Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Visitante A S

Insolvencia pessoal- divida da segurança social termina?


4 publicações neste tópico

Boa tarde

Pretendia uma ajuda. Devido a uma divida grande á segurança social e após pedir o pagamento em prestações, não consigo pagar o valor das mesmas pois é muito elevado. Foi-me sugerido pedir a insolvência pessoal.

A duvida aqui é, e ao fim dos 5 anos, o que acontece com a divida da segurança social? Fica extinta ou ainda tenho que a pagar na mesma?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Não tenho a certeza, mas julgo que para dividas ao estado, não é possivel pedir a insolvência pessoal. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
11 minutes ago, Guest Visitante said:

Boa tarde,

Não tenho a certeza, mas julgo que para dividas ao estado, não é possivel pedir a insolvência pessoal. 

Quase correto.

Ver aqui, em particular o seguinte:

Todas as dívidas ficam extintas após o prazo de cinco anos?

Não. As dívidas fiscais; à Segurança Social ou as dívidas relativas pensões de alimentos não são extintas com o fim do processo de insolvência. “A insolvência pode ser requerida por pessoas que têm dívidas ao Estado. O que acontece é que a estas dívidas não se aplica a exoneração do passivo restante. Ou seja, estas dívidas nunca deixam de existir”, explica a especialista. O que pode acontecer é que no período de cinco anos as Finanças ou a Segurança Social suspendem ou interrompem a cobrança dos valores.

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 43 minutos, ruicarlov disse:

Quase correto.

Ver aqui, em particular o seguinte:

Todas as dívidas ficam extintas após o prazo de cinco anos?

Não. As dívidas fiscais; à Segurança Social ou as dívidas relativas pensões de alimentos não são extintas com o fim do processo de insolvência. “A insolvência pode ser requerida por pessoas que têm dívidas ao Estado. O que acontece é que a estas dívidas não se aplica a exoneração do passivo restante. Ou seja, estas dívidas nunca deixam de existir”, explica a especialista. O que pode acontecer é que no período de cinco anos as Finanças ou a Segurança Social suspendem ou interrompem a cobrança dos valores.

 

Na prática pouco pode ajudar, pois dependemos sempre da boa vontade da S.S. ou Finanças.

O que devia acontecer e que as dívidas deveriam ficar extintas após os 5 anos como acontece com qualquer outro credor.

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0