cyphron

Credito para Construção ou Credito para Compra de Casa ?

21 publicações neste tópico

Olá a Todos,

Gostaria de vos colocar 2 cenários nos quais tenho pensado bastante ultimamente, e que têm a ver com a obtenção de crédito para habitação ou construção, uma vez que tenciono a muito curto prazo partir para a aventura com uma destas modalidades.

1º Cenário - Construção

Possuo já o lote onde tenciono construir, cujo valor patrimonial ronda os 70.000 €.

Teria de suportar 'apenas' o custo da construção + projectos + taxas, cujo valor final estimado rondará os 200.000 €.

Vamos assumir que poderia dispor de 50.000 € de capital proprio para a construção, pelo que teria de recorer a um crédito para construção no valor de 150.000 €, numa modalidade a 30 anos.

2º Cenário - Compra de Casa

Vendendo o lote que possuo, vamos assumir que conseguia realizar cerca de 70.000 € em capital.

Juntando esse capital aos 50.000€ que poderia dispor conseguiria disponibilizar 120.000 € como entrada para a compra de um andar, que neste caso teria de ser no minimo um T3, mas idealmente optaria por um T4.

O custo de um andar desta gama ronda, em média, nunca menos que 260.000 € na periferia de Lisboa, zona onde pretendo viver.

Desta forma teria de recorrer a um crédito habitação no valor de 140.000 €.

Estão a ver o dilema ?

É certo que a opção pela construção me sairá 10.000 € (+ juros a 30 anos) mais cara, mas o sonho de ter uma vivenda e a qualidade de vida que pode proporcionar face a um andar faz-me pensar que vale a pena, acentuado pelo facto de já ser proprietário do lote.

Neste caso encaro a vivenda como um passivo, pois em principio nunca a iria vender. Com um andar já não consigo garantir.

E desse ponto de vista, assim como do valor dos impostos a pagar, provavelmente a compra de andar seria melhor negócio.

Por outro lado, tendo o valor do lote acrescido de 50.000 € como ponto de partida de garantia bancária para a contracção de um crédito de 150.000€ poderá fazer com que consiga negociar melhores condições de crédito, nomeadamente spreads, embora acredite que, no final, a construção e manutenção de uma vivenda fique à partida mais cara, no entanto a vivência nela poderá proporcionar melhor qualidade a medio longo prazo ...

Gostava de conhecer as vossas opiniões, tendo em conta os cenários acima e um rendimento mensal liquido do agregado familiar na ordem dos 3500 €.

Obrigado a todos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sou adepto da compra em vez da construção e ainda mais nesta altura em que os imoveis estão mais baratos, as pessoas muitas vezes não tem noção das chatices que é tratar um processo de construção. Quanto custa uma moradia nessa zona?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sou adepto da compra em vez da construção e ainda mais nesta altura em que os imoveis estão mais baratos, as pessoas muitas vezes não tem noção das chatices que é tratar um processo de construção. Quanto custa uma moradia nessa zona?

Bom Dia

Uma moradia nesta zona, da mesma topologia da que penso construir, custa à volta de 325.000 €.

Cumps.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Gostaria de vos colocar 2 cenários nos quais tenho pensado bastante ultimamente, e que têm a ver com a obtenção de crédito para habitação ou construção, uma vez que tenciono a muito curto prazo partir para a aventura com uma destas modalidades.

1º Cenário - Construção

Possuo já o lote onde tenciono construir, cujo valor patrimonial ronda os 70.000 €.

Teria de suportar 'apenas' o custo da construção + projectos + taxas, cujo valor final estimado rondará os 200.000 €.

Vamos assumir que poderia dispor de 50.000 € de capital proprio para a construção, pelo que teria de recorer a um crédito para construção no valor de 150.000 €, numa modalidade a 30 anos.

2º Cenário - Compra de Casa

Vendendo o lote que possuo, vamos assumir que conseguia realizar cerca de 70.000 € em capital.

Juntando esse capital aos 50.000€ que poderia dispor conseguiria disponibilizar 120.000 € como entrada para a compra de um andar, que neste caso teria de ser no minimo um T3, mas idealmente optaria por um T4.

O custo de um andar desta gama ronda, em média, nunca menos que 260.000 € na periferia de Lisboa, zona onde pretendo viver.

Desta forma teria de recorrer a um crédito habitação no valor de 140.000 €.

Estão a ver o dilema ?

É certo que a opção pela construção me sairá 10.000 € (+ juros a 30 anos) mais cara, mas o sonho de ter uma vivenda e a qualidade de vida que pode proporcionar face a um andar faz-me pensar que vale a pena, acentuado pelo facto de já ser proprietário do lote.

Neste caso encaro a vivenda como um passivo, pois em principio nunca a iria vender. Com um andar já não consigo garantir.

E desse ponto de vista, assim como do valor dos impostos a pagar, provavelmente a compra de andar seria melhor negócio.

Por outro lado, tendo o valor do lote acrescido de 50.000 € como ponto de partida de garantia bancária para a contracção de um crédito de 150.000€ poderá fazer com que consiga negociar melhores condições de crédito, nomeadamente spreads, embora acredite que, no final, a construção e manutenção de uma vivenda fique à partida mais cara, no entanto a vivência nela poderá proporcionar melhor qualidade a medio longo prazo ...

Gostava de conhecer as vossas opiniões, tendo em conta os cenários acima e um rendimento mensal liquido do agregado familiar na ordem dos 3500 €.

Opinião telegráfica:

Portaria n.º 1456/2009 - valor médio de construção por metro quadrado para 2010!: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,2338.0.html

Alguns tópicos a consultar: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,1835.0.html

Haverá mais concerteza. Basta utilizar a "pesquisa" no canto superior direito.

Já contabilizou as possíveis derrapagens da obra? Licenciamento camarário? Fiscalização/vistorias? Projecto aprovado? Contratação de arquitecto para o projecto (mesmo que já tenho é necessário assinatura reconhecida)? Advogado(a)?

Fiquei a saber recentemente que enquanto a licença de habitabilidade não é aprovada o "inquilino" tem de pagar 2 IMI's. Um relativo ao terreno e outro relativo à casa!...

Estas licenças podem demorar uma legislatura ou mais a serem aprovadas. Conheço 2 casos nos arredores de Lisboa!...

Construir é uma dor de cabeça. Entregar a obra a um construtor é um risco, no caso de não o conhecer suficientemente bem.

Comprar já edificado é um risco menor, mas nunca será à medida do que pretende.

A solução talvez passe por vender o terreno e comprar/sinalizar uma casa ainda em construção, por forma a "moldá-la" ao seu gosto. Tudo devidamente registado num CPCV, com prazos, valores e materiais usados, por exemplo.

Estas são algumas reflexões. Haverá mais concerteza!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

concordo inteiramente: tive uma experiência de construção (da minha actual casa) que foi pior que descer ao inferno. O 1º construtor que contratei tive que o despedir a meio da obra...e ficar sem 5000 euros ! Os fiscais da Câmara e da Policia fizeram-me a vida negra - apesar de ter todas as licenças e projectos aprovados - pois nunca lhes "untei" as mãos - isto foi há uns 16 anos, talvez hoje esteja melhor, as mentalidades evoluíram alguma coisa. A minha mulher ( é a mesma que ainda tenho hoje, lá nos aguentámos apesar de tudo...) ia-me fazendo ter uma apoplexia...com as escolhas de materiais, com o "já agora" típico do sexo feminino que me fez derrapar o orçamento (elas sabem lá o que é isso...!!!) para valores que eu não queria, os prazos da obra derraparam quase um ano, etc, etc, etc. enfim um apocalipse que me fez, na altura, pensar em pendurar-me num candeeiro lá da rua!! Mas enfim, lá acabámos a casa e na verdade tenho que concordar que viver junto à terra é diferente de viver num prédio com 52 inquilinos e 16 andares como eu vivia antes: nem o vizinho de baixo conhecia e agora conheço e falo a todos os da rua.  Mas que custa, como diz o JRibeiro, custa.... e não me refiro ao dinheiro, especificamente ! Arquitectos, engenheiros, fiscais, policias municipais, serviços camarários de água, etc: tudo isto são problemas que dão cabo de quem se mete na alhada de construir uma casa !  Se a minha ex-experiência lhe pode ser útil...leia bem e aproveite-a, pelo menos é de borla, não vai a custos da sua futura casa...! 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom Dia

Uma moradia nesta zona, da mesma topologia da que penso construir, custa à volta de 325.000 €.

Cumps.

Se o terreno estiver bem situado não vão faltar construtores a querer fazer permuta com o terreno, já pensas te nisso?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

concordo inteiramente: tive uma experiência de construção (da minha actual casa) que foi pior que descer ao inferno. O 1º construtor que contratei tive que o despedir a meio da obra...e ficar sem 5000 euros ! Os fiscais da Câmara e da Policia fizeram-me a vida negra - apesar de ter todas as licenças e projectos aprovados - pois nunca lhes "untei" as mãos - isto foi há uns 16 anos, talvez hoje esteja melhor, as mentalidades evoluíram alguma coisa. A minha mulher ( é a mesma que ainda tenho hoje, lá nos aguentámos apesar de tudo...) ia-me fazendo ter uma apoplexia...com as escolhas de materiais, com o "já agora" típico do sexo feminino que me fez derrapar o orçamento (elas sabem lá o que é isso...!!!) para valores que eu não queria, os prazos da obra derraparam quase um ano, etc, etc, etc. enfim um apocalipse que me fez, na altura, pensar em pendurar-me num candeeiro lá da rua!! Mas enfim, lá acabámos a casa e na verdade tenho que concordar que viver junto à terra é diferente de viver num prédio com 52 inquilinos e 16 andares como eu vivia antes: nem o vizinho de baixo conhecia e agora conheço e falo a todos os da rua.  Mas que custa, como diz o JRibeiro, custa.... e não me refiro ao dinheiro, especificamente ! Arquitectos, engenheiros, fiscais, policias municipais, serviços camarários de água, etc: tudo isto são problemas que dão cabo de quem se mete na alhada de construir uma casa !  Se a minha ex-experiência lhe pode ser útil...leia bem e aproveite-a, pelo menos é de borla, não vai a custos da sua futura casa...! 

Mais de 70% dos meus clientes que preferiram a construção se fossem hoje tinham comprado...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Toda a gente com quem falo que construiu moradia diz o mesmo : Dá trabalho e chatices.

Isso eu já nem discuto, e tomo como certo. Não é animador, mas é certo.

Envolve muito dinheiro e muita gente, por isso é natural.

No caso de optar por construir tentarei delegar o máximo de responsabilidades para o construtor,

pois não me imagino a trabalhar de outra forma (nem posso) que não com base num preço chave-na-mão

derivado de um orçamento acente num caderno de encargos. Sei que pagarei mais por isso, mas se pode minimizar o volume

de chatices, que seja.

Falta aqui um dado que é o facto de em breve ter já um projecto aprovado para constução, pois há cerca de um ano atrás

decidi fazer um projecto à minha medida para o lote, que poderá servir para valorizar mais o imovel ou então servir já para a minha própria construção.

Do ponto de vista de qualidade de vida, não tenho dúvidas que uma moradia é melhor que um andar.

Do ponto de vista financeiro, uma moradia sairá à partida mais cara a longo prazo que um andar, a juntar ao tempo

(e dinheiro) gasto com as 'chatices'.

Se nao tivesse já um lote, nem pensava dus vezes ... Assim, tenho muitas duvidas ...

Mas está a pender fortemente para a construção ... Afinal é o sitio onde vou viver provavelmente o resto da minha vida ...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Realmente é uma situação difícil. Há factores a favor e contra e por muito que te digam por aqui a decisão terá que ser tua. Toda a gente fala dos problemas que teve com a construção: orçamentos disparados, construtores desonestos (só para citar alguns). Há também quem defenda/goste de viver com mais independência, com uma casa à sua medida, em suma, com uma vida mais saudável. No teu caso até já tens o terreno.

Há quem ache, por comparação, que viver num apartamento, mesmo sendo muito bom, é um mar de rosas, mas não é. Viver com n condóminos não é pêra doce! A tua decisão, para além de natureza financeira também tem a ver com a tua situação pessoal: se tens companheiro(a), se tens ou pretendes ter filhos, a tua idade.........Eu atrever-me ia a dizer que preferia morar numa casa, desde que não estivesse muito isolada. Deveria estar perto de escolas, hospitais, supermercados, farmácias... Não tive opção, pois vivo num apartamento somente porque não tinha (e continuo a não ter) capacidade financeira  :(

Gostaria de registar que sou uma ELA. Tomo a liberdade de transcrever o que o Carlos2008 referiu no seu comentário e manifestar a minha INDIGNAÇÃO:

A minha mulher ( é a mesma que ainda tenho hoje, lá nos aguentámos apesar de tudo...) ia-me fazendo ter uma apoplexia...com as escolhas de materiais, com o "já agora" típico do sexo feminino que me fez derrapar o orçamento (elas sabem lá o que é isso...!!!) . Não tenho as características apontadas ( e creio que muitas mulheres também não), portanto isso de ser "típico" é uma treta e o "elas sabem lá o que isso é", é profundamente machista  >:( Há muitas mulheres a gerir os seus orçamentos tão bem ou melhor que os Srs seus maridos!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O ideal nem é comprar um andar nem construir uma vivenda, é comprar uma vivenda já feita  ;D ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Toda a gente com quem falo que construiu moradia diz o mesmo : Dá trabalho e chatices.

Isso eu já nem discuto, e tomo como certo. Não é animador, mas é certo.

Envolve muito dinheiro e muita gente, por isso é natural.

No caso de optar por construir tentarei delegar o máximo de responsabilidades para o construtor,

pois não me imagino a trabalhar de outra forma (nem posso) que não com base num preço chave-na-mão derivado de um orçamento acente num caderno de encargos. Sei que pagarei mais por isso, mas se pode minimizar o volume de chatices, que seja.

Falta aqui um dado que é o facto de em breve ter já um projecto aprovado para constução, pois há cerca de um ano atrás decidi fazer um projecto à minha medida para o lote, que poderá servir para valorizar mais o imovel ou então servir já para a minha própria construção.

Do ponto de vista de qualidade de vida, não tenho dúvidas que uma moradia é melhor que um andar.

Do ponto de vista financeiro, uma moradia sairá à partida mais cara a longo prazo que um andar, a juntar ao tempo (e dinheiro) gasto com as 'chatices'.

Se nao tivesse já um lote, nem pensava dus vezes ... Assim, tenho muitas duvidas ...

Mas está a pender fortemente para a construção ... Afinal é o sitio onde vou viver provavelmente o resto da minha vida ...

A decisão final tem de partir sempre de si.

As opiniões aqui expressas revelam experiências passadas que não devem ser muito diferentes das realidades futuras. O difícl é começar. Depois,... há que aguentar e ter estofo. Em relação aos contrutores, normalmente até receberem o dinheiro é só simpatias e delicadezas. Após começarem a receber o dinheiro praticamente apropriam-se da obra e o "real" dono é um mero pagador de cheques, se não tiver mão firme!...  :-X

Quando digo mão firme é no sentido de estar a par da evolução da obra, verificar se não há desvios ao projecto (por exemplo, a tubagem interior, a tubagem exterior, águas pluviais, instalação eléctrica em conformidade,...) e se o construtor compra de facto o material certificado do B.I. da obra e não material de qualidade inferior para ficar com a diferença!

Cheguei a assistir a "barbaridades" do construtor contratado e o "dono" é que parecia o cliente. Não me vou alongar!...

Boas decisões e se precisar de algumas dicas disponha!  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Há muitas mulheres a gerir os seus orçamentos tão bem ou melhor que os Srs seus maridos!

Concordo, alias até diria que a maioria gere melhor. ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu também, aliás até acho que a mulher é um Ser bastante superior ao homem: o verdadeiro sexo forte são elas, e não eles. Machista, eu ? Deixe-me rir... Olhe, cá em casa somos 3 homens e uma mulher - só tive filhos machos (mas não machistas) - e a âncora da família quando as dificuldades apertavam foi sempre ela. O que eu acho é que também há muitas mulheres que não  suportam uma simples brincadeirazita, uma frasezita "jocosa" e levam tudo a peito. Ou seja se uns são machistas outras são feministas...demais. É o lado oposto da moeda e isso é chato!  No entanto eu também acho que ....viva a diferença ! Ou seja, vivo descomplexadamente com as diferenças masculino-feminino, aliás até gosto dessas diferenças. E talvez uma delas seja o "já agora" de que falei. Mas confesso que "espirito matemático" os homens têm mais, acho eu e parece que está cientificamente provado, sem prejuízo de muitas mulheres também o terem. Mas, p.ex. as mulheres são muito mais intuitivas! Mas enfim, não se apoquente nem se indigne  porque eu não sou nada machista, pelo contrário !!  Já reparou que HOJE há mais mulheres em tudo: nas faculdades (onde geralmente são melhores alunas), nas escolas, onde são melhores professoras, nas empresas, parece que já há mais Juízas jovens do que juízes, etc, etc, etc. Deixe-se portanto de indignações que não vale a pena, vocês só têm que se orgulhar de ser mulheres !  :D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A decisão final tem de partir sempre de si.

As opiniões aqui expressas revelam experiências passadas que não devem ser muito diferentes das realidades futuras. O difícl é começar. Depois,... há que aguentar e ter estofo. Em relação aos contrutores, normalmente até receberem o dinheiro é só simpatias e delicadezas. Após começarem a receber o dinheiro praticamente apropriam-se da obra e o "real" dono é um mero pagador de cheques, se não tiver mão firme!...   :-X

Quando digo mão firme é no sentido de estar a par da evolução da obra, verificar se não há desvios ao projecto (por exemplo, a tubagem interior, a tubagem exterior, águas pluviais, instalação eléctrica em conformidade,...) e se o construtor compra de facto o material certificado do B.I. da obra e não material de qualidade inferior para ficar com a diferença!

Cheguei a assistir a "barbaridades" do construtor contratado e o "dono" é que parecia o cliente. Não me vou alongar!...

Boas decisões e se precisar de algumas dicas disponha!  ;)

Caro JRibeiro,

Obrigado pelos comentários.

Aquilo que me preocupa mais é de facto a fase de construção, pois o grau de 'chatices' depende muito também da idoneidade

do construtor que escolher. Se for sério e cumpridor, não aldrabar a compra de materiais, construir com qualidade e cumprir

os prazos e custos, a coisa pode correr melhor. O problema, é que a maioria das pessoas que falo nunca conseguiu reunir estes 4 requisitos... Sorte ou azar não sei.

O que toda a gente me diz é NUNCA contratar um construtor que peça dinheiro antes de executar a obra, ou seja,

deve-se trabalhar de forma a acordar pagamentos faseados pagando só após a conclusão de determinada fase.

A hipótese do andar, embora possa parecer no imediato mais atractiva do ponto de vista financeiro e do ponto de vista da

facilidade em ter casa pronta, dadas as circunstancias deixa-me mais apreensivo por me parecer ser um compromisso de

'menor qualidade' para o resto da vida. Tb há chatices com reuniões de condominio, vizinhos, etc., e essas vão manter-se sempre ...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se fizeres crédito á construção tb vais receber o €€€ faseado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu também, aliás até acho que a mulher é um Ser bastante superior ao homem: o verdadeiro sexo forte são elas, e não eles. Machista, eu ? Deixe-me rir... Olhe, cá em casa somos 3 homens e uma mulher - só tive filhos machos (mas não machistas) - e a âncora da família quando as dificuldades apertavam foi sempre ela. O que eu acho é que também há muitas mulheres que não  suportam uma simples brincadeirazita, uma frasezita "jocosa" e levam tudo a peito. Ou seja se uns são machistas outras são feministas...demais. É o lado oposto da moeda e isso é chato!  No entanto eu também acho que ....viva a diferença ! Ou seja, vivo descomplexadamente com as diferenças masculino-feminino, aliás até gosto dessas diferenças. E talvez uma delas seja o "já agora" de que falei. Mas confesso que "espirito matemático" os homens têm mais, acho eu e parece que está cientificamente provado, sem prejuízo de muitas mulheres também o terem. Mas, p.ex. as mulheres são muito mais intuitivas! Mas enfim, não se apoquente nem se indigne  porque eu não sou nada machista, pelo contrário !!  Já reparou que HOJE há mais mulheres em tudo: nas faculdades (onde geralmente são melhores alunas), nas escolas, onde são melhores professoras, nas empresas, parece que já há mais Juízas jovens do que juízes, etc, etc, etc. Deixe-se portanto de indignações que não vale a pena, vocês só têm que se orgulhar de ser mulheres !  :D

Realmente, agora eram somente frases "jocosas"  :D :D. Que dão vontade de rir, ai isso dão.

Nunca disse que a mulher era um Ser bastante superior ao homem. Feminista? Upa,upa.....Não penso nada disso, mas também não generalizo! Agora digo eu, deixe-se de dar uma no cravo e outra na ferradura (estou a brincar!!), que ambos já temos idade para não brincar com as palavras a nosso bel-prazer ;). Já agora, tenho 4 irmãos do sexo masculino e......"a minha superioridade" estava em lhes fazer os exercícios de ..... matemática e os desenho geométricos  ;)

:-X :-X

Quanto ao problema apresentado pelo cyphorn, na verdade raramente encontro alguém a falar bem de construtores, o que também é um pouco estranho. Então, não há gente séria? Claro que há, no entanto, só se acompanha uma obra, uma ou duas vezes na vida e por ser um meio tão estranho ao nosso quotidiano que tem ritmos e regras tão diferentes do que normalmente fazemos, se calhar achamos tudo esquisito.

Viver num apartamento tanto pode ser bom como mau e o mesmo se aplica à casa. É uma questão de sorte.

Um familiar meu está a construir a sua casa, a tal para a vida inteira. O construtor até ao momento tem cumprido, mas mesmo assim ele queixa-se que quem parece que está a fazer a obra é ele.

Ele fez um contrato com o construtor com prazos, qualidade dos materiais.... muito bem definidos. Pediu também um crédito à habitação faseado e fez coincidir os pagamentos com a conclusão de X tarefas. E há penalizações se não houver cumprimento.

Se te informares muito bem podes fazer um contrato que te defenda ..... Eu também não saberia o que fazer....

Desculpa não poder ajudar :(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Para o carlos2008 e m.elis:

que tal darem uma vista de olhos no filme "O COSTA D'AFRICA" com o saudoso Vasco Santana?

Transcrevo algumas frases de memória:

"Não me expliquem nada que eu não quero saber...", dizia o Vasco virando-se para uma donzela ali ao lado! "A menina casa comigo?"

Responde a donzela já com duas filhas maiores: "Ó, o sr. é tão másculo..."

Diz o Vasco para o pai do filho, barão de raiz, que era criado do dono do palácio e que não sabia ser filho de um barão:

"Pronto, já estou resolvido. Chegando a África, ofereço-a a um amigo e arranjo outra que não me dê cabo do juízo!..."

Não é para levarem a mal, antes pelo contrário. Vi esta pérola recentemente, ri-me como já há muito não o fazia e resolvi partilhar esta informação!...  :D  :D  :D

Para o cyphron:

creio que no fundo já decidiu o que vai escolher para viver o resto da sua vida.

Queria deixar aqui as seguintes situações, entre muitas possíveis e verídicas, como reflexão:

1. Pretende um terraço com 20 metros quadrados. Antes de o ser, o terreno está cheio de pedregulhos. Uns maiores que outros.

O construtor tem prazos a cumprir e o dono delegou-lhe a obra com um contrato devidamente estipulado.

O construtor não consegue partir os pedregulhos todos porque não tem a máquina apropriada ou então porque já a levou para outra obra e é uma perda de tempo e dinheiro ir lá buscá-la.

Decide diminuir o terraço para uns magníficos 12 metros quadrados e com os restantes 8 metros quadrados enche-os de terra e "convence" o proprietário de que tem ali um magnífico jardim...

2. Qual é mais rápido? pregar um prego em três marteladas ou fazer um furo com um berbequim, colocar uma bucha e aparafusar com um parafuso?

Concerteza que o prego é mais rápido!...

E qual é o mal de pregar um prego em vez de aparafusar um parafuso?

Um dia mais tarde que seja necessário aceder-lhe porque o material "partiu" será mais fácil retirar o prego ou desaparafusar o parafuso?

Concerteza que é o parafuso...

E se logo de inicio tivesse ido para lá o parafuso? Não se evitava, uns anos mais tarde a ida do "profissional" efectuar a substituição e consequente pagamento, evitável, do serviço?

Estes são alguns exemplos que podem acontecer, e acontecem nas mais variadas situações, mesmo que o dono estipule contratos por objectivos e entregas por tranches e por ai fora.

Há sempre chatices. Umas maiores e outras menores. Não há volta a dar. Agora, que deveria acompanhar a obra com uma certa regularidade deveria.

Mentalizar-se que vai ficar com cabelos brancos antes do tempo também...

Mas há que passar pela experiência para saber efectivamente como retirar algo de positivo!...

Entretanto deixo aqui dois links. Um com a indicação de de várias casas/moradias em todo o território continental, por sinal o maior e que pertence ao BPI (quase 1 milhão de imóveis): http://aeiou.bpiexpressoimobiliario.pt/

O outro será o tópico sobre "tudo para casa!": http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,2342.0.html

Mais uma vez, boas decisões e se precisar de um consultor financeiro, parece-me que encontra um por aqui (cfinanceiro)!...  :D 

;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu não diria melhor JRibeiro ;)

Atenção que há construtores honestos e com consciência é difícil é encontrar. ;)  Eu embora prefira a compra como já deixei aqui claro, provavelmente tb vou construir porque tb tenho terreno e a minha namora prefere, mas só o faço porque o meu avô já foi um grande construtor aqui da zona e está reformado logo para ele vai ser uma festa ter a ocupação de olhar pela construção, tenho pena é do construtor que escolher, vai se ver grego com o meu avô :D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu não diria melhor JRibeiro ;)

Atenção que há construtores honestos e com consciência é difícil é encontrar. ;)  Eu embora prefira a compra como já deixei aqui claro, provavelmente tb vou construir porque tb tenho terreno e a minha namora prefere, mas só o faço porque o meu avô já foi um grande construtor aqui da zona e está reformado logo para ele vai ser uma festa ter a ocupação de olhar pela construção, tenho pena é do construtor que escolher, vai se ver grego com o meu avô :D

Estou mesmo a ver a situação!...  :D

E se o avô for daqueles que se levanta cedo e é pontual com os Britânicos então é que vai ser!...  :D  :D  :D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nem mais... :D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

não levo a mal, pelo contrário, fartei-me de rir !  :D obrigado e um abraço !

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead