Guilherme

melhor forma para investir em accoes?

17 publicações neste tópico

Da vossa experiencia, qual e a melhor/mais facil e comoda/mais vantajosa maneira de investir em accoes? nunca investi em accoes ou na bolsa e gostava de me iniciar mas nao sei bem como..

Fundos de accoes? Bancos online? Corretoras? O dinheiro a investir nao seria, para ja, muito...

Abr!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O melhor preçário que conheço para investir na bolsa Portuguesa é na corretorahttps://www.gobulling.com/.

Ao investir num fundo de investimento diversificas mais a carteira e tens gestores que acompanham as performances do mercado e escolhem onde devem aplicar o dinheiro.

A meu ver as acções pressupõem um maior conhecimento do mercado e penso que ficam mais caras em termos de comissões, onde não deve ser esquecida a de guarda de titulos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Antes de começares a investir, vai estando desde já atento às evoluções do mercado.

Pessoalmente acho que enquanto as taxas de juro continuarem a subir desalmadamente, os pequenos investidores vão preferir a segurança de um depósito a prazo bem remunerado que o risco das acções - diminuindo a liquidez no mercado, torna-se mais difícil vender acções e os preços continuam a descer...

Mas claro, eu não sou especialista de bolsa, isto é só a minha opinião  8)

Por outro lado, a bolsa portuguesa apresenta valores extremamente baixos, algum dia há de subir outra vez...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas vossas respostas.

Calculo que as corretoras saiam mais caro que utilizar por ex, o BIG, Best ou Bank7 ou estarei errado? Destes bancos online, existe algum melhor que os outros?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Calculo que as corretoras saiam mais caro que utilizar por ex, o BIG, Best ou Bank7 ou estarei errado? Destes bancos online, existe algum melhor que os outros?

Penso que é ao contrário - as comissões tipicamente são mais altas nos bancos que nas corretoras. A mais barata que eu conheço é a que o hsfarao referiu, vale a pena ir lá dar uma espreitadela ao preçário...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Recomendo-te um livro para leres antes de iniciares a viagem pelo mercado de acções. De todos os livros que já li, este é certamente o melhor. Escrito por Benjamin Graham "The intelligent investor". Professor de faculdade do bem conhecido Warren Buffet.

Abraço

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas dicas. vou certamente dar uma olhadela nos sites/precarios e procurar dicas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As corretoras têm o inconveniente da única possibilidade de investimento ser feita em acções, warrants e futuros. Enquanto que um banco online existem variados fundos de investimento de modo a diversificar o risco. Os bancos onlines apresentam uma grande variedade de fundos estrangeiros de classe mundial.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As corretoras têm o inconveniente da única possibilidade de investimento ser feita em acções, warrants e futuros. Enquanto que um banco online existem variados fundos de investimento de modo a diversificar o risco. Os bancos onlines apresentam uma grande variedade de fundos estrangeiros de classe mundial.

Podes fazer os teus investimentos em acções através de uma corretora e os investimentos em fundos através de um banco. Diversificar não precisa de ser só em produtos, pode ser em instituições também ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como nunca investis-te em acções este não será o momento para começar. As águas estão demasiado agitadas. Deves começar informar-te e leres alguns livros que te possam ajudar a perceber o mundo da bolsa. Boa sorte

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A meu ver as acções pressupõem um maior conhecimento do mercado e penso que ficam mais caras em termos de comissões, onde não deve ser esquecida a de guarda de titulos.

O que é a guarda de títulos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

elbmurcs a guarda de titulos é apenas isso mesmo que o nome indica, ie, tu pagas ao banco ou à corretora para eles te guardarem os titulos que tu compraste, trimestralmente, semestralmente ou anualmente... felizmente ha quem não cobre por este serviço...

guilherme se nunca investiste em acções lê primeiro um pouco sobre mercados e produtos financeiros e a sua fiscalidade... ha boa literatura em Português... depois força go ahead... lembra-te que as acções são geralmente a melhor aplicação financeira no longo prazo... e estas alturas de crise são sempre as melhores alturas para investires... a partir do momento em que tomes essa decisão então há que estar atento aos mercados e às noticias sobre os mercados...

quanto a bancos vs correctoras, isso depende dos montantes investidos e do tipo de investidor que tu és... por exemplo, pensas fazer muitas ou poucas transações num espaço de um ano? Depois de determinares o teu perfil de investidor, deves olhar para 3 tipos de custos: (1) guarda de títulos, (2) comissão de compra, ie, percentagem sobre o valor transaccionado, (3) comissão de venda, ie, percentagem sobre os dividendos. O conjunto destas 3 despesas dá um montante anual, e tu deves estar consciente desta despesa, pois vai-te sair do bolso...

Dependendo do teu perfil de investidor então sim, deverás decidir entre banco e correctora. Se vais começar com pouco dinheiro e pensas fazer poucas transações entao és um pequeno investidor. Fazer operações online é sempre mais barato do que ao balcão do teu banco. O Crédito Agricola e o Best e mesmo o Finibanco são bons para o pequeno investidor. Não deves gastar mais do que 60€ anualmente em nenhum deles. Mas também é verdade que as correctoras LJ Carregosa e a Orey Antunes são muito competitivas face aos bancos...

Quanto a fundos de acções estes são mais indicados para o investidor moderado, que aplica montantes na ordem das dezenas de milhares de euros e não espera fazer muitas transacções.

Contudo se vais apostar apenas no mercado nacional, ou seja, somente na bolsa de lisboa, e és um pequeno investidor, esquece os fundos e constrói tu o teu próprio portfólio. os fundos o que fazem é diversificar o valor investido, comprando acções de diferentes sectores de actividade... se fores dividir o PSI20 em sectores de actividade, ficas reduzido a tão poucas opções por sector, que facilmente te apercebes que podes muito bem ser tu a fazer o teu fundo.

Por exemplo, os numeros mostram que as principais empresas portuguesas estão na sua maioria cotadas mais de 50% abaixo do seu valor real... se olhares para o BCP ou para a Teixeira Duarte, facilmente percebes que é impossivel que as acções destas empresas só valham 1€ quando possuem alguns dos nosso melhores quadros portugueses e investimentos pelo mundo fora... o mesmo se aplica à Sonae Industria, que vale pelo menos uns 7€ e agora esta cotada a 2,5€... mas há mais casos, na nossa praça, nos sectores energéticos, na pasta do papel, etc...

Esta é uma época em que podes investir sem grande receio usando o senso comum, devido ao facto de o valor das nossas empresas estar tão baixo... basta olhares para as cotações de há um ano e depois para as cotações de hoje das mesmas empresas, para detectares um diferencial enorme, e perceberes o quanto podes ganhar no espaço de 1 a 2 anos... normalmente as crises são boas para os compradores e más para os vendedores... se tens liquidez força, esta é a hora de comprar...

um abraço e bons investimentos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

excelente post, givemethemoney.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia a todos!

Venho aqui, humildemente, discordar com algumas sugestões dadas.

Primeiro que tudo, para um pequeno investidor, o risco deverá ser reduzido. Posto isto tds sabemos que o risco varia em proporcionalidade inversa face à diversificação, logo quanto mais diversificada a carteira, menor o risco associado (sendo que também deverás considerar a composição e a diversificação a nível dos sectores de actividade das empresas). Deste modo para quantias reduzidas e pouca experiência recomendo fundos de investimento neutros/ mistos.

Note-se que para constituir uma carteira de acções, e tendo em conta os custos associados (corretagem, ordens compra/ venda, mais valias p qdo detidas por menos de 12 meses), nunca poderemos andar a comprar acções "à duzia", pois facilmente a mais valia se diluiria nos ditos custos. Devo também lembrar que no apuramento de mais valias apenas a comissão da ordem de venda acresce ao valor de aquisição do titulo, deduzindo ao rendimento tributável. Todos os outros custos associados são directamente imputados a nós investidores e devem ser encarados como incorporantes do custo do investimento e levados em consideração qdo tomamos a decisão de vender as acções.

Deste modo penso que fica fundamentado o não recomendar o investimento de quantias reduzidas directamente em acções. Ou se diversifica e no fim pouco ou nada se ganha, ou não se diversifica e ficamos com uma carteira de 3 ou 4 acções e isso é na minha opinião, bastante ousado para quem está a começar.

Outra situação que me gera algumas duvidas é a apreciação feita ao PSI20. Devo recordar que o preço alvo das acções é atribuido por sociedades de corretagem e banca, e muitas vezes com intenções que não são claras ao comum investidor. Por exemplo a Sonae Indústria tem recomendação de compra desde que estava nos 4 euros (o valor de há uns poucos meses) e agora está como está no patamar dos €2.8. Eu também acredito que tem potencial, mas lá está isto das acções tem k se lhe diga e se procurarem mais alguma informação descobrirão que as vendas quebraram (comum a tds os sectores menos o petrolifero....;P) para além de os principais mercados para exportação (Espanha, Alemanha, França) atravessarem graves crises no sector imobiliário e da contrução (que são os que interferem na àrea de negócios da Industria).

Este testamento para concluir que nem tudo é assim tão linear e que merece a pena perder um bocadinho (e dos grandes) a tentar absorver o máximo de informação a fim de viabilizar os nossos investimentos. No caso da banca nem me vou alargar mas, não sei se acompanham todas as alterações que têm existido. EXMPL: Questão da devolução dos arredondamentos que aguarda desenvolvimentos (mas k estou em querer que aconteça); já foi aprovado na ass da rep e aguarda publicação diploma que proibe cobrança de comissões por alterações de clausulas a contratos de crédito habitação (revisão de spread, alargamento de prazo, entre outras....). Como acham que as acções da banca vão reagir face a isto?

Já agora mais uma coisa: o PSI20 não está assim tão "baratinho"....já alguém ouviu falar da bolha dos mercados???? Será que antes da "crise" estava ao real valor? Ou estaria sim inflaccionado???? Um exemplo? Galp...

Bem haja a tds! ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá,

Para começar investir na bolsa, sugiro aprendizagem (auto-aprendizagem é suficiente).

Sugiro que faça paper-trading (simulação de investimentos, investe sem ser com dinheiro real).

Sugiro que acompanhe mercados, activos antes de investir (conheça também as empresas onde vai investir).

Sugiro que leia online o VENCER NA BOLSA (veja os índices para escolher assunto que deseja)

Link: http://vencernabolsa.blogspot.com/

Tenho um parceiro de banners que também tem conteúdo muito bom, Escola de bolsa:

Link: http://escoladebolsa.blogspot.com/

Bons estudos e bons trades,

AMR

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois é amigos, apesar de concordar com vários aspectos dos vossos comentários, tendo para reconhecer um pouco mais relevo à intervenção do givemethemoney no que toca aos fundos. A minha experiência pessoal leva-me a desconfiar deles, principalmente depois de perdas "massivas" (em proporcionalidade com o meu investimento, evidentemente) desde Agosto passado - o que me levou a fazer compor o meu próprio fundo, isto é, criando um cabaz de várias aplicações financeiras com base nas minhas preferências pessoais. O pensamento foi basicamente este: "se se pode perder tanto com um fundo de risco moderado, mais vale apostar em instrumentos financeiros de risco, seguindo o meu critério. Perder por perder, ao menos que a responsabilidade seja minha, dado que sou sempre eu a assumir o risco, independentemente da opção". A principal razão que encontro para a opção por um fundo, é confiar em alguém competente para geri-lo. O problema é que essa competência tem vindo a provar-se altamente duvidosa. Os resultados quase que me levam a crer que o investimento é praticamente aleatório e inconsciente. Veja-se os casos dos fundos de acções nacionais que até recentemente eram constituídos largamente por títulos do sector financeiro, alteração que só se fez MESES depois de já se conhecer o "subprime" e a perduração dos seus efeitos (pelo menos pelos minimamente atentos às notícias). 

Além disso, outra grande vantagem de escolher os próprios títulos reside na possibilidade de os transmitir de forma imediata. Um fundo tem o grande inconveniente de levar dias a ser resgatado, sendo que durante esses dias pode estar sujeito às variações do mercado em que se enquadra. As comissões de resgate variam consoante o tempo mas por norma são percentuais.

Aqui fica o meu input. A discussão é interessante, mas eu acredito que a nossa bolsa tende a valorizar, se não a médio prazo, a longo, por isso as acções são sempre uma boa opção, seja para nós, ou para os netos (daqui a un 30 anos). :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto a fundos de acções estes são mais indicados para o investidor moderado, que aplica montantes na ordem das dezenas de milhares de euros e não espera fazer muitas transacções.

Contudo se vais apostar apenas no mercado nacional, ou seja, somente na bolsa de lisboa, e és um pequeno investidor, esquece os fundos e constrói tu o teu próprio portfólio. os fundos o que fazem é diversificar o valor investido, comprando acções de diferentes sectores de actividade... se fores dividir o PSI20 em sectores de actividade, ficas reduzido a tão poucas opções por sector, que facilmente te apercebes que podes muito bem ser tu a fazer o teu fundo.

Por exemplo, os numeros mostram que as principais empresas portuguesas estão na sua maioria cotadas mais de 50% abaixo do seu valor real... se olhares para o BCP ou para a Teixeira Duarte, facilmente percebes que é impossivel que as acções destas empresas só valham 1€ quando possuem alguns dos nosso melhores quadros portugueses e investimentos pelo mundo fora... o mesmo se aplica à Sonae Industria, que vale pelo menos uns 7€ e agora esta cotada a 2,5€... mas há mais casos, na nossa praça, nos sectores energéticos, na pasta do papel, etc...

Esta é uma época em que podes investir sem grande receio usando o senso comum, devido ao facto de o valor das nossas empresas estar tão baixo... basta olhares para as cotações de há um ano e depois para as cotações de hoje das mesmas empresas, para detectares um diferencial enorme, e perceberes o quanto podes ganhar no espaço de 1 a 2 anos... normalmente as crises são boas para os compradores e más para os vendedores... se tens liquidez força, esta é a hora de comprar...

um abraço e bons investimentos...

Regra geral o mais lógico é:

Utilizar dinheiro que não se venha a precisar num prazo nunca inferior a 5 anos;

Abrir conta numa corretora/banco on-line;

Se não se acompanha a bolsa de forma regular, optar por colocar o dinheiro num fundo de investimento o mais global possível;

Escolher fundos com os custos mais baixos e com uma rotação de activos baixa;

Esperar por 1 sinal de recuperação do mercado para aplicar o dinheiro (esta é complicada);

É normal o mercado estar a cair durante 2 anos;

A escolha de títulos individuais não é para todos, uma carteira deve ter 12-15 para obter os benefícios da diversificação;

Essa coisa do: já foi cotada a 7.5 e agora vale 3, quer dizer que têm um potencial de subida superior a 100%, é um erro comum e muito grave - basta lembrar quem comprou PTM (ou a PAD ou a INAPA ou...) a 60, 30, 15 quando tinha atingido anteriormente um máximo de 144 (hoje cota a 5 e já passaram 8 anos);

Ninguém faz mais de 25% ao ano de forma continuada;

Regra geral 95% dos investidores não consegue bater o índice a 5-10 anos;

Regra geral 80% dos Fundos de investimento não consegue bater o índice a 5-10 anos;

Não se deve confundir conhecimento do mercado com um Bull market.

Boa sorte e bons negócios

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead