aka_lal

PPR/Fundo de Investimento em acções

2 publicações neste tópico

Boas,

Já há algum tempo sigo este forum com bastante interesse e curiosidade por forma a buscar alguma orientação a dar ás minhas economias.

Gostaria de saber a vossa opinião em relação ao Seguro Poupança Investimento PPR do Totta em relação a um fundo de investimento como o Santander Acções Portugal para um valor de cerca de 4000 euros para poder ter daqui a 20/30 anos um complemento de reforma.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não vou dar opinião, pois acho que neste tipo de produtos, indexados a acções, cada um deve seguir o seu instinto, relativamente ao que poderá ser a evolução do mercado. Deixo, no entanto, algumas constatações que te podem ajudar a decidir:

* O PPR dá benefícios fiscais no IRS (para os primeiros 1750€ de investimento, assumindo que tens entre 35 e 50 anos). O Fundo de Investimento não.

* O PPR será menos afectado pela voltailidade da bolsa - se a bolsa cair a pique, o PPR terá uma rendibilidade menor (eventualmente negativa), mas seguramente melhor que o Fundo de Investimento. Se a bolsa disparar, o PPR não subirá tanto como o Fundo de Investimento.

* Costuma-se dizer que a médio / longo prazo o investimento em acções é mais rentável que as aplicações seguras (depósitos a prazo, obrigações, etc). Partindo desse princípio, o Fundo tem mais probilidade de rendimento do que o PPR pois o PPR apenas investe 30% em acções e o resto penso que será neste tipo de aplicações de risco reduzido.

* Os planos de investimento provavelmente são diferentes. Se numa situação de subida ou descida generalizada das bolsas é provável que sigam no mesmo sentido, também se pode dar o caso de um subir e outro descer, dependendo das acções em que os planos investem. Sugiro a leitura detalhada dos respectivos planos de investimento e que tentes extrapolar qual poderá ser a evolução de cada um deles nos próximos 20 ou 30 anos.

* O PPR tem uma comissão de subscrição de 2%. O Fundo de Investimento não tem comissões (só para os resgates até 180 dias o que não se aplica se a ideia é movimentá-lo só daqui por 20/30 anos). Quer isto dizer, que para valores de investimento substanciais, o índice subjacente ao PPR tem que valorizar mais que o do fundo de investimento para compensar. Para valores de investimento relativamente reduzidos, o benefício fiscal torna o PPR mais atraente. Partindo do princípio que ambos se valorizavam da mesma forma, o valor a partir do qual a situação muda é nos 17500€ investidos por ano (2% deste valor são 350€ que é o benefício fiscal máximo por ano, entre os 35 e os 50 anos). Supondo, com o pressuposto referido atrás, que a evolução do Fundo é melhor que a do PPR, este limite será mais baixo (por exemplo, se a evolução do índice do fundo for superior à do PPR em 5%, a inversão dá-se aos 350 / (0.02 + 0.05) = 5000€). NOTA: Não tenho a certeza se esta conta se pode fazer desta forma... mas a esta hora não sai muito melhor do que isto :P

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead