Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Jonsi

CH - Qual a melhor opção?

59 publicações neste tópico

Boa noite.

Hoje andei por alguns bancos a ver as condições de crédito à habitação e cheguei à mesma conclusão que já tinha tido aqui há uns meses atrás. A CGD é a que me oferece melhores condições, de longe, relativamente aos concorrentes e relativamente à habitação em causa, que tem um protocolo com a CGD e o Banco Popular.

Tenho várias simulações e o que gostaria de pedir aos membros do fórum era uma opinião sobre qual a melhor modalidade em termos de tipo de taxa, e se me está a escapar alguma coisa nestas simulações.

Desde já o meu obrigado.

1.ª simulação - Taxa indexada à Euribor a 3 meses

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 2,832%

TAE (2) - 2,833%

Indexante - 0,860%

Spread - 1,400%

Taxa nominal - 2,260%

TAE após período promocional - 2,836%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 501,85€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 503,25€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 548,92€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

2.ª simulação - Taxa indexada à Euribor a 3 meses - T30 - capital diferido (30%)

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Montante diferido - 51.000€

% Diferimento - 30%

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 2,924%

TAE (2) - 2,925%

Indexante - 0,860%

Spread - 1,400%

Taxa nominal - 2,260%

TAE após período promocional - 2,932%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 447,34€

Ultima prestação - 51.447,34€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 448,75€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 494,42€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

3.ª simulação - Taxa protegida (5 anos) - Euribor a 6 meses

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 3,124%

TAE (2) - 3,125%

Indexante - 1,115%

Valor máximo do indexante - 4,500%

Valor efectivo do indexante - 1,115%

Spread - 1,400%

Prémio - 0,350%

Taxa nominal (a taxa nominal tem um prémio de 0,350%, no âmbito Taxa Protegida (5 anos)) - 2,865%

TAE após período promocional - 3,108%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 560,52€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 561,93€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 607,60€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

4.ª simulação - Taxa protegida (5 anos) - Euribor a 6 meses - T30 - capital diferido (30%)

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Montante diferido - 51.000€

% Diferimento - 30%

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 3,207%

TAE (2) - 3,208%

Indexante - 1,115%

Valor máximo do indexante - 4,500%

Valor efectivo do indexante - 1,115%

Spread - 1,400%

Prémio - 0,350%

Taxa nominal (a taxa nominal tem um prémio de 0,350%, no âmbito Taxa Protegida (5 anos)) - 2,865%

TAE após período promocional - 3,197%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 514,13€

Última prestação - 51.450,81€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 515,53€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 561,20€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

A CGD apresenta esta modalidade de taxa protegida. Não sei se alguém está mais ao corrente desta nova modalidade, e se valerá a pena.

Também em relação ao capital diferido será uma boa opção fazer tal?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Hoje andei por alguns bancos a ver as condições de crédito à habitação e cheguei à mesma conclusão que já tinha tido aqui há uns meses atrás. A CGD é a que me oferece melhores condições, de longe, relativamente aos concorrentes e relativamente à habitação em causa, que tem um protocolo com a CGD e o Banco Popular.

Devido à habitação em causa ter um protocolo com a CGD, só indagou nesta instituição e no Banco Popular?

Assim, as várias simulações são todas da CGD, para diferentes cenários?

1.ª simulação - Taxa indexada à Euribor a 3 meses

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 2,832%

TAE (2) - 2,833%

Indexante - 0,860%

Spread - 1,400%

Taxa nominal - 2,260%

TAE após período promocional - 2,836%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 501,85€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€ (parece-me um pouco caro!)

Total do encargo mensal sem seguros - 503,25€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 548,92€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

2.ª simulação - Taxa indexada à Euribor a 3 meses - T30 - capital diferido (30%)

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Montante diferido - 51.000€

% Diferimento - 30%

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 2,924%

TAE (2) - 2,925%

Indexante - 0,860%

Spread - 1,400%

Taxa nominal - 2,260%

TAE após período promocional - 2,932%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 447,34€

Ultima prestação - 51.447,34€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 448,75€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 494,42€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

3.ª simulação - Taxa protegida (5 anos) - Euribor a 6 meses

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 3,124%

TAE (2) - 3,125%

Indexante - 1,115%

Valor máximo do indexante - 4,500%

Valor efectivo do indexante - 1,115%

Spread - 1,400%

Prémio - 0,350%

Taxa nominal (a taxa nominal tem um prémio de 0,350%, no âmbito Taxa Protegida (5 anos)) - 2,865%

TAE após período promocional - 3,108%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 560,52€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 561,93€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 607,60€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

4.ª simulação - Taxa protegida (5 anos) - Euribor a 6 meses - T30 - capital diferido (30%)

Dados do crédito

Empréstimo - 170.000€

Montante diferido - 51.000€

% Diferimento - 30%

Prazo - 45 anos

TAE Promocional (1) - 3,207%

TAE (2) - 3,208%

Indexante - 1,115%

Valor máximo do indexante - 4,500%

Valor efectivo do indexante - 1,115%

Spread - 1,400%

Prémio - 0,350%

Taxa nominal (a taxa nominal tem um prémio de 0,350%, no âmbito Taxa Protegida (5 anos)) - 2,865%

TAE após período promocional - 3,197%

(1) inclui comissões de estudo, avaliação e de processamento; seguros multi-riscos e oferta promocional até ao primeiro ano do seguro vida habitação

(2) inclui seguros multi-riscos e de vida habitação, comissões de estudo, avaliação e de processamento

Encargo mensal

Primeira prestação - 514,13€

Última prestação - 51.450,81€

Comissão de processamento (IS incluído) - 1,40€

Total do encargo mensal sem seguros - 515,53€

Seguro multi-riscos paredes (valor mensal do prémio pago ao ano) - 9,85€

Seguro de vida habitação (valor promocional para o 1.º ano) - 35,82€

Total do encargo mensal com seguros - 561,20€

Relacionamento com a CGD - Seguro de vida; seguro multi-riscos; domiciliação de rendimentos

Produtos/Serviços - cartão de crédito, cartão de débito; caixadirecta; domiciliação pagamentos periódicos

Salientei a negrito, os aspectos que me parecem relevantes dentro das simulações que apresenta!

Estas são as melhores condições? Não consegue negociar um pouco mais?

É melhor aguardar por mais opiniões!

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Devido à habitação em causa ter um protocolo com a CGD, só indagou nesta instituição e no Banco Popular?

Assim, as várias simulações são todas da CGD, para diferentes cenários?

No dia de ontem andei pela CGD, Banco Popular e Millenium. Vou agora ao BES.

Quero acrescentar que se trata de um financiamento a 100%. No caso da CGD o mesmo protocolo permite o financiamento na totalidade, sendo que utilizam o valor da avaliação igual ao valor da venda. No caso do Banco Popular a avaliação está de certo modo feita a que os 100% sejam financiados.

As várias simulações que aqui coloquei são diferentes cenários mas todos da CGD.

As condições do Millenium, mesmo financiando o máximo por eles permitido, os 85%, apresentava valores de spread na ordem dos 3% e inclusive um de 4%, nada abaixo disso.

Nestas condições o que poderá ser melhorado é o spread, uma vez que me indicaram que se tiver fiadores com conta na CGD, esse valor poderá descer um pouco.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em primeiro lugar aconselho vivamente a consultar mais bancos. Alguns dos que têm sido mais populares aqui no fórum são justamente o BPI, BES, Caixa Galicia e Caja Duero, nenhum dos quais foi ainda consultado. A CGD e o Millennium não primam por ser dos mais baratos neste campo, muito pelo contrário...

Para além disso, também não custa pedir uma simulação sem contratar produtos do banco. No mínimo, nos cenários apresentados é preciso fazer também contas à anuidade dos cartões de crédito e débito (sobretudo se não for para serem usados) assim como as diferenças entre os seguros do banco ou outros mais baratos que eventualmente se pudessem contratar.

Garantidamente deixaria de lado o 2º e 4º cenários, que saem muito mais caros em juros, como se pode ver pelo aumento da TAE (não se nota muito porque a taxa de juro actual é muito baixa, mas a Euribor não vai estar sempre abaixo do 1%!). Para além disso, há uma componente muito forte a deixar para pagar para o fim - tudo bem que as amortizações antecipadas vão abatendo a essa parcela, mas para quê pagar 0,5% de penalização para amortizar, quando se podia fazê-lo normalmente ao longo da vida do empréstimo sem penalizações?

Quanto à taxa protegida, acho que é uma questão de saber se se está disposto a pagar mais um (bom) bocado para evitar que as taxas disparem para os 5% como aconteceu no ano passado. É um cenário possível, caso a inflação aumente novamente por causa do petróleo (algo que eu não me admiraria que acontecesse), mas aí já deixo ao critério de cada um. Pessoalmente, eu acho que iria pelo primeiro cenário...

De qualquer forma, e para além das sugestões já indicadas ao início, não esquecer de prestar muita atenção aos cenários de simulação no caso da subida das taxas que os bancos são obrigados a fazer (1% e 2% a mais do que o actual - se possível, eu tentaria até que simulassem mais uns 3% ou 4%, só por via das dúvidas). É que as taxas não vão ficar aos níveis de hoje para sempre e é preciso prever o que o futuro nos reserva e se se vai conseguir continuar a pagar a prestação nesse cenário...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas sugestões e conselhos.

Consultei o BES hoje de manha e em parte as condições apresentadas são boas, mas isto para um financiamento a 90%. Podem financiar até 95% no entanto o spread já sobe para os 2,8%.

A questão dos outros bancos sugeridos eu também já tinha em mente consulta-los, no entanto pelo que me é dado a perceber nenhum desses financia a 100% que neste momento é condição de certo modo essencial para o empréstimo (segundo me disseram no BES a CGD deve estar em breve a baixar dos 100%). Aliás, sou sócio da DECO e como tal achei aliciante o protocolo com a CG, que espero amanha de manha ir até um balcão deles, no entanto segundo o que sei também só financiam no máximo a 90%.

Das simulações que coloquei aqui, todas elas da CGD, e falando principalmente da 1.ª, acham que a TAE é muito elevada? Deveria fazer simulações para um prazo menor? Quantos anos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...no entanto pelo que me é dado a perceber nenhum desses financia a 100% que neste momento é condição de certo modo essencial para o empréstimo

Nesse caso tenta saber uma de duas coisas: ou tens a certeza que a avaliação do imóvel vai ser superior aos 170.000€ ou vai desde logo perguntando pelas alternativas (tipicamente um empréstimo adicional e talvez uma subida de spread).

Sinceramente não recomendo a ninguém meter-se num empréstimo destes com uma garantia tão próxima do valor pedido, mas isso é mais uma daquelas coisas em que cada um sabe de si...

Das simulações que coloquei aqui, todas elas da CGD, e falando principalmente da 1.ª, acham que a TAE é muito elevada? Deveria fazer simulações para um prazo menor? Quantos anos?

Para um financiamento de 100%, se calhar o spread é capaz de andar pelo normal, realmente. Mas eu aconselho que continues a procurar, para ter a certeza.

Quanto ao prazo, quanto menor melhor (menos pagas de juros ao banco) mas maior será a prestação. E é preciso ter o tal cuidado de prever o que pode acontecer com a subida das taxas. No teu lugar, olhava sobretudo para as simulações com mais 2% da taxa actual e via se conseguia pagar essa prestação (isto é, se vale menos de 30% do rendimento líquido mensal); se a folga for grande, podes pensar em reduzir o prazo (com cautela). Se a taxa de esforço for muito maior do que 30%, mesmo no prazo máximo, então considera seriamente se não estarás a tentar carregar areia de mais para a tua camioneta...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Concordo plenamente com o Paulo, atenção às subidas que vão acontecer nos juros. O que está acontecer agora é por força da crise financeira instalada, mas ninguém duvide que as taxas vão subir. Acredito que a breve prazo não atingam valores na casa dos 4,5% como estiveram no ano passado (é verdade em outubro, ainda não faz um ano), mas valores entre os 3% e 4% são cenários mais que plausiveis para o próximo ano.

E com um empréstimo desse valor, uma subida de 3% faz grande mossa se é que me entendes. Cautelas não fazem mal a ninguém, prevê todos os cenários possíveis. Foi assim que muita gente teve de entregar casas aos bancos.

O melhor conselho que te posso dar é não tenhas pressa e analisa bem tudo, é uma decisão que te vai afectar nas próximas décadas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Jonsi,

aconselho que leias as últimas mensagens deste tópico e te dirigas também a uma agência da Caja Duero: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,1694.60.html

Não sei se já assinaste algum contrato de promessa de compra e venda sobre o imóvel que tens em vista e nem sei há quanto tempo andas à procura de um bom CH para o teu caso, mas será que tens algum capital de lado para as despesas de escritura e demais despesas com o CH?

Tens possibilidade de ter algum capital para não ter de pedir ao banco os 100% do valor do imóvel?

Normalmente as avaliações efectuadas pelos bancos variam consoante o engenheiro que avalia o imóvel e estar a contar que ele avalie por mais do que vais pedir, pode não ser uma boa alternativa...

De acordo com o valor estimado das simulações entretanto obtidas, verifica se a taxa de esforço não ultrapassa os 20% (vá lá os 30% como aqui foi sugerido). A razão é muito simples. As taxas de juro, não vão descer para sempre. Aliás o Presidente do Banco Central ainda muito recentemente anunciou que a taxas de juros se vão manter nos 1%. Ou seja, segundo ele, a crise está a passar. E quando assim é, está-se mesmo a ver que o preço do dinheiro dentro de alguns meses vai começar a subir...

Logo, prudência e cautela, não fazem mal a ninguêm...  ;)

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei se já assinaste algum contrato de promessa de compra e venda sobre o imóvel que tens em vista e nem sei há quanto tempo andas à procura de um bom CH para o teu caso, mas será que tens algum capital de lado para as despesas de escritura e demais despesas com o CH?

Ainda não assinei nada. Neste momento tenho em vista dois imóveis. Um deles é mais favorável do que o outro em termos de protocolo (efectuado com a CGD). Tenho capital para as despesas de escritura e afins.

Tens possibilidade de ter algum capital para não ter de pedir ao banco os 100% do valor do imóvel?

Normalmente as avaliações efectuadas pelos bancos variam consoante o engenheiro que avalia o imóvel e estar a contar que ele avalie por mais do que vais pedir, pode não ser uma boa alternativa...

Tenho algum capital, não muito, mas que pretendo destinar à mobilar algumas partes da casa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De acordo com o valor estimado das simulações entretanto obtidas, verifica se a taxa de esforço não ultrapassa os 20% (vá lá os 30% como aqui foi sugerido).

So´ para explicar que a minha referencia aos 30% de taxa de esforço era sobre as simulaçoes em caso de aaumento das taxas. Concordo plenamente contigo que nas condiçoes actuais se deve garantir uma taxa de esforço mais baixa para suportar os aumentos que ocorrerao no futuro...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

... nas condiçoes actuais se deve garantir uma taxa de esforço mais baixa para suportar os aumentos que ocorrerao no futuro...

Até porque um aumento de 1% na taxa de juro equivale, em termos de estimativa, a cerca de 10% do vencimento líquido. Ora, se daqui a um ano, ano e meio, as taxas subirem para 4,5% (o sr. Trichet já deu indicações que em breve irá subir as taxas de juro! Deveria andar no meio do povo, para depois corrigir certas afirmações...), aproximadamente, cerca de 40 a 45% já vão apenas só para o crédito à habitação. Ficando o restante para enfrentar todas as outras despesas!...

Mas, atenção, que estas considerações são meramente estimativas e suposições! Podem não corresponder minimamente à realidade! Dai a necessidade de nas simulações prever este tipo de cenário...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho uma nova situação. Aliás, duas.

Um outro imóvel (167.500€), com uma garagem que é fracção individual (17.500€). Em princípio tenho capital próprio para a adquirir a garagem, o que faz com que tenha que pedir a quase totalidade do imóvel (165.000€). Como sei que os bancos não estão a emprestar a 100%, e pela conversa do construtor o imóvel está avaliado em 180.000€/175.000€, não será fácil conseguir o empréstimo a não ser na CGD.

A primeira questão relaciona-se com a questão de englobar a garagem no crédito habitação (sendo que terão que ser sempre 2 escrituras). Num balcão disseram-me que teria que fazer uma espécie de "anexo" (sinceramente agora não me recordo do nome que me disseram), em que o spread do empréstimo da garagem seria 1% superior ao do imóvel. Num outro balcão disseram-me que conseguiriam o mesmo spread, uma vez que a garagem sendo fracção individual se encontra no mesmo prédio e se destina a uso dos proprietários do imóvel. A minha questão passo por qual seria a melhor forma de abordar esta questão, sendo que tenho uns 20.000€ para dar de entrada, fazendo um empréstimo para a totalidade, ou adquirir com o capital próprio a garagem sendo que depois me arrisco a ter piores condições no empréstimo do imóvel..

Outro questão é relacionado com o IMI. Sei que terei que pagar IMI de ambos os imóveis. Sabem-me dizer qual o limite para o maior período de isenção do imóvel? E em relação à garagem também qual o período de isenção e se o valor de IMI sobre a garagem será muito elevado.

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A primeira questão relaciona-se com a questão de englobar a garagem no crédito habitação (sendo que terão que ser sempre 2 escrituras). Num balcão disseram-me que teria que fazer uma espécie de "anexo" (sinceramente agora não me recordo do nome que me disseram), em que o spread do empréstimo da garagem seria 1% superior ao do imóvel. Num outro balcão disseram-me que conseguiriam o mesmo spread, uma vez que a garagem sendo fracção individual se encontra no mesmo prédio e se destina a uso dos proprietários do imóvel. A minha questão passo por qual seria a melhor forma de abordar esta questão, sendo que tenho uns 20.000€ para dar de entrada, fazendo um empréstimo para a totalidade, ou adquirir com o capital próprio a garagem sendo que depois me arrisco a ter piores condições no empréstimo do imóvel...

Eu pediria simulações para os dois cenários que era para ter elementos para poder fazer as contas e decidir. Só com esses dados não é fácil dizer se um esquema será melhor que o outro...

Mas, à partida, se por pedires o empréstimo para os dois e conseguires um spread global mais baixo, compensa... atenção, no entanto, aos custos acrescidos em termos de registos e afins...

Outro questão é relacionado com o IMI. Sei que terei que pagar IMI de ambos os imóveis. Sabem-me dizer qual o limite para o maior período de isenção do imóvel? E em relação à garagem também qual o período de isenção e se o valor de IMI sobre a garagem será muito elevado.

A este respeito diz o código dos benefícios fiscais:

Artigo 46.º

Prédios urbanos construídos, ampliados, melhorados ou adquiridos a título oneroso, destinados a habitação

1 - Ficam isentos de imposto municipal sobre imóveis, nos termos da tabela a que se refere o n.º 5, os prédios ou parte de prédios urbanos habitacionais construídos, ampliados, melhorados ou adquiridos a título oneroso, destinados à habitação própria e permanente do sujeito passivo ou do seu agregado familiar...

2 - A isenção a que se refere o número anterior abrange os arrumos, despensas e garagens, ainda que fisicamente separados, mas integrando o mesmo edifício ou conjunto habitacional, desde que utilizados exclusivamente pelo proprietário, inquilino ou seu agregado familiar, como complemento da habitação isenta.

Ou seja, parece-me que, sendo fracções do mesmo artigo, consegues englobar a garagem na isenção para a habitação. A taxa de IMI para a garagem é a mesma que da habitação, uma vez que se trata de fracção de um prédio urbano (entre 0,2% e 0,4%, dependendo da autarquia onde se situa o imóvel).

Quanto ao período de isenção, para esses valores será de 4 anos, em princípio (conforme o mesmo artigo 46º).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então adquirindo o imóvel por 167.500 e a garagem por 17.500 iria para um IMI de 740€ (em virtude de se localizar em Almada onde o coeficiente é de 0,4%).

No entanto o IMI será sobre este valor (o de aquisição), o de avaliação (feita pelo entidade a pedido do banco) ou pela Câmara, neste caso de Almada (parece-me ser mais lógica)?

Já agora, o período de isenção é referente a qual? O de compra, o de avaliação ou o camarário?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma outra questão.

Já algumas pessoas, e em alguns bancos me alertaram para o facto de ir pagar um valor "alto" de IMI, pois que este não se enquadra na mesma situação do imóvel e que terei que pagar bem mais de IMI. Isto é verdade? Ou as contas serão mais ou menos as que referi no post anterior?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No entanto o IMI será sobre este valor (o de aquisição), o de avaliação (feita pelo entidade a pedido do banco) ou pela Câmara, neste caso de Almada (parece-me ser mais lógica)?

Sobre o valor que ficar registado na caderneta predial, resultado da avaliaçao feita pelas Finanças.

Já agora, o período de isenção é referente a qual? O de compra, o de avaliação ou o camarário?

O da compra. deves meter o pedido de isençao assim que comprares a casa e mudares a tua morada fiscal para la´.

Ja´ agora, se ainda comprares a casa este ano, este ano tambem entra para as contas (isto e´, praticamente desperdiças um ano de isençao).

Já algumas pessoas, e em alguns bancos me alertaram para o facto de ir pagar um valor "alto" de IMI, pois que este não se enquadra na mesma situação do imóvel e que terei que pagar bem mais de IMI. Isto é verdade? Ou as contas serão mais ou menos as que referi no post anterior?

O artigo 112 do CIMI e´ onde estao definidas as taxas aplicaveis. Nao encontro la´ qualquer referencia a uma taxa diferente para esse caso. Mas tambem pode haver mençao noutro lado que desconheço...

Na duvida, podes sempre colocar a questao `as Finanças... ou pedir a quem te deu essa informaçao que te explique em que se baseou para a fazer...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Após uma maratona por vários bancos (Millennium, CGD, BPI, BES, Santander, Caja Duero, Caixa Galicia, Deutch Bank, BBVA, Barclays, Banco Popular), alguns deles em mais do que um balcão e zona, nomeadamente o BES, BPI e CGD, cheguei à conclusão que isto depende muito de banco para banco, mas mais significativo, de balcão para balcão. Por exemplo, tenho 6 simulações da CGD, todas bem diferentes umas das outras, nomeadamente em relação a spreads.

Após analisar as diversas simulações, e tendo boas condições da Caja Duero (no spread, porque os seguros são elevados), e da Caixa Galicia via protocolo DECO (redução de algumas despesas que todos os outros bancos cobram), mesmo o BBVA tem boas condições e durante um ano oferece 200€ a quem realizar empréstimo (após um determinado montante, que se não estou em erro são 120mil euros) , em princípio a escolha irá recair sobre 2 bancos.

Ou a CGD ou o BES.

Em termos de spread ambos apresentam semelhanças (1,0%), ambos emprestam a 100% (já não sei onde foi o tópico que alguém me disse que não emprestavam a 100%, pois aqui está uma situação real, e não é apenas a CGD que empresta a totalidade, o BES também, pelo menos neste caso), sendo que o BES tem algumas despesas a menos (mas isto em virtude de um protocolo com uma ordem).

Por um lado tenho conta na CGD há alguns anos e não tenho tido quaisquer problemas até à data, por outro lado gostei bastante do atendimento do gerente do BES que se mostrou bastante prestável para responder a todas as dúvidas.

Estou se calhar algo mais inclinado para o BES, mas ainda tenho que pensar melhor.

Gostava de saber a opinião aqui dos membros do fórum relativamente a estes dois bancos, CGD e BES. Pela experiência que têm qual deles acham que me oferece melhores vantagens?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu iria para a CGD.

Mas isto é apenas a minha opinião...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, eu continuo indeciso sobre qual recair a escolha...

Já comparei ambos e parecem em tudo iguais. Em termos de despesas iniciais o BES sairá mais barato, mas ainda há alguns parâmetros que quero questionar, nomeadamente a comissão de liquidação (1,30€) e a avaliação. Eu sei que o BES avaliou um imóvel no mesmo prédio onde vou comprar, aqui há coisa de um mês. Será que posso fazer com que eles utilizem essa avaliação, negociar isso de forma a que eles não façam uma outra avaliação e me cobre o correspondente valor?

E segundo sei também cobram as despesas de amortização. Isto é comum na maioria dos bancos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

E segundo sei também cobram as despesas de amortização. Isto é comum na maioria dos bancos?

.....

Depende. A palavra de ordem é negociação do contrato. Eu, por exemplo, pago 0,5% por cada amortização, mas sei que este mesmo banco, neste caso o Montepio, não cobra esta comissão a toda a gente!!!!

Propõe, não perdes nada!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim claro. Na próxima segunda-feira às 08h30 já estarei lá a negociar.

Já agora, sendo cliente e tendo crédito no Montepio, sabes me dizer se as condições que eles têm para crédito habitação são boas? Foi dos poucos bancos a que não fui...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Depende. A palavra de ordem é negociação do contrato. Eu, por exemplo, pago 0,5% por cada amortização, mas sei que este mesmo banco, neste caso o Montepio, não cobra esta comissão a toda a gente!!!!

Pelo que tenho lido, o MG não é um bom banco para fazer CH.

É preciso muita atenção à informação que é disponibilizada, mas não dialogada, para não se apanhar com dissabores.

No meu caso, por exemplo, tenho CH noutra instituição e não me parece que esteja mal servido, à excepção da tal cobrança da "Comissão de Liquidação de Prestações" e respectivo imposto de selo todos os meses. Actualmente pago 1,35€.

Ora, sabendo eu que para certos clientes essa comissão "pode" não ser cobrada, procuro saber as condições na concorrência.

Também sou cliente do MG, porque foi o primeiro banco onde comecei a depositar as minhas economias quando era "miúdo".

A opinião que tenho deste banco não é a melhor, pois já por diversas vezes disse que de mutualista deixa muito a desejar e que cada vez mais é um banco comercial como outro qualquer.

Sendo eu associado, questiono, volta e meia (uma ou duas vezes por ano) sobre a eventual transferência do meu CH para esta instituição. Que condições favoráveis me podem oferecer?

Fico "abismado" com a diferença colossal entre o que me podem oferecer e as condições que tenho.

É que é mesmo um abismo e ainda dizem que as condições deles são das melhores do mercado... o que me leva a concluir que não lhes dão acesso a NET para o exterior e que se trata de um banco comercial como outro qualquer.

Mas pode sempre aguardar por outras opiniões em relação ao MG!

Em relação ao BES, li no tópico que já referenciei que este pode contornar a obrigatoriedade da dita comissão desde que se saiba negociar. Por outro lado, os gestores sabem o que se passa no mercado e estão aptos a esclarecer dúvidas que surjam aos eventuais clientes, o mesmo não se passando nalguma concorrência...

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

.....

Já agora, sendo cliente e tendo crédito no Montepio, sabes me dizer se as condições que eles têm para crédito habitação são boas? Foi dos poucos bancos a que não fui...

Não foste? então, não vás. Esta é uma opinião muito pessoal de quem já teve de reclamar ao BdP a não ser que tenhas lá as tuas poupanças, domiciliação de ordenado, etc., que deduzo que não.

Só pedi lá o empréstimo, logo as minhas condições não eram boas, mas também "não posso" mudar de banco porque devo 20 000 € e a maioria dos bancos não paga os custos da transferência por esta importância. Mas, se tudo correr bem, dentro de 3 anitos, mando-os à vida!

Na altura, salvo erro 2000 ou 20001, o MEU banco, CGD, ainda me fazia um spread maior. >:(

Cada caso é um caso e quanto mais informado estiveres melhor, podes discutir ponto por ponto (e mesmo assim escapa sempre qq coisa).

Se me permites a sugestão dir-te-ia que não vás pelas promoções dos 1ºs anos, pois sendo um custo de uma duração considerável (às vezes uma vida), diluído  em 30 anos, por exemplo, as promoções não são nada!

Boa sorte,.

Questiona, questiona......... e decide sem ser sobre pressão :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0