m.elis

Redução do prazo do empréstimo para habitação?

12 publicações neste tópico

Gostaria que me ajudassem a tirar uma dúvida.

Acho que devo tomar uma decisão sobre a duração do meu empréstimo. No entanto, com tudo o que tenho lido por aqui e pela imprensa, fiquei receosa.

Passo a expor a situação:

A duração do meu empréstimo é de 23 anos;

Faltam 16 anos para a liquidação total;

Fiz várias amortizações antecipadas (com a penalização de 0,5%);

Renegociei o spread o ano passado (baixou 0,25%);

Actualmente tenho uma  prestação de pouco mais de 120 €;

Devo, neste momento, cerca de 20 000 €;

Consigo fazer mais uma pequena amortização;

Consigo suportar uma prestação mensal até 300 € (sem muita dificuldade)

Não tenho mais dívidas;

Nunca mexi no seguro;

A taxa é variável indexada à euribor de 6 meses;

Queria continuar a ter alguns benefícios fiscais;

Gostaria de não dever nada. ;)

Sei que se me mantiver a pagar 120 € mês (quando as taxas de juro começarem a subir será mais), durante os 16 anos que faltam, não me dará sobressaltos, mas também sei que 16 de juros é um atentado às minhas finanças!

Se a decisão for a redução do prazo, a prestação mensal aumenta, os juros finais diminuem, mas (há sempre um mas), o banco pode-me (de certeza) subir o spread! A acrescer temos a indefinição da evolução das taxas de juro.

As questões são:

Valerá a pena a redução, pelo menos por alguns anos? Se sim, quantos anos? O que fariam se fosse o vosso caso?

Obrigada, antecipadamente, pelos vossos contributos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas... Vou tentar dar a minha opinião sem todos os dados do teu crédito...

Capital em Divida = 20000 €

Taxa de Juro = Aprox 1.900%

Meses = 192

Prestação = 120€

Se aumentares a prestação para os 225€ (aprox) reduzias o tempo em 8 anos (sem contar com a provável alteração no spread) o que não era mau, caso a taxa de juro subisse para históricos máximos de 6% por exemplo a tua prestação passaria para 264€... Logo, se tens estabilidade financeira para esse saltinho, eu apoiava-te... Cumprimentos!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas... Vou tentar dar a minha opinião sem todos os dados do teu crédito...

Capital em Divida = 20000 €

Taxa de Juro = Aprox 1.900%

Meses = 192

Prestação = 120€

Se aumentares a prestação para os 225€ (aprox) reduzias o tempo em 8 anos (sem contar com a provável alteração no spread) o que não era mau, caso a taxa de juro subisse para históricos máximos de 6% por exemplo a tua prestação passaria para 264€... Logo, se tens estabilidade financeira para esse saltinho, eu apoiava-te... Cumprimentos!

Obrigada pela tua opinião. Andei a fazer umas simulações no blog e obtive o mesmo resultado.

A questão principal, na actualidade é o spread. Eles mexer-lhe-iam com certeza, e ainda por cima já tive um litígio com eles (Montepio), com intervenção do BdP a meu favor. Devem estar à minha espera........

Uma possibilidade que tenho colocado é poupar e fazer mais amortizações, já que o dinheiro a prazo rende pouco e não tenho estofo para suportar riscos noutros investimentos. Pago os 0,5% mas a dívida diminui, assim, ao fim de +- 3 anos, liquidava tudo.... Lá se iam os benefícios fiscais, mas ficava a dormir bem  ;)

Estarei errada neste raciocínio?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas!

Eu se estivesse na tua situação,não hesitava!

Sempre que pudesse amortizava.

Assim ao fim de três anos... outro sono outro conforto!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas!

Eu se estivesse na tua situação,não hesitava!

Sempre que pudesse amortizava.

Assim ao fim de três anos... outro sono outro conforto!

Obrigada pela tua opinião. Estou mesmo inclinada para essa hipótese e....... dormir descansada  :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

M.Elis ,

Já tem o colchãozinho financeiro de emergência de 6 meses ?? Os tempos são de crise ...

Acho que primeiro deve ter no banco o equivalente a 6 meses das suas despesas. Depois amortize.

Tente que não lhe mexam no spread ao diminuir o prazo.Certifique-se bem disso. Se não for possível, amortize mesmo que tenha que pagar os 0.5%.

Outra coisa: Deve pedir uma atualização do seguro anualmente ou sempre que fizer uma amortização. Se o capital devido é menor , não há porque continuar a pagar o mesmo seguro.

Um abraço ,

Speedbird

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

M.Elis ,

Já tem o colchãozinho financeiro de emergência de 6 meses ?? Os tempos são de crise ...

Acho que primeiro deve ter no banco o equivalente a 6 meses das suas despesas. Depois amortize.

Tente que não lhe mexam no spread ao diminuir o prazo.Certifique-se bem disso. Se não for possível, amortize mesmo que tenha que pagar os 0.5%.

Outra coisa: Deve pedir uma atualização do seguro anualmente ou sempre que fizer uma amortização. Se o capital devido é menor , não há porque continuar a pagar o mesmo seguro.

Um abraço ,

Speedbird

Felizmente tenho o pé de meia para as surpresas, se não forem calamidades  >:(

Já fiz várias amortizações e nunca me mexeram no spread; os 0,5% estão no contrato, tenho mesmo de pagar :(

Mesmo sem pedir têm-me actualizadao o seguro sempre que amortizo.

Dentro de dias vou tratar do assunto. Para mim também é melhor amortizar.

Obrigada pelas tuas dicas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não posso precisar qual o número da revista, mas a PROTESTE faz um estudo comparativo exemplar, entre amortização na prestação mensal ou temporal.

Não vou acrescentar nada de novo, apenas emitir a minha opinião.

Embora a m.elis ao reduzir o prazo da dívida possa perder em beneficios fiscais, ganha mais em descanso e sossego na sua vida diária. E mesmo assim ainda tem que se preocupar com despesas correntes, como a água, a luz, o telefone, o gás...

Portanto, amortize o quanto antes o prazo da divida!  ;)

Uma pequena observação pessoal. Disseram por ai que os alugueres dos contadores tinham acabado, mas eu não noto diferença nenhuma. Mudaram foi o nome à coisa...  :D

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá a Todos ,

Na verdade , na verdade eu sugiro que as pessoas amortizem porque muito pouca gente gosta de se meter em investimentos de risco. Tem risco como diz o nome , mas valem a pena se vc entender do mercado

As dívidas só são dividas enquanto vc não tem dinheiro para pagá-las. Se vc tiver uma dívida de 1000 euros e tiver os 1000 euros , não é uma dívida.

Com os juros do CH tão baixos , vale bastante a pena investir no mercado , ainda que com risco moderado e facilmente se consegue ganhos de 7% e mais , o que deixa de valer a pena amortizar.

Vai valer apena amortizar quando os juros voltarem a subir e o que vc tiver investido estiver a pagar o mesmo que os juros da casa.

De qualquer forma de uma maneira geral , as pessoas não gostam e nem entendem nada de mercados de capitais, então a recomendação é mesmo amortizar, sempre depois de ter o fundo  emergencial.

Speedbird

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

M. Elis,

Desculpe-me a pergunta, mas o seu contrato com o Montepio é de quando? Isto pergunto apenas porque falou ter uma dívida curta, mas que paga 0,5% quando amortiza.

É que o meu contrato é de 2002 e não tenho de pagar nada pelas amortizações...

Ah, mesmo que venda a casa, ganhe o euromilhões ou uma herança, não tenho de pagar nada... só no caso de transferir para outro banco...

Veja bem o contrato para ver se não lhe andam a cobrar indevidamente.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

M. Elis,

Desculpe-me a pergunta, mas o seu contrato com o Montepio é de quando? Isto pergunto apenas porque falou ter uma dívida curta, mas que paga 0,5% quando amortiza.

É que o meu contrato é de 2002 e não tenho de pagar nada pelas amortizações...

Ah, mesmo que venda a casa, ganhe o euromilhões ou uma herança, não tenho de pagar nada... só no caso de transferir para outro banco...

Veja bem o contrato para ver se não lhe andam a cobrar indevidamente.

O contrato é de 2001 e infelizmente está lá escrito com todas as letras  >:( Tenho mesmo de pagar!

De qualquer forma obrigada pela atenção.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Desculpe-me a expressão mas que parvoíce.

Então fazem um contrato supostamente melhor para o banco em 2001 e em 2002 pioram?

Eu a pensar que os antigos eram todos bons, porque antigamente este banco ainda era Mutualista... pelos vistos hoje em dia é cada vez mais comercial...

Enfim, boa sorte! :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead