bairro

Pedido de Opinião ( crédito )

20 publicações neste tópico

Bom dia,

Condições:

Com um vencimento, liquido conjunto (2 pessoas) anual, de cerca de 25200€ sem filhos e sem mais nenhum crédito.

Ambos vinculados 1 em empresa estável/segura e outro no estado.

Ambos 28 anos de idade.

Algumas reservas de pé de meia (não muito).

Pergunta:

Acham muito arriscado contrair um crédito habitação no valor de 250mil € ?

simulação feita em bancos daria uma renda mensal de 657€ + 55€ seguros = total de 712€+- (deutch-bank)

Agradeço a vossa opinião.

Cumprimentos,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

25200 / 14 dá um rendimento mensal líquido aproximado de 1800€

712 / 1800 dá uma taxa de esforço de quase 40%!!

Supondo que a taxa é variável, qualquer dia a prestação fica ainda mais alta. Hoje em dia as taxas estão em mínimos históricos, mas não hão de ficar assim para sempre - presta muita atenção às simulações de subida de de 2% da taxa que os bancos são obrigados a dar também

Ainda por cima sem capital de reserva parece-me demasiado arriscado... Costuma-se recomendar uma taxa de esforço abaixo dos 30% e, nos dias que correm, eu diria mesmo que os 20% são o limite para acomodar facilmente a subida das taxas que há de vir aí...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Os rendimentos líquidos conjuntos mensais (12 meses) conjuntos são 2100€ (fora os subsídios).

Eu nunca faço conta com subsídios, e por isso posso ter induzido em erro. 

Assim ficaria uma taxa de esforço mensal de 33% +- (ficando mesmo assim acima do que é indicado ficando de fora os subsídios)

Capital reservado deverá ficar na ordem dos 20mil a 30mil euros, isto porque as contas ainda não estão totalmente acertadas.

sim com a subida de 2% a prestação rapidamente escalava para os 900€/mês, e aí sim rapidamente estaríamos com uma taxa de esforço de 40% a 45%...que é imenso...

Essa subida de 2% será para daqui a 2 anos? 1 ano? não adivinhamos o futuro é por isso que estamos com muitas duvidas...

Desde já agradeço todos os comentários e criticas.

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Essa subida de 2% será para daqui a 2 anos? 1 ano? não adivinhamos o futuro é por isso que estamos com muitas duvidas...

E eu se adivinhasse, provavelmente era mais rico ;)

Alguns factos:

  • O valor máximo atingido pela Euribor foi de 5,4%/5,5% em Outubro de 2008, em resposta à forte subida da taxa directora do BCE que, por sua vez, tentava controla a forte inflação provocada pela escalada vertiginosa dos preços do petróleo. Em menos de 2 anos as taxas subiram dos 2%/2,5% em que se encontravam durante o ano de 2006 para aqueles valores.
  • No ano passado por esta altura muitos analistas estimavam que agora as taxas já estariam bem mais altas - a verdade é que praticamente ainda não pararam de descer: E3M está quase nos 0,63%; E6M já há muito que desceu abaixo do 1%; e mesmo a E12M está quase nos 1,2%.
  • O BCE disse há pouco tempo que provavelmente iria manter a taxa de referência no 1% até ao fim do ano. Enquanto esta não subir, a Euribor não subirá muito certamente.
  • Depois de uns meses com inflação negativa, a inflação na Europa está a subir novamente. No mês passado subiu já para 1,5% (parece que os analistas previam um valor bastante mais baixo), em grande parte por causa do preço do petróleo que tem estado a subir novamente desde os mínimos do início do ano passado.

Se a inflação subir muito mais do que o previsto, provavelmente o BCE vai rever a tal história de não mexer na taxa até ao fim do ano...

Pessoalmente acho que a subida pode recomeçar a qualquer momento mas duvido que as taxas cresçam tão abruptamente como há 2/3 anos atrás (embora não me espante muito se se chegar perto daqueles valores, apenas não tão depressa). O mercado anda mais atento e eu espero que não deixem a especulação afectar o preço do petróleo da mesma forma que aconteceu nessa altura. Agora, também não me admirava que daqui por alguns anos largos aqueles máximos fossem novamente atingidos...

Mas se os especialistas, que estudam essas coisas a fundo, não se conseguem entender numa teoria (que mesmo assim, por vezes, sai furada), tudo o que eu possa prever vale quase tanto como as previsões astrológicas que vêm no jornal ;D

Seja como for, é quase inevitável que se atinjam os tais 2% mais cedo ou mais tarde... Mesmo que seja uma escalada lenta e apenas se chegue lá daqui a 3 ou 4 anos, provavelmente o que abateste à dívida nessa altura não será suficiente para te deixar escapar de um bom salto na prestação...  :-\

Podes usar o mapa de prestações disponível no blog para simular alguns cenários e ver como evoluirá a prestação em cada um deles.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agora olhando para o tal pé de meia que afinal não é tão "não muito" assim :)

Se têm uma reserva de 20.000€, e imaginando que a prestação subia subitamente 500€, por exemplo, e que tinham que tirar a diferença dessa reserva, significa que podiam cobrir 40 prestações muito altas com as vossas economias...

Não me acredito que as taxas se aguentem anos a fio nos 4%/5%; mas antes desta crise, também nunca tinham descido abaixo da faixa dos 2%/2,5%, portanto alguma subida haverá

(Nota, eu estou sempre a falar de "taxas" mas refiro-me apenas à Euribor; para obter a taxa do empréstimo é preciso sempre acrescentar o spread em cima destes valores. Já agora, todos os valores da Euribor foram tirados do respectivo site, podem consultar, se estiverem interessados).

Obviamente esse também será o sítio de onde sairá provavelmente o dinheiro para pagar alguma despesa imprevista com um hospital; um carro novo que seja preciso comprar por causa de acidente; etc...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia.

Ao decidirmos contrair um crédito habitação, devemos ter em conta alguns factores: a taxa de esforço, o rendimento líquido disponível, a estabilidade profissional e o potencial de valorização do imóvel.

A taxa de esforço não deverá ultrapassar 1/3 do vencimento líquido, o que se verifica.

O rendimento líquido disponível (rendimento líquido deduzido das prestações mensais com empréstimos) deverá permitir fazer face às despesas correntes (casa (condomínio, água, luz, alimentação, etc..), pessoais, família, etc...) e ainda, colocar mensalmente um valor numa conta poupança. Cabe-vos fazer essas contas e apurar se o rendimento líquido disponível, já contando com a subida da taxa em 2%, é positivo.

A estabilidade profissional também se verifica.

Finalmente, negoceiem a compra da casa numa óptica de negócio! Há potencial de valorização? O imóvel está bem localizado? A localização é um factor fundamental!

Os meus cumprimentos,

Paulo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas ,

Desde já agradeço a pronta resposta e elucidação do que poderá vir a ser o futuro...

Estive a fazer contas...usando o "vosso" simulador (que é muito preciso, pois bate exactamente certo com os dados do banco) e se daqui a 4 anos a taxa estiver 2% acima do que me é exigido agora, estarei a pagar 902€/mês que é muito... :-\

Sinceramente fico um pouco reticente em avançar...sendo que sou uma pessoa que nunca teve grandes dificuldades monetárias por isso não queria passar por isso tão cedo.

Respondendo ao ultimo post:

O imóvel praticamente idêntico (o lote é um pouco maior)  uns lotes abaixo foi avaliado em 375mil euros (pelo banco e neste momento os bancos andam a avaliar por baixo)

Na situação dos 2% a minhas contas seria 1000€ para a casa 1000€ para tudo o resto e 100€ para poupar...posso estar a exagera nos gastos mensais (tudo menos prestação de CH) de 1000€/mês 

Valorização só me interessava caso entrasse em apuros e quisesse vender :) , mas sim penso que + cedo ou + tarde irá valorizar.

estabilidade profissional de momento não parece haver problemas...mas nunca se sabe.

A meu ver o grande problema é que esses tais 30% (taxa esforço) na actualidade são enganadores...isto pq as taxas estão muito baixas e só tem um sentido para onde ir! que é para cima.

Sabendo as minhas condições as opiniões que procuro são no sentido de saber se arriscariam...?

desde já o meu obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde novamente.

Certamente que valerá apena submeter o seu dossier à analise de um Banco. Com esse passo, conseguirá saber:

- se o processo é aprovado ou não. Caso o seja, é sinal que, do ponto de vista do analista há condições de solvabilidade da sua parte;

- qual o valor de avaliação do imóvel que se propõe adquirir. Caso seja superior ao valor de aquisição, tem mais um indicador que aponta no sentido de que está a fazer um bom negócio.

Não se esqueça que, caso dê este passo não está a vincular-se com o Banco. Apenas fica com mais dados para tomar um boa e ponderada decisão.

Os meus cumprimentos,

Paulo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá,

Obrigado Paulo.

Neste momento estou a angariar toda a informação necessária para entregar ao banco para que eles possam dar o juízo final.

Pena é que para avançar com a avaliação do imóvel terei de desembolsar 150€ ... penso que seja isso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Condições:

Com um vencimento, liquido conjunto (2 pessoas) anual, de cerca de 25200€ sem filhos e sem mais nenhum crédito.

Ambos vinculados 1 em empresa estável/segura e outro no estado.

Ambos 28 anos de idade.

Algumas reservas de pé de meia (não muito).

Pergunta:

Acham muito arriscado contrair um crédito habitação no valor de 250mil € ?

simulação feita em bancos daria uma renda mensal de 657€ + 55€ seguros = total de 712€+- (deutch-bank)

Agradeço a vossa opinião.

Cumprimentos,

Boa tarde B,

Na minha opinião acho arriscado comprares um apartamento de 275mil, só se a casa valer muito mais para depois venderes com facilidade, porque não acredito muito que com 25000eur de rendimentos tenham capacidades para suportar esse custo muito tempo. Se querem ter filhos vai piorar, porque outras despesas irão ter. Presumo que estão no inicio sem muitas despesas e compromissos, mas assim que juntam os trapinhos passa a ser diferente porque aparece despesas de todo lado (casa,carro,impostos,refeições,diversão,etc...)

Não esquecer que isto vai "aquecer" em termos de impostos, e para o estado vocês são considerados como se fossem ricos, e ao casar ainda é pior.  Em minha casa temos um rendimento anual mais de 35000eur (com 2 filhas) e tinha uma mensalidade da casa quase 700eur, da qual dificilmente chegava com saldo positivo ao fim do mês, se passasse essa renda para 900eur acho que estava lixado.

Outra coisa importante, devemos pensar se "devemos ter uma casa para viver" ou "viver para pagar uma casa"...percebes. Quem tiver pé de meia acho que devia guardá-lo para a reforma porque como toda a gente sabe, não haverá ;)

Mas para te informares melhor acho que era melhor ires a uma empresa de consultoria financeira falar com alguem experiente e não com o banco, conforme refiro aqui num post que diz "Existe algum local para se tirar duvidas?"

Cumprimentos

Paulo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas,

pacarvalho, é uma moradia. vai custar 300mil vou pegar em 70mil e abater logo (escritura + banco), daí pedir 250mil.

como disse a casa abaixo da que eu tenho em vista foi vendida por 325mil foi avaliada pelo banco em 375mil...

sei bem que os meus rendimentos são um pouco baixos...é por isso que ando a pensar bem.

Não sei se o teu rendimento anual é a contar com subsídios...o meu com subsídios fica na ordem dos 29000 é um pouco abaixo do teu...mas não tenho 2 filhos e os meus carros estão pagos. Mas sim mesmo assim é complicado gerir um rendimento deste principalmente se começar a pensar em ter filhos.

Obrigado por partilhares a tua opinião.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu acho que a melhor forma é investir parte desse dinheiro de forma a jogar com o LTV de forma a ter o melhor spread possível que neste caso deveria ser 0,45% na pior das hipóteses. De preferência num produto indexado á euribor ou seja qd a mensalidade do crédito subir a do investimento tb sobe. E caso as coisas piorem muito em relação á euribor tem sempre a hipótese de pegar nesse dinheiro e amortizar, enquanto não precisar está a ganhar nesse investimento acima daquilo que paga ao banco. Tenho neste momento um caso parecido em mãos embora seja á construção em que o cliente em cada 3 meses só tem de por do bolso uma mesalidade.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Há que pensar também , além de tudo o que já aqui foi falado, que essa casa tem que ser mobiliada.Eu contabilizei tudo na minha , até os pregos que tive que comprar para por os quadros , e no meu caso , um T3 com 160 mts. quadrados sai à volta de 35000 euros desde zero.

Também acho sinceramente que está a dar o paço bem maior que a perna.

Há uma coisa que ninguém anda a pensar , mas que é urgente pensar: A reforma.Elas andam a baixar e cada vez vão baixar mais , o que significa que se não quiser acabar a vida miseravelmente , tem que pensar já em uma alternativa , seja ela um PPR ou um pé de meia daqueles que só será para mexer em caso de morte , quando já não é necessário mexer.

Abraço,

Speedbird

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Speedbird  obrigado pelo comentário...

De facto se for a pensar dessa maneira (mobilar totalmente a casa) fica um pouco caro...neste momento vai-se avançar só mobilando algumas partes (sala, escritório e quarto) sem entrar em grandes luxos...

PPR já tenho, poupança/pé de meia também (mas é pequeno)...

Nestes tempos que corremos, eu já me mentalizei que vou trabalhar até que me canse. Vou seguir o exemplo dos meus pais, que apesar de já reformados continuam a trabalhar (negócio próprio) e que não se conseguem imaginar parados...

Estou a encarar este adquirir de casa como um desafio e teste...vou dar o meu melhor para sair por cima...

Eu e a minha companheira já impusemos uma regra, se em alguma altura não conseguir-mos dormir devido a preocupações derivadas a dinheiro ou falta dele, só temos uma solução que passará por vender a habitação.

Desde já quero agradecer a todos, principalmente ao Sr. CFinanceiro  que se prontificou para ajudar bem como o pauloaguia  que é sempre uma pessoa impecável.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Sr. está no céu! :D O Paulo é que é um Sr. ;) está sempre disponivel para ajudar...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Sr. está no céu! :D O Paulo é que é um Sr. ;) está sempre disponivel para ajudar...

Daqui até ao céu também ainda falta muito quilómetro, espero eu :P:D

Eu e a minha companheira já impusemos uma regra, se em alguma altura não conseguir-mos dormir devido a preocupações derivadas a dinheiro ou falta dele, só temos uma solução que passará por vender a habitação.

Espero que não cheguem a tanto, sobretudo porque as vendas por motivo de pressão só costumam dar prejuízo.

Boa sorte e espero que daqui a duas dúzias de anos passem por cá a dizer que o negócio correu bem e já têm a casa paga ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais ...

Para que tenha ideia a minha prestação que hoje está em 580 euros já esteve em 920....mais seguros....

O IMI que estava isento agora são 1060 euros....

Por que não dar um passo do  tamanho da perna e no futuro quando a vida melhorar (o que não acredito,cada vez está mais cara e pior), compra uma nova , maior etc..?

Abraço,

Speedbird

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Speedbird,

Se pudesse voltar a trás e ter dado um passo mais curto teria?

A questão é mesmo essa, nós neste momento encontramos uma coisa do qual gostamos e estamos dispostos a abdicar de certos luxos para poder-mos chegar a casa todos os dias com gosto e prazer de chegar a um sitio do qual gostamos...

Sinceramente, existia N possibilidades para mim e para a minha companheira, como ir para um apartamento o qual abomino e já vivi durante 5 anos quando estudei na universidade. Se fosse para um apartamento tinha a garantia de estar mais folgado financeiramente mas iria estar num sitio contrariado...e comprar para dps vender, nestes tempos é deitar dinheiro ao vento!

Também pensamos em alugar, mas o arrendamento é uma comédia, ou encontras um sitio aceitável (apartamentos só)  não muito velho com mobília desgastada...velha etc, e pagas pouco. Ou então vais para um apartamento novo...pagas uma prestação maior do que se o comprasses e ainda tinhas de equipar por completo.

Se tudo corresse bem  eu neste momento não estaria a preocupar-me com esta situação toda, pois se procurarem por aqui no fórum vêem que eu à 2 anos estive para comprar uma casa, em que o negócio correu muito mal e neste momento está em tribunal (construtor faliu ou quase...). Fiquei com muito dinheiro enterrado nesse negócio (muito mesmo), o qual não tenho qualquer esperança de o voltar a ver. Na altura foi "Burro" e dei uma entrada muito grande na tentativa de negociar mais o preço do imóvel e consegui, não consegui foi realizar a escritura...

Devido a esta situação toda, todos os passos agora dados são pensados e repensados contando sempre com os piores cenários, para ter uma noção eu já estava a fazer conta com o IMI, mas afinal uma casa (idêntica) vendida uns lotes abaixo tb ficou isenta...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Acho muito bem que penses bem em todos os passos, é uma compra importante e "gato escaldado de água fria tem medo" ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor