Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
rutet

Recibos Verdes Trabalho Temporario

8 publicações neste tópico

Não sei se esta questão já foi respondida, se já foi peço desculpa. Tenho um filho de 18 anos que vai trabalhar nas férias - 2 meses. Foi-lhe proposto receber a recibos verdes - ainda não sei de vão efectuar retenção na fonte ou não. Como é depois nas declarações para o ano? Englobo no meu? E como é a segurança social?  Entretanto como ele ainda não tem NIF ele deu o meu. Algum problema pelo facto de se estar a utilizar o meu? Desculpem tanta pergunta, mas estou um pouco confusa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

  Bom dia,

  antes de mais, por tão pouco tempo de trabalho, não vos aconselharia a abrir actividade, seja em teu nome ou dele, mas tanto pior no caso dele, pois, para quem continua a estudar, essa situação, pode não ser muito favorável no futuro, além de estar a gastar o ano de isenção, em termos de segurança social, a que, por lei, tem direito.

  se quer mesmo não perder a oportunidade, tenta negociar com a entidade a possibilidade de receber por acto isolado: nesse caso receberia os 2 meses no final do trabalho, tudo de uma vez, e teria de declarar IVA sobre o valor do recibo, quantia essa paga pela empresa/entidade empregadora, sendo que depois teriam de entregar esse montante nas finanças posteriormente.

  algumas empresas não gostam muito deste sistema, para se livrarem do encargo do IVA, no entanto, parece-me que é precisamente para estas situações que a solução existe e é benvinda!

  no caso do acto isolado, tenho a certeza que ele poderá continuar como teu dependente na declaração de IRS, a menos que ganhe uma quantia exorbitante (superior ao salário mínimo no total anual equivalente)...

    embora não seja um acto de todo legal, a bem dizer, poderá ser uma solução minimizadora de outras complicações receberes o valor em causa, em lugar dele, e nesse caso, das duas uma: se nunca foste prestadora de serviços a recibo verde, tens de abrir actividade pela primeira vez, com as obrigações inerentes; se já foste, só tens de reabrir essa mesma actividade no mesmo campo (se for numa área compatível com a da entidade para quem ele vai trabalhar!) ou, se n for, noutro campo apropriado, e no final do verão, fechares novamente esse exercício (em ambos os casos ou encargos são mínimos, pois, se tens um emprego minimamente estável, certamente que esse rendimento vai ser considerado acessório - quer isto dizer que vai ser acrescentado ao teu rendimento normal, por contra de outrém, se for essa a modalidade).

  também podes optar pelo acto isolado, em teu nome, no caso de não teres actividade aberta, nas condiçõies particulares que já referi ali acima...

  por outro lado, acho estranho ainda não lhe ter sido atribuído n.º de contribuinte, com essa idade, pois isso significa então que não tem qualquer conta bancária em nome dele, algo que creio deverias tratar com brevidade, pois é de todo o interesse, inclusive para a frequência do ensino superior, e as contas jovem ñ têm actualmente qualquer encargo...

 

  espero ter sido útil nos esclarecimentos,

  Emanuel

 

 

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Muito obrigado pela resposta. Vou experimentar sugerir o acto isolado - tenho que adiantar os euros ao meu filho mas paciência. Em relação ao Nif tem razão ele já deveria ter, mas o dinheiro não abunda por aqui :P

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Muito obrigado pela resposta. Vou experimentar sugerir o acto isolado - tenho que adiantar os euros ao meu filho mas paciência. Em relação ao Nif tem razão ele já deveria ter, mas o dinheiro não abunda por aqui :P

Não é preciso dinheiro para ter NIF... e nestas situações até dá jeito ;)

Não tenho a certeza se com o novo cartão do cidadão, lhe é atribuído um...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde!

Sou trabalhadora part-time com contrato por outrem, porem queria trabalhar na minha área de formação e surgiu um emprego temporário (2 meses) em recibos verdes (eu nunca tive recibos verdes) ao qual o salário bruto é de 485 euros/mensal.

Gostaria de saber se me compensa abrir actividade dos recibos verdes? Vou perder os restantes 10 meses de isenção?

Muito Obrigado pela vossa ajuda

Aguardo resposta

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

olá a todos

Trabalho temporário é diferente de precariedade.

O facto de ser apenas dois meses, não significa que tenha de ser a recibos verdes, pois não há descontos para a seg. social, retenção em IRS, subsídio de almoço, transporte, etc..

Criei um pequeno manual para se fazer uma queixa à ACT, quando se está a FALSOS RECIBOS VERDES.

Relembro que o art.º 12.º do Código do Trabalho regula a situação de falso trabalhador independente, e cabe à ACT fazer cumprir o Código do Trabalho.

Relembro que um trabalhador a contrato tem direito a férias pagas, a subsídios extras que se aplicarem (natal, férias, almoço, turno, transporte, etc.), a descontos para a Segurança Social (subsídio de desemprego, baixa médica, reforma, etc.) e a retenção na fonte em IRS (no final do ano o fisco paga-lhe, e não tens de ser ele a pagar). Ou seja, tudo o que recebe é limpo.

Vejam:

http://www.joaopimentel.pt/Home/works/acabemos-com-os-falsos-recibos-verdes

Está lá tudo

Atentamente

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0