Antunes

Segurança Social

19 publicações neste tópico

Caros amigos cibernéticos,

Tenho uma empresa em meu nome ha algum tempo (empresa de familia que passou para o meu nome), e tenho tb algumas dividas a segurança social. Infelizmente, e por grande irresponsabilidade minha deixei passar prazos atras de prazos até que me penhoraram a conta bancária (tipico n é?). Entretanto no dia 19 d maio regularizei a situação fazendo um contrato de pagamento da divida em prestaçoes e ja paguei a primeira...Até aqui tudo bem. O problema reside no dinheiro que tinha no banco quando efectuaram a penhora, é que agora que levantaram a penhora ficaram-me com o dinheiro (cerca d 4000 euros). Dinheiro este que era, e é extremamente necessário á sobrevivencia da imprensa e da minha propria familia, ja para n falar das familias dos meus empregados. O que gostaria de saber, era se existe alguma maneira de recuperar este dinheiro, afim de poder continuar com a actividade empresarial que possuo e continuar a pagar a divida que ainda tenho. Na ss dizem-me ser impossivel devido a legislaçao agora em vigor. Entendo isso perfeitamente como devem calcular, mas por desespero e frustação tento encontrar outra solução em qq lado que me permita continuar no meu caminho e pagar as dividas que tenho....

Se me puderem ajudar, agradecia mt.

Obrigado.

Hugo Antunes

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Um dos motivos pelos quais existem esses prazos é para as pessoas poderem negociar as coisas a bem, em vez de haver atitudes intransigentes por parte da segurança social.

No entanto, se já mostraste não ser responsável para colaborar nesses termos, também não podes agora estar à espera que te venham fazer favores...

Quanto a soluções (e acho muito bem que não queiras que os teus funcionários paguem pelos teus erros) talvez seja de chamar o teu património pessoal a dar uma ajuda. Se não tens liquidez, e a tua situação financeira o permitir, talvez pedir um empréstimo a um banco, dando um dos teus bens como garantia? Encara os juros desse empréstimo como o preço a pagar pela lição... (não sei bem é como é que isso encaixa do ponto de vista da contabilidade da empresa... mas não deve ser impossível, julgo eu).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O dinheiro de que falo é unica e exclusivamente dinheiro da empresa, n de fora. Apenas digo que preciso desse dinheiro para continuar a facturar e continuar cm a empresa e com os empregados que tenho, ate agora nenhum esta em causa nem estara visto que recebrao carta para o fundo de desmprego se a empresa realmente falir. É de realçar que apenas tenho 25 anos, e que tento gerir a empresa praticamente sozinho, sem grandes estudos. O dinheiro que a ss me cativou era dinheiro de facturação do mes passado, e necessitaria dele para facturar este mes sem ter que utilizar os meios mais comuns, como por exemplo o cliente, aquando da sua encomenda, me dar 30% do pagamento final para materiais. Penso que acabei por n me exprimir correctamente. Sei perfeitamente da minha irresponsabilidade, apenas pedi soluções e n recriminações, pois penso que estas n ajudam (é mt facil apontar o dedo).

Se n ha nda a fazer, entao n ha nda a fazer e pagarei alegremente pelos meus erros e aprenderei cm eles. Pgntar n ofende penso eu.

As conversas k mantive cm a ss nc me fizeram entender k a penhora siognificaria perder o dinheiro k ja tinha no banco, nc me explicaram isso da maneira correcta, a leviandade n foi so minha nesta situaçao, mas mm assim sei k fui eu proprio k me meti neste problema.

Caso alguem saiba como posso resolver, ou melhorar a situação agradecia imenso, caso gostem de se sentir bem com o problema de outrem e desejem apontar o dedo para se sentir melhor cm a propria consciencia, acredito k haja outros espaços para isso.

Sem mais, e extremamente agradecido.

Antunes

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Penso que acabei por n me exprimir correctamente. Sei perfeitamente da minha irresponsabilidade, apenas pedi soluções e n recriminações, pois penso que estas n ajudam (é mt facil apontar o dedo).

Se n ha nda a fazer, entao n ha nda a fazer e pagarei alegremente pelos meus erros e aprenderei cm eles. Pgntar n ofende penso eu.

Curiosamente, uma crítica merecida parece que ofende...

Se pagas alegremente(!) também podes ler as recriminações alegremente, não? ;)

As conversas k mantive cm a ss nc me fizeram entender k a penhora siognificaria perder o dinheiro k ja tinha no banco, nc me explicaram isso da maneira correcta, a leviandade n foi so minha nesta situaçao, mas mm assim sei k fui eu proprio k me meti neste problema.

Mas porque é que a culpa tem que ser sempre de mais alguém?

Confessa lá, alguma vez perguntaste se te iam devolver o dinheiro? Disseram-te que sim?

E quando negociaste o pagamento da dívida em prestações, os 4000 não serviram para abater à dívida?

O dinheiro que a ss me cativou era dinheiro de facturação do mes passado, e necessitaria dele para facturar este mes sem ter que utilizar os meios mais comuns, como por exemplo o cliente, aquando da sua encomenda, me dar 30% do pagamento final para materiais.

Isso quer dizer que já tens algumas possíveis soluções em vista? É assim tão inviável pedir o dinheiro adiantado a alguns clientes? Se fizeres um descontozinho de 1% pelo adiantamento até pode ser que não se importem ;)

A empresa tem contabilista? Podes-lhe sempre colocar aquela questão de como usar parte do teu património para aguentar a empresa... assim, como assim, se ela falir, esse património pode vir a ser chamado à mesma para pagar as dívidas ou não? (acho que depende do tipo de empresa, não percebo muito disso).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais uma vez, n pedi criticas pedi soluçoes, n as tens, n fales, é simples. Contudo, agradeço na mm o tempo k perdeste cm isto, e agradeço a critica claro, embora seja redundante pois o k disseste ja eu sabia. Continuando, e pa n fugir ao assunto, confesso k ao telefone pgntei directamente, e passo a citar : "entao qd pagar a primeira prestaçao e enviar o comprovativo poderei mecher no dinheiro?é k preciso urgentemente DAKELE dinheiro".... "sim, penso k num prazo de 24 a 48 h estara tudo resolvido"....foi esta a conversa k tive cm a gestora do instituto de gestao financeira da seg social.

A empresa tem contabilista, ms n me deu soluçoes nenhumas, voulhe perguntar acerca do k me falaste (isso sim foi uma possivel soluçao, e agradeçote imenso por isso). Peço dsculpa se acabei por levar isto pa um lado mais pessoal, mas a minha indignaçao cmg mm levoume a isso tb.

Os 4000 eur claro k abatem na divida, isso sei eu, mas qd fiz o requerimento pa o pagamento em prestaçoes, pedi tb k esse dinheiro cativo n fosse retirado da conta, e o mail k recebi dizia pedido deferido, o k me levou a pensar k tb a parte do dinheiro n ser retirado tinha sido aceite, mas parece k n. Ao falar mais uma vez cm a ss disseram-me k provavelmente foi uma confusaozita enquanto se falava, e k ou eu n percebi a rspsta ou a gestora n percebeu a pgnta.

A culpa n é d mais ng, é so minha, ja admiti isso logo no inicio do topico. Mas como n tenho estudos nem possibilidades para tal vim aki na busca de alguem k me pudesse ilucidar.

Agradeço os teus comentarios paulo, mt. Aceito as criticas e /ou recriminaçoes. Obrigado pla ajuda, vou seguir o teu conselho.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caros amigos cibernéticos,

Tenho uma empresa em meu nome ha algum tempo (empresa de familia que passou para o meu nome), e tenho tb algumas dividas a segurança social. Infelizmente, e por grande irresponsabilidade minha deixei passar prazos atras de prazos até que me penhoraram a conta bancária (tipico n é?). Entretanto no dia 19 d maio regularizei a situação fazendo um contrato de pagamento da divida em prestaçoes e ja paguei a primeira...Até aqui tudo bem. O problema reside no dinheiro que tinha no banco quando efectuaram a penhora, é que agora que levantaram a penhora ficaram-me com o dinheiro (cerca d 4000 euros). Dinheiro este que era, e é extremamente necessário á sobrevivencia da imprensa e da minha propria familia, ja para n falar das familias dos meus empregados. O que gostaria de saber, era se existe alguma maneira de recuperar este dinheiro, afim de poder continuar com a actividade empresarial que possuo e continuar a pagar a divida que ainda tenho. Na ss dizem-me ser impossivel devido a legislaçao agora em vigor. Entendo isso perfeitamente como devem calcular, mas por desespero e frustação tento encontrar outra solução em qq lado que me permita continuar no meu caminho e pagar as dividas que tenho....

Se me puderem ajudar, agradecia mt.

Obrigado.

Hugo Antunes

Provavelmente não vou dizer nada de novo, mas há por aqui alguns tópicos sobre segurança social e talvez fosse útil lê-los!...

Quando foi à segurança social renegociar a sua dívida, não o informaram que os 4000€ seriam para pagar parte da dívida? Se tem email's ou cartas de troca de correspondência seria bom que os guarda-se como prova para apresentar mais tarde.

Deixo 4 sugestões:

- ir à segurança social e perguntar exactamente o que perguntou aqui em relação aos 4000€ (não pode usar o seu património, entretanto, para colmatar esta falta?). Agora que está mais conhecedor, será mais fácil responder ao que lhe perguntarem!...

- Entre em contacto com esta empresa para ver o que lhe podem auxiliar: http://www.wbp.pt/

- Falar com o seu contabilista ou arranjar um para lhe solucionar a melhor maneira de dar a volta ao problema, pelo menos enquanto tem alguns problemas de liquidez.

- Falar com um advogado para saber se há alguma possibilidade que esteja a escapar!...

Por fim, só uma nota final para alertá-lo de que as datas e prazos são para se cumprir, quer seja fornecedor-empresa, empresa-cliente, empresa-estado e vice-versa!...

Não o ajudei muito, mas quem sabe se lhe pode servir para o futuro!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais uma vez, n pedi criticas pedi soluçoes, n as tens, n fales, é simples. Agradeço os teus comentarios paulo, mt.

Aceito as criticas e /ou recriminaçoes. Obrigado pla ajuda, vou seguir o teu conselho.

Não tenho soluções para uma situação tão complicada, somente um reparo: de post em post vais escrevendo pior. Estranho!!! Não tens estudos?  :o Supondo que é verdade, o que é que tem uma coisa a ver com a outra?

Deverás com certeza saber que quando aqui se coloca uma questão podes "ouvir" o que não queres.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De post em post vou escrevendo pior????

Isto tem realmente muito a ver com a situação, mt obrigado desde ja por tao esmerado reparo.

JRibeiro, mt obrigado, agradeço a confirmação e as "dicas" que mencionou, assim como paulo. Irei fazer o meu melhor para tentar levar esta situação para outro patamar.

m.elis : quando digo que não tenho estudos, refiro-me especificamente a esta área, ou seja, finanças, direitos do trabalhador e de micro-empresas e por aí fora. Não percebo certas indignações referentes à minha escrita ou a qualquer traço de personalidade que possas vir a retirar de um post da internet, para além de ser de muito mau gosto é também completamente inútil. Um tópico com um pedido de ajuda levou a uma discussão do que sou ou do que não sou.

Mais uma vez agradeço a JRibeiro pelo seu interesse na minha situação e pela prontidão a dar respostas plausíveis e sem qualquer conteúdo pessoal. Agradeço também a pauloaguia pela solução apresentada e pela critica que apesar de não deixar de ser pessoal é também verdadeira.

m.elis : esta escrita é suficientemente boa para a tua pessoa?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De post em post vou escrevendo pior????

Isto tem realmente muito a ver com a situação, mt obrigado desde ja por tao esmerado reparo.

JRibeiro, mt obrigado, agradeço a confirmação e as "dicas" que mencionou, assim como paulo. Irei fazer o meu melhor para tentar levar esta situação para outro patamar.

m.elis : quando digo que não tenho estudos, refiro-me especificamente a esta área, ou seja, finanças, direitos do trabalhador e de micro-empresas e por aí fora. Não percebo certas indignações referentes à minha escrita ou a qualquer traço de personalidade que possas vir a retirar de um post da internet, para além de ser de muito mau gosto é também completamente inútil. Um tópico com um pedido de ajuda levou a uma discussão do que sou ou do que não sou.

Mais uma vez agradeço a JRibeiro pelo seu interesse na minha situação e pela prontidão a dar respostas plausíveis e sem qualquer conteúdo pessoal. Agradeço também a pauloaguia pela solução apresentada e pela critica que apesar de não deixar de ser pessoal é também verdadeira.

m.elis : esta escrita é suficientemente boa para a tua pessoa?

Não te fiz qualquer reparo ao nível de carácter, como podes comprovar. Somente não acreditei que não tivesses estudos. Também não referiste quais os estudos que te faltavam.

Seja como for, nada tenho para te dizer ao nível da ajuda que pediste. E se voltares a ler o que escreveste verificarás que 1º agrides e depois agradeces. :-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

m.elis : esta escrita é suficientemente boa para a tua pessoa?

Eu também sou da opinião da m.elis. Penso que ter algum cuidado na escrita mostra respeito por quem lê, especialmente se estás a pedir ajuda. Ninguém te "exige" que sejas o próximo Camões, só te estamos a pedir que escrevas como deve de ser (como pelo vistos sabes), até para te entendermos melhor.

Algo que ainda não compreendi... se aprovaram o plano para pagamento da dívida, qual é o justificativo para manterem a penhora?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Algo que ainda não compreendi... se aprovaram o plano para pagamento da dívida, qual é o justificativo para manterem a penhora?

Já não há penhora (já pode movimentar a conta). Simplesmente o dinheiro que tiraram de lá antes não lho devolveram como ele esperava...

Não sei o que está na lei, mas se eu conseguisse parte do dinheiro que alguém me devesse, eu também provavelmente não o devolvia para depois mo pagarem às pinguinhas... Sempre era menos um bocado que arriscava a nunca mais ver :-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É exactamente isso paulo, quando falei por telefone com a ss nao me explicaram que ficava sem o dinheiro, aliás quando perguntei se iria poder mexer no dinheiro disseram-me que sim.

Inclusive, preenchi um requerimento a pedir para pagar em prestações a minha divida e a pedir que não me retirassem o dinheiro na conta e recebi um mail da ss a dizer que o pedido tinha sido deferido. Só que agora dissem-me que deve ter sido confusão, porque é de lei retirarem o dinheiro que tiver na conta aquando da penhora. Eu até percebo isso, so gostaria de ter estado melhor informado pela ss afim de me preparar para isto com antecipação.

Pensei que o plano de pagamento da divida não iria incluir o valor que estava no banco, até porque o pedido foi para pagar em 60 prestações, e ao pagar a primeira, multipliquei-a por 60 e dava a divida que tenho a segurança social, o que ainda me cultivou mais a esperança que iria manter o dinheiro. Penso que a ss deveria ter feito um trabalho melhor e terem-me informado desta situação, mas no fundo a culpa foi minha que deixei chegar a este ponto e acreditei que a seg social se iria preocupar com a minha situação, é como voces dizem, os prazos e pagamentos sao para serem cumpridos e ponto final.

Que a minha historia sirva de lição para alguem.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pouco mais de 4000 euros. sao 2 dividas, uma antiga que levou a penhora, e uma recente que não influencia a penhora porque tratei de pedir o pagamento em prestações a tempo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A primeira divida sao 3000 e tal, com a segunda faz 4000 e tal, quase 5000. o dinheiro que tenho na conta ta cerca de uma centena abaixo do valor da primeira divida (desculpe por não por os valores exactos)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E o tal plano de pagamentos, é para pagar que valor? É que se for a diferença dos 4000 para os 5000 deve ser um valor baixíssimo por mês, não?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ao pagar a primeira, multipliquei-a por 60 e dava a divida que tenho a segurança social

A primeira divida sao 3000 e tal, com a segunda faz 4000 e tal, quase 5000. o dinheiro que tenho na conta ta cerca de uma centena abaixo do valor da primeira divida

Haverá certamente a acrescentar à dívida o valor das coimas e dos juros de mora por atrasos no pagamento. Mesmo assim, se já foi paga uma boa parte da dívida, é muito estranho que as prestações dêem um valor tão próximo do valor original da mesma...

Talvez valha a pena confirmares as contas com a SS?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O plano de pagamentos? são 2, um para cada divida. Ou seja, uma prestação para a divida de 4000 e outra prestação para a segunda divida, mas o problema não está nas prestações, mas sim no dinheiro que já tinha no banco e ficou cativo, e que agora a ss transferiu da minha conta para a "conta do estado".

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead