Susana

Certificados de Aforro

80 publicações neste tópico

Eu, como milhares de portugueses, tenho alguns certificados de aforro e fiquei muito  >:( com a noticias da mudança das regras sobre a remuneração deste produto. Agora não sei o que fazer... deixar estar ou pedir o resgate e procurar novas oportunidades de investir o meu rico dinheirinho?...

Gostava de saber a vossa opinião. ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Isso depende em primeiro lugar da série que tem subscrita e de há quanto tempo subscreveu. Ou, mais simplesmente, qual a taxa a que estão agora a render.

Depois é só comparar essa taxa com a dos depósitos a prazo que por aí andam (falando de produtos com um nível de risco semelhante). Por exemplo, o banco BIG tem óptimas taxas promocionais para novos clientes (http://www.bigonline.pt/pt/PoupancaRendimento/depositos.asp). O Millennium também criou um produto destinado a atrair os antigos clientes dos certificados de aforro que me parece também muito atractivo (http://www.millenniumbcp.pt/site/conteudos/35/article.jhtml?articleID=476780) mas que se calhar já não vai a tempo de subscrever.

Certamente, com um pouco de paciência, encontrará coisas idênticas noutros bancos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A conclusão a que cheguei em relação aos certificados de aforro é que certificados com menos de 4 anos se deve resgatar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho observado que a maioria dos bancos, de modo a cativar novols clientes e novos investimentos, oferece boa taxas de juro nos primeiros meses mas nos meses seguintes, esses valores normalizam. A minha questão é se não valerá a pena manter o nosso fundo de segurança dos investimentos, em certificados de aforro, pois com a série B tem-se remuneração em prazos superiores a 10 anos. O que me dizem?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já está mais do que provado que os certificados de aforro nao valem a pena. Neste momento, para o pessoal que nao quer correr riscos, o melhor são os depositos a prazo dos bancos e obrigações.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia a todos! Obg pelos vossos comentários!

Tenho 1 certif desde 2001, outro desde Nov 2004 e outro desde Jun 2005. Ou seja 1 tem mais de 4 anos  :) e os outros não. Vou ter que me informar sobre as taxas que se aplicam agora e depois pensar bem no assunto.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Na minha opinião penso que os certificados de aforro da série B são para manter como fundo de emergência/segurança devido ao prémio de permanência que é atingido ao fim de 4 anos, agora a nova série C não interessa a ninguém subscrevê-la.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ainda continuo com os meus certificados de aforro mas acho que está mesmo na hora de os levantar...

Fiz a simulação no site dos ctt e deu-me que os juros no próximo trimestre vão baixar. O melhor que tenho agora é 4.655% liquido (já inclui o prémio de permanencia tb) mas para o próximo trimestre baixa para 3.756%  :-\

Fui à estação dos correios aqui da zona questionar o pq do abaixamento dos juros... não me souberam explicar bem, apenas me disseram que iam baixar  ??? Como assim? Se só houvimos dizer que as taxas estão a subir? Fiquei baralhada... :o

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada Pipocas!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho um familiar que tem certificados de aforro, acontece que não sei se neste momento vale a pena os ter ou se será mais vantajoso aplicar em depósitos a prazo, mas na verdade também não consigo ter bem uma ideia de quanto está a render neste momento a nível de média de taxa, vejamos se alguem me pode ajudar nestas contas:

Foram todos comprados ao preço de 2,494 (Série B)

Em 12/01/2001 - 1300 Certificados - 3.242,00€

Em 11/12/2003 - 2004 Certificados - 4.997,00€

Em 25/11/2004 - 3007 Certificados - 7.499,00€ Total de 15.738,00€

Neste momento os certificados de 2001 valem 3,197 * 1300 = 4.156,11€

Neste momento os certificados de 2003 valem 2,851 * 2004 = 5.712,38€

Neste momento os certificados de 2004 valem 2,761 * 3007 = 8.298,75€

O que dá um total liquido de 18.167,24€

Pelas minhas contas assim feitas á merceeiro lol, os certificados de 2001 estariam a render numa média 3,61% ao ano, os de 2003 2,90% e os de 2004 2,72%.

A juntar a isto ha a questão dos prémios de permanência que não sei quando de facto acontecem.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

D@vid

As rentabilidades estão correctas, já as taxas de juro dos certificados são as seguintes:

  - os certificados de 2001 renderam 3,76% incluindo prémio permenência de 2% e na próxima renovação    vão render 4,04%

  - os certificados de 2003 renderam 3,94% incluindo prémio permenência de 2% e na próxima renovação vão render também 4,04%

  - os certificados de 2004 renderam 3,67% incluindo pr. permenência de 1,75% e na próxima renovação vão render 3,85%.

Podes ver tudo isto neste endereço.

http://www2.ctt.pt/feapl/jsp/certaforro/public/cartListAnon.jsf

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os certificados são, actualmente, muito pouco atractivos. Conseguem-se remunerações bem mais satisfatórias em produtos com um risco semelhante

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim actualmente não á duvida, que se consegue melhores taxas em depositos a prazo. Mas vejamos o seguinte:

Quem tem certificados de aforro, já á alguns anos,  já tem um premio de permanencia de 2%. Penso que será um erro levantar o dinheiro para fazer um deposito a prazo. Pois os bancos oferecem agora mais juros, pois estão com necessidade de se financiarem, mas quanto passar a crise, os juros dos depositos a prazo vão cair bastante. Enquanto os dos certificados de aforro, ja tem os 2% a mais.

Depois, quem agora resgatou os certificados de aforro, para fazer um deposito a prazo, e quiser voltar aos certificados, já não vai ter o premio de 2% tão cedo, alem de que tem de subscrever a serie C, que a meu ver tem muitas desvantagens em relação á serie B.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim actualmente não á duvida, que se consegue melhores taxas em depositos a prazo. Mas vejamos o seguinte:

Quem tem certificados de aforro, já á alguns anos,  já tem um premio de permanencia de 2%. Penso que será um erro levantar o dinheiro para fazer um deposito a prazo. Pois os bancos oferecem agora mais juros, pois estão com necessidade de se financiarem, mas quanto passar a crise, os juros dos depositos a prazo vão cair bastante. Enquanto os dos certificados de aforro, ja tem os 2% a mais.

Depois, quem agora resgatou os certificados de aforro, para fazer um deposito a prazo, e quiser voltar aos certificados, já não vai ter o premio de 2% tão cedo.

Certo. No entanto, corrijam-me se estou enganado, mas acho que agora a taxa dos CAs está também indexada à Euribor. Quando as taxas dos depósitos a prazo começarem a cair (por as outras taxas, Euribor incluída começarem a descer) a dos CAs cai junto, os 2% de prémio apenas servem para minorar a diferença...

Mas isto é apenas a minha ideia, ainda não fiz as contas...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Penso que a taxa actual dos certificados aforro serie B é de 60% a euribor. Mas á a considerar que a este valor tem a acrescer o premio de permanencia.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então a vossa conclusão será que não valerá mt a pena resgatar estes certificados?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto a mim penso que não. Aliás tenho tambem alguns e só levantei uns que tinha de 2007, pois penso daqui a 2 anos precisar desse dinheiro e entretanto fiz um deposito a prazo no Netbanco do santander totta à taxa de 5,55% brutos.

Quanto a esse seu familiar, caso os seus rendimentos, estejam inseridos, em termos de IRS, num escalão inferior a 20%, pode quando para o ano fizer o Modelo 3, pedir o englobamento de capitais, e assim receber a totalidade ou parte dos juros retidos.

No meu caso todos os anos recebo a totalidade dos 20% de IRS, que me são retidos ao longo do ano.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto a mim penso que não. Aliás tenho tambem alguns e só levantei uns que tinha de 2007, pois penso daqui a 2 anos precisar desse dinheiro e entretanto fiz um deposito a prazo no Netbanco do santander totta à taxa de 5,55% brutos.

Quanto a esse seu familiar, caso os seus rendimentos, estejam inseridos, em termos de IRS, num escalão inferior a 20%, pode quando para o ano fizer o Modelo 3, pedir o englobamento de capitais, e assim receber a totalidade ou parte dos juros retidos.

No meu caso todos os anos recebo a totalidade dos 20% de IRS, que me são retidos ao longo do ano.

Caro amigo o BPI oferece-lhe agora 5.75% ainda que eu á cerca de uma semana conseguisse 6,25% ao meio ano com um valor de deposito mais alto do que eles estão a pedir para os ditos 5,75% .
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não me compensa mudar para o BPI, apesar da taxa ser mais alta, senão vejamos:

O meu deposito foi de 10000,00, e no Santander obtenho um juro anual iliquido de 555,00. Se fosse no BPI obtinha 575,00.

A diferença é só de 20,00 e ainda tinha de pagar as despesas de manutenção (no Santander estou isento pois tenho conta ordenado), o me que levaria a perder dinheiro.

Se fosse para importancias maiores, já compensaria. No entanto a mudar mudaria para o PRIVAT BANK (7,6%) ou para o BPN (6%).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

"O Governo recuou em algumas das regras dos certificados de aforro, aumentando a fórmula de cálculo do juro e dando mais "velocidade" ao prémio de permanência. Mudanças que tentam travar a fuga dos aforradores.

A constante diminuição das taxas Euribor (em queda desde Outubro) arrastou as taxas de juro dos certificados de aforro para mínimos históricos. Esta situação - que afecta as já extintas séries A e B e a série C -, e a recente alteração em matéria de garantia dos depósitos a prazo (cujo limite passou para 100 mil euros) foram os motivos apresentados ontem pelo Governo para mexer nestes títulos de poupança. As alterações acontecem quando passou pouco mais de um ano de vida dos CA da série C, à qual se dirigem especificamente.

A alteração com impacto mais imediato diz respeito à alteração da fórmula de cálculo da taxa de rendibilidade da série C. Já em Março, esta taxa beneficia de um aumento de 0,25% o que fará com que os certificados subscritos a partir dessa data sejam remunerados a uma taxa de juro de 1,874% e não a 1,374% como sucederia sem estas alterações. Ao mesmo tempo, o Governo aumentou de 100 mil para 250 mil euros o limite máximo de subscrição dos CA por aforrador e "acelerou" o prémio de permanência, majorando-o em 0,25% entre o 2.º e o 8.º ano.

Estas regras aplicam-se aos certificados que sejam subscritos a partir de amanhã. Já os títulos da série C subscritos antes desta data terão de aguardar pelo próximo período de contagem de juros, que é trimestral.

No comunicado ontem emitido pelo Ministério das Finanças clarifica-se que as condições de remuneração dos CA da série C, vigentes à data da subscrição, não podem ser alteradas em sentido desfavorável ao titular durante o prazo de 10 anos a contar da data da subscrição. Significa isto que, ao contrário do que sucedeu com as séries A e B (que em menos de dois anos viram diminuir a taxa de juro por alterações à respectiva fórmula de cálculo), na série C não podem ser feitas mudanças que prejudiquem quem já aplicou poupanças nestes títulos de dívida pública. O Governo justifica esta decisão com o facto da série C ser limitada no tempo (ao contrário do que se verifica nas outras), pois ao fim de 10 anos o dinheiro aplicado é "entregue" ao aforrador.

Recorde-se que as duas mudanças no cálculo da taxa de juro das séries A e B (que num primeiro momento baixou de 94% para 80% da Euribor e mais tarde para 60%) provocaram alguma polémica por se considerar que os investidores estavam a ser lesados nas condições com que inicialmente contavam.

Por terem uma taxa de juro indexada à Euribor (ver caixa), os CA viram a sua taxa de remuneração descer acentuadamente nos últimos meses. Esta situação e também o facto de na série C o prémio de permanência ser mais lento fez com que muitos aforradores perdessem o interesse por estes produtos de poupança. De tal maneira que, ao longo de 2008, o valor dos resgates foi quase sempre superior ao das emissões."

Fonte: www.jn.sapo.pt de 28 de Fevereiro de 2009

A parte que destaquei a negrito, parece-me fundamental para que se possa readquirir alguma confiança na subscrião dos certificados.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No comunicado ontem emitido pelo Ministério das Finanças clarifica-se que as condições de remuneração dos CA da série C, vigentes à data da subscrição, não podem ser alteradas em sentido desfavorável ao titular durante o prazo de 10 anos a contar da data da subscrição. Significa isto que, ao contrário do que sucedeu com as séries A e B (que em menos de dois anos viram diminuir a taxa de juro por alterações à respectiva fórmula de cálculo), na série C não podem ser feitas mudanças que prejudiquem quem já aplicou poupanças nestes títulos de dívida pública.

A parte que destaquei a negrito, parece-me fundamental para que se possa readquirir alguma confiança na subscrião dos certificados.

confiança?? certificados de aforro? não me parece que estas duas expressões possam ser usadas na mesma frase. a triste realidade neste país, demostrada pelos recentes acontecimentos, é que o governo da republica não terá qq problema em voltar a alterar, a seu favor, os compromissos que assumiu com aqueles que lhe entregaram as suas poupanças (basta que o mercado de credito internacional estabilize e os ratings da republica subam).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite a todos, sou novo por cá, e tenho gostado muito do que tenho lido, este forum ajuda a perceber muitas coisas, que muitas vezes não conseguimos perceber tão facilmente, os meus parabens a toda a equipa do forum e em especial ao Sr. Pedro Pais pela iniciativa.

Bem o que venho perguntar é se já alguem ouviu/viu os novos prémios dados aos certificados de aforro série C de 7%, gostava que dessem a vossa opinião e informações que sabem do mesmo. Eu acabei de ver agora na TVI que tinha passado para 7% o prémio de permanência.

Cumprimentos a todos

Luis Martins

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu creio é que o prémio aumentou 7% e não que o prémio é de 7%

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa noite tenho tres certificados de aforro e gostava de saber o valor actual de cada,se possivel.

1 ,valor de 2.104.93 ,data 16 2 1996

1 ,valor de 1.611.12 ,data 20 6 1995

1 ,valor de 1.311.84 ,data 10 7 1996

se me puderem ajudar,agradeco.

obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor