jojosampaio

IRS Separado ou conjunto

13 publicações neste tópico

Bom dia,

A questão que tenho a colocar é seguinte, tendo em consideração a realização do Irs de 2009:

Sou casado oficialmente e com dois filhos adultos na faculdade. A minha morada fiscal é conjunta com a minha esposa.

No entanto estamos separados de facto já vai para 3 anos. Temos até à declaração do irs de 2008 feito a mesma como se fossemos casados (que ainda somos). Este ano a minha esposa diz que vai fazer o irs em separado (1 titular + 2 descendentes) por ser mais vantajoso para ela.

Atendendo aos seguintes elementos, peço a vossa ajuda:

1- Eu pago na totalidade a casa onde ela vive com os filhos (empréstimo bancário);

2- Eu pago os seguros de vida, dela e meu;

3- Eu pago o seguro de saude dos nossos filhos;

4- Eu pago as propinas de um dos nossos filhos;

5- Para além destes pagamentos, liquido uma serie de despesas relacionados com os nossos filhos, mas não elegiveis para efeitos de irs;

6- Para além de liquidar todas as despesas de casa (água, luz, gás, condominio, seguros...) contribuo com uma prestação de alimentos de € 140,00 po mês;

7- Por outro lado, o meu vencimento mensal é pouco mais do dobro do vencimento dela (€ 2000), sendo também verdade que os meus descontos são bastante superiores...;

8- Tenho à minha conta despesas de saude com grande relevância;

Pergunta: ela sai prejudicada se fizer o Irs conjunto, dividindo o produto do reembolso por dois?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Está dificil alguém dar uma dica...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

penso que a tua mulher não pode fazer isso, pois pelo que dizes vocês são efectivamente casados e têm a mesma morada fiscal: para o Fisco vocês são um casal com dois dependentes e a Lei não permite declarações separadas, parece que vai permitir mas ainda não permite.

Mas mesmo que o fizesse/pudesse há uma coisa que ela teria que combinar contigo: se vocês têm dois filhos ela não pode unilateralmente dizer que os mete na declaração dela. Porquê ela e não tu ? Pergunta-lhe... tens tanto direito às deduções como ela, evidentemente, e a igualdade homem-mulher não funciona só para o lado delas.

Se vocês fossem separados de facto e tivessem moradas fiscais diferentes a situação que descreves seria possível,mas as deduções dos dependentes deveriam ser amigavelmente combinadas, a menos que tu estivesses a pagar uma pensão de alimentos decretada pelo Tribunal pois nesse caso poderias deduzi-la aos rendimentos.

Eu não tenho nada com a tua vida, evidentemente, mas admira-me como alguém que está "efectivamente separado" há 3 anos (ou seja não faz vida marital/conjugal/sexual) não trata de legalizar a sua situação: se vocês não têm condição económica para ter duas casas podem manter só uma e viver um em cada quarto amigavelmente mas deveriam ter regularizada a vossa situação de casados/ divorciados/separados: é que - não sei se já pensaste nisso - na situação em que estás se a tua mulher (ou tu...) resolver, p.ex., assumir uma qualquer dívida (quer ir de férias para a Malásia e pede 10.000 euros ao banco, admite..) e depois não a pagar o outro está metido ao barulho... ficas confortável com essa situação...? Eu não ficaria, mas tu é que sabes da tua vida: olha, pensa que ela declara sozinha (como diz) o IRS e depois não o paga... o Fisco vai-te penhorar também a ti, pois para eles vocês são um casal....  O meu conselho é que fales com um advogado e regularizes a tua situação conjugal rápidamente- ou sim ou sopas, essa situação que descreves é que não. Mas esta é apenas uma opinião de alguém que nunca passou por essa situação.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

mas podes sempre fazer uma coisa muito fácil: vais à tua Repartição de Finanças e colocas a situação que descreves ao funcionário que te atender. Verás que a resposta dele não é muito diferente da minha. Até aconselho outra coisa: dado que vives na mesma casa que a tua mulher e os teus filhos vocês, no mínimo, falam-se: convida-a a ir contigo, assim ficam logo os dois esclarecidos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas dicas Carlos2008, embora a  resposta não seja conclusiva em relação à minha solicitação.

A quem interessar:

Não vivo na mesma casa;

Ela poderá fazer um empréstimo, mas não com o meu aval pessoal;

O divórcio é complicado uma vez que não nos entendemos em relação à divisão do património;

Carlos: É óbvio que posso ir à Repartição de Finanças, mas se todos lá fossemos, utentes deste site (talvez), a razão deste forum deixasse de existir.

Termino, como comecei, agradecendo as tuas opiniões.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

desculpa lá, estive a reler a tua resposta e vi que percebi mal, de facto vocês não vivem na mesma casa. De qualquer forma a minha resposta mantém-se no essencial: vocês são casados e têm a mesma morada fiscal pelo que perante as Finanças essa é a situação que conta: vocês são um casal.

Se de facto tu estás separado (vives em casa diferente) então deverás colocar a tua morada fiscal no local onde vives e deverás tomar as medidas necessárias, conjuntamente com a tua mulher, para que legalmente vocês sejam "separados de facto" : depois disso poderão declarar o IRS separadamente. Vocês podem não se entender para partilhar os bens mas JÁ se entenderam que não querem viver juntos: isso JÁ É um entendimento sobre alguma coisa, a divisão de bens pode ficar para outra altura.

Relativamente aos Dependentes de facto eles só poderão entrar em uma das Declarações, ou então entra um nela e outro na tua, seria uma forma equitativa de repartir esse custo. Mas isso evidentemente só depois de "separados" com moradas fiscais diferentes.

Ou então a Pensão que tu pagas teria que ser reconhecida fiscalmente (ou seja, que tenha sido combinada ou decretada pelo Tribunal e estar, portanto, legalmente reconhecida): nesse caso tu pagarias e deduzirias esse custo de pensão de alimentos ao teu rendimento.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

A questão que tenho a colocar é seguinte, tendo em consideração a realização do Irs de 2009:

Sou casado oficialmente e com dois filhos adultos na faculdade. A minha morada fiscal é conjunta com a minha esposa.

No entanto estamos separados de facto já vai para 3 anos. Temos até à declaração do irs de 2008 feito a mesma como se fossemos casados (que ainda somos). Este ano a minha esposa diz que vai fazer o irs em separado (1 titular + 2 descendentes) por ser mais vantajoso para ela.

Atendendo aos seguintes elementos, peço a vossa ajuda:

1- Eu pago na totalidade a casa onde ela vive com os filhos (empréstimo bancário);

2- Eu pago os seguros de vida, dela e meu;

3- Eu pago o seguro de saude dos nossos filhos;

4- Eu pago as propinas de um dos nossos filhos;

5- Para além destes pagamentos, liquido uma serie de despesas relacionados com os nossos filhos, mas não elegiveis para efeitos de irs;

6- Para além de liquidar todas as despesas de casa (água, luz, gás, condominio, seguros...) contribuo com uma prestação de alimentos de € 140,00 po mês;

7- Por outro lado, o meu vencimento mensal é pouco mais do dobro do vencimento dela (€ 2000), sendo também verdade que os meus descontos são bastante superiores...;

8- Tenho à minha conta despesas de saude com grande relevância;

Pergunta: ela sai prejudicada se fizer o Irs conjunto, dividindo o produto do reembolso por dois?

Apenas vi agora esta questão e assim numa leitura na diagonal parece-me que a esposa não pode fazer o IRS em separado, visto que para todos os efeitos continuam casados e com a mesma morada fiscal.

Não há cá prejudicados nem meios prejudicados. Entregam, a bem, o IRS em conjunto e dividem o reembolso pelos dois ou então vão JÁ a um advogado gastar mais uns euros valentes, deixe isso a cargo dela atendendo ao que já contribui para a casa, para que ele trate de preencher o IRS por vós e ficar com o proveito do reembolso!...

Depois, tratem de se entender para se divorciarem de vez, uma vez que não há entendimento possível, e legalizarem a situação fiscalmente por forma a que nenhum dos dois se sinta lesado na tributação dos seus rendimentos!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelos esclarecimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelos esclarecimentos.

Só mais uma achega.

Ela não terá nenhuma vantagem em apresentar IRS em separado e com 2 dependentes, visto que o seu vencimento é superior ao dela (um pouco mais do dobro, segundo as suas palavras). Daqui se conclui que sairá beneficiada ao fazer em conjunto!...

Que tudo se resolva a bem e que a saúde melhore!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma achega no feminino e de forma imparcial...

Despesas com saúde: cada um fica com as suas;

Empréstimos: dividam o valor pelos dois;

Seguros: Cada um declara os seus;

Despesas com educação: cada um fica com um dependente a cargo, declarando as despesas inerentes ao mesmo.

Relativamente, ao facto de a sua (ex)esposa sair a perder, tudo depende dos montantes auferidos, bem como, das deduções e retenções efectuadas. Tanto pode ganhar como perder!!

Assim como o senhor pode receber IRS, também poderá acontecer, de ter que o pagar. Só simulando...

Agora, não é justo ser o senhor a efectuar os pagamentos e ser ela a deduzi-los...

Se podem ou não preencher/entregar declarações separadas??...

Não tenho a certeza, mas penso que é possível. Contudo, e uma vez que existe a dúvida e ninguém no fórum consegue dar-lhe uma certeza, no site das finanças existe um contacto telefónico disponível para o efeito (esclarecimento de dúvidas), tente ligar... Sempre evita umas horitas nas filas intermináveis das repartições das finanças deste país...

Espero ter ajudado....

;)

E já agora, um pedido, se conseguir esclarecer a dúvida... Partilhe connosco!!

Cumprimentos e Boa Sorte!!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

bom dia estive divorciada ate 16/10/2012 caseime em 17/10/2012 ate 31/12/2011 tive casada separaçao de bens,nunca tive nada em conjunto cada um faz a sua vidas separadamente,este ano vou meter o irs com uma filha minha de outo casamento e vou por separada de facto visto ter despezas e ter vida separada ,posso fazelo?as finanças dizem-me que sim visto nao ter nada em conjunto .

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

bom dia estive divorciada ate 16/10/2012 caseime em 17/10/2012 ate 31/12/2011 tive casada separaçao de bens,nunca tive nada em conjunto cada um faz a sua vidas separadamente,este ano vou meter o irs com uma filha minha de outo casamento e vou por separada de facto visto ter despezas e ter vida separada ,posso fazelo?as finanças dizem-me que sim visto nao ter nada em conjunto .

Diz o Código do IRS:

Artigo 13º

3 - O agregado familiar é constituído por:

a) Os cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens e os seus dependentes;

B)Cada um dos cônjuges ou ex-cônjuges, respectivamente, nos casos de separação judicial de pessoas e bens ou de declaração de nulidade, anulação ou dissolução do casamento, e os dependentes a seu cargo;

Eu concordo com a opinião que te deram nas finanças...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma coisa é separação judicial de pessoas e bens e outra é o regime de separação de bens...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor