chicoria

conselho sobre abertura de conta poupança

21 publicações neste tópico

Ora muito boas noites

Sou imigrante no estrangeiro e neste momento disponho de um modesto pé de meia.

Gostaria de abrir uma conta à poupança em Portugal, onde ja tenho uma conta corrente na CGD (tenho là uns cobrezitos para despesas quotidianas quando vou a Portugal). Ja tive uma conta à poupança associada a esta conta também, mas ha 10 anos que esta a zeros :)

Ora queria perguntar se me poderiam indicar que tipo de conta é que traz uns jurozitos interessantes, pois não faço qualquer ideia. Estive a informar-me e realmente dava-me jeito deixar o dinheiro na CGD pois ao que parece, quando se tem pelo menos 2500€ em poupança, a conta corrente não tem qualquer tipo de despesas de manutenção.

No pais onde vivo, ha contas poupança que dão 1.50% de juros e não têem qualquer tipo de constrangimento: pode-se por o dinheiro e tira-lo quando se quiser, os juros ficam sempre à mesma taxa. Ja em Portugal, parece-me que não é bem assim e que é preciso fazer-se uma espécie de contrato estipulando o prazo do investimento? Peço desculpa se a questão é mesmo muito basica mas ja não me lembro bem e estou fora ha muitos anos...

Obrigado desde ja!

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Existem contas poupança em que se pode resgatar capital parcialmente ou totalmente, no entanto quase sempre perde-se os juros. Se pensa andar sempre a mexer no dinheiro, se calhar seria uma boa ideia aquela conta do Private Bank com capitalização de juros diária.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

Ora queria perguntar se me poderiam indicar que tipo de conta é que traz uns jurozitos interessantes, pois não faço qualquer ideia. Estive a informar-me e realmente dava-me jeito deixar o dinheiro na CGD pois ao que parece, quando se tem pelo menos 2500€ em poupança, a conta corrente não tem qualquer tipo de despesas de manutenção.

No pais onde vivo, ha contas poupança que dão 1.50% de juros e não têem qualquer tipo de constrangimento: pode-se por o dinheiro e tira-lo quando se quiser, os juros ficam sempre à mesma taxa...

Sim, é verdade. Para ter isenção de despesas de manutenção na CGD, deve ter um património superior a 2500€. Se pretende continuar na CGD, procure reforçar a conta com esse montante!...  ;)

Em relação a rentabilizar as suas economias, experimente a banca online (BIG e BEST, por exemplo) pois oferecem umas taxas razoáveis e não têm despesas de manutenção!...

Para já, em termos de melhor rentabilização de juros, parece-me que o PRIVATBANK é o que oferece taxas na ordem dos 4% líquidos!...

Boas escolhas e boa viagem!...  :D  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Penso que o "pé de meia" nunca deve ficar todo no mesmo banco.

A CGD não é conhecida pelas boas taxas de juro, mas dado que tens lá a conta corrente, poderás lá deixar uma parte e sempre te isentas das despesas de manutenção.

Quanto ao restante, a Conta Poupança do PrivatBank é de momento a melhor em termos de juros (4,25%). Podes reforçar livremente e retirar até 1000 EUR/dia sem pré-aviso ou mais com 7 dias de pré-aviso, sem qualquer impacto na taxa, só tens que manter um mínimo de 50 EUR na conta. Todas as operações são feitas via internet, as transferências para outro banco nacional custam 1,56 EUR e estão limitadas a 2000 EUR, se precisares movimentar mais podes aderir ao cartão de códigos que custa 5 EUR e te permite movimentar até 20000 EUR por operação.

Dependendo do montante de que estamos a falar, poderá ser uma boa ideia dividir ainda por um terceiro banco. As restantes opções em Portugal ficam todas bastante abaixo do PrivatBank. Como são as taxas no país onde trabalhas?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ola, viva!

Obrigado pela resposta.

Mas como é que funcionam essas contas? Pode-se por e tirar o dinheiro quandos se quiser sem inconvenientes? E que estou habituado aqui onde vivo, os juros são calculados quinzenalmente sobre o que se tem na conta, pode-se levantar e usar o dinheiro, sem se romper o contrato.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ola JRJordao

Neste momento com a crise os juros estão muito fraquinhos! 1.75% numa conta e 1.25% noutra, valores que são actualizados cada 6 meses (estou em França).

Antes da crise, tavam a 4% ou mais, salvoerro!

Então isso do Privatebank, não conheço, é fiavel? Não corre o risco de ir pra bancarrota? lol desculpem mas ando afastado e com o cenario catastrofico da economia ai em Portugal...

é um banco online? Não tem balcão? Como abro conta, coloco là dinheiro, etc?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A Conta Poupança do PrivatBank tem juros diários. Todos os dias são adicionados ao saldo os juros do dia anterior. Para abrir a conta precisas de 500 EUR, mas basta manter 50 EUR para ela continuar aberta.

Vejo que os juros em França estão como aqui...

O PrivatBank (sem "e") é um banco da Letónia com balcões em Portugal e Itália. Está autorizado pelo Banco de Portugal e os seus depósitos estão ao abrigo de um Fundo de Garantia, tal como nos restantes bancos que operam por cá. Tem um balcão na zona dos Anjos e um centro de atendimento (com reserva) na zona do Parque das Nações, onde poderás abrir a conta. A partir daí, a forma de movimentação mais prática e económica é via internet banking.

Se quiseres dividir por mais um banco, talvez o BIG ou BEST sejam uma boa opção. Não têm despesas de manutenção e oferecem taxas de juro razoáveis em alguns depósitos a prazo (o dinheiro fica "preso" durante o prazo), em particular no primeiro depósito promocional. Novamente, abertura de conta presencial, restantes movimentações tipicamente por internet banking.

A conta no BEST dá-te também acesso às obrigações de taxa fixa a 3 anos dos 3 grandes clubes de futebol, que têm oferecido nos últimos anos entre 6% e 7,30%. A próxima subscrição deverá ser do Sporting em Julho de 2011. No entanto, nas obrigações não tens a protecção do Fundo de Garantia.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O PrivatBank é um Banco UCRANIANO com uma filial na Letónia e dois balcões em Portugal para captar poupanças de emigrantes de Leste - ucranianos, moldavos, etc.

É propriedade de dois oligarcas ucranianos abaixo identificados.

Os depósitos em Portugal estão garantidos pelo Fundo de Garantia da Letónia até 50.000 euros e de Portugal no excedente até 100 mil.

Eu não sei se este Banco é bom ou mau, sinceramente também pensei em lá colocar algum dinheiro, mas depois de ver o que está escrito abaixo mudei de ideias, prefiro manter no BPI e na CGD pior remunerado: se a Ucrânia e este Banco tiverem algum problema grave eu acho que nem indo falar com o Papa reavemos o nosso dinheiro: se no caso do BPP foi o que foi, o que seria se o mesmo se passasse com o Banco do senhor Igor Kolomoisky.......até o nome ajuda, sky....céu..... ia para o céu, com certeza, mas ele e o nosso dinheiro...Eu não vou meter aqui dinheiro meu, sorry...!

Dados retirados da Wikipédia:

PrivatBank (Ukrainian: ПриватБанк[2]) is the largest commercial bank in Ukraine,[3] based in the city of Dnipropetrovsk. The bank's primary owners include Ukrainian oligarchs, Igor Kolomoisky and Henndiy Boholubov, with the bank being at the financial and management core of their Privat business group.

The bank was established in 1992[4] by Serhiy Tihipko[5].

On 16 August 2007, the name of PrivatBank's Latvian subsidiary, AS Banka Paritāte, was officially changed to AS PrivatBank as part of a strategy to strengthen the banking group's regional brand recognition.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ah pois... là esta a tal coisa do "prazo"

é que eu não estou acostumado à tal historia dos prazos, aqui tenho um Livret d'Epargne Populaire e um Livret A que estão isentos fiscalmente e pode-se por e tirar o dinheiro quand se quiser, não tem prazos.

Pois isso do banco Ucraniano também sinceramente não me inspira muita confiança...

E esse dos 6 ou 7%? Como é que funciona?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os balcões do PrivatBank em Portugal são do banco letão (o "AS" PrivatBank), que pertence por sua vez ao grupo do PrivatBank Ucraniano. Os depósitos efectuados em Portugal estão ao abrigo da Garantia conjunta da Letónia, que é um país da União Europeia (contrariamente à Ucrânia) e de Portugal.

Cabe a cada um decidir os investimentos a fazer, penso que haverão critérios um pouco mais rigorosos que a terminação do nome do proprietário, mesmo que tenha apreciado o trocadilho :) . Ainda numa nota de humor, também se pode dizer que investindo em depósitos da CGD ou BPI se pode dormir descansado, sabendo que daqui a um ano o nosso dinheiro ainda lá está, tal como o deixámos, no mesmo montante e tudo. :D

Tanto quanto sei, os produtos do BPP não eram realmente depósitos a prazo mas sim fundos e similares. Esses não estão protegidos pelo fundo de Garantia.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim, é verdade. Para ter isenção de despesas de manutenção na CGD, deve ter um património superior a 2500€. Se pretende continuar na CGD, procure reforçar a conta com esse montante!...  ;)

Estás enganado o patrimonio financeiro tem de ser igual ou superior a 3500 € para estar isento de despesas de manutenção.

Sacado do preçario da CGD (ultima actualização 7/6/2010)

- contas de depósitos à ordem com aplicações associadas*, independentemente do montante das mesmas em cada conta, desde que pelo menos um dos titulares tenha Património Financeiro* com saldo médio trimestral igual ou superior a €3.500 no somatório dessas contas. Ficam, portanto, excluídas deste critério as contas DO que não tenham aplicações associadas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bolas? Sera que mudou recentemente? Tenho a certeza quase absoluta que me disseram no balcão da CGD que se tivesse uma conta a prazo com minimo 2500€ os custos de manutenção da minha conta à ordem associada eram gratuitos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

JRJordao tu tens razão, pelo menos em teoria estamos os dois de acordo.

No entanto eu acho diferente ter uma conta na filial do Grupo Barclays em Portugal, ou do DeutchBank , do que da filial de um grupo ucraniano. Porquê ?

Porque a Ucrânia é um país saído do desmembramento da ex-URSS , a economia de mercado nesses países ficou nas mãos de oligarcas, aliás tal como vem descrito na Wikipédia relativamente ao Grupo PrivatBank, nesses países as regras de mercado ainda são muito instáveis e pouco claras, existem, operam e dominam uma grande parte desses mercados grupos mafiosos, a cultura democrática e o respeito pelos direitos das pessoas ainda são muito incipientes, muito básicas, muito sujeitas a "dicktats" de sujeitos que, embora eleitos democraticamente, a verdade é que não praticam a democracia tal como nós a entendemos na União Europeia, praticam-na de uma forma "musculada", o que até talvez tenha que ser assim (já estive na Rússia 2 vezes e observei como é lá a democracia - vê-se em pequenos detalhes do dia a dia: sabes o que é ir jantar a um restaurante e teres na mesa do lado 4 senhores guardados por 3 ou 4 homens de camuflado e G-3 na mão encostados à porta ? Eu sei porque já vi isso, além de outros detalhes do dia-a-dia do vulgar cidadão: ainda existe muita repressão nesses países e o povo tem regras democráticas muito básicas - o que não me admira nada, é assim mesmo, são transições lentas e dificeis) e, portanto, no meu entendimento, embora não diga peremptoriamente que o PrivatBank seja mau ou de pouca confiança eu não coloco lá o meu dinheiro - embora confesse que fui ver ao site as taxas de juro e tive algum desejo de ir ver como é, mas controlei-o racionalmente.

Além disso deixa-me que te diga que a Ucrânia, penso, ainda é mais básica que a Rússia nestes aspectos e muito mais instável - basta ler os jornais.

um abraço e boas aplicações para o teu dinheiro !

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estás enganado o patrimonio financeiro tem de ser igual ou superior a 3500 € para estar isento de despesas de manutenção.

Sacado do preçario da CGD (ultima actualização 7/6/2010)

- contas de depósitos à ordem com aplicações associadas*, independentemente do montante das mesmas em cada conta, desde que pelo menos um dos titulares tenha Património Financeiro* com saldo médio trimestral igual ou superior a €3.500 no somatório dessas contas. Ficam, portanto, excluídas deste critério as contas DO que não tenham aplicações associadas.

Obrigado davidmleal,

por me ter despertado a atenção para o preçário da CGD.

Ora, pesquisando o dito preçário (https://ws.cgd.pt/Precario/Precario.pdf), cuja data é de 7-Jun-2010, na sua página 5 (aproveito para aumentar para tamanho 125%), observa-se o seguinte para os clientes particulares:

1.1 Contas com CaixaOrdenado (3): Conta Extracto, Conta Extracto Emigrante, Conta Caderneta, Conta Caderneta Emigrante, Conta CaixaCaderneta, Conta CaixaCaderneta Emigrante: Qualquer saldo - gratuito

1.2 Contas sem CaixaOrdenado: Conta Extracto, Conta Extracto Emigrante, Conta Caderneta, Conta Caderneta Emigrante, Conta CaixaCaderneta, Conta CaixaCaderneta Emigrante: Saldo médio 3M superior a € 2.500 - gratuito

1.3 ... 1.4 - gratuito

Não há qualquer indicação para a nota (4), onde há lugar a cobrança de despesas de manutenção para contas com saldo médio 3M inferior a 1500€.

Na nota (4a) refere que "Aplicável para contratos de contas D.O. em vigor a partir de 01/07/2010 e para novos contratos a partir de 01/05/2010".

Será que podemos ficar descansados ou é preciso confirmar na fonte?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Chicoria

De acordo com tuas mensagens, o teu dinheiro destina a estar em aplicações a prazo e não à ordem.

Por isso pela logica NÃO VAIS DOMICILIAR O ORDENADO NA CGD - Por isso não podes beneficiar da CaixaOrdenado, logo não aproveitas da isenção do ponto 1.1.

Como não utilizas a conta ordem, então nunca vais atingir um saldo trimestral superior a 2500 € na conta ordem. Por não podes utilizar a isenção do ponto 1.2

Ponto 1.3 - Se tiveres 26 anos ou mais, então não podes beneficiar da isenção.

Só ficam isentos das despesas de manutenção os que tem um patrimonio financeiro igual ou superior a 3500 € (entra em vigor para contratos antigos a partir 01/07/2010). Por isso tens este pouco tempo para decidir se colocas mais 1000 € na CGD para ficares isento ou retiras o dinheiro da Caixa, ou assumes a comissão do banco.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ola viva, sim é isso, tenho mais de 26 anos, não terei conta ordenado, e a conta à ordem so uso quando vou a Portugal.

Pensei noutra coisa que é o facto de não ter um domicilo em Portugal, pelo que não me sera facil abrir conta noutros bancos. Por isso tudo, acho que realmente o mais facil sera reactivar a conta à poupança na CGD para ganhar uma ninharia de juros.

Enfim...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só ficam isentos das despesas de manutenção os que tem um patrimonio financeiro igual ou superior a 3500 € (entra em vigor para contratos antigos a partir 01/07/2010).

... novos a partir de 01/05/2010. Entra em vigor a parir de 01/07/2010.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

... novos a partir de 01/05/2010. Entra em vigor a parir de 01/07/2010.

Não entendo a tua mensagem, em citar uma frase minha e riscar antigos.

Quando estou referir a contratos antigos (anteriores a 01/05/2010) e sim o respectivo preçario entra em vigor a 01/07/2010. Mas os novos contratos (a partir de 01/05/2010) já se aplica o novo preçario.

Mas o caso que estamos discutir era do chicoria, um contrato antigo (antes 01/05/2010), em que as novas regras do preçario entra vigor a 01/07/2010.

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não entendo a tua mensagem, em citar uma frase minha e riscar antigos.

Quando estou referir a contratos antigos (anteriores a 01/05/2010) e sim o respectivo preçario entra em vigor a 01/07/2010. Mas os novos contratos (a partir de 01/05/2010) já se aplica o novo preçario.

Mas o caso que estamos discutir era do chicoria, um contrato antigo (antes 01/05/2010), em que as novas regras do preçario entra vigor a 01/07/2010.

Estava apenas a corrigir a afirmação, pois esta não se encontra no preçário e eu próprio não a entendi!...

Aproveito e corrigo a afirmação toda!

Não é verdade, que há isenção das despesas de manutenção para quem tenha um património financeiro igual ou superior a 3500€.

Exemplo: O cliente da CGD, pode ter uma aplicação de 2500€ e saldo na conta à ordem de 1000€. O seu património financeiro é de 3500€. De acordo com o novo preçário, este cliente terá de pagar despesas de manutenção porque na conta à ordem só tem 1000€!...

Condições, actuais, para obter isenção nas despesas de manutenção:

1. Domiciliar vencimento;

2. Saldo na conta à ordem igual ou superior a 2500€,

3. Aplicação financeira igual ou superior a 3500€.

Não precisam de ser as três em conjunto. Basta cumprir apenas uma delas. Pelo menos até à próxima alteração de preçário!...

Opinião pessoal: as nuances do preçário desde 2009 até ao presente, levam a interpretações dúvias e creio que não se justificavam. O facto de se associar uma conta à ordem às alterações do preçário em vigor leva à cobrança de despesas de manutenção caso o cliente se distraia ou tenha um consumo excessivo no decorrer do trimestre que não lhe permita repor os montantes minimos. Estas, por sua vez, servem apenas como fonte de receita, pois temos agora o exemplo da banca online (BIG, Best,...) que não cobra as ditas despesas de manutenção, para qualquer saldo e mesmo que não haja movimentação da conta!...

Voltando ao caso do chicoria, tem então duas hipoteses para se livrar do pagamento das despesas de manutenção trimestrais. Ou reforça a conta à ordem com 2500€, ou efectua uma aplicação financeira no valor de 3500€!...

Não sei se há algum banco nacional, que aceite a abertura de conta a residentes no estrangeiro, mas li algures que há bancos em território comunitário que o aceitam!...  :o

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No BPI basta ter um saldo à ordem médio trimestral igual ou superior a 1000€ ou património igual ou superior a 3.000€, para estar-se isento das despesas de manutenção. Assim sendo, pode-se ter 50€ à ordem e por exemplo 2950€ numa poupança para se estar isento.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor