serginh0

Débito em conta (sem estar a contar com isso...)

24 publicações neste tópico

Olá a todos,

Pode parecer uma duvida um bocado parva mas estão 85€ em jogo... Passo a explicar

Quando comprei o carro fiz o financiamento junto do BPI e ofereceram-me a primeira anuidade do ACP. Na altura assinei a autorização de débito em conta (que não me lembro, mas da qual já tenho cópia, julgo que nem sabia o que isso era hà um ano atrás). Aquilo até levou um bom tempo até receber o cartão (lembro-me que até fui ao balcão do ACP perguntar e tudo) mas lá chegou. Nunca cheguei a usar muito os serviços deles e estava à espera de uma carta a pedir a renovação da quota mas em vez disso chegou um débito em conta de 85€...

Contactei-os via telefone e disseram-me para enviar um email a expor a situação.

No caso de eles não serem muito condescendentes (que não estou a contar que sejam) há alguma alternativa para recuperar o dinheiro? Ainda pensei em pedir para rescindir e me cobrarem apenas um mês ou dois de sócio mas não sei se isso é possível, nem tenho nenhum regulamento de sócio! Não haverá nenhum prazo para rescindir (nos registos deles sou sócio desde 22 de Abril)?

Que parvoíce...um gajo anda aqui a contar os tostões e depois desaparecem 17 contos assim... >:(

[Questão resolvida]

O direito de anulação do débito, enunciado no nº 2 do artigo 3.º do mencionado Aviso do Banco

de Portugal nº 1/2002 e na alínea c) do nº 1 do artigo 4.º do Aviso do Banco de Portugal nº 10/2003,

publicado no Diário da República, 1.ª série-B, nº 215, de 17 de Setembro de 2003, pode ser exercido no

prazo de 30 dias após a efectivação do débito.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sinceramente não vejo mt esperanças, porque se assinaste o débito em conta há 1 ano é porque concordavas com as condições. E as condições são a renovação da anuidade automaticamente através de cada débito. O que eu te aconselho é cancelares o débito e assim quando terminar esta anuidade já não tens problemas. Podes fazer isso no multibanco.

Mas nem tudo é mau, tens 1 cartão que dá -6 cent de desconto na BP em qualquer dia, e 1€ de desconto em garrafas de gás.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas nem tudo é mau, tens 1 cartão que dá -6 cent de desconto na BP em qualquer dia, e 1€ de desconto em garrafas de gás.

É mau é...tenho gás canalizado e os talões do Lidl dão o mesmo desconto... lol Já agora vou esperar pela resposta deles, pode ser que não queiram sócios contrariados, apesar de eu não tar a contar muito com isso.

Tinha esperança que alguém tivesse estado numa situação parecida e tivesse visto alguma luz k eu não vejo...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

 

  Tens sistema de home-banking dessa conta dd te foi debitado o valor?  Eu por acaso tenho ideia que passados alguns dias, ainda é possivel "anular" essa operação e pedir o estorno do dinheiro, directamente através do banco, sem ter de reclamar nada perante o ACP.

    Sugiro que consultes as tuas autorizações de débito na conta ou ligues para a tua agência e digas q se tratou de um esquecimento e pretendias cancelar o débito, antes desta cobrança...

    Tentar não custa, e o valor em causa justifica!

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

   Tens sistema de home-banking dessa conta dd te foi debitado o valor?  Eu por acaso tenho ideia que passados alguns dias, ainda é possivel "anular" essa operação e pedir o estorno do dinheiro, directamente através do banco, sem ter de reclamar nada perante o ACP.

Eu acho que isso não é possível.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

   

   Tens sistema de home-banking dessa conta dd te foi debitado o valor?  Eu por acaso tenho ideia que passados alguns dias, ainda é possivel "anular" essa operação e pedir o estorno do dinheiro, directamente através do banco, sem ter de reclamar nada perante o ACP.

    Sugiro que consultes as tuas autorizações de débito na conta ou ligues para a tua agência e digas q se tratou de um esquecimento e pretendias cancelar o débito, antes desta cobrança...

    Tentar não custa, e o valor em causa justifica!

   

Quando liguei para o ACP disseram-me k já tinha sido feita a cobrança e quando tive no balcão do BPI expliquei da forma que acabaste de dizer e a menina não me falou nisso, ó me mostrou no MB onde se pode gerir os débitos em conta. É da forma que não volto a entrar em cenas tipo "logo cancelo", apesar de ter sido mais ignorância do que desleixo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois. Desde já aconselho a cancelares o débito directo do ACP. E tenta contactar o próprio ACP a ver a resposta deles.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois. Desde já aconselho a cancelares o débito directo do ACP. E tenta contactar o próprio ACP a ver a resposta deles.

Obrigado por estares a acompanhar este tema :) De facto fui ao BPInet e encontrei lá um pequeno "aviso", estou a procurar a parte legislativa relativa a isto e já publico os links aqui. Tavez haja salvação para o meu dinheiro e seja util para outros :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dois pontos que são importantes (que recolhi deste documento do Banco de Portugal www.bportugal.pt/publish/cadernos/debitosdirectos.pdf ):

<em>É o credor que, antes da cobrança do débito directo, tem a obrigação de notificar o devedor desses elementos (data a partir da qual vai proceder à cobrança e o respectivo valor), nos termos e prazos que tiverem sido estipulados no contrato celebrado por ambos.</em> (Pág. 9)

<em>Nos trinta dias subsequentes à efectivação do débito na sua conta de depósitos, o devedor pode anular junto do seu banco o débito em causa devendo este creditar a conta do devedor pela totalidade do valor anteriormente debitado. (Muito importante: a anulação do débito, à semelhança da rejeição da ordem de débito, também não pode ser efectuada através do MULTIBANCO)</em> (Pág. 10)

Espero que isto ajude, mas recomendo fortemente a leitura do documento do BdP.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Pedro,

Ajudaste imenso. Dos documentos que tirei tb encontrei isto:

O direito de anulação do débito, enunciado no nº 2 do artigo 3.º do mencionado Aviso do Banco

de Portugal nº 1/2002 e na alínea c) do nº 1 do artigo 4.º do Aviso do Banco de Portugal nº 10/2003,

publicado no Diário da República, 1.ª série-B, nº 215, de 17 de Setembro de 2003, pode ser exercido no

prazo de 30 dias após a efectivação do débito.

Vou ler com muita atenção e depois logo vos conto o que aconteceu :) Mesmo que por algum motivo não consiga a devolução do dinheiro, já aprendemos todos qualquer coisa

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

<em>É o credor que, antes da cobrança do débito directo, tem a obrigação de notificar o devedor desses elementos (data a partir da qual vai proceder à cobrança e o respectivo valor), nos termos e prazos que tiverem sido estipulados no contrato celebrado por ambos.</em> (Pág. 9)

E se no contrato não constar nada? É que aquilo é apenas uma folha A4 com os meus dados e os dados bancários

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E se no contrato não constar nada? É que aquilo é apenas uma folha A4 com os meus dados e os dados bancários

Mas não há um contrato? Algo que tenhas assinado e que mencione renovações anuais?

Se não houver nada disso, parece-me que então tens ainda um caso mais sólido.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Na verdade eu só me lembro de ter assinado o contrato do carro...

Mas fui ao balcão do ACP e pedi uma cópia da autorização de débito em conta, que me deram (e que não me recordava de ter assinado). Não me recordo de ter assinado nada sobre renovações anuais.

O único facto que me preocupa é que utilizei o cartão de sócio deles no dia 13 de Maio (dia em que foi feita a cobrança) para abastecer, não sei se a utilização dos benefícios implica a sua aceitação...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De qualquer forma acho que vou aguardar até 4ª ou 5ª pela resposta ao meu mail em que pedia encarecidamente para me devolverem o dinheiro porque não tenho interesse em ser sócio. Se não responderem ou a resposta for negativa anulo o débito em conta (dentro dos tais 30 dias) e depois logo estudo melhor o caso.

O que mais me indigna nisto é não mandarem a "conta" para casa! Quando pago a luz ou o seguro do carro mandam!

Mau mau é quando o dinheiro já lá está e não há nada a fazer em relação a isso.

Vou passar no ACP a ver se arranjo alguma coisa sobre os direitos/deveres dos sócios.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto é necessário haver uma notificação do credor antes do débito. Como faz a EDP, operadores de telefone, etc. Mas já reparei que em muitas assinaturas de revistas diz que se o débito não for cancelado, o pagamento é tomado como prolongamento da anuidade, caso aviso em contrário de quem paga.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto é necessário haver uma notificação do credor antes do débito. Como faz a EDP, operadores de telefone, etc. Mas já reparei que em muitas assinaturas de revistas diz que se o débito não for cancelado, o pagamento é tomado como prolongamento da anuidade, caso aviso em contrário de quem paga.

Relativamente à EDP, Operadoras de Telefone, ....., assim é. Mas tens razão quanto à assinatura de revistas. Se nenhuma das partes cancelar o débito directo, esse continua.... Eu assino várias revistas e só dei autorização uma vez. Uma delas é a Proteste.

No entanto consigo ver, através, no meu caso, da Caixa Directa online, as autorizações de débito que dei e se quiser cancelar alguma posso fazê-lo!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim mas antes de cada débito não enviam uma carta para casa, como faz a EDP, etc etc.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se no "contrato" disser que a subscrição se renova automaticamente e por igual período de tempo, não me parece que a revista tenha obrigatoriamente que enviar novo aviso de pagamento enquanto não se alterar um dos elementos que foi acordado entre os dois (o preço da subscrição subir, por exemplo).

Concordo que idealmente a pessoa devia ser avisada antes de cada renovação mas, enquanto os pressupostos se mantiverem, nada vejo contra.

Por exemplo, quem compra um sofá a prestações, e paga por débito directo à empresa de crédito, também vê uma prestação ser-lhe debitada todos os meses sem receber um aviso a cada mês, e ninguém se queixa. A única diferença é o intervalo entre pagamentos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Neste caso em concreto acho (digo "acho" porque nem a autorização de débito em conta me lembrava de ter assinado) que nem "contrato" há.

De qualquer forma se não obtiver resposta, esta semana já vou ao banco fazer o cancelamento dentro dos tais 30 dias e depois cancelo o débito directo. Depois logo se vê!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Neste caso em concreto acho (digo "acho" porque nem a autorização de débito em conta me lembrava de ter assinado) que nem "contrato" há.

É o mal dessas compras conjuntas - uma pessoa assina tanto papel que, às tantas, já nem sabe o que está a assinar :-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

    No final da página principal da ficha de sócio certamente que estaria lá um quadrado p se indicar o NIB da conta, o balcão e outras informações para a "confirmação da autorização de débito em conta".

    Normalmente, a maioria dos empregados não tem o profissionalismo nem a gentileza de referir para que serve cada uma das assinaturas na ficha de adesão/contrato,mas na realidade é de desconfiar quando são solicitadas mais do que uma, mesmo que sejam na mesma folha/página.

    Mas também tinha ideia que se podia cancelar o débito e reaver a quantia retirada, o que aliás, acaba por funcionar de modo semelhante aos contratos de seguro: sempre que se contrata ou faz a renovação de um, podemos cancelá-lo nos 30 dias seguintes, sendo-nos estornado o valor dispendido, sem qualquer penalização.

    Creio que o aviso do Banco de Portugal significa precisamente isso, embora a entidade credora possa demorar algum tempo a devolver e, nesse caso, há que apertar com os serviços!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já virou tópico do blog! :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fui ao BPI no dia 4, assinei um papel e no dia seguinte já tinha o dinheiro na conta! Sem perguntas, sem justificações. Depois cancelei o débito directo na ATM do balcão. Agora vou esperar para ver o que o ACP me diz e se diz!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor