Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
lelocan

IRS e despesas de habitação

26 publicações neste tópico

Alguem me pode ajudar na seguinte duvida!

Comprei casa em Novembro de 2009, pagei a minha primeira prestação em Janeiro de 2010.

Qual é o valor que eu vou poder declarar com depesa de habitação, para a declaração de 2009 de IRS,uma vez que não pagei nada em 2009?

Comprei a casa por 120 000 euros e pedí 100 000 euros de empréstimo, posso declarar os 20 000 euros como despesas de habitação, uma vez que foi dinheiro que eu paguei pela casa?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se não pagaste nada em 2009, como queres deduzir seja o que for?

Quanto aos 20.000€ não são dedutíveis. O que é dedutível são os juros e as amortizações antecipadas do empréstimo. Por exemplo, eu comprei casa sem recorrer ao banco e nunca pude declarar nada no IRS... mas pelo menos não estou a pagar juros, prefiro assim ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aproveito o tópico para fazer uma pergunta. O IMT pode ser deduzido no IRS, assim como o imposto de selo?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aproveito o tópico para fazer uma pergunta. O IMT pode ser deduzido no IRS, assim como o imposto de selo?

Não me parece. o IMT e imposto de selo já sao impostos. não se pode deduzir uns impostos nos outros.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não me parece. o IMT e imposto de selo já sao impostos. não se pode deduzir uns impostos nos outros.

O senhorio pode deduzir o IMI dos imóveis que arrenda, por exemplo. E já houve uma altura em que se podia deduzir o IVA de certas compras no IRS.

O IMT e o Imposto de selo não podem ser deduzidos logo na altura. Mas caso um dia vendas a casa, pelo menos o IMT pode ser deduzido como encargo com a aquisição (o imposto de selo não tenho a certeza) para poderes abater nas mais valias e pagar menos IRS com isso... Portanto guarda bem esses recibos ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, também tinha essa ideia.

Obrigado pelos esclarecimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em imóveis arrendados, que mais tipos de despesas é que se podem deduzir no IRS?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em imóveis arrendados, que mais tipos de despesas é que se podem deduzir no IRS?

condomínio, obras... enfim, todas as despesas que o senhorio tenha com o imóvel.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O senhorio pode deduzir o IMI dos imóveis que arrenda, por exemplo. E já houve uma altura em que se podia deduzir o IVA de certas compras no IRS.

O IMT e o Imposto de selo não podem ser deduzidos logo na altura. Mas caso um dia vendas a casa, pelo menos o IMT pode ser deduzido como encargo com a aquisição (o imposto de selo não tenho a certeza) para poderes abater nas mais valias e pagar menos IRS com isso... Portanto guarda bem esses recibos ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá ppl ,

...e voltando aqui um bocadinho atrás, a duvida é se os montantes que entregamos directamente no banco para amortizar no credito habitação não são tb dedutiveis no IRS?

Cheers 8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

claro que sim: as amortizações feitas são documentadas no acto - os Bancos não recebem dinheiro nem pagam sem comprovantes documentais - e como tal quando o Banco te enviar a declaração de "amortizações e juros" pagos, no inicio de cada ano, esse montante virá lá incluído na rubrica "amortizações". No entanto convém saberes - penso que sabes - que esses abatimentos têm limites máximos. Mas, mesmo assim, valem a pena pois irás pagar menos juros até ao final do teu contrato: eu já acabei de pagar a minha casa mas sempre tive essa política, ou seja, cada vez que recebia dinheiro "a mais" ( 13º mês, bónus extraordinário, etc) pura e simplesmente entregava-o Banco e com isso consegui diminuir de forma significativa o valor das prestações e pagar menos juros - ou seja diminuir o encargo final com a compra da habitação. Portanto...amortiza que fazes muito bem...!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá ppl ,

...e voltando aqui um bocadinho atrás, a duvida é se os montantes que entregamos directamente no banco para amortizar no credito habitação não são tb dedutiveis no IRS?

Cheers 8)

Sim, tens direito à dedução de juros + amortizações num total de 30%. Colocas o total e eles fazem as contas.... Se o teu imóvel é da classe A ou A+ ainda acresce 10%  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fixe,

Simplesmente o banco já enviou a declaração de amortizações/juros e esqueceram-se de somar essas amortizações que fiz directamente.

Vou averiguar o que se passou.

Cmpts

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho uma outra dúvida a acrescentar, visto que também adquiri um imóvel com a minha namorada no final de 2009, mas a minha primeira prestação foi em Dezembro de 2009, tenho algumas dúvidas na melhor forma de fazer o IRS, faze-lo em conjunto com ela ou não? E no caso de não o fazer quem é que deve declarar o imovel, eu sou o 1º titular e sou o que ganha mais ao fim do mês.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho uma outra dúvida a acrescentar, visto que também adquiri um imóvel com a minha namorada no final de 2009, mas a minha primeira prestação foi em Dezembro de 2009, tenho algumas dúvidas na melhor forma de fazer o IRS, faze-lo em conjunto com ela ou não? E no caso de não o fazer quem é que deve declarar o imovel, eu sou o 1º titular e sou o que ganha mais ao fim do mês.

Só podem fazer o IRS em conjunto se morarem juntos há mais de 2 anos (ou seja, se se juntaram, no máximo, em 31 de Dezembro de 2007) e se têm a mesma morada fiscal desde essa altura. Senão têm obrigatoriamente que fazer a declaração em separado.

Só o proprietário pode declarar o imóvel. Se estiver em nome dos dois, podem declarar os dois, na respectiva proporção (tipicamente metade cada um).

Já agora, normalmente, olhando apenas à questão do imóvel, compensa mais fazer a declaração em separado...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite,

Antes de mais os meus parabens ao Blog esclarece as dúvidas de muita gente.

Agora vou ao meu caso, A minha dúvida é: A minha mãe ficou víuva em 2008 , tinhamos um emprestimo de habitaçao , em 2009 decidi amortizar o credito, que foi no total de juros e amortizaçoes de 11.653.66€ , os rendimentos dela de 2009 foram de 10.792.44€ iliquidos e 210.0€ retençao na fonte, 38.32€ saúde.    Depois de ter feito o irs só diz que ela recebe os 210€ retidos na fonte,    onde para os 30%das ammortizaçoes / juros!???

nota:  ela faz o irs sem dependentes ou deficientes.

desde já o muitos obrigado, pelas vossas respostas

Luis Carrilho

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Antes de mais os meus parabens ao Blog esclarece as dúvidas de muita gente.

Agora vou ao meu caso, A minha dúvida é: A minha mãe ficou víuva em 2008 , tinhamos um emprestimo de habitaçao , em 2009 decidi amortizar o credito, que foi no total de juros e amortizaçoes de 11.653.66€ , os rendimentos dela de 2009 foram de 10.792.44€ iliquidos e 210.0€ retençao na fonte, 38.32€ saúde.    Depois de ter feito o irs só diz que ela recebe os 210€ retidos na fonte,     onde para os 30%das ammortizaçoes / juros!???

Em primeiro lugar o limite para essa dedução é de 703,20€, logo nunca chegaria sequer perto dos 30%.

Para além disso trata-se de deduções à colecta, ou seja, ao imposto que ela teria de pagar. Imaginando que ela teria de pagar 500€ de imposto e fossem deduzidos os tais 703,20€, simplesmente não teria nada a pagar ao Estado. Como tal, é feita a devolução dos 210€ retidos na fonte ao longo do ano a título de adiantamento do imposto a pagar.

Ou seja, quando há lugar à devolução do IRS, esta nunca ultrapassa aquilo que já se entregou...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

ja precebi,

obrigado.

Luis Carrilho

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O senhorio pode deduzir o IMI dos imóveis que arrenda, por exemplo. E já houve uma altura em que se podia deduzir o IVA de certas compras no IRS.

O IMT e o Imposto de selo não podem ser deduzidos logo na altura. Mas caso um dia vendas a casa, pelo menos o IMT pode ser deduzido como encargo com a aquisição (o imposto de selo não tenho a certeza) para poderes abater nas mais valias e pagar menos IRS com isso... Portanto guarda bem esses recibos ;)

A propósito de senhorio, no meu condomínio, a proprietária de uma das fracções, que está arrendada, solicitou à administração do condomínio uma declaração do valor pago em quotas de condomínio no ano de 2009 - temos de emitir essa declaração? Obedece a alguma minuta especial, deve conter referência a algum artigo ou dec.-lei?

É que a senhora insiste que temos de lhe passar uma declaração e não sei o que fazer.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite.

Gostava de obter a v/opinião (e finalmente perceber...): Em 2007 e 2008 entreguei o IRS em "sistema de união de facto" com dois dependentes; apesar de no ano de 2009, nada ter mudado, a verdade é que no simulador e se entregarmos o IRS em separado o montante do reembolso é superior, do que quando feito em conjunto. Existe uma habitação adquirida com recurso ao crédito, e com escritura feita em nome dos dois. O estado civil é divorciado. Ouvi rumores de que os "casais" poderiam apresentar o IRS em separado. É VERDADE? PODEMOS APRESENTAR A DECLARAÇÃO EM SEPARADO?

Antecipadamente grata pela v/ajuda.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas,

- Um casal com crédito habitação recebe 2 declarações do banco com o mesmo valor (uma para cada sujeito passivo), ao entregar a Declaração via internet já está pré-preenchido, para cada sujeito passivo com o mesmo valor, esta situação está correcta?

- Um sujeito passivo A solteiro com SMN tem crédito habitação em que os pais são proponentes e pagadores (devido a na altura do emprestimo o sujeito passivo não ter rendimentos), quem deverá declarar os valores do crédito habitação? Nas finanças informarar, mas com muitas dúvidas, que seria o sujeito passivo, mas na declaração dos pais aparece esse valor?

Grato pela v/ ajuda

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A propósito de senhorio, no meu condomínio, a proprietária de uma das fracções, que está arrendada, solicitou à administração do condomínio uma declaração do valor pago em quotas de condomínio no ano de 2009 - temos de emitir essa declaração? Obedece a alguma minuta especial, deve conter referência a algum artigo ou dec.-lei?

É que a senhora insiste que temos de lhe passar uma declaração e não sei o que fazer.

Ter ter, acho que não tens (os recibos que vão sendo passados ao longo do ano são prova suficiente, desde que tenham todos os elementos necessários). Mas também não custa nada.

Numa folha de papel metes a identificação do condomínio ao cimo (não esquecer o NIF)

A meio acrescentas algo do género "Declaro que fulana de tal, NIF tal, durante o ano de 2009 entregou a este condomínio o total de X€ para pagamento das despesas inerentes ao funcionamento do mesmo (vulgo quotas de condomínio)".

Acrescentas uma linha ao fundo "A Administração" e assinas.

E pronto :)

Se quiseres outra fonte de inspiração olha para as declarações que o banco ou o teu patrão te mandam para o IRS.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Gostava de obter a v/opinião (e finalmente perceber...): Em 2007 e 2008 entreguei o IRS em "sistema de união de facto" com dois dependentes; apesar de no ano de 2009, nada ter mudado, a verdade é que no simulador e se entregarmos o IRS em separado o montante do reembolso é superior, do que quando feito em conjunto. Existe uma habitação adquirida com recurso ao crédito, e com escritura feita em nome dos dois. O estado civil é divorciado. Ouvi rumores de que os "casais" poderiam apresentar o IRS em separado. É VERDADE? PODEMOS APRESENTAR A DECLARAÇÃO EM SEPARADO?

Se estão em União de Facto já há muitos anos que podem escolher entre meter a declaração em separado ou em conjunto; se estão casados têm obrigatoriamente que meter em conjunto; se não estão casados e não têm a mesma morada fiscal há pelo menos 2 anos, têm de meter em separado.

Quanto ao reembolso, sim, há muitos casais em união de facto que preferem meter o IRS em separado porque ganham mais com isso. Por exemplo o limite das deduções com os juros da casa é de X quer seja declaração conjunta ou separada. Na prática, só nesta rubrica, os casais que meterem a declaração em separado deduzem o dobro.

Agora não há uma regra fixa - saber se compensa mais de uma forma ou de outra depende dos rendimentos e das despesas de cada um em concreto...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

- Um casal com crédito habitação recebe 2 declarações do banco com o mesmo valor (uma para cada sujeito passivo), ao entregar a Declaração via internet já está pré-preenchido, para cada sujeito passivo com o mesmo valor, esta situação está correcta?

à partida sim. Se as coisas batem certo dos dois lados, qual é a dúvida? Tens que ser um pouco mais específico, esses valores não são o que esperavas?

- Um sujeito passivo A solteiro com SMN tem crédito habitação em que os pais são proponentes e pagadores (devido a na altura do emprestimo o sujeito passivo não ter rendimentos), quem deverá declarar os valores do crédito habitação? Nas finanças informarar, mas com muitas dúvidas, que seria o sujeito passivo, mas na declaração dos pais aparece esse valor?

Se o empréstimo está em nome dos pais e são eles que pagam, eles é que têm o direito a deduzir as despesas com o crédito no IRS deles... Quando muito o sujeito A pode depois acertar pessoalmente as contas com o pai P e a mãe M em função do que cada um pagou ou deixaria de pagar.

Mas se o sujeito A ainda não tiver rendimentos, o facto de declarar o empréstimo na declaração dele também não lhe ia adiantar de nada, pois não tendo IRS a pagar também não tem nada onde deduzir...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

- Um sujeito passivo A solteiro com SMN tem crédito habitação em que os pais são proponentes e pagadores (devido a na altura do emprestimo o sujeito passivo não ter rendimentos), quem deverá declarar os valores do crédito habitação? Nas finanças informarar, mas com muitas dúvidas, que seria o sujeito passivo, mas na declaração dos pais aparece esse valor?

Se o empréstimo está em nome dos pais e são eles que pagam, eles é que têm o direito a deduzir as despesas com o crédito no IRS deles... Quando muito o sujeito A pode depois acertar pessoalmente as contas com o pai P e a mãe M em função do que cada um pagou ou deixaria de pagar.

Mas se o sujeito A ainda não tiver rendimentos, o facto de declarar o empréstimo na declaração dele também não lhe ia adiantar de nada, pois não tendo IRS a pagar também não tem nada onde deduzir...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0