José Ribeiro

Carros Eléctricos

60 publicações neste tópico

Boa tarde, já ando para falar neste tema há algum tempo, mas não me tem sido possível.  :)

Gostaria de colocar à disposição de todos esta informação que pode ser útil nos tempos mais próximos: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?div_id=1728&id=1076825&main_id=.

Basicamente, o que acontece é que teremos "5 mil euros para quem comprar carro eléctrico até 2012". Ou seja, ao comprarmos um carro eléctrico teremos um abate de 5000€ no preço final da viatura.

Por outro lado, o Estado comparticipará com 6500 euros «no caso de essa aquisição resultar do abate um veículo usado».

Até eu, já estou a fazer planos na eventualidade de esta proposta ir para a frente e deixo aqui um recado ao Emanuel que afinal o DAEWOO é capaz de vir a servir para este fim.

Mas a minha dúvida é, alguém sabe qual o valor comercial de uma viatura com esta tecnologia?

Que tipo de viaturas vão ser criadas? Minis, carochas, ... "carrinhos de rolamentos"  ;D

Estou já a imaginar, depois das eleições o valor destas viaturas ser descodificado em 40000€, 30000€,... e ali ao lado 6000€, 5000€ ...  :D

Fica aqui o tópico para se irem actualizando e acrescentando novos desenvolvimentos sobre o assunto!

Assunto este que a todos deve interessar e preocupar, pois com as flutuações a que está o preço da gasolina (do gasóleo nem tanto) incompreensiveis para o comum dos "leigos", deveria ser um sinal para a mudança que é necessária fazer!

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ainda estou para ver como vai ser atribuído esse "benefício".

Relativamente à diferença entre os 5.000€ e os 6500€ percebo - é o incentivo ao abate que já hoje existe.

Agora, será que esses 5000€ vão implicar o recurso a outra entidade como aconteceu, por exemplo, com os paineis solares, que implicavam um contacto com o banco?

Quando se começou a falar desta história da infraestrutura para os carros eléctricos, lembro-me de ter lido que a Nissan queria por vários modelos no mercado, cobrindo vários dos segmentos que existem (familiares, citadinos, etc) e a preços idênticos aos seus congéneres a combustíveis fósseis.

E mais não sei, mas também vou acompanhando as novidades sobre este assunto com algum interesse :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas já existem tantos carros e motas á venda em Pt e ninguém lhes dá apoio, real apoio, porque será que depois vão dar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em pouco tempo o mercado estará "inundado" de carros eléctricos. As principais marcas já estão a apostar em modelos eléctricos e híbridos - para todos os gostos e carteiras. Até a BMW já entrou na corrida...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De acordo com o presidente da EDP Inovação, os pontos a favor do carro eléctrico são:

- a condução é mais confortável,

- o veículo pode ser carregado em casa

- o preço é mais baixo.

Pontos a desfavor:

- a autonomia é inferior,

- o tempo de carregamento,

- o custo das baterias é maior.

Após esta informação, convém uma reflexão aprofundada sobre se de facto vale a pena começar a pensar investir num carro eléctrico que após uma noite inteira de carregamento, tem autonomia para 80 km.

E se, por mero acaso, precisamos de fazer 90 km nesse dia?...

O que fazemos? Sinalizamos a viatura, esperamos que nos venham carregar a viatura, fazemos uma soneca ou vamos para casa ao som de castanholas?  ???

Os hibridos, talvez sejam uma solução a ponderar, mas tal como as viaturas a gasóleo têm mais despesas de manutenção (aqui sim são despesas reais de manutenção e não aquelas que se pagam por um espaço no vazio do sistema informático! Mas isso agora não interessa nada!) parece-me que esses hibridos para além de mais caros que os carros eléctricos que por sua vez já são mais caros que os carros existentes no mercado, também estes hibridos terão despesas de manutenção mais elevados!...

É melhor esperar para ver!  :)

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa Tarde,

É pena é que esse subsidio apenas se destine aos primeiros 5 mil carros vendidos.

Acho que o preço de um carro hibrido é muito caro, ainda para mais quando são carros que não estão perfeitamente adequados para um uso diário. Ainda estão numa fase muito prematura e leva sempre algum tempo até se criarem infra-estruturas para fazer um uso mais despreocupado.

Estes incentivos ajudam a diminuir o preço, mas a verdade é que por enquanto continua a ser mais barato ter um carro a gasolina/gasóleo de baixa cilindrada.

Vamos esperar mais uns aninhos para ver até onde vão cair os preços.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Acho que ainda falta mais de 3 anos para os carros serem comercializados!!!!!

em 3 anos muita coisa muda e espero que as Baterias não viciem tão depressa, como as baterias dos Telemóveis ou dos portáteis.

http://ricardotomas.blogs.sapo.pt/ (Blog de Escultura)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...também estes hibridos terão despesas de manutenção mais elevados!...

Esses híbridos que aí vêm não sei, mas posso dizer que tenho um carro híbrido há cerca de 4 anos e as despesas de manutenção são inferiores às do carro a gasolina que tinha antes e que era de um segmento inferior também.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Últimas do sector, sem poesia à mistura...  ;D

Carros eléctricos MADE IN PORTUGAL. Não não são do GNR, mas sim da RETROCONCEPT, uma empresa nacional de engenharia automóvel. Vai investir dez milhões de euros numa fábrica em Paredes. Até Março de 2010 serão construídos dois veículos eléctricos inteligentes, mas uma parceria com a Câmara Municipal do Porto prevê a sua produção em escala.

Quem entrar num destes veículos será reconhecido pelo sistema da viatura, que adaptará as suas funcionalidades ao condutor. Os utilizadores terão acesso a e-mail e a sms no sistema do carro, podem pagar luz e electricidade, aceder à conta do banco, receber alertas de congestionamento de tráfego da cidade e ser informados sobre os lugares de estacionamento disponíveis...  :o

Acho que já não quero saber o seu valor, o incentivo a concretizar-se deve ser 0,1% do seu valor depois de ler o parágrafo anterior!...  :D

Creio que não fará sentido comprar este tipo de veículo, mas sim pagar pela sua utilização, como quem apanha o metro...  ;)

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Li no rodapé do telejornal que um carrinho destes onde cabem duas pessoas médias, rondam os 18500€...

Caso não tenha um veículo para abate:

18500€ - 1500€ = 17000€

Caso tenha um veículo pra abate:

18500€ - 6500€ = 12000€

Parece-me um pouco caro, atendendo aos pontos a favor e aos pontos a desfavor que já meniconei numa anterior mensagem!...

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Li no rodapé do telejornal que um carrinho destes onde cabem duas pessoas médias, rondam os 18500€...

Caso não tenha um veículo para abate:

18500€ - 1500€ = 17000€

Caso tenha um veículo pra abate:

18500€ - 6500€ = 12000€

Parece-me um pouco caro, atendendo aos pontos a favor e aos pontos a desfavor que já meniconei numa anterior mensagem!...

Caro? Não há muitos carros (novos) que se comprem por 12.000€.  :-X (Já agora, caso não tenha veículo para abate o custo seria de 13500€, não 17000€, uma vez que o benefício, nesse caso, é de 5000€).

A menos que se esteja a falar de deitar fora o carro que se comprou há 2-3 anos só para comprar um carro eléctrico. Aí sim, é preciso entram com outro tipo de comparações:

- Li algures (já não me lembro onde) que carregar as baterias de um dos carros eléctricos que já por aí andam, ficava em menos de 1€ por 100km, segundo o tarifário da EDP (se pensarmos num carro a gasolina que gaste 6l/100km, isso contrapõem com cerca de 7€-8€ para um carro a gasolina). Assumindo estes valores como válidos, se se fizer 50.000km por ano então poupa-se pelo menos 300€ / ano (fora o que se poupa em manutenção que, supostamente é mais barata para estes carros também).

É uma questão de contar os anos de vida que ainda teria o carro actual e ver se se consegue amortizar o investimento em tempo útil ou não...

Após esta informação, convém uma reflexão aprofundada sobre se de facto vale a pena começar a pensar investir num carro eléctrico que após uma noite inteira de carregamento, tem autonomia para 80 km.

E se, por mero acaso, precisamos de fazer 90 km nesse dia?...

O que fazemos? Sinalizamos a viatura, esperamos que nos venham carregar a viatura, fazemos uma soneca ou vamos para casa ao som de castanholas?  ???

Pois isso é justamente um dos objectivos do acordo que a Nissan esteve a fazer com o Estado português - a implementação de uma rede de distribuição de postos de abastecimento para estes carros.

Supostamente, num destes postos, podes chegar lá e trocar a bateria do carro por uma já carregada num tempo equivalente ao que leva um abastecimento de um depósito de combustível.

Ou, em alternativa, carregar a bateria num modo Super, que leva "apenas" 1-2horas em vez da noite inteira que leva quando ligado a uma tomada comum.

Claro que imagino que os preços por este tipo de serviço sejam mais caros do que deixar simplesmente a carregar em casa... E, segundo o que li, numa primeira fase, estes postos encontrar-se-ão sobretudo nas grandes cidades, portanto pode não ser a solução para todos os casos, também...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro? Não há muitos carros (novos) que se comprem por 12.000€.  :-X (Já agora, caso não tenha veículo para abate o custo seria de 13500€, não 17000€, uma vez que o benefício, nesse caso, é de 5000€).

Caro sim. O modelo em causa apenas leva duas pessoas. Imagino que uma viatura para uma familia custe um pouco mais do que os "módicos" 18500€...

Obrigado pela correcção! Andam a distrair-me com propostas por um veículo...

Pois isso é justamente um dos objectivos do acordo que a Nissan esteve a fazer com o Estado português - a implementação de uma rede de distribuição de postos de abastecimento para estes carros.

Supostamente, num destes postos, podes chegar lá e trocar a bateria do carro por uma já carregada num tempo equivalente ao que leva um abastecimento de um depósito de combustível.

Ou, em alternativa, carregar a bateria num modo Super, que leva "apenas" 1-2horas em vez da noite inteira que leva quando ligado a uma tomada comum.

Claro que imagino que os preços por este tipo de serviço sejam mais caros do que deixar simplesmente a carregar em casa... E, segundo o que li, numa primeira fase, estes postos encontrar-se-ão sobretudo nas grandes cidades, portanto pode não ser a solução para todos os casos, também...

Lá está. A medida anunciada em grande destaque na comunicação social parece que é só maravilhas. Mas quem vive no interior tem que se preocupar com os km's percorridos... caso contrário, vai andar a butes...  ;)

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro sim. O modelo em causa apenas leva duas pessoas. Imagino que uma viatura para uma familia custe um pouco mais do que os "módicos" 18500€...

2 lugares? Olha que pelas fotos parece ter pelo menos 4...

Mas sim, se for de 2 lugares concordo contigo, não e´ tão barato assim...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A Nissan apresentou recentemente o modelo daquele que deverá ser o primeiro carro eléctrico, o NISSAN LEAF.

O preço deverá situar-se entre os 24 e 25 mil euros para um veículo de 5 lugares, já com os benefícios fiscais anunciados pelo governo.

Nos próximos tempos vão-se se criar uma rede-piloto com 320 postos de abastecimento (Rede de Mobilidade Eléctrica), e prevê-se que em 2011 existam 1300 postos a nivel nacional.

Limitações:

- duração das baterias de iões de lítio (pesam cerca de 270kg e têm autonomia para 160km) e o seu preço, entre 8 e 10 mil euros (pago no sistema leasing), que não está incluido no preço a que a viatura será comercializada.

- Indirectamente, os carros eléctricos poluem o ambiente, porque a energia necessária para os abastecer é proveniente de fontes não renováveis e estima-se que apenas 26,7% é de fonte renovável como a energia eólica e solar.

- A manutenção sairá mais cara do que um carro convencional.

- Aos custos mensais relacionado com o leasing, é necessário somar o carregamento da bateria, 1 a 1,5€ (se for à noite). Caso seja carregado fora de casa, é necessário somar também as taxas de abastecimento a serem cobradas nos postos da Rede de Mobilidade Eléctrica.

Em suma, eis algumas características, vantagens e desvantagens do carro eléctrico:

1. Carro de família, confortável para cinco passageiros;

2. Poluição 0. Não gera dióxido de carbono (CO2) ou qualquer outro gás com efeito de estufa. Não tem tubo de escape.

3. Silencioso. O ruído provocado pelos veículos eléctricos (V.E.) é mínimo.

4. Autonomia. 160km com um só abastecimento.

5. Preço entre os 24 e 25 mil euros.

6. Benefícios fiscais:

- o Governo vai "dar" 5 mil euros a quem optar por um V.E. (6500 euros a quem entregar um velho para abate);

- devolução de até 800 euros do valor da compra no IRS. Isenções fiscais (no IRC) às empresas que adquirirem V.E. para as frotas;

- isenção de Imposto de circulação. Os V.E. só pagam 30% do Imposto Automóvel.

7. Design frontal aerodinâmico. Feito para vencer a resistência do ar, os faróis também têm características ecológicas:

consomem 50% menos energia.

8. Informações no monitor:

- indicação da energia disponível e dos quilómetros que permite percorrer;

- indicação dos postos de abastecimento mais próximos;

- horas de carga podem ser programadas por controlo remoto.

9. Dificuldades. Baterias custam 8 a 10 mil euros, que não estão incluidos no preço do carro. Serão pagas, aos poucos, a leasing.

(aconselho uma vista de olhos ao tópico, http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,1901.0.html).

10. Sistema de abastecimento:

- carregamento lento (seis a oito horas), ligando a ficha, em casa, durante a noite;

- carregamento rápido (20 a 30 minutos para a bateria atingir 80% da capacidade);

- fora de casa: comercialização de um cartão pré-pago, para dar acesso aos postos de abastecimento.

A era do carro eléctrico deverá começar em meados de 2010, mas, até lá, esperam-se mais novidades como por exemplo, a redução dos custos actuais com as baterias nomeadamente com o desenvolvimento de outras mais eficientes, mais leves e mais baratas.

Pensamentos finais:

- a viatura tem um custo de 24 a 25 mil euros já com os benefícios fiscais. Um pouco caro, não?

- Em que consistirá a manutenção da viatura? Qual a periodicidade da mesma?

- será que carregar a bateria a 80% da capacidade não a viciará, tal como nas baterias dos telemóveis ou dos portáteis?

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

- A manutenção sairá mais cara do que um carro convencional. Aos custos mensais relacionado com o leasing, é necessário somar o carregamento da bateria, 1 a 1,5€ (se for à noite). Caso seja carregado fora de casa, é necessário somar também as taxas de abastecimento a serem cobradas nos postos da Rede de Mobilidade Eléctrica.

Eu nao contaria o custo do carregamento da bateria como manutençao. Senao ai temos que entrar com o custo do combustivel num carro "normal" e a contar com isso, garantidamente o carro electrico sai mais barato...

6. Benefícios fiscais:

- o Governo vai "dar" 5 mil euros a quem optar por um V.E. (6500 euros a quem entregar um velho para abate);

Li ha´ dias, algures, que este beneficio so se aplicara´ aos primeiros x mil carros vendidos. O artigo estava escrito de forma um pouco confusa, mas fiquei com a pulga atras da orelha, algo a que prestar atençao...

- será que carregar a bateria a 80% da capacidade não a viciará, tal como nas baterias dos telemóveis ou dos portáteis?

Provavelmente sim. Desconfio que e´ por causa disso o sistema de leasing...  :-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

o carro já de si é caro, e ainda falta a bateria... está descoberta a nova galinha dos ovos de ouro...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu nao contaria o custo do carregamento da bateria como manutençao. Senao ai temos que entrar com o custo do combustivel num carro "normal" e a contar com isso, garantidamente o carro electrico sai mais barato...

Já fiz a correcção. Como não sei em que consistirá a manutenção nem a sua periodicidade, adicionei todos os custos no mesmo parágrafo. Aguarde-se para saber no que consistirá a dita manutenção e a sua periodicidade...

Li ha´ dias, algures, que este beneficio so se aplicara´ aos primeiros x mil carros vendidos. O artigo estava escrito de forma um pouco confusa, mas fiquei com a pulga atras da orelha, algo a que prestar atençao...

Nada que me espante! Há uns meses atrás, devido à agitação na opinião pública em torno do aumento do preço da gasolina/gasóleo, o governo prometeu manter o preço do passe social dos utilizadores dos transportes públicos. Esqueceu-se foi de dizer que os utilizadores abrangidos seriam apenas os habitantes de Lisboa e do Porto. O resto é paisagem...

A Atenção deve ser dirigida para as localidades onde vão colocar a RME.

Provavelmente sim. Desconfio que e´ por causa disso o sistema de leasing...  :-\

Dai, então, a dita manutenção ser mais cara que a tradicional...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

o carro já de si é caro, e ainda falta a bateria... está descoberta a nova galinha dos ovos de ouro...

Nem mais, caro martinho!!!!

A galinha de ovos de ouro para alguns apenas...

Daqui a mês e meio sensivelmente, mais hora menos hora, se saberão mais pormenores!...

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Peugeot lança carro eléctrico em 2010

A Peugeot vai lançar um automóvel eléctrico, o iOn, movido a baterias de lítio e com uma autonomia de 130 quilómetros em finais de 2010.

Segundo a empresa francesa, o lançamento do novo carro vai permitir à Peugeot tornar-se «num dos primeiros construtores que comercializa um novo veiculo 100 por cento eléctrico na Europa». O iOn, com 64 cv vai juntar-se aos 105 automóveis eléctricos desenvolvidos pela marca entre 1995 e 2003.

Este novo veículo movido a baterias de lítio foi desenvolvido em parceria com a marca japonesa Mitsubishi. As características que o tornam num carro urbano fazem com que os clientes particulares e frotas sejam os clientes-alvo deste novo modelo da Peugeot.

As baterias de lítio do iOn vão permitir que o automóvel recarregue em seis horas ligado a uma tomada de 220 volts, embora em 30 minutos seja possível alcançar 80% do recarregamento.

Portanto, nada de novo no reino dos carros eléctricos a não ser que as empresas se começam a posicionar e copiar o modelo "comercial" umas das outras!...

Cumps  8)

P.S. Eu diria, os defeitos umas das outras!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nuestros hermanos, aqui ao lado, decidiram que os veículos eléctricos vão estar isentos de pagarem parquímetros em zonas da cidade de Madrid e Sevilha.

Este projecto, ao qual aderiram as cidades de Madrid, Sevilha e Barcelona, pretende impulsionar o desenvolvimento e implementação do carro eléctrico em Espanha.

Em portugal diria que a EMEL nunca iria permitir que isso acontecesse...  :D

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aconselho a todos a ver o modelo "Tesla Model S".

Carro tem cerca de 460km de autonomia que pode ser expansível se optarem pela versão mais cara!

de referir que os preços ficam na orla dos 30mil €.

O carro é lindo (o que não é normal num carro eléctrico) e é um carro a nivel de tamanho que ronda um BMW serie 5 e ainda tem a vantagem de levar 7 passageiros.

http://www.teslamotors.com/models/index.php

Este é o único carro Eléctrico que se pode chamar efectivamente por CARRO tudo o resto que vemos por aí são amostras atrasados tecnologicamente quando em comparação com o Tesla.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Baterias de computadores usadas em carros eléctricos

O fabricante japonês de electrónica Panasonic adaptará as baterias de lítio utilizadas nos computadores portáteis para que possam ser usadas nos veículos eléctricos e reduzir os gastos de produção.

A diferença entre as dezenas de baterias de lítio necessárias para um veículo eléctrico e as baterias utilizadas nos computadores é de 66%, ficando a «reciclagem» substancialmente mais barata.

A empresa está a construir uma planta em Osaka para que a partir de Abril de 2010 a produção de baterias já seja uma realidade.

Não sei o que diga, em relação a esta notícia. Mas, como há uns anos atrás vi o carro de um "colega inventor" a trabalhar com 2 pilhas, "3 aaa's", vulgares, já nada me deveria espantar!...  :o

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead