Bruna Almeida

englobamento


11 publicações neste tópico

Boa noite colegas,

Com as reformas de irs sabemos que este ano podemos optar por englobar os rendimento numa so categoria.
A minha questão é:
-um contribuinte que tenha rendimentos de categoria F e opte pelo englobamento e tendo obtido rendimentos de juros é sempre obrigado a preencher o anexo E ou pode somente preencher o anexo F e optar pelo englobamento sem ter de preencher o E?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só precisa de meter o anexo E se quiser optar pelo englobamento também na categoria E...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Para um casal de reformados com rendas recebidas, se optar pelo não englobamento, o calculo das rendas vai ser feito pelo valor do escalão de IRS, certo? ou seja, neste caso, 14,5%?

E já agora o valor das rendas é dividido pelos 2 membros do casal, assim como as despesas, ex. IMI?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 19 minutos, Beatriz disse:

Para um casal de reformados com rendas recebidas, se optar pelo não englobamento, o calculo das rendas vai ser feito pelo valor do escalão de IRS, certo? ou seja, neste caso, 14,5%?

Não, é ao contrário - se optares pelo englobamento é que são taxadas à mesma taxa do resto dos rendimentos... se não optarem pelo englobamento são taxados à taxa especial de 28%. Basta que penses um pouco no significado da palavra englobamento - se esses rendimentos são ser englobados juntamente com os outros, isto é, vai ser considerado tudo junto, é porque vão ser todos taxados da mesma forma...

há 19 minutos, Beatriz disse:

E já agora o valor das rendas é dividido pelos 2 membros do casal, assim como as despesas, ex. IMI?

À partida sim.Embora a ajuda ao preenchimento pareça indicar que podem ser declarados de uma só vez:

Citação

Na coluna destinada à indicação do titular dos rendimentos devem utilizar-se os códigos abaixo definidos, conforme se indica:

A = Sujeito Passivo A (incluindo os casos de compropriedade dos dois cônjuges no ano do óbito de um deles).      

B = Sujeito Passivo B (no caso de sujeitos passivos casados ou unidos de facto que optem pela tributação conjunta dos seus rendimentos).

F = Falecido [no ano do óbito, caso tenha sido efetuada a opção pela tributação conjunta dos rendimentos (campo 04 do quadro 5B, da folha de rosto da declaração), havendo rendimentos auferidos em vida pelo falecido, deve o titular desses rendimentos ser identificado com a letra "F", cujo número fiscal deve constar no campo 6 do quadro 5B do Rosto da declaração]

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, eu também achava que era assim mas simulei as duas situações e o simulador, em ambos os casos, calcula apenas a 14,5%. Ou seja, se optar pelo englobamento, recebe o valor retido de depósitos a prazo, se não optar pelo englobamento, não paga, nem recebe, mas pelas minha contas deveria pagar. É isso que não entendo. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 41 minutos, Beatriz disse:

Para um casal de reformados com rendas recebidas, se optar pelo não englobamento, o calculo das rendas vai ser feito pelo valor do escalão de IRS, certo? ou seja, neste caso, 14,5%?

E já agora o valor das rendas é dividido pelos 2 membros do casal, assim como as despesas, ex. IMI?

há 8 minutos, Beatriz disse:

Pois, eu também achava que era assim mas simulei as duas situações e o simulador, em ambos os casos, calcula apenas a 14,5%. Ou seja, se optar pelo englobamento, recebe o valor retido de depósitos a prazo, se não optar pelo englobamento, não paga, nem recebe, mas pelas minha contas deveria pagar. É isso que não entendo. 

Mas estás a falar de englobamento de rendas ou de juros? É que há uma opção diferente em cada anexo...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas eu posso optar pelo englobamento das rendas sem incluir os juros. Neste caso tem o valor das reformas no anexo A, o valor das rendas no anexo F. 

Este casal preferia não incluir os juros de depósitos a prazo. Pode fazê-lo sem ter as rendas taxadas a 28%?

Obrigada!

 

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 59 minutos, Beatriz disse:

Mas eu posso optar pelo englobamento das rendas sem incluir os juros. Neste caso tem o valor das reformas no anexo A, o valor das rendas no anexo F. 

Este casal preferia não incluir os juros de depósitos a prazo. Pode fazê-lo sem ter as rendas taxadas a 28%?

Quem disse que se optassem pelo englobamento recebiam o valor retido dos depósitos a prazo foste tu. Como é que é isso se só metem o anexo A e F? Eu confesso que já não estou a perceber nada...

Talvez se puseres as duas simulações (com e sem englobamento) e apontares onde está a tua dúvida seja mais fácil...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Publicado (editado)

Ok! Entao e assim: 

Um casal, os 2 reformados.

Tem o valor das reformas e recebem 1800€ anuais de renda de uma casa.

Nos ultimos 2 anos para puderem optar pelo englobamento tinham de declarar juros de todos os rendimentos e ter a respectiva declaraçao. Mesmo assim ainda dava um valor a pagar de +-200€. 

A minha duvida é: se optarem pelo englobamento, tem de declarar os juros ou nao?  

 

A soma da reforma dos 2 nao chega aos 9.000€ anuais. Nao sabem o valor exato que receberam de juros, mas é um valor muito baixo e no banco dizem-lhe que o valor ja foi declarado a AT. O certo é que nao aparece nada pre-preenchido. 

Utilizei os valores de juros do 2014 para fazer a simulaçao uma vez que nao sei os valores de 2015. 

Editado por Beatriz
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 2 horas, Beatriz disse:

Ok! Entao e assim: 

Um casal, os 2 reformados.

Tem o valor das reformas e recebem 1800€ anuais de renda de uma casa.

Nos ultimos 2 anos para puderem optar pelo englobamento tinham de declarar juros de todos os rendimentos e ter a respectiva declaraçao. Mesmo assim ainda dava um valor a pagar de +-200€. 

A minha duvida é: se optarem pelo englobamento, tem de declarar os juros ou nao?  

Se optarem pelo englobamento das rendas não. Só se optarem também pelo englobamento do rendimento de capitais é que têm de declarar os juros.

Mas essas opções agora podem ser tomadas separadamente...

há 2 horas, Beatriz disse:

A soma da reforma dos 2 nao chega aos 9.000€ anuais. Nao sabem o valor exato que receberam de juros, mas é um valor muito baixo e no banco dizem-lhe que o valor ja foi declarado a AT. O certo é que nao aparece nada pre-preenchido. 

Nunca aparece pré-preenchido.

Para já, se quiserem englobar os juros dos depósitos a prazo (e com esses valores, eu diria que compensa englobar), têm de os declarar manualmente.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pauloaguia muito obrigada pela tua, sempre pronta, disponibilidade para ajudar! 

Era essa a minha duvida e fiquei esclarecida! Mais uma vez obrigada!😏

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor