HARC

Solicitam-se ideias e/ou soluções

14 publicações neste tópico

Bom dia!

Há 3 anos que estou a tentar vender o meu apartamento para poder prosseguir (iniciar) com o projecto de construir uma moradia... Mas, como todos devem saber, o mercado imobiliario não tem estado favorável... por isso, estou a ponderar destinar o meu apartamento para aluguer, na tentativa de que, a renda dê para pagar a prestação mensal do crédito à habitação em vigor e eu possa solicitar novo empréstimo para autoconstrução...

Que me dizem da ideia?

Quais as opções e que bancos me sugerem?

Que cuidados a ter?

Nota: Penso que o ideal seria solicitar um crédito tipo "para troca de casa" que me permitisse só pagar juros durante o período (neste caso) de construção... desta forma permitiria-me continuar a habitar o apartamento durante 2 anos (periodo de construção) e só depois, se não o conseguisse vender mesmo, passaria a aluga-lo...

Para já a minha intenção é mesmo vender, demore o tempo que demorar... Não queria era perder dinheiro... E, se depois o aluguer for mesmo viável financeiramente... talvez não pense mais em vender...

Mas, qual será o melhor caminho a seguir?

Que cuidados a ter; financeiros, contratuais, FISCAIS?...

agradeço todas as sugestões plausiveis!

Façam parte!

HARC

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É sem dúvida uma boa forma de pagar o crédito ;)

Quanto á questão de só pagar juros, sendo á construção o dinheiro vai sendo libertado e só paga juros durante a construção acho que era suficiente esse tempo ou estava a pensar em outra coisa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pois... não sei bem... acho que tocou num ponto que eu não estava a ver... se calhar até nem precisava mesmo de mexer no credito actual... Se me concederem crédito para construir e se só tiver que pagar juros dos valores disponibilizados/utilizados, não será muito o esforço mensal durante 2 anos...

Mas, eu estava a pensar em algo que aliviasse mais ainda os meus encargos mensais para poder construir...

A minha verdadeira intenção (para já) continua ser a de vender o apartamento, porque ser proprietario e/ou senhorio neste país... pode trazer vantagens, mas eu vejo mais desvantagens e dores de cabeça... Paga-se para comprar (IMT), paga-se para ter (IMI's), paga-se para vender (Mais-Valias)...

Neste sentido, penso que uma opção do genero de "Credito Troca de casa" seria o ideal pois, acho que ficaria só a pagar juros do credito actual mais os juros do valor utilizado durante a construção... e, se acabasse por não vender, aí então seguiria pela via do aluguer do apartamento, estando já a viver na minha nova moradia!

Se mantiver o credito actual, o credito a solicitar para construir terá que ser para habitação secundária? E, não vou ser penalizado nas taxas de juro, na isenção de IMI, e mais...?

E, se eu construir antes de vender... não vou ter problemas de mais-valias?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Neste sentido, penso que uma opção do genero de "Credito Troca de casa" seria o ideal pois, acho que ficaria só a pagar juros do credito actual mais os juros do valor utilizado durante a construção... e, se acabasse por não vender, aí então seguiria pela via do aluguer do apartamento, estando já a viver na minha nova moradia!

Não sei se consegues ficar a pagar só juros dos dois lados, mas é uma questão de discutir isso com o banco.

Se conseguisses vender a casa antes, seria muito mais fácil negociar o crédito para construção (taxa de esforço menor => spread mais baixo). Mas aí também terias a despesa da renda de um sítio para viver durante os anos da construção, não era?

De qualquer forma é uma questão de te lembrares que assim que venderes / arrendares o apartamento e a tua situação mudar, de ir logo a tentar renegociar o novo empréstimo...

Se mantiver o credito actual, o credito a solicitar para construir terá que ser para habitação secundária? E, não vou ser penalizado nas taxas de juro, na isenção de IMI, e mais...?

Não podes ter duas habitações principais, é um facto. Julgo que o primeiro empréstimo não é afectado pelo facto de a casa deixar de ser para habitação própria e permanente ( mas não tenho a certeza). O empréstimo para a construção pode ser afectado pelo motivo que referi atrás mas, para todos os efeitos, será para a construção de uma casa para habitação própria e permanente.

Com a isenção do IMI só vale a pena preocupares-te depois da casa estar construída (não podes pedir isenção para um terreno). Nessa altura mudas a tua morada para a casa nova e, se realmente arrendares a antiga, passas a poder descontar o IMI do imóvel em que és senhorio.

E, se eu construir antes de vender... não vou ter problemas de mais-valias?

Se for menos de 2 anos antes pode-se considerar reinvestimento das mais-valias.

http://www.millenniumbcp.pt/site/conteudos/60/6015/601520/article.jhtml?articleID=2743

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas, eu estava a pensar em algo que aliviasse mais ainda os meus encargos mensais para poder construir...

A minha verdadeira intenção (para já) continua ser a de vender o apartamento, porque ser proprietario e/ou senhorio neste país... pode trazer vantagens, mas eu vejo mais desvantagens e dores de cabeça... Paga-se para comprar (IMT), paga-se para ter (IMI's), paga-se para vender (Mais-Valias)...

A participante Socristina2 procura um apartamento para arrendar: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,2910.0.html

Está em condições de a satisfazer, isto é, o seu apartamento situa-se na zona que ela pretende e o valor que ela disponibiliza é aceitável para si?

Creio que o carlos2008 tem umas palavras a dizer sobre este assunto do arrendamento, pois já as proferiu algures noutro tópico!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se conseguisses vender a casa antes, seria muito mais fácil negociar o crédito para construção (taxa de esforço menor => spread mais baixo). Mas aí também terias a despesa da renda de um sítio para viver durante os anos da construção, não era?

Pois, tentar vender, é o que eu tenho vindo a fazer nos últimos 3 anos... só que não está fácil sem ser para perder dinheiro... e a procura para compra também não é muita...

Quanto à despesa da renda de um sitio para viver durante os anos da construção, isso não seria problema porque teria onde ficar... mas a ideia é também não ficar a dever (muitos) favores... ;)

Como ainda não consegui vender e começo a ficar demasiado ansioso para construir, lembrei-me de procurar outras soluções.

Além de começar já a ficar um pouco "cansado" de olhar para o projecto... queria aproveitar o facto dos preços de construção estarem baixos...

Há 3 anos atrás o meu banco (Montepio) propos-me uma solução tipo "troca de casa"... mas como nunca me tinha lembrado da hipotese de aluguer caso não vendesse nestes 3 anos, recusei. Agora, seria a altura ideal, pois (ainda) acredito não ter que esperar ainda mais que 3 anos mais para vender... Mas, pelo contacto que tive hoje (via chat) com o Montepio, não me colocaram essa proposta... Falaram-me em alterar o meu credito actual para credito arrendamento (com custos de 200€+Imp. selo e consequentes alterações nas condições) e pedir novo credito para autoconstrução...

Penso em voltar a abordar o meu banco e outros (desta vez directamente no balcão) para encontrar uma melhor resposta e/ou soluções. Mas queria saber aqui mais opiniões e que formas correctas de abordar com o(s) Banco(s).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A participante Socristina2 procura um apartamento para arrendar: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,2910.0.html

Está em condições de a satisfazer, isto é, o seu apartamento situa-se na zona que ela pretende e o valor que ela disponibiliza é aceitável para si?

Creio que o carlos2008 tem umas palavras a dizer sobre este assunto do arrendamento, pois já as proferiu algures noutro tópico!...  ;)

pois... eu não sou da zona que ela pretende...

Venham daí as palavras do sr. "carlos2008"!!!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Enquanto não vêm as palavras do carlos2008, aconselhava-o a dar uma vista de olhos neste tópico: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,1706.0.html, cujo conteúdo não lhe deve ser estranho, uma vez que tem casa para venda há 3 anos!...

Em relação ao arrendamento é necessário muita cautela pois há entidades com nome na praça e até mesmo instituições bancárias que sofrem "calotes" à custa do mercado de arrendamento!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

HARC, eu acho que a tua ideia seria boa se tu fosses - ou vivesses - na Dinamarca ou na Suécia...em Portugal, se queres um conselho, não faças isso pois podes estar a meter-te num buraco que te irá dar muitas dores de cabeça: basta teres a infelicidade de te aparecer um inquilino incumpridor que te deixe de pagar renda e vês-te grego para resolver a situação, pode demorar meses...ou um par de anos. Se necessitas do dinheiro para, por sua vez, pagar a tua prestação... estás sujeito a entrar tu em incumprimento com o Banco.

Depois tens a questão dos Impostos: o IRS leva-te uma % razoável da renda: terás que somar ao que necessitas o IRS, os Impostos Autárquicos, o Condomínio, a Manutenção do Edificio, etc. . Faz as contas primeiro e logo chegarás à conclusão de quanto terás que pedir de renda para teres 100 euros na mão...

Não te aconselho a alugar casa sem Contrato e sem declarar no IRS: se tens problema com o inquilino... estás feito...! (ainda mais feito, queria eu dizer...)!

O meu conselho é só um : nas tuas circunstâncias e de acordo com o que dizes NÃO te metas nisso. Vive na tua casa até a venderes, espera, tem paciência e aguenta. C'est la vie, como dizem os franceses, mas não dês um passo maior que a perna - e que tem potencial para te arranjar um grande sarilho : taxas de desemprego altas = muitos inquilinos incumpridores. Justiça em Portugal = demora na resolução dos conflitos e dos problemas. Para quem sobra ? Para o Zé, no teu caso para o HARC...

Dorme bem, espero não te ter perturbado a noite... ! 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma sugestão, que desconheço se é possivel em Portugal, ou possa advir alguma complicação fiscal.

Em 2008, vi uma noticia na televisão de um espanhol que emitiu as x rifas a um valor 5 euros. Fez conta o valor venda, o IMT a pagar, para que o comprador somente tivesse de suportar 5 euros, por conta da casa. Deste modo o espanhol pagou o seu emprestimo e ganhou algum dinheiro para ele.

Noticia RTP em Fevereiro de 2010: Venda de casa através de rifas

http://tv1.rtp.pt/noticias/?article=185537&headline=20&visual=9

Será possivel em Portugal?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Creio que houve parecido em Portugal (Algarve se não estou em erro), também apareceu nas notícias e até foi publicitado aqui no forum. Havia uma lista, mas não chegou a haver resultado!...

Se encontrarem o tópico, ficam com uma ideia de como tudo se processou, embora me pareça que possa ser um risco elevado se no prazo final só houver meia dúzia de euros e a necessidade moral e legal de sortear a casa!...  :o

Em relação a alugar a casa, há o risco de não encontrar as pessoas certas e que a estragam com o uso só porque não é delas!...

Parece-me que é melhor tentar vender, mesmo que perca algum dinheiro, pois livra-se de algumas despesas como o IMI/contribuição autárquica, água, luz, condominio!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

HARC, eu acho que a tua ideia seria boa se tu fosses - ou vivesses - na Dinamarca ou na Suécia...em Portugal, se queres um conselho, não faças isso pois podes estar a meter-te num buraco que te irá dar muitas dores de cabeça: basta teres a infelicidade de te aparecer um inquilino incumpridor que te deixe de pagar renda e vês-te grego para resolver a situação, pode demorar meses...ou um par de anos. Se necessitas do dinheiro para, por sua vez, pagar a tua prestação... estás sujeito a entrar tu em incumprimento com o Banco.

Depois tens a questão dos Impostos: o IRS leva-te uma % razoável da renda: terás que somar ao que necessitas o IRS, os Impostos Autárquicos, o Condomínio, a Manutenção do Edificio, etc. . Faz as contas primeiro e logo chegarás à conclusão de quanto terás que pedir de renda para teres 100 euros na mão...

Não te aconselho a alugar casa sem Contrato e sem declarar no IRS: se tens problema com o inquilino... estás feito...! (ainda mais feito, queria eu dizer...)!

O meu conselho é só um : nas tuas circunstâncias e de acordo com o que dizes NÃO te metas nisso. Vive na tua casa até a venderes, espera, tem paciência e aguenta. C'est la vie, como dizem os franceses, mas não dês um passo maior que a perna - e que tem potencial para te arranjar um grande sarilho : taxas de desemprego altas = muitos inquilinos incumpridores. Justiça em Portugal = demora na resolução dos conflitos e dos problemas. Para quem sobra ? Para o Zé, no teu caso para o HARC...

Dorme bem, espero não te ter perturbado a noite... ! 

Desde já muito obrigado pelas suas palavras bastante directas e claras.

Curiosamente, não dormi lá muito bem esta noite... mas só agora li a sua participação...

É evidente que todos e mais alguns problemas e receios me enchem a cabeça... por isso coloquei aqui à discussão essa ideia para me ajudar a resumir os prós e os contras.

Agradeço todas as opiniões e sugestões!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Depois tens a questão dos Impostos: o IRS leva-te uma % razoável da renda: terás que somar ao que necessitas o IRS, os Impostos Autárquicos, o Condomínio, a Manutenção do Edificio, etc. . Faz as contas primeiro e logo chegarás à conclusão de quanto terás que pedir de renda para teres 100 euros na mão...

Queria só deixar uma note referente a este parágrafo: estando a casa arrendada, o IMI, Condomínio, etc são dedutíveis no IRS... só é tributada a diferença entre as rendas e todas aquelas despesas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim, sim, claro.

O que eu quis dizer foi isso: para receberes 100 euros liquidos de renda mensal vais ter que lhes somar 1/12 de todas essas despesas anuais, pois o que vais declarar às Finanças é a renda bruta (e, claro, as despesas correspondentes para abate).

Por outras palavras eu alugo por 130 sabendo que vou deduzir 30, por exemplo, mas sabendo que para ter 100 tenho que alugar por 130...não posso alugar por 100 e dizer que "recebo 100 de rendas", até porque as rendas vão entrar no bolo total dos meus rendimentos (juntar rendimentos do trabalho do casal) e ser ainda mais oneradas fiscalmente do que se vistas isoladas.

São estas contas que têm que ser feitas com algum cuidado para ter a noção do rendimento líquido da renda e muita gente não faz.

Acrescentando a isto o risco real de incumprimento que existe hoje em dia parece-me que a situação do HARC é de algum risco, eu não o correria, mas evidentemente cada um deve ponderar os seus prós e contras.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead