Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
marafade

IRS 2014 vs 2015 - análise reembolsos


2 publicações neste tópico

Boa tarde ao fórum,

Tenho um nó no cérebro devido ao tempo que já perdi com isto mas estou a fazer um esforço para entender ao certo como é que isto tudo se processa porque o reembolso do IRS de 2015 não correu como esperava.

O objetivo é preparar-me melhor para o IRS de 2016 que gostaria muito que corresse melhor do que este de 2015.

Vou anexar as duas simulações (2014 e 2015) para que possam ter mais elementos mas em traços gerais a situação é a seguinte:

  • Recebi praticamente o dobro de 2014 para 2015
  • Tenho despesas gerais familiares com fartura (em 2014 não me preocupei com isso)
  • Tenho juros de empréstimo bancário para aquisição de habitação própria (encargos com imóveis)
  • Tudo o resto é irrisório (despesas de saúde, etc...)

Esforcei-me ao máximo em 2015 por pedir o máximo de faturas, pensando eu que aumentando a coleta total, aumentaria as deduções à coleta e consequentemente teria um reembolso superior: não é verdade aparentemente.

Não consigo chegar a nenhuma conclusão sobre a razão pela qual fui mais penalizado este ano. Quanto mais eu desconto, menos recebo de IRS? Quanto mais rendimento, menos recebo de IRS?

Não consigo entender esta questão dos impostos em geral... Sei que a TSU é "a fundo perdido" porque não há hipótese de a recuperar e sei que parte do IRS e sobretaxa também são a "fundo perdido"... ainda assim, não consigo entender como é que não recupero uma parte mais importante de tantos descontos que faço (fazemos todos) anualmente.

Obrigado pela atenção

 

2014

Simula_o_IRS_2014_Page_1.jpg

2015

Simula_o_IRS_2015_Page_1.jpg

 

 

Editado por marafade
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em primeiro lugar as regras mudaram bastante em 2015 - quaisquer semelhanças de valores com o IRS do ano anterior não passam de pura coincidência...

Em segundo lugar, é ainda mais difícil fazer comparações quando os valores não são comparáveis: em 2015 tiveste quase o dobro do rendimento bruto de 2014. Tanto assim que até subiste de escalão (Taxa mais alta). Só por aí, é normal que o imposto (coleta) a pagar seja bastante mais alto. O teu rendimento em 2014 estava abaixo do limiar para se aplicar a sobretaxa de 3,5%; este ano também já não foi o caso...

Em 2014 conseguiste deduções à coleta suficientes para cortar todo o imposto que tinha sido apurado. Este ano, aos quase 1250€ de imposto apurado só deduziste menos de 500€ (mais do que no ano passado, é certo, mas que não chegam para anular completamente o imposto a pagar). Ou seja, do que te foi retido na fonte (que até era próximo do imposto a pagar), só te é devolvida a diferença para a coleta líquida apurada...

 

Conclusão - quanto mais se ganha mais se paga de impostos. Mesmo asism, o valor líquido com que ficas continua a ser bastante superior ao do ano anterior...

1

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0