cell

Combustível - como poupei "qualquer coisinha"

13 publicações neste tópico

Olá a todos(as),

Antes de mais devo dizer que sou novato aqui neste fórum, pelo que começo por agradecer ao autor e participantes toda a informação disponibilizada e, no fundo, ajuda, para que todos saibamos como melhor gerir as nossas finanças privadas.

Este é, concerteza, um fórum que passarei a acompanhar assíduamente.

Gostaria de contribuir com uma experiência pessoal ao nível de poupança no consumo de combustível, que se enquadra perfeitamente neste sub-tópico. Permitam-me o enquadramento:

- Tenho um automóvel a gasóleo (comprado na altura em que, de certa maneira, ainda compensava em relação aos de gasolina), com cilindrada 1900cc e cerca de 150cv de potência.

- Faço diariamente 35km (20 autoestrada e 15 cidade), duas vezes ao dia.

- Um dos extras na altura era o Cruise Control (mais à frente mostrarei a relevância) que, no meu veículo - e confesso que nunca experimentei outros, mas o princípio é semelhante - permite a condução de um modo "semi-automático" a uma determinada velocidade definida, cabendo aos sistemas electrónicos do automóvel a manutenção da mesma, de forma automática.

Com o (cada vez maior) crescimento das tarifas de combustível, comecei a pensar em formas de poupar nos consumos, tentando alterar hábitos de condução. Não tinha consumos muito  elevados (cerca de 6-6.5 litros/100km) mesmo quando não me escusava a acelerar um pouco mais para além dos limites (sim..confesso  ;)).

Assim, não contando com os famosos tickets de desconto que os hipermercados "oferecem" (que dão uma grande ajuda), lá tentei encontrar uma maneira de, colocando o mesmo número de litros, "esticá-los" ao máximo e tentar baixar dos 6l/100km. Infelizmente, no início não consegui, por mais que tentasse ("paciência" - pensei - ,"o consumo até nem é muito mau")

Um determinado dia interroguei-me sobre o que aconteceria se, em vez de vir eu a manter os 120km/h de forma "manual" (ou pedonal, melhor dizendo  ;)) activasse o cruise control (CC) para essa mesma velocidade, já que de certeza que a injecção de combustível seria feita de uma forma eléctrica, muito mais controlada e constante do que usando o pé (há sempre tendência para pequenas acelerações desnecessárias).

Assim o fiz e não notei de imediato grande alterações ao consumo. Notei, que o consumo instantâneo diminuiu, mas precisaria de um intervalo de amostragem maior, para tirar conclusões.

Encurtando o discurso, consegui reduzir os consumos para cerca de 5.1l/100km, que ainda mantenho actualmente. Fiz, na semana passada 800km em auto-estrada com o CC activo e consumi cerca de 33 litros de gasóleo, perfazendo uma média de 4.2l/100km.

Neste momento, só de ligar o CC em autoestrada, dá-me perfeitamente para fazer o trajecto em cidade sem CC (embora em algumas zonas consiga fazê-lo), e manter os níveis de consumo por volta dos 5.1-5.2l/100km (e em autoestrada tenho sempre o CC para 120km/h, embora às vezes puxe um bocadito mais :) )

No meu caso, este tipo de comportamento revelou-se numa poupança porque, mantendo 30l de abastecimento, consigo percorrer, em média, 600km de trajecto misto graças ao menor consumo de combustível.

Para automóveis a gasolina ou com outras cilindradas não testei. No entanto, acredito que nesses casos também, se note alguma poupança.

É apenas uma experiência pessoal que queria partilhar com todos, ainda mais nesta altura em que as subidas de preço dos combustíveis são quase semanais e o cartelismo veio para ficar  :P

Gostaria de acabar apenas com uma chamada de atenção: a condução com CC activa é perigosa (qualquer manual e viaturas com CC o indica) porque tende a relaxar demasiado o condutor, podendo diminuir o tempo de reacção, e cabe a cada um decidir por si ácerca da sua utilização.

Já alguém teve experiências semelhantes?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu acredito.

Manteres os 120km/h manualmente nunca é verdade... Há sempre oscilações e no teu caso deves ter acelerador electrico o que ainda o faz ser mais frágil.

O Cruise Control ajusta as rotações do carro (não a velocidade, como muita gente pensa)... Se ele electronicamente o conseguir manter fixo melhor :)

Mas tal como disseste, é um bocado perigoso andar com o CC... Conheço muita gente que até tira os pés dos pedais quando vai em CC... E é assim que elas acontecem...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas!

1o post neste fórum que, desde o início, me pareceu super-interessante e acima de tudo muito útil! :)

bem passando ao meu caso, faço cerca de duas vezes por mês, 550km em AE, também num automóvel a gasóleo (2.0/123cv) e, tal como o 'cell' também tem CC.

No íncio não utilizava, e tal como todos os outros condutores aí vinha eu sempre a 'abusar' um pouquinho ::), e as médias estabilizavam nos 5.9l - 6.2l.

Num dia com tempo decidi 'alterar' hábitos de condução e aproveitar o CC, marcando aos 129km/h, e surpreendentemente a média desceu até aos 5.2! o que nesta viagem representa cerca de 5€ de poupança e uns meros +/- 20min a mais do que o normal! ;) o qu não significa nada para mim!

Noutra viagem, programei o CC para os 110km/h, e a média ainda mais desceu, estabilizando nos impressionantes 4.8l! em termos de tempo pouco alterou!

Agora, sempre que faço esta viagem, já sei qual a minha velocidade ideal, e assim, além de poupar no combustível já tenho mais algum para atenuar o (excessivo) valor das portagens!  ;)

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom post, e boa ideia para quem tem Cruise control  >:(

Eu tenho "a mania" de andar a 130-140. Raramente faço médias. Não ando muito (felizmente) e nem sempre reparo. Mas experimentei fazer uma viagem (cerca de 200km) a cerca de 120. A média baixou significativamente.

Mas neste momento falar de combustíveis até me dá a volta ao estômago. Só de pensar que tenho um depósito para encher...  :'(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas a malta que percebe de carros até podia aqui dar mais dicas :P tipo outras coisas que podem ser importantes para reduzir o consumo, só me estou a lembrar de ter os pneus com o ar certo, não passar das 2000 rotações, não arrancar logo mal se liga o carro, janelas abertas, ar condicionado...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas a malta que percebe de carros até podia aqui dar mais dicas :P tipo outras coisas que podem ser importantes para reduzir o consumo, só me estou a lembrar de ter os pneus com o ar certo, não passar das 2000 rotações, não arrancar logo mal se liga o carro, janelas abertas, ar condicionado...

Isso deve ser para os carros a gasóleo. Para os carros a gasolina, pode ser difícil meter uma mudança às 2000 rpm em alguns casos. Penso que o valor recomendado nesse caso é de 2500-3000rpm.

Mais algumas:

  • Manter uma velocidade constante: evitar acelerações bruscas e travagens a fundo (se se vê o sinal vermelho lá ao fundo, larga-se o acelerador, não se continua a acelerar até chegar lá... pode até ser que passe a verde entretanto e evita-se um arranque que é o que faz gastar mais combustível).
  • Não passar dos 120Km/h nas autoestradas (se costumam andar acima de 150, experimentem manter uma semana abaixo dos 120 e vão ver a diferença!)
  • Não acelerar nas descidas. Usem a gravidade para poupar combustível (já sem dizer pode ser perigoso)
  • Não ficar à espera de alguma coisa com o motor a trabalhar. Parece óbvio mas já vi tantos homens ir para o carro e por o motor a trabalhar enquanto a mulher ainda se está a acabar de calçar ou pentear... pra quê???

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais outra, tentar evitar o "ponto morto" em descidas, porque o que supostamente se poupa gasta-se  a seguir quando se mete a mudanca e as rotações sobem bruscamente :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais outra, tentar evitar o "ponto morto" em descidas, porque o que supostamente se poupa gasta-se  a seguir quando se mete a mudanca e as rotações sobem bruscamente :)

Para além disso, acho que ainda existe uma situação mais grave, que é a de segurança, correndo o risco de o veículo se desligar e "ficar sem travões".

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em relação ao ponto morto, e falando do meu carro (acredito que noutros também aconteça), é preferível colocar uma mudança com o carro a descer, por exemplo, do que em ponto morto.

É que em ponto morto o consumo instantâneo pode ser de 0,7-1 litro e com mudança engrenada, esse valor pode descer para 0.

Nos carros a gasolina o funcionamento é semelhante. Carros com injecção electrónica (mais recentes) compensa manter a mudança engrenada, carros mais antigos de carburador compensa colocar em ponto morto.

Just my 2 cents :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Existem várias formas de poupar a meu ver.

Se não conseguir fugir mesmo do uso do carro pode seguir estas dicas (mais de 100...)

http://ecomodder.com/forum/EM-hypermiling-driving-tips-ecodriving.php

No meu caso, por vezes uso o metro, outras vezes uso o carro porque não tenho mesmo hipótese.

Para conseguirmos reduzir combustível temos de adoptar uma maneira de conduzir totalmente diferente.

Já comecei a fazer um tipo de condução diferente e tento seguir algumas 'directivas':

- usar ao mínimo o travão. 'jogar' com os semáforos/trânsito

  Isto pode parecer maluqueira mas tem fundamento: Se usar muito o travão quer dizer que acelerei demais.

  Por exemplo: entrar numa rua, acelerar e travar em cima dos semáforos porque está vermelho: não faz sentido.

  É preciso paciência, pois os outros condutores podem ficar impacientes com este modo de conduzir...

  outro exemplo: viro em 2 cruzamentos antes de entrar na minha garagem... como as ruas são calmas e com ligeiro desnível, consigo percorrer as 2 ruas apenas com um pequeno arranque no início...

- acelerar calmamente: usar a caixa de velocidades entre as 2000 e 3000 rpm... (para gasolina)

- pneus mais cheios que o normal= -: aqui ter cuidado em pisos molhados por causa da aderência....

- não deixar "lixo" a mais no carro para o fazer pesar: barras tejadilho, mala com coisas.... etc...

- andar entre os 90-110 na autoestrada: o mais dificil de fazer... para os "pés-pesados"... é uma questão de disciplina...

No conjunto, basicamente é ter uma filosofia de condução mais calma: reduz o stress e o combustível.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Na maioria dos carros, nas subidas o cruise control gasta mais porque o motor vai em esforço para manter a velocidade.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

[...]No conjunto, basicamente é ter uma filosofia de condução mais calma: reduz o stress e o combustível.

Não poderia dizer melhor!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu sempre me considerei um condutor com essa filosofia, apesar de um ou outro excesso.

A verdade é que os meus amigos sempre duvidavam das médias que lhes apresentava.

Sempre consegui boas médias nos carros que conduzi.

Graças a uma condução relativamente defensiva.

Já para não falar nos acidentes que evitei devido a "premonições"...

Cada vez mais aconselho a conduzir com muita calma e consciência.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor