Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
pauloaguia

Comissões de manutenção de conta

12 publicações neste tópico

A propósito dos cada vez mais frequentes comentários sobre as comissões de manutenção cobradas pelos bancos:

Mas alguém sabe porque todos agora cobram despesas de manutenção?

Se as contas têm um saldo inferior ao que eles desejam cobram e quando têm um saldo superior não cobram! Será para movimentarem o dinheiro à vontade deles, ganhando assim mais umas comissões noutros empréstimos, por exemplo?

Antigamente, quando as taxas andavam pelos 10% ou mais (provavelmente os mais velhos ainda se lembram da Lisbor a 20%), ninguém ligava muito se o banco cobrava 10% ou 12%, a diferença não era grande. Além disso, os bancos podiam perfeitamente pôr taxas nos depósitos a prazo de 8% e ganhavam com isso.

Hoje em dia, com os índices de referência a rondar 1%, a concorrência é muito mais renhida (cobrar 1,5% ou 3% é uma diferença brutal). E, para conseguir continuar a atrair dinheiro, as remunerações dos depósitos a prazo também não podem ficar abaixo das taxas de referência, senão praticamente não remuneram essas contas.

Ora, para além do balanço entre o que ganham com os créditos e o que têm que pagar pelos depósitos (que já de si não anda muito alto) os bancos têm uma série de despesas a pagar - por exemplo:

* alguém paga alguma coisa quando usa um cartão multibanco? Mas essa operação tem custos, só que são suportados pelo banco.

* apesar de cada vez mais bancos cobrarem pelas transferências interbancárias, há muitos casos em que as transferências são gratuitas dentro do mesmo banco (ou mesmo para outros bancos). Mais, têm que manter esses preços independentemente de ser uma operação para o outro lado da rua ou para a Alemanha, por exemplo.

* muita gente usa como critério de escolha do seu banco, o facto de este ter balcões físicos, perto de si. Mas depois esquece-se que tem que se pagar de alguma forma aos funcionários que trabalham nesses balcões.

* cada vez mais, as pessoas abrem contas no banco para investir noutros produtos que não os do banco (fundos de investimento, acções, etc). Ou seja, embora à primeira vista o dinheiro esteja no banco X, a verdade é que o banco não tem o dinheiro à sua disposição (como acontece, por exemplo, com o tradicional depósito a prazo) pois o capital está investido noutro produto, algures. O banco actua apenas como intermediário - e faz-se cobrar por isso - mas não pode usar o dinheiro.

Portanto, naturalmente os bancos deixam de contar apenas com os lucros das diferenças entre taxas de juro e começam a passar, cada vez mais, as suas despesas para os clientes. Aos clientes que têm bastante capital no banco o banco isenta das comissões - no total, esses clientes não representarão seguramente a maioria e, para além disso, como não deixam o dinheiro ficar parado (pois é muito), tenderão a pagar comissões pelas operações feitas com esse dinheiro.

E, claro, há que pagar os custos que os bancos têm com os clientes que só lá metem o dinheiro para usufruir dos depósitos e mais nada (e que não dão lucro nenhum ao banco porque se o banco cobrasse por depositar dinheiro - como faria, talvez um banco "low-cost", para reflectir todos os custos no cliente - ninguém lá depositava, como é óbvio).

Um dos objectivos dos bancos é facilitar a relação dos seus clientes com o dinheiro. Mas se não lucrarem com isso, não vão desempenhar essa função durante muito tempo...

P.S: Não, não trabalho em nenhum banco. Mas ora digam lá que o exposto acima não faz algum sentido?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

P.S: Não, não trabalho em nenhum banco. Mas ora digam lá que o exposto acima não faz algum sentido?

E peço desculpa pelo OffTopic... eventualmente, se alguém quiser continuar esta discussão, talvez faça sentido criar um novo tópico?

Não inicio outro tópico porque só vou escrever 1,5 linhas. Também não trabalho em nenhum banco e, apesar de me custar  :'( tenho que te dar razão!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ora, para além do balanço entre o que ganham com os créditos e o que têm que pagar pelos depósitos (que já de si não anda muito alto) os bancos têm uma série de despesas a pagar - por exemplo:

* alguém paga alguma coisa quando usa um cartão multibanco? Mas essa operação tem custos, só que são suportados pelo banco.

* apesar de cada vez mais bancos cobrarem pelas transferências interbancárias, há muitos casos em que as transferências são gratuitas dentro do mesmo banco (ou mesmo para outros bancos). Mais, têm que manter esses preços independentemente de ser uma operação para o outro lado da rua ou para a Alemanha, por exemplo.

* muita gente usa como critério de escolha do seu banco, o facto de este ter balcões físicos, perto de si. Mas depois esquece-se que tem que se pagar de alguma forma aos funcionários que trabalham nesses balcões.

* cada vez mais, as pessoas abrem contas no banco para investir noutros produtos que não os do banco (fundos de investimento, acções, etc). Ou seja, embora à primeira vista o dinheiro esteja no banco X, a verdade é que o banco não tem o dinheiro à sua disposição (como acontece, por exemplo, com o tradicional depósito a prazo) pois o capital está investido noutro produto, algures. O banco actua apenas como intermediário - e faz-se cobrar por isso - mas não pode usar o dinheiro.

.

.

.

P.S: Não, não trabalho em nenhum banco. Mas ora digam lá que o exposto acima não faz algum sentido?

E peço desculpa pelo OffTopic... eventualmente, se alguém quiser continuar esta discussão, talvez faça sentido criar um novo tópico?

Sim senhora, isto é que é falar, falar, falar...  :D

Uma pequena correcção. Quando o Paulo questiona se alguém paga alguma coisa por usar o multibanco, creio que todos pagam uma anualidade à excepção dos jovens até uma determinada idade! Essa anualidade supostamente deve contemplar o uso do cartão de multibanco quando o utilizador muito bem entender. Fazer crer que a anualidade do cartão serve para os extractos que supostamente todos deveriam receber é uma ideia errada, pois eu tenho alguns cartões de multibanco, uso-os e não recebo extracto nenhum!

No século passado, as pessoas quando queriam dinheiro iam aos balcões e não pagavam para levantar o seu dinheiro. Hoje se não levarem a caderneta sujeitam-se a ter de pagar para levantar o seu dinheiro. Ora, se os bancos querem clientes não era um bom processo de os levar aos bancos?

Não, dizem alguns. Para não se perder tempo criaram-se as máquinas de multibanco e isso facilita a vida às pessoas. De facilidade em facilidade, começa-se por cobrar tostões, depois vieram os céntimos, a seguir os euros, que somados dão milhões imaginem para os bolsos de quem?  :o

Além disso, um dos maiores banqueiros de Portugal que até tem um irmão padre e que agora está sob investigação por defraudar o mercado financeiro, tentou em tempos que todos pagassem uma comissão de cada vez que se usasse o cartão de multibanco. Obviamente, que houve muita contestação e as pessoas ameaçaram de tirar o dinheiro dos bancos e depositá-los debaixo do colchão (a minha avózinha fazia isso  :)). É claro que essa ideia foi posta de lado, mas está apenas em stand by. Numa altura mais favorável vão verificar que vai voltar em força. Tal como antes só alguns cobravam despesas de manutenção e agora todos cobram e ninguém reclama à excepção da minha pessoa  ;D,  também essa ideia de cobrar(=roubar) por cada movimento do cartão de multibanco vai voltar em força e ninguém vai fazer nada porque está na natureza do povo português, infelizmente!

Para quem não trabalha num banco, diz o pauloaguia, defende muito bem o "peixe" deles!...  ;D

Já usei uma analogia das canoas e posso voltar a usar pois é o que me parece que acontece nesta questão. Quando cobravamos quotas e diziamos que era para a manutenção das mesmas, era uma grande treta, pois as canoas estavam muito bem acondicionadas num local próprio para elas. Obviamente que com o uso há desgaste, mas não se pode fazer grande coisa. Então o dinheiro proveniente das quotas era usado para comprar material para fazer novas canoas... Assim me parece que é o que se passa com as despesas de manutenção nos bancos. Fazer o dinheiro circular para se gerar mais dinheiro e pagar ordenados, vencimentos e por ai fora!

m.elis, deixa lá, podemos ser poucos mas somos bons! Um dia venceremos...  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim senhora, isto é que é falar, falar, falar...  :D

Não sou senhora... nem menina sequer :P

Uma pequena correcção. Quando o Paulo questiona se alguém paga alguma coisa por usar o multibanco, creio que todos pagam uma anualidade à excepção dos jovens até uma determinada idade!

Verdade sim senhor. Mas, já agora, se fizeres 1 operação por dia ou 1 por ano não te cobram mais por isso, apesar do banco pagar à SIBS por operação (acho que é à SIBS) ;)

(e por acaso até há bancos que cobram pela utilização do cartão).

No século passado, as pessoas quando queriam dinheiro iam aos balcões e não pagavam para levantar o seu dinheiro. Hoje se não levarem a caderneta sujeitam-se a ter de pagar para levantar o seu dinheiro. Ora, se os bancos querem clientes não era um bom processo de os levar aos bancos?

Ah, mas lá está - sai muito mais barato o cliente que não vai ao banco e faz tudo pela net ou pelo multibanco. Tudo bem que essas coisas têm custos, mas são bem menores do que o custo de ter que pagar a tempo inteiro aos funcionários que ficam nas agências à espera de receber os clientes... Portanto, há que onerar as outras opções para dissuadir o cliente de as usar...

Tal como antes só alguns cobravam despesas de manutenção e agora todos cobram e ninguém reclama à excepção da minha pessoa  ;D,  também essa ideia de cobrar(=roubar) por cada movimento do cartão de multibanco vai voltar em força e ninguém vai fazer nada porque está na natureza do povo português, infelizmente!

Atenção, aquele "discurso" foi a resposta à pergunta "Porque é que os bancos cobram despesas de manutenção?". E, realmente, até certo ponto percebo porque o fazem. Agora, também devo dizer que não me deixo ficar - já saí de bancos que mas queriam cobrar - e muito menos concordo com a atitude de alguns bancos que as tentam fazer aparecer do nada, sem avisar ninguém como acontece de vez em quando...

Eu concordo que os bancos podiam dar uma folga, sobretudo quando se sabe que têm lucros de milhões. Mas há também que por esses milhões em perspectiva - que fracção é que esse dinheiro representa no total de dinheiro que eles movimentam? Quer dizer, eu não espero que o empreiteiro que faz as obras lá de casa tenha um lucro igual ao da Soares da Costa, por exemplo - esta tem um volume de negócios muito superior, claro que o lucro também deve ser maior... e que empresas movimentam mais dinheiro em qualquer lado do que os bancos? (Mais uma vez, não estou a defender os lucros dos bancos - mas também não estou contra - só a explicar porque é que eu gostava de saber qual a percentagem de lucros relativamente ao volume de negócios, porque é algo que gostava mesmo de saber... mais nada).

Para quem não trabalha num banco, diz o pauloaguia, defende muito bem o "peixe" deles!...  ;D

É o problema de ser "advogado do diabo". Às vezes, até contra mim falo, só para tentar fazer ver o outro lado da questão  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só para avisar que destaquei estas mensagens do tópico onde foram colocadas inicialmente. Assim pode-se discutir o assunto mais à vontade...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

m.elis, deixa lá, podemos ser poucos mas somos bons! Um dia venceremos...  8)

Havemos de vencer sim senhor, mas não sei bem o quê  :D

Só trabalho com dois bancos, por acaso um é o Montepio, com quem já tive chatices, que até meteu reclamação ao BdP e tudo. Não sou tão radical como tu. Defendo-me e sinto-me confortável por saber que há mecanismos para isso. Falamos tantas vezes mal de isto e daquilo, mas a democracia (logo direitos, deveres, liberdade de escolha.....) ainda funciona.

As comissões quase todos os bancos as têm. Umas mais transparentes, outras camufladas. O ideal era não termos que as pagar, claro. Não vou dizer, mais nada, o Pauloaguia disse tudo, é discutível, mas eu acho que tem razão na sua argumentação.

Para finlizar não sei se somos poucos........mas bons somos de certeza  :D :D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A propósito dos cartões... além das anuidades que nós já pagamos, em cada compra que efectuo, entre 1% e 3% são pagos pelo comerciante ao banco, além do aluguer mensal dos terminais...

E nos cartões de crédito o comerciante paga entre 3% e 5% do valor da venda à SIBS.... e eu, ao meter gasolina, pago mais 50 cêntimos por pagar com o Visa....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A propósito dos cartões... além das anuidades que nós já pagamos, em cada compra que efectuo, entre 1% e 3% são pagos pelo comerciante ao banco, além do aluguer mensal dos terminais...

E nos cartões de crédito o comerciante paga entre 3% e 5% do valor da venda à SIBS.... e eu, ao meter gasolina, pago mais 50 cêntimos por pagar com o Visa....

Está correcto, sim senhor. Terei que retirar esse ponto se voltar a argumentar desta forma, no futuro... ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sou senhora... nem menina sequer :P

Vá lá, não sejamos tão meticulosos... Sabes bem que eu sei que tu sabes que és um ser sexuado do sexo masculino e que eu ao afirmar aquilo queria apenas parabenizar (esta palavra existe?) o teu poder argumentatório (mais uma palavra inventada!)! Ufa! Argumenta lá esta, anda!  ;D

Mais um pequeno pormenor. Se te trato por tu, é porque acho que não levas a mal e já discutimos salutarmente alguns assuntos de interesse mútuo, com aproveitamento para ambos! Mas se vires que me estou a estender, avisa!  ;)

Ah, mas lá está - sai muito mais barato o cliente que não vai ao banco e faz tudo pela net ou pelo multibanco. Tudo bem que essas coisas têm custos, mas são bem menores do que o custo de ter que pagar a tempo inteiro aos funcionários que ficam nas agências à espera de receber os clientes... Portanto, há que onerar as outras opções para dissuadir o cliente de as usar...

Permite-me discordar do teu argumento. Isso é a ideia que os bancos querem fazer passar! Na realidade não é bem assim!

Enquanto no passado não muito distante (não digo século passado para não parecer que foi há muitos, muitos anos atrás, numa galáxia não muito distante...  ;D) cada agência tinha 10 ou mais funcionários só para atender o público que ia para levantar ou depositar dinheiro e um gabinetezinho para outros casos, agora é o inverso. 1 ou 2 funcionários para levantamentos ou depósitos do público em geral e n gabinetes, diria mais cubículos onde todos são encafiados num ambiente claustrofóbico e todos se vigiam uns aos outros, para os outros casos.

Por exemplo, eu dirigo-me à CGD e nem tempo me dão de tirar uma senha. Vêm logo ter comigo a perguntar se preciso de ajuda. De facto, podem não pagar o que pagavam no passado recente, mas não diminuiu de certeza o número de funcionários. Foram é hábilmente mobilizados para outros sectores e contratados outros a custo reduzido para atender pessoalmente cada cliente ou possível cliente que entre na sua agência!  :)

Atenção, aquele "discurso" foi a resposta à pergunta "Porque é que os bancos cobram despesas de manutenção?". E, realmente, até certo ponto percebo porque o fazem. Agora, também devo dizer que não me deixo ficar - já saí de bancos que mas queriam cobrar - e muito menos concordo com a atitude de alguns bancos que as tentam fazer aparecer do nada, sem avisar ninguém como acontece de vez em quando...

Assim é que é falar! Estamos em sintonia neste ponto, embora não me tenha surgido, ainda, nenhum caso parecido com o que relatas. Portanto não sou tão radical como já sugeriram algures. Não deixo é o caso ficar em branco e comunico a quem de direito tem poderes para intervir. Se relato, por este forum, alguns casos que me aconteceram é sempre no sentido pedagógico quer para mim que posso saber algo mais que podia ter feito e não fiz, quer para os demais intervenientes que já se depararam com situações análogas e poderiam ter feito mais do que fizeram ou talvez não!  :)

Eu concordo que os bancos podiam dar uma folga, sobretudo quando se sabe que têm lucros de milhões. Mas há também que por esses milhões em perspectiva - que fracção é que esse dinheiro representa no total de dinheiro que eles movimentam? Quer dizer, eu não espero que o empreiteiro que faz as obras lá de casa tenha um lucro igual ao da Soares da Costa, por exemplo - esta tem um volume de negócios muito superior, claro que o lucro também deve ser maior... e que empresas movimentam mais dinheiro em qualquer lado do que os bancos? (Mais uma vez, não estou a defender os lucros dos bancos - mas também não estou contra - só a explicar porque é que eu gostava de saber qual a percentagem de lucros relativamente ao volume de negócios, porque é algo que gostava mesmo de saber... mais nada).

Os bancos não podiam dar uma folga. Os bancos têm que dar uma folga! Esta é a frase correcta. Todos sabemos que os bancos descapitalizaram com esta crise sem precedentes desde os anos 30 do século passado. Sobre este assunto hei-de falar num outro tópico e com mais vagar. E de um momento para o outro viram-se na iminência de irem à falência. Não foram, porque tiveram a ajuda concertada dos estados de cada um dos respectivos paises, pois caso contrário todos os grandes banqueiros e bancários tinham ido experimentar o "pão que o diabo" amassou como a maioria da população para quem eles são tão insensíveis, esquecendo-se que receberam ajuda do estado e que é graças a esta ajuda que ainda se aguentam em pé. Como é que eles agradecem? "Sacando" o máximo que puderem em todos os serviços prestados pelo banco. Poderia pormenorizar, mas creio que não vale a pena, pois todos perceberam onde é que eles estão a ir buscar o dinheiro. Essencialmente é ao zé pagante que precisa de um empréstimo para uma casa, para um carro ou outro bem qualquer. Porque para os grandes empresários, olhem o Manuel Fino (é assim o nome do dito?), que investem na bolsa e perdem fortunas há sempre dinheiro a spread zero. E quem vai pagar este empréstimo? Quem é, quem é? Adivinharam!  ;D São todos os pequenos Zé pagantes (familias, pequenas, micro e médias empresas) que não têm como negociar com estes "lobos disfarçados de cordeiros" que dão pelo nome de bancos!

É o problema de ser "advogado do diabo". Às vezes, até contra mim falo, só para tentar fazer ver o outro lado da questão  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A propósito dos cartões... além das anuidades que nós já pagamos, em cada compra que efectuo, entre 1% e 3% são pagos pelo comerciante ao banco, além do aluguer mensal dos terminais...

E nos cartões de crédito o comerciante paga entre 3% e 5% do valor da venda à SIBS.... e eu, ao meter gasolina, pago mais 50 cêntimos por pagar com o Visa....

Em rigor, neste particular dos cartões temos de ter em conta as condições preferenciais que a generalidade dos principais bancos atribuem aos "melhores" clientes e que, por norma, asseguram a possibilidade de isenção da anuidade devida pela subscrição dos mesmos.

Por isso, diria que, em geral, na relação entre a instituição e o respectivo cliente, cada "caso é um caso", pelo que é muito difícil generalizar com objectividade estas situações, embora do ponto de vista teórico haja razões para discordar da cobrança e dos valores em causa, em relação às comissões de abertura de conta....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em rigor, neste particular dos cartões temos de ter em conta as condições preferenciais que a generalidade dos principais bancos atribuem aos "melhores" clientes e que, por norma, asseguram a possibilidade de isenção da anuidade devida pela subscrição dos mesmos.

Por isso, diria que, em geral, na relação entre a instituição e o respectivo cliente, cada "caso é um caso", pelo que é muito difícil generalizar com objectividade estas situações, embora do ponto de vista teórico haja razões para discordar da cobrança e dos valores em causa, em relação às comissões de abertura de conta....

Em rigor, rigor a conversa dos bancos é toda igual, mudam as caras mas os procedimentos são os mesmos, até porque de vez em quando há mudanças de casaca (nunca viram os ratos quando o navio ameaça ir ao fundo?), mas trazem os vícios da casa anterior...  ;D

Do ponto de vista prático, todos dizem "angélicamente" que caso a conta permaneça com saldo nulo, não há lugar a cobrança de despesas de manutenção. Deixem passar um trimestre ou dois e depois conversamos objectivamente sobre o assunto...  ;)

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas eu pessoalmente garanto-te que tenho contas a 0,00 € sem qualquer problema: no BPN e no Banif por estarem ao abrigo de um regime de conta "jovem" (para além de que tenho algum dinheiro em dep. a prazo), no BPI pk tb fiz uma aplicação em fundos no minimo exigido para o efeito e o gerente tb me garantiu que nessas condições não há problema!

Em rigor, rigor a conversa dos bancos é toda igual, mudam as caras mas os procedimentos são os mesmos, até porque de vez em quando há mudanças de casaca (nunca viram os ratos quando o navio ameaça ir ao fundo?), mas trazem os vícios da casa anterior...  ;D

Do ponto de vista prático, todos dizem "angélicamente" que caso a conta permaneça com saldo nulo, não há lugar a cobrança de despesas de manutenção. Deixem passar um trimestre ou dois e depois conversamos objectivamente sobre o assunto...  ;)

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0