José Ribeiro

Plano Mutualista - Despesas Periódicas

14 publicações neste tópico

Boa tarde,

tentei informar-me junto do Montepio Geral sobre este plano e a resposta que obtive foi muito genérica.

Alguém que frequente este fórum pode explicitar um pouco melhor como funciona este plano?

A mim disseram-me que era de capital garantido, mas depois entraram com parcelas que vão para seguros e parcelas que podem não render o esperado e nesse caso o capital a receber pode não coincidir exactamente com o capital que se foi entregando ao longo dos anos e como a aplicação funciona em múltiplos de cinco anos é provável que as pessoas se esqueçam de todos os condicionalismos... O que eu sei é que o gestor de uma agência não me soube explicar todos os pormenores porque após os telefonemas que teve de fazer para entender como funcionava o produto, confessou que também não percebia muito bem a distribuição do capital entregue pelo cliente. Assim sendo, espero que alguém esclarecido o saiba fazer para elucidar possíveis interessados no produto.

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

o link do produto que mais se assemelha ao produto Despesas Periódicas é referente ao produto que se designa MONTEPIO PROTECÇÃO 5 EM 5 (http://www.montepio.pt/ePortal/v10/PT/jsp/mutualismo/produtos/Proteccao5em5.jsp).

Parece-me que o produto em causa já não é comercializado pelo banco.

Parece-me que os dois Planos Associativos apresentam as mesmas características, prendendo-se a diferença com o facto do Despesas Periódicas ter uma taxa técnica de 4% e o Montepio Protecção 5 em 5 uma taxa técnica de 3%!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

@JRibeiro,

Eu pessoalmente subscrevi esse plano em 1991, por 20 anos ou seja, um para mim mencionando como beneficiário a minha mulher e outro para a minha mulher mencionando como beneficiário eu próprio, isto porque com a subscrição passamos a ser associados do montepio, pagando uma quota de 1€ e com isso na eventualidade de algum de nós falecer, o que cá ficar deixa automaticamente de pagar as quotizações a partir do óbito e recebe os valores nas datas previstas, conforme o prazo contratado.

      MODALIDADE  PLANO DE DESPESAS PERIODICAS ou Montepio Protecção 5 em 5  que é quase igual

VALORES PREVISTOS     15ANOS INDIVIDUAL

COM A PRESTAÇÃO INICIAL DE 10€

Em cada anuidade aumenta 5%

Previsto

01-06-2014 REEEMBOLSO                   695,74 € com possibilidade de reaplicação

01-06-2019             "                   887,95 € com possibilidade de reaplicação

01-06-2024                             1.133,28 €

VALORES Minimos GARANTIDOS»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»               2.716,97 €

INVESTIMENTO APÓS 15 ANOS               2.589,43 €

A estes valores falta acrescentar a distribuição de melhorias.

Contudo, podes pedir uma simulação, defenindo o montante que pretendes começar a pagar para mutualismo@montepio.pt

Por exemplo:

Prazo 15 anos

•        Mensalidade inicial 10EUR

•        Contribuições através do pagamento de uma quota mensal

•        Crescimento anual 10%

Espero que seja util.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho um Desp. Periodicas que rulou assim nos 1ºs 5 anos:

[table][tr][td]

ano  valor  tx.cresc.    total ano

1   25     0,05   300

2   26,25 0,05   315

3   27,56 0,05   330,75

4   28,94 0,05   347,29

5   30,39 0,05   364,65

Soma 5 anos  1657,69

A receber  1859,49

juros 201,8

Não dá muito, mas é melhor do que nada!

[/table]

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

o caçote subscreveu o produto num ano bom, pois as taxas relativas a este produto foram das melhores nos anos que se seguiram até 2002/2003. A partir desta data, têm vindo a descer. Como o plano deve terminar em 2011 está tudo muito bem.

Já o Sérgio parece-me que deve ter feito já neste milénio e apresenta parte do plano que suponho seja de 15 ou de 20 anos a 5%. Está tudo muito certo e estas são as informações gerais que se obtêm quer por simulação, quer no final de uma das tranches.

No entanto, a minha dúvida mantem-se.  ???

Quem o fez no século passado pode estar descansado, mas quem adere neste século é melhor reflectir um pouco, até porque o produto designado DESPESAS PERIÓDICAS já não é comercializado (taxa de 4% garantidos) e foi substituido por outro idêntico designado montepio protecção 5 em 5 (taxa de 3% garantidos). Garantido? Esta foi a minha pergunta a um gerente de um balcão. A resposta foi evasiva devido às parcelas que vão para um seguro e outras que vão para um outro fundo que agora não me recordo. Ás tantas as dúvidas que o gerente tinha eram tantas que nem com os telefonemas que fez ficou esclarecido e soube esclarecer. Vai-se a ver e fui o responsável pelo produto DESPESAS PERIÓDICAS ter deixado de ser comercializado  ;D

Porque motivo este plano não tem a indicação do valor entregue até à data x ou y? Creio que posso afirmar com 100% de certeza que quer o caçote ou o sérgio não têm esta informação em seu poder, portanto não podem afirmar que no mês de Julho de 2009 acumularam a importância X. Porquê? Penso que a resposta tem a ver com o que já disse. Parte do que é entregue sai logo para um seguro qualquer, outra parte vai para a reserva matemática e outra parte esvai-se (só eles sabem, mas não dizem).  :)

Tenho o regulamento do PLANO DESPESAS PERIÓDICAS em formato .pdf, que são apenas duas páginas mas não sei como inserir aqui.

Bem, deixo aqui a minha opinião e espero obter a resposta algum dia. Se não for por este meio pode ser que seja por outro!  :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

@JRibeiro,

Penso que  o Despesas Periódicas, nunca foi um produto de grande rentabilidade, mas sim um produto que incentiva à poupança, tipo aquelas caixas das colectividades em todos os meses entregavamos as quotas para no fim do ano  sermos reembolsados dos valores mais  os juros dos emprestimos que algus associados efectuavam, mas com risco de ficarmos sem o dinheiro caso o tesoureiro da colectividade desaparecesse.

Com o despesas periodicas a situação é diferente, economizamos algum dinheiro com um seguro de vida incluido por apenas 1€ mês e com retorno absoluto das economias ao longo do 15 ou 20 anos de subscrição mais melhorias.

Por não informar-se através do numero de telefone da própria associação mutualista.

Serviço da Apoio Associativo: Tel.: 213 248 112

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Por não informar-se através do numero de telefone da própria associação mutualista.

De acordo com o que expus neste tópico, creio que revelo que conheço o produto em causa.

O problema é que tenho algumas dúvidas e nem o gestor, não confundir com funcionário, de uma agência do MG as conseguiu elucidar.

Porque motivo passados estes anos todos do produto estar a funcionar, ainda não disponibilizaram no icon relativo a PRODUTOS MUTUALISTAS a informação do capital entregue até à data? Num qualquer PPR fazem-no.

Porque motivo o valor estimado a receber no final, não me sabem dizer se é no final de uma tranche ou no final das tranches todas, varia de ano para ano? Podem dizer que tem a ver com o valor das entregas, mais os 4% (ou 3% como é actualmente) mais a distribuição de rendimentos. Eu fiz uma folha de excel para o meu caso e as contas não batem certo!

Como devo ser uma das muito poucas a ter dúvidas sobre o produto, não há grande interesse em resolver este assunto e torná-lo devidamente claro.

Vamos ao meu caso em concreto e depois logo verão se tenho motivos ou não para ter dúvidas!

Comecei por fazer entregas no valor de X euros com uma taxa de progressão anual de 10%.

Dirigi-me a um balcão do MG na data apropriada para seleccionar a opção em relação ao valor da primeira tranche e decidi receber parte do valor da primeira tranche e reinvestir o restante neste produto. Na mesma altura, assinei um documento em que declarava que pretendia voltar ao valor X inicial para poder comparar resultados e dividendos. Fui muito claro neste ponto!

O que fizeram com a minha pretensão?

Ignoraram e continuaram a debitar o valor (X+10%)x5 = Y euros, igualzinho ao último valor do mês anterior ao ter recibo parte da primeira tranche.

Está correcta esta atitude?

Passados 2 meses voltei à agência e fiz de novo o pedido explicando que já o tinha feito e revelei que não compreendia o motivo pelo qual ainda não o tinham atendido. Como não sabiam a resposta, deveria assinar nova declaração com o valor pretendido e, então, no mês seguinte teria a situação resolvida.

Estive 4 meses a pagar um valor superior ao pretendido!

Recentemente, consultei na NET a modalidade relativa a este plano e, para minha surpresa total, informaticamente é referido que comecei este plano por fazer entregas de (X-10) euros e com uma progressão anual de 5%!...

Que credibilidade posso ter em relação ao MG e aos seus funcionários?

Reclamei a situação por escrito, e ainda tiveram o descaramento de afirmar que o sistema informatico não se engana, mas que iam fazer uma pesquisa pelos extractos, dado que já passarão alguns anos...

Será que estas são razões suficientemente fortes para duvidar da instituição de solidariedade social, que no meu ponto de vista é uma instituição comercial como outra qualquer, ou ainda não?

Entretanto, responderam-me que de facto a progressão era de 10%, mas que o valor (X-10) euros ainda estavam a analisar.

Uma instituição que procede assim, que relação de confiança pode merecer?

Creio que sabem a minha resposta!...

Portanto, não se iludam com este plano, pois se não fosse fortemente penalizado, já tinha zarpado à muito destes "lobos com pele de cordeiros"...

Notas finais:

Reafirmo que tenho o regulamento do PLANO DESPESAS PERIÓDICAS em formato .pdf, que são apenas duas páginas mas não sei como inserir aqui.

Para que fique claro, já fiz pedidos de esclarecimento e reclamei por todas as vias à disposição dos clientes MG. Só ainda não fiz a exposição no Banco de Portugal e talvez na DECO, embora me pareça que a DECO não trata casos deste tipo...

Cumps

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fica aqui o endereço de forma a poder expor mais uma vez as dúvidas, mas desta forma a um nivel superior.

Procuradoria Montepio  (procuradoriacliente@montepio.pt)

Cump.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Últimas sobre o plano!

Segundo eles, reconhecem que a progressão é efectivamente de 10% e o facto de terem registado informaticamente que o valor da quota inicial ser de (X-10)€ trata-se simplesmente de um ajuste aos cálculos, visto que pedi no início da 2ª tranche (mais 5 anos) para voltar a descontar os X€ iniciais referente ao primeiro ano da primeira tranche...

Ignoram por completo, que se esqueceram de atender ao meu pedido no início da 2ª tranche e que só passados 4 meses depois de novo pedido, começaram então a descontar o valor que lhes tinha pedido!...

Tens algum link para o produto em causa?

Gostaria de ouvir uma opinião sua em relação a este caso, visto que já disponibilizei um link e possuo também o regulamento em formato pdf., antes de usar a sugestão do Caçote.

Se possível, bem sei que as tarefas devem ser imensas, mas quando tiver um pouco de disponibilidade, que se debruçe também em relação http://www.pedropais.com/utilidades/simular-tarifas-de-electricidade-avancado. O esquema "IF, THEN, ELSE", poderá não estar correcto, visto que não tenho dados suficientes para preencher a tabela que é fornecida. Como tal, o resultado peca por defeito! Se estiver errado na minha observação, corriga-me!

Obrigado.

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Apesar de no final da 1ª tranche ter pedido para voltar a pagar a quota inicial relativa ao inicio da primeira tranche (5 anos), apenas 4 meses depois acederam aceitar, depois de ter efectuado novo pedido. O incrivel é que agora mensalidade (quota) sofreu um decréscimo de 1 céntimo.

Inexplicável.  ???

Ao consultar a net, verifico que a quota inicial já não é o valor que comecei por efectuar no início mais sim a quota operacional (valor que efectivamente vai para o bolo. A diferença vai para um seguro que cobre eventual morte antes do final do prazo!...).

Decidi-me, recentemente, questionar a Procuradoria sobre estas diferenças e recebo uma dissertação, com atraso considerável em relação à data de envio da reclamação, sobre as qualidades de se ser mutualista!...  :o

Já voltei a questionar a mesma entidade com cópias de documentos. Aguardo serenamente a resposta!...  :P

Sejamos realistas, a quota inicial foi X(número inteiro)€. Só após a primeira tranche vem agora indicado no campo relativo a quota inicial, a quota operacional que é um número fraccionário. Ora, isto está incorrecto. Digam lá o que disserem!!!

Eu entrego, por transferência, um valor inteiro e eles informam na net que o valor é fraccionário. Se há 5 anos atrás a quota do primeiro ano era X€, a quota que agora deveria ser os mesmos X€, porque efectuei um pedido para voltar a pagar a quota inicial para poder comparar as rentabilidades. Na realidade passou a ser X,y€.

Incompreensivel.  :o

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Senhor Ribeiro, estou com um problema no levantamento antes do seu termino, de um valor depositado mensalmente em DESPESAS PERÍODICAS. DIZEM QUE TENHO UMA PENALIZAÇÃO. Será verdade. Como diz que tem  regulamento do PLANO DESPESAS PERIÓDICAS em formato .pdf.gostaria de o obter.

Como poderei contactá-lo. Cumprimentos

José Amaral

De acordo com o que expus neste tópico, creio que revelo que conheço o produto em causa.

O problema é que tenho algumas dúvidas e nem o gestor, não confundir com funcionário, de uma agência do MG as conseguiu elucidar.

Porque motivo passados estes anos todos do produto estar a funcionar, ainda não disponibilizaram no icon relativo a PRODUTOS MUTUALISTAS a informação do capital entregue até à data? Num qualquer PPR fazem-no.

Porque motivo o valor estimado a receber no final, não me sabem dizer se é no final de uma tranche ou no final das tranches todas, varia de ano para ano? Podem dizer que tem a ver com o valor das entregas, mais os 4% (ou 3% como é actualmente) mais a distribuição de rendimentos. Eu fiz uma folha de excel para o meu caso e as contas não batem certo!

Como devo ser uma das muito poucas a ter dúvidas sobre o produto, não há grande interesse em resolver este assunto e torná-lo devidamente claro.

Vamos ao meu caso em concreto e depois logo verão se tenho motivos ou não para ter dúvidas!

Comecei por fazer entregas no valor de X euros com uma taxa de progressão anual de 10%.

Dirigi-me a um balcão do MG na data apropriada para seleccionar a opção em relação ao valor da primeira tranche e decidi receber parte do valor da primeira tranche e reinvestir o restante neste produto. Na mesma altura, assinei um documento em que declarava que pretendia voltar ao valor X inicial para poder comparar resultados e dividendos. Fui muito claro neste ponto!

O que fizeram com a minha pretensão?

Ignoraram e continuaram a debitar o valor (X+10%)x5 = Y euros, igualzinho ao último valor do mês anterior ao ter recibo parte da primeira tranche.

Está correcta esta atitude?

Passados 2 meses voltei à agência e fiz de novo o pedido explicando que já o tinha feito e revelei que não compreendia o motivo pelo qual ainda não o tinham atendido. Como não sabiam a resposta, deveria assinar nova declaração com o valor pretendido e, então, no mês seguinte teria a situação resolvida.

Estive 4 meses a pagar um valor superior ao pretendido!

Recentemente, consultei na NET a modalidade relativa a este plano e, para minha surpresa total, informaticamente é referido que comecei este plano por fazer entregas de (X-10) euros e com uma progressão anual de 5%!...

Que credibilidade posso ter em relação ao MG e aos seus funcionários?

Reclamei a situação por escrito, e ainda tiveram o descaramento de afirmar que o sistema informatico não se engana, mas que iam fazer uma pesquisa pelos extractos, dado que já passarão alguns anos...

Será que estas são razões suficientemente fortes para duvidar da instituição de solidariedade social, que no meu ponto de vista é uma instituição comercial como outra qualquer, ou ainda não?

Entretanto, responderam-me que de facto a progressão era de 10%, mas que o valor (X-10) euros ainda estavam a analisar.

Uma instituição que procede assim, que relação de confiança pode merecer?

Creio que sabem a minha resposta!...

Portanto, não se iludam com este plano, pois se não fosse fortemente penalizado, já tinha zarpado à muito destes "lobos com pele de cordeiros"...

Notas finais:

Reafirmo que tenho o regulamento do PLANO DESPESAS PERIÓDICAS em formato .pdf, que são apenas duas páginas mas não sei como inserir aqui.

Para que fique claro, já fiz pedidos de esclarecimento e reclamei por todas as vias à disposição dos clientes MG. Só ainda não fiz a exposição no Banco de Portugal e talvez na DECO, embora me pareça que a DECO não trata casos deste tipo...

Cumps

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como  poderei obter regulamento do PLANO DESPESAS PERIÓDICAS em formato .pdf.

Cumprimentos.Jamaral

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

estou com um problema no levantamento antes do seu termino, de um valor depositado mensalmente em DESPESAS PERÍODICAS. DIZEM QUE TENHO UMA PENALIZAÇÃO. Será verdade. Como diz que tem  regulamento do PLANO DESPESAS PERIÓDICAS em formato .pdf.gostaria de o obter.

Como poderei contactá-lo. Cumprimentos

José Amaral

...

É verdade. Se pretende levantar o capital acumulado antes do período transitório, final de cada "tranche" de 5 anos, perde parte substancial das suas economias.

Falta-lhe muito tempo para concluir o período de 5 anos (quinquenal)?

Se não faltar muito, "aguente". Se faltar muito e preferir reaver apenas parte do que entregou, creio que tem de deixar passar 3 anos de entregas programadas antes de solicitar o reembolso. Seja como for, tem vários canais de contacto com o MG para solicitar esclarecimento cabal sobre esse assunto. Depois, pode, ou não, concordar e agir conforme os meios que tem à disposição (livro de reclamações, ISP - esqueça a SS e ISS -...)

Deixo links referentes a pdf's que solicitou. Quando constituiu o "plano mutualista" devem-lhe ter fornecido o regulamento. Creio que se o solicitar, a entidade fornece-lhe cópia do plano...

https://www.montepio.pt/iwov-resources/SitePublico/documentos/pt_PT/institucional/mutualismo/beneficios-complementares/regulamento-beneficios/capitais-previdencia-diferidos-opcao.pdf

Este é mais completo e contem o anterior a partir da página 10: https://www.montepio.pt/iwov-resources/SitePublico/documentos/pt_PT/institucional/assembleias-gerais/2011/04_RB_EmVigor_Ed12Jul2011.pdf

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor