Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
José Ribeiro

EDP... ?

3 publicações neste tópico

Leiam, respondam e enviem para todos os que puderem: é importante. ANTES DE 7 DE JULHO

Chamo a vossa atenção para a mensagem que se segue, uma vez que é do interesse de todos. Pf reclamem e passem ao próximo.

Caros Concidadãos e amigos,

Esta malta pretende pôr os cidadãos comuns, bons e regulares pagadores, a pagar as dívidas acumuladas por caloteiros clientes da EDP, num total de 12 milhões de euros e, para o efeito, a entidade reguladora está a fazer uma consulta pública que encerra em meados de Julho. Em função dos resultados desta consulta será tomada uma decisão. Esta consulta não está a ser devidamente divulgada nem foi publicitada pela EDP, pelo menos que eu saiba. A DECO tem protestado, mas o processo é irreversível e o resultado desta consulta irá definir se a dívida é não paga pelos clientes da EDP. A DECO teme que este procedimento pegue e se estenda a todos os domínios da actividade económica e a outras empresas de fornecimento de serviços (EPAL, supermercados, etc.). Há que agir rapidamente. Basta enviar um e-mail com a nossa opinião, o que também pode ser feito por fax ou carta mas não tenho os elementos.

Peço que enviem o mail infra e divulguem o mais possível, para bem de todos nós cumpridores.

Enviar para: consultapublica@erse.pt

Exmos Senhores:

Pelo presente e na qualidade de cidadão e de cliente da EDP, num Estado que se pretende de Direito, venho manifestar e comunicar a Vªs Exªs a minha discordância, oposição e mesmo indignação relativamente à "proposta" – que considero absolutamente ilegal e inconstitucional – de colocar os cidadãos cumpridores e regulares pagadores a terem que suportar também o valor das dívidas para com a EDP por parte dos incumpridores.

Com os melhores cumprimentos,

.............

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sempre fui um bocado contra este tipo de mensagens alarmistas. Pondo as coisas em perspectiva:

* o processo não é nada irreversível. Trata-se de uma proposta, em fase de consulta pública, nada foi decidido ainda. Aliás, o ministro da economia, até já comentou que achava que a proposta não era de muito bom senso, mas que para já era isso mesmo - uma proposta. A única coisa que é irreversível é isto ter que passar por consulta pública e as partes interessadas (entre as quais a DECO) terem oportunidade de dar a sua opinião.

* não é verdade que não tem sido divulgado. Já apareceu nos serviços informativos dos vários canais de televisão e jornais.

* há outros detalhes na proposta, alguns também estranhos. Como passar a haver a hipótese de pagamento trimestral ou a criação de uma tarifa tri-horária para utilizadores residenciais.

A proposta e outros recursos relacionados podem ser encontrados no site da ERSE: http://www.erse.pt/vpt/entrada/consultapublica/detalhe/?id=137

Não faço ideia se o cidadão comum pode comentar a proposta ou apenas as associações de consumidores em seu nome. Seja como for, quem quiser enviar o tal email, esteja à vontade. Mas ao menos proteste de forma informada!

A minha opinião pessoal? As empresas já têm a possibilidade de fazer provisões para os casos de falta de pagamento e essas provisões entram nas suas demonstrações de resultados. E, seja como for, gostava primeiro que me provassem que esse tipo de prejuízos não é já levado em conta ao definir o tarifário eléctrico, como o fazem a maioria das demais empresas...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0