa ultima fase do processo, fui notificado de uma fiscalização que alterou os meus IRS de 2004,2005 e 2006 acrescentando cerca de 19000€ por cada ano. (nunca tive acesso a qualquer carta anterior a esta pois as mesmas não foram reclamadas). Aquando do recebimento de tal carta tentei saber o que se passava, falando com o fiscal o qual teve uma posição pouco receptiva dizendo que teria de contestar, levei-lhe documentação a provar que o que estavam a acusar não estava correcto pois as propriedades que diziam ser de minha posse eram de uma sociedade e que tais rentabilizações estavam nos IRS de outros sócios, levei declarações de todos os inquilinos de meu pai e meu, novamente o fiscal não foi receptivo fazendo eu ir da direcção geral de Faro para a local dizendo que o processo se encontrava lá quando o mesmo estava em cima de sua secretária...

Como estava a tratar de assuntos relacionados com o falecimento de meu pai os advogados dele disseram que tratavam do assunto. Fizeram o processo de contestação e enviaram para Loulé. O Juiz não chegou analisar as provas apresentadas pois não havia sido pedido uma revisão e e sem esta ter sido pedida não podia contestar....

Agora vejo-me numa situação de pagar sobre o que não recebi, pois fui hoje intentar um acordo de pagamento, no entanto um outro advogado está a elaborar uma reclamação hierárquica não sei se terei sucesso desta vez.

Eu tenho declarações da sociedade a declarar que só sou sócio de uma quota com direito de usufruto exclusivo de uma determinada área, tenho outra a declarar a mesma situação sobre as quotas do meu pai, tenho os IRS meus e dos meus pais com os valores declarados, tenho declaração de todos os inquilinos a declarar o valor pago.

Não sei mais o que fazer, pois tive de dar a minha casa como garantia de um imenso erro.

Entretanto e antes que estranhem eu informo que o "trabalho" de tal fiscal que informou em seu relatório que me procurou e não me encontrou ( estranho quando eu tinha um escritório aberto com horário afixado) que informou em relatório que tentou ir ás finanças da minha área tentar me localizar ( o que um encarregado bem posicionado informou que nunca falou com ele) que informou que falou com a minha esposa( que na altura pouco falava português, pois é do leste europeu) em tudo me parece um favor a algumas pessoas pois na minha área de trabalho eu fui obrigado a penhorar por dividas ordenados, casas e carros, e como pagamento por fazer a minha função profissional tive este presente.

Que saída tenho eu agora nesta situação. é que as finanças requerem o pagamento de mais de 12000€ de IRS de rendimentos que não recebi? Desculpem ser extenso na minha redacção mas este caso é complicado e neste momento está a complicar e muito a minha vida tanto profissional como pessoal. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Parece-me que isso é uma questão demasiado complexa para debater à distância...

Eu procurava um advogado, de preferência do ramo fiscal.  :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Neste caso, que parece bastante complicado, eu diria que o melhor será contratar um bom advogado e um bom TOC, mas a trabalhar em sintonia!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Advogados a tratarem de assuntos fiscais, não são mais que uma UTUPIA.

Talvez esta frase seja um pouco injusta, já que existem advogados especializados em direito fiscal.

Neste caso, que parece bastante complicado, eu diria que o melhor será contratar um bom advogado e um bom TOC, mas a trabalhar em sintonia!

Parece-me mais acertado!  :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

"Não me parece nenhuma utopia, falar da minha experiencia. Pelo que com eles falo, pelo que lhes observo, não posso dize-lo de outra forma. Também lhe digo, que alguns TOC de direito fiscal, também pouco percebem. Mas advogados realmente capazes nessa área... Tenho muitas duvidas.

Cada um no seu ramo."

Esta é de rir, tu deves ser o típico chico-esperto que pensa perceber de fiscalidade...

Vou-te só dizer uma coisa todas as semanas tenho de limpar asneiras feitas por tipos como tu (outras vezes até de ROC's)...

Poêm-se com balelas e os clientes é que se lixam, não percebem que a fiscalidade não é só passar do RLE para LT e dps para a MC...

És o Verdadeiro artista...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0