Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
imigre

Transferência Interbancária

17 publicações neste tópico

Efectuei um transferência interbancária via web, do Banco X para o Banco Y, no dia 23 de Dezembro de 2009.

Até ao momento, 8 de Janeiro de 2010, a transação ainda não foi efectuada,segundo me informam estão a analisar a situação e ainda não têm resposta.É esperar.

Não se pode pedir juros de mora ?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas o dinheiro ja´ te saiu da conta no banco X?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ui... tal nunca me aconteceu!

Não posso ajudar... :(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Efectuei um transferência interbancária via web, do Banco X para o Banco Y, no dia 23 de Dezembro de 2009.

Até ao momento, 8 de Janeiro de 2010, a transação ainda não foi efectuada,segundo me informam estão a analisar a situação e ainda não têm resposta.É esperar.

Não se pode pedir juros de mora ?

Mas o dinheiro ja´ te saiu da conta no banco X?

Se quiseres a opinião do fórum tens que ser mais explícito.

Disseram-te que estão a analisar e ainda não têm resposta? Tal como o Pauloaguia diz saiu dinheiro do Banco X? Depreende-se que saiu do Banco X mas não entrou no Banco Y. É isso? Se assim for, e com provas na mão, podes/deves pedir juros, reclamar no livrinho e muito mais. Mas, não haverá por aí mais qualquer coisa?

A minha experiência quanto a essa questão das transferências é muito boa. Faço tantas que já não me lembro sequer de usar cheques ou de ir ao multibanco fazê-las. No entato, tive uma experiência negativa na antiga Nova Rede. Fiz uma transferência, ao balcão, para reservar alojamento de férias em Espanha, e quando lá chegámos estava tudo ocupado porque a transferência não tinha chegado lá! Perdemos várias horas à procura de alojamento (era um grupo), foi difícil e bastante mais caro. Trouxemos a papelada toda, custo do alojamento antes e o que tivemos depois de arranjar à ultima hora. Chegados cá a 1ª coisa que fizemos foi ver se nós nos tínhamos enganado naqueles códigos todos. Não tínhamos. Nem foi preciso tomar a iniciativa de decidirmos ir ao Banco. Ele contactou-nos para irmos lá e abertamente o gerente disse que um funcionário se esqueceu de verificar o ok da transferência. Ele fê-la, mas tinha que ver, digamos de uma forma simples, se a saída da nossa conta tinha correspondido à entrada noutra, e não o fez. Pagaram-nos tudo e também abertamente perguntaram se queríamos fazer uma reclamação. Perguntei o que poderia acontecer ao funcionário culpado. Quando ouvi, pensei: afinal o alojamento substituto não foi mau......... e não o quis fazer. Tive uma conversa com ele, séria, e até nos tornamos amigos.....

Fora esta situação, nunca tive uma experiência dessas.......

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

(...)

A minha experiência quanto a essa questão das transferências é muito boa. Faço tantas que já não me lembro sequer de usar cheques ou de ir ao multibanco fazê-las. No entato, tive uma experiência negativa na antiga Nova Rede. Fiz uma transferência, ao balcão, para reservar alojamento de férias em Espanha, e quando lá chegámos estava tudo ocupado porque a transferência não tinha chegado lá! Perdemos várias horas à procura de alojamento (era um grupo), foi difícil e bastante mais caro. Trouxemos a papelada toda, custo do alojamento antes e o que tivemos depois de arranjar à ultima hora. Chegados cá a 1ª coisa que fizemos foi ver se nós nos tínhamos enganado naqueles códigos todos. Não tínhamos. Nem foi preciso tomar a iniciativa de decidirmos ir ao Banco. Ele contactou-nos para irmos lá e abertamente o gerente disse que um funcionário se esqueceu de verificar o ok da transferência. Ele fê-la, mas tinha que ver, digamos de uma forma simples, se a saída da nossa conta tinha correspondido à entrada noutra, e não o fez. Pagaram-nos tudo e também abertamente perguntaram se queríamos fazer uma reclamação. Perguntei o que poderia acontecer ao funcionário culpado. Quando ouvi, pensei: afinal o alojamento substituto não foi mau......... e não o quis fazer. Tive uma conversa com ele, séria, e até nos tornamos amigos.....

Fora esta situação, nunca tive uma experiência dessas.......

Uou...

5 estrelas!

Se todos os funcionários de qq instituição fossem assim...

Há pessoas que mesmo não tendo a razão dificultam ao máximo a resolução dos problemas!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Efectuei um transferência interbancária via web, do Banco X para o Banco Y, no dia 23 de Dezembro de 2009.

Até ao momento, 8 de Janeiro de 2010, a transação ainda não foi efectuada,segundo me informam estão a analisar a situação e ainda não têm resposta.É esperar.

Não se pode pedir juros de mora ?

Só um pormenor, mas que neste caso pode fazer a diferença: neste fórum não faz parte das regras de conduta nem nunca foi pedido aos membros que se abstivessem de enunciar as entidades relativamente às quais os seus problemas/assuntos/questões se referem.

Da mesma forma que podes salvaguardar o teu anonimato enquanto cliente, não vejo o motivo pelo qual não consubstancias o problema em concreto, atribuindo nome às entidades envolvidas.

Não se trata de um exercicio de simulação de direito ou economia, mas sim de uma situação, infelizmente para ti, bem real!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só um pormenor, mas que neste caso pode fazer a diferença: neste fórum não faz parte das regras de conduta nem nunca foi pedido aos membros que se abstivessem de enunciar as entidades relativamente às quais os seus problemas/assuntos/questões se referem.

Tambem nao faz parte das regras de conduta pedir aos membros que deem informaçoes que nao queiram dar, a menos que sejam mesmo necessarias para a resoluçao do problema...

A menos que um dos bancos seja no estrangeiro, por exemplo, nao vejo em que e´ que saber os seus nomes pode fazer diferença ??? 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim, saiu da conta de do banco X logo no dia da transferência.O problema é que não é propriamente pouco dinheiro, é um bocadinho mais do que 12 mil euros.Até hoje, 11 de Janeiro ainda não me informaram de nada. Também tive informações de amigos meus que a SIBS anda a ter problemas nas transacções.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

2 semanas e´ tempo mais que suficiente para ja´ terem comprovado que algo se passou e podiam perfeitamente ter-te adiantado o dinheiro  >:(

Se ainda nao o fizeste deixa reclamaçao no livrinho (de ambos os bancos, ja´ que nao e´ dificil saber de que lado esta´ a culpa) e aproveita para exigir o pagamento de juros de mora. Se ja´ reclamaste, podes consultar o portal do cliente bancario e ver se consegues fazer alguma especie de adiçao `a reclamaçao.

Podes tambem, em conversa com o(s) gestor(es) da conta, tentar perceber qual sera´ a atitude do banco e pedir-lhe para reencaminhar semelhante pedido...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já ouvi dizer várias vezes que movimentos superiores a 12000 euros, salvo erro, são investigados. Pode não ter ligação nenhuma com essa "pendência" mas lembrei-me agora disso. Já cheguei a depositar dinheiro em fracções para não ter problemas, precisamente por me terem avisado que me poderia causar transtornos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este assunto está muito bem explicadinho no Caderno do Banco de Portugal, sobre Transferências a Crédito, nomeadamente nas duas perguntas que passo a transcrever em baixo:

"Em que circunstâncias as instituições de crédito têm de indemnizar os seus clientes?

Caso a transferência não se efectue dentro dos prazos mencionados anteriormente, a instituição de crédito do ordenante poderá ser responsabilizada. Do mesmo modo, o beneficiário deverá ser compesado dos prejuízos que sofreu, caso o seu banco não cumpra os prazos já referidos. Em qualquer dos casos, a indemnização consiste no pagamento de juros sobre o montante da transferência calculados à taxa legal, pelo período que é referido no Decreto-Lei nº 41/2000.

Que garantias possui o cliente caso ocorra um extravio dos fundos?

Caso a transferência não se concretize, ou seja, os fundos não sejam creditados na conta da instituição do beneficiário, a instituição do ordenante é obrigada, no prazo de 14 dias a contar da data do pedido de transferência, a creditar o montante desta transferência, até um limite de 12.500 euros, na conta do seu cliente, acrescido de juros à taxa legal e do montante das despesas pagas por este e relativas à transferência. Quando for a instituição do beneficiário a responsável pelo extravio, esta terá de efectuar os movimentos anteriormente descritos, sendo neste caso em favor do seu cliente (beneficiário)."

Espero não estar a transgredir nenhuma regra ao copiar o texto, o qual como já referi foi copiado do caderno do banco de Portugal sobre transferências a crédito.

Caso esteja, pedia a um moderador que apagasse o mesmo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

não percebi o que se quer dizer com "movimentos superiores a 12 mil euros são investigados", não me parece que isso seja verdade a menos que se trate de transferências ilicitas : para um offshore, por exemplo. Essas deviam ser investigadas desde que maiores que 1 euro... Segundo penso saber os movimentos de capitais na UE são livres, eu posso enviar por via electrónica dinheiro para onde quiser no espaço europeu, desde que cumpra todas as minhas obrigações fiscais associadas e desde que o dinheiro não se destine a financiar, pagar ou comprar actos ou bens ilicitos.

De qualquer forma o gestor bancário sabe informar isso ao seu cliente e aconselhá-lo, se for o caso, a não cometer ilegalidades ou até pode recusar o envolvimento do Banco nessas ilegalidades, recusando a transferência, p.ex.  Desde que não cometas ilegalidades nada tens a temer. Se as cometeste é melhor procurares aconselhamento profissional e não neste fórum, penso eu.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

não percebi o que se quer dizer com "movimentos superiores a 12 mil euros são investigados", não me parece que isso seja verdade a menos que se trate de transferências ilicitas : para um offshore, por exemplo. Essas deviam ser investigadas desde que maiores que 1 euro... Segundo penso saber os movimentos de capitais na UE são livres, eu posso enviar por via electrónica dinheiro para onde quiser no espaço europeu, desde que cumpra todas as minhas obrigações fiscais associadas e desde que o dinheiro não se destine a financiar, pagar ou comprar actos ou bens ilicitos.

De qualquer forma o gestor bancário sabe informar isso ao seu cliente e aconselhá-lo, se for o caso, a não cometer ilegalidades ou até pode recusar o envolvimento do Banco nessas ilegalidades, recusando a transferência, p.ex.  Desde que não cometas ilegalidades nada tens a temer. Se as cometeste é melhor procurares aconselhamento profissional e não neste fórum, penso eu.

Por investigação não estou a querer dizer que se trata de ilegalidades, ou que o banco desconfia da pessoa. Penso que numa conta onde é recorrente movimentos avultados se calhar isso não acontece mas se calhar numa conta onde regra geral não há movimentos grandes, aparecer um de repente acho perfeitamente natural que o banco esteja mais atento. Não estou a dizer que se trata de ilegalidades e nem tão pouco insinuei isso! Acho que são medidas perfeitamente naturais e ninguém tem que se sentir perseguido porque um banco é cauteloso. Além disso, não é tão pouco usual assim surgirem movimentos bancários que não foi o próprio que fez. Os bancos depois é que têm que descalçar a bota e assumir responsabilidades...  

Mas como disse e bem "o gestor bancário sabe informar isso ao seu cliente e aconselhá-lo". E é a pessoa ideal para o fazer. Eu limitei-me a referir o que me contaram até porque alguém devidamente informado poderia saber responder-me se isto tem fundamento ou não. Acho que informação (que neste caso pode nem ser informação nenhuma) nunca é demais.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Espero não estar a transgredir nenhuma regra ao copiar o texto, o qual como já referi foi copiado do caderno do banco de Portugal sobre transferências a crédito.

Caso esteja, pedia a um moderador que apagasse o mesmo.

Respondes correctamente à pergunta, citas as fontes, o BdP não diz em lado nenhum que esse texto não pode ser reproduzido... que regras é que esperavas estar a transgredir? :)

Obrigado, continua assim :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

não percebi o que se quer dizer com "movimentos superiores a 12 mil euros são investigados", não me parece que isso seja verdade a menos que se trate de transferências ilicitas : para um offshore, por exemplo. Essas deviam ser investigadas desde que maiores que 1 euro...

E como é que se sabe se são transferências ilícitas se não forem investigadas?

Nem tudo o que vai para contas offshore é ilícito, da mesma forma que nem tudo o que é ilícito passa por contas offshore.

Eu também tenho ideia desse limite dos 12.000€ (tinha ideia de 12.500€). Não sei bem o que implica, mas a verdade é que há vários bancos que praticam um preçário diferente para montantes acima desse limite...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Até ao momento ainda não tive informações. Tenho andado engripado, e não me quis irritar muito.

Mas não tarda nada, vou ter que ir para a praça do Saldanha, montar uma tenda e exigir o dinheiro.

Não percebo como é que é suspeito efectuar transferências de 12 mil euros, ainda por cima do mesmo titular de conta.

Tinha uma conta a prazo num banco, o prazo acabou, a nova taxa era baixa, resolvi passar o dinheiro para outra conta que rende mais.

Ainda por cima 1,7 euros para efectuar uma transferência, belo serviço prestado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Independentemente do montante dar ou não direito a ser investigado, os prazos são para se cumprir e, no caso de transferências, são de 1 ou 2 dias.

Antes de "montar a tenda", já usaste o livro de reclamações? Sabias que podes reclamar sem sair de casa, através do Portal do Cliente Bancário? (aproveita e pede a devolução da comissão de transferência por um serviço mal prestado... nunca se sabe  ;))

Assim que o BdP souber que já passaram os tais 14 dias sem te resolverem a situação, cai logo em cima deles  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0