antonioli

Crédito para aquisição de automóvel

13 publicações neste tópico

Boas,

Estou a pensar comprar um automóvel e, consequentemente, terei que pedir um crédito. Andará por volta dos 15 mil euros a 5/6 anos (com entrada).

Gostaria de saber a vossa opinião sobre o crédito a fazer... pelo que me disseram, por norma o crédito automóvel tem uma taxa de juro superior ao crédito pessoal.

Depois há a questão da taxa fixa ou taxa indexada... talvez seja melhor fixa, dada a duração do empréstimo.

Para se ter uma ideia, fiz uma simulação na Peugeot (Peugeot Finance) a 15 mil e 500 euros, com uma entrada de 3 mil euros, com duração de 72 meses. A prestação fica nos 216,88 euros (TAEG de 9,29%). Seguros excluídos.

A simulação a 60 meses é com TAEG de 9,46% (e a prestação ficava nos 251,23 euros).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pelo aquilo que psequisei à algum tempo a melhor solução é tornar-tes socio da deco protesto e subreveres o credito para socios da Deco da caixa galiza. Taxa de juro sem concorrencia.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Gostaria de saber a vossa opinião sobre o crédito a fazer... pelo que me disseram, por norma o crédito automóvel tem uma taxa de juro superior ao crédito pessoal.

Sempre tive ideia do contrário - um crédito pessoal pode ser pedido para qualquer coisa, até para ir jogar o dinheiro na roleta. Agora, um crédito automóvel tem um bem por trás, sempre dá um pouco mais de garantia a quem empresta o dinheiro (caso não pagues, pode executar o bem e tentar recuperar parte do dinheiro).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pelo aquilo que psequisei à algum tempo a melhor solução é tornar-tes socio da deco protesto e subreveres o credito para socios da Deco da caixa galiza. Taxa de juro sem concorrencia.

E tirando essa solução? ::)

Nesse caso é a subscrição da revista, noutros é o seguro de vida, noutros o seguro automóvel...

:-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E tirando essa solução? ::)

Nesse caso é a subscrição da revista, noutros é o seguro de vida, noutros o seguro automóvel...

Para ser socio da DECO nao e´ preciso subscrever a revista. Basta pagar a quota de socio (6€ ou 7€ / ano).

Da´ na mesma acesso a todos os beneficios (excepto os relacionados com a revista, claro).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aproveitando este tópico, estou a pensar em adquirir um carro novo cujo valor ronda os 34.000€. Darei o meu comercial à troca o que abaterá cerca de 6.000€ no valor do carro novo. Tenho também cerca de 13.000€ para juntar à entrada. Isto significa que dos 34.000€ necessários para a viatura, preciso de um crédito para cerca de 15.000€.

Qual a melhor opção para estes valores e como funciona? Crádito automóvel normal? ALD? Leasing? E já agora, com que valores mensais posso contar para um empréstimo a 48 meses?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu telefonei para a deco, e disseram-me para ser socio, a unica hipotese era pagar uma cota de 35 euros por ano,caso contrario não é possivel

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu telefonei para a deco, e disseram-me para ser socio, a unica hipotese era pagar uma cota de 35 euros por ano,caso contrario não é possivel

Ainda em Dezembro paguei a quota de socio e foram cerca de 7€ (nao tenho agora presente o valor exacto, mas era desta ordem de grandeza). Mais logo ligo para la´, a perguntar se houve alteraçoes...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite,

Gostaria que me dessem a vossa opinião sobre a melhor forma de fazer o crédito automóvel.

A situação é a seguinte:

Pretendo adquirir brevemente uma viatura nova, dando uma antiga para abate. A questão é que apesar de ser eu a andar com o carro antigo, ele está em nome da minha Mãe. No entanto, como o carro novo vai ser para mim faço questão em ser eu a pagá-lo. A entrada vai ser dinheiro meu, tal como as prestações mensais. A minha mãe apenas vai "financiar-me" através do abate do velho e o correspondente incentivo do estado. (É obrigatório que o carro novo esteja em nome do proprietário do carro antigo.)

Como é que devo proceder aquando do empréstimo?

A minha Mãe não tem rendimentos. Sou eu que trabalho e sou eu que tenho um vencimento fixo. No entanto, ela tem vários bens patrimoniais. Eu não tenho nenhum. Já li que uma das condições para um spread reduzido é ter a domiciliação do vencimento... ora eu posso obter isso, mas a minha não pode. Não tem vencimentos.

Agradeço esclarecimentos.

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pretendo adquirir brevemente uma viatura nova, dando uma antiga para abate. A questão é que apesar de ser eu a andar com o carro antigo, ele está em nome da minha Mãe. No entanto, como o carro novo vai ser para mim faço questão em ser eu a pagá-lo. A entrada vai ser dinheiro meu, tal como as prestações mensais. A minha mãe apenas vai "financiar-me" através do abate do velho e o correspondente incentivo do estado. (É obrigatório que o carro novo esteja em nome do proprietário do carro antigo.)

Como é que devo proceder aquando do empréstimo?

A minha Mãe não tem rendimentos. Sou eu que trabalho e sou eu que tenho um vencimento fixo. No entanto, ela tem vários bens patrimoniais. Eu não tenho nenhum. Já li que uma das condições para um spread reduzido é ter a domiciliação do vencimento... ora eu posso obter isso, mas a minha não pode. Não tem vencimentos.

Parece-me que antes de contrair qualquer crédito deveria passar a viatura, que tem para abate, para o seu nome.

Evita assim uma série de burocracias na entidade que lhe vier a conceder crédito. Aconselhava-o a dar uma vista de olhos por este tópico: http://www.pedropais.com/forum/index.php/topic,1710.0.html

Enquanto anda com esta viatura por mais 6 meses, coloca alguns euros do seu vencimento de lado ou a render numa conta a prazo por 6 meses e assim o montante a pedir no crédito automóvel também será menor!  ;)

Boas decisões!  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Obrigado pela sugestão.

No entanto, a compra tem q ser efectuada o quanto antes. O carro p/ abate está para ir à inspecção em breve e naturalmente não vemos interesse em ter despesas com um carro que não queremos ficar c/ ele no curto prazo. E 6 meses ainda é bastante tempo, quero ter carro novo antes. Estou a pensar em dar uma entrada de cerca de 60% do valor do carro. Parece-me um valor aceitável, que dizem?

João

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

pelo ponto de vista economicista (vender depressa para não pagar a inspecção e consequente revisão) compreendo que queira fazer a transacção o mais depressa possível. Apenas apresentei uma sugestão para evitar a burocracia que quer o stand, quer a entidade credora lhe vão impor para conseguir fazer o negócio!

Caso não seja assim tão complicado então avance e diga como correu!

60% do valor do automóvel é um valor aceitável, embora eles não "aliviem" os juros associados aos restantes 40% (menos o valor do abate) em falta!

O ideal, em que há essa troca de identidades, era pagar a pronto, mas como deve mesmo precisar de uma viatura para as suas deslocações diárias então deve procurar saber no stand automóvel qual a burocracia a tratar, o custo da mesma e fazer contas!

Eis algumas perguntas que faria a mim próprio:

Será que aquilo que vou pagar na inspecção da minha viatura é mais caro do que aquilo que vou pagar em tempo e dinheiro na burocracia que me vão obrigar a cumprir?

E se eles tratarem da burocracia por mim, em quanto me fica?

Compensa?

Boa sorte!  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Viva,

Obrigado pelas considerações, bastante úteis.

A questão da inspecção não se prende exclusivamente na própria inspecção (cerca de 25€), mas sim também no facto de o carro necessitar de ir ao mecanico ver qualquer anomalia que possa existir. Aliás, é prática cá em casa ser o próprio mecanico a levar o carro, com as vantagens e incovenientes que isso tem. Naturalmente é mais caro, mas de qualquer forma é mais garantido que seja aprovado.

"60% do valor do automóvel é um valor aceitável, embora eles não "aliviem" os juros associados aos restantes 40% (menos o valor do abate) em falta!" -> Peço desculpa, mas gostava de perceber melhor esta citação. Então, eles vão cobrar juros de 100% do valor do automóvel? Isso significa uma TAEG mais alta para o valor em causa, certo? Mas porque assim? O risco que o banco tem é no montante de 40%, ainda não pago, com a garantia do carro que custa 100%, do qual eles até já receberam 60%!

A sua 1ª questão é bastante interessante e vou ter isso em conta, faz sentido fazer esses cálculos.

Agradecia q me respondesse à minha questão sff.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor