mfalcao

Taxas de esforço

3 publicações neste tópico

Olá a todos,

tenho 29 anos e estou neste momento a pensar comprar o meu primeiro apartamento. A minha dúvida tem a ver com a taxa de esforço que poderei suportar. Neste momento a taxa Euribor está muito baixa, logo contrair um empréstimo com uma taxa de esforço de 30% e um pouco irreal, pois o mais certo é passar para uma taxa muito maior em pouco tempo.

Por outro lado, não tenho família ao meu encargo, ou seja, se por um lado sou eu quem vai pagar as despesas todas, por outro também só tenho despesas comigo (e o gato!! ehehehe).

O meu rendimento mensal ronda os 1130€ e na minha situação, gostaria de saber qual a taxa de esforço máxima que eu posso ter, ou por outro lado, qual seria a taxa de esforço que eu deveria ter agora, sabendo que esta vai aumentar mais tarde ou mais cedo.

Tenho ainda outra dúvida relativa a períodos de carência no crédito habitação. Como não basta comprar casa, pois também é preciso mobila-la, eu pensei na hipótese de pedir um período inicial com carência de capital, para poder comprar então o recheio da casa. Isto é aconselhável, ou existem outras alternativas mais favoráveis? Pedir um crédito pessoal penso que está fora de questão, pois aumentaria a taxa de esforço...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Para poder calcular a taxa de esforço é preciso saber o valor do IRS e os valores "previstos" na simulação para o crédito à habitação e crédito complementar!...

Quando efectuar simulações, procure cenários com juros superiores de 2-3%, pelo menos!...

Creio que a taxa de esforço "ideal" seria na casa dos 25-30%. Deve ter em atenção por cada subida percentual dos juros corresponde mais ou menos a uma subida de 10% na taxa de esforço. E há que não esquecer as outras responsabilidades, como a água, luz, gás, transportes, alimentação!...

Para já deixo dois links que o aconselhava a ler com muita atenção:

1. Regras essenciais para adquirir um Crédito à Habitação: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,2043.0.html

2. Crédito ao Consumo – Cuidados a Observar: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,1901.0.html

Em relação à sua dúvida final, não o aconselhava a usar o período de carência para mobilar a casa. Numa situação de aperto, em que as taxas de juro começarem a subir, pode ficar sem margem de manobra para si e para o seu "gato" se defender da subida da prestação mensal em caso de já não ter direito ao periodo de carência (porque o gastou a mobilar o apartamento)!...

É preferivel ir mobilando aos poucos e guardar o período de carência para uma altura de maior "aperto" financeiro!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A questão da taxa de esforço na minha opinião varia em função do rendimento. Na tua situação a taxa de esforço deverá ultrapassar 1/3 (+-350€)

Exemplo:

Valor do Financiamento: 115.000,00 EUR

Prazo:40 Anos

Valor do Imóvel:143.000,00 EUR

Valor da Prestação Mensal:EUR 347,46

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead