Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Visitante atilio

tem ou nao direito a pensao vinda de alemanha?


3 publicações neste tópico

ola boa tarde ,o meu pai trabalhou cerca de 19 anos na alemanha de onde veio de vez para portugal quando eu tinha apenas 5 anos e dai em diante trabalhou em portugal ate que faleceu tinha eu 19 anos ou seja em 1999 faleceu,desde entao minha mae ficou a receber somente a pensao de viuvez atribuida em portugal porque na altura que o meu pai veio para portugal levantou o que lhe chamam de fundos...a minha pergunta e sera que a minha mae nao tem direito a receber qualquer pensao vinda da alemanha atraves do meu falecido pai?

se tem como se pode tratar disso visto que a muita pouca informacao acerca disso pois o meu pai ja faleceu a 17 anos e desde entao minha mae so recebe o pouco que atribuiram em portugal como pensao de viuvez ou sobrevivencia....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

nao faço ideia de como se processa e onde perguntar

 

mas eu começava a bater às portas

segurança social?

Consulado alemao em Portugal?

ahh nao me ocorre agora mais instituiçoes, talvez procurar no google. este caso já deve ter acontecido anteriormente

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
A 7/10/2016 at 13:07, Visitante atilio disse:

porque na altura que o meu pai veio para portugal levantou o que lhe chamam de fundos...

Há países em que cada contribuinte tem uma espécie de conta própria para onde vai descontando, para quando chegar a reforma. Não é o caso em Portugal - os descontos para a SS não são só para a reforma, servem para o sistema de saúde também, por exemplo. Além disso, não há uma conta individual - os gastos com os beneficiários são pagos pelos outros contribuintes dessa altura e não com base no dinheiro que foi acumulado pelos próprios beneficiários.

Nesses outros países, muitas vezes, existe a hipótese de levantar o dinheiro dessa conta. Nesse caso, obviamente, perdem-se os direitos que se teria uma vez que eles já foram atribuídos ao fazer esse resgate. Não conheço os detalhes do caso alemão, nem sei se os fundos de que falas correspondem a isto que referi no parágrafo anterior. Mas, como disse o master-chief, enviar um mail ao consulado/ambaixada alemã pode ser um bom ponto de partida para esclarecer as dúvidas...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0