Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Hippo8

IRS 2015 - F. Investimento, PPR, DeGiro


4 publicações neste tópico

Boa tarde,

Ao simular o IRS deparei-me com algumas dúvidas e venho através do fórum solicitar auxílio/opinião.

1) Tenho um PPR que foi adquirido com o objectivo de ser um "fundo de investimento" com vantagens fiscais. Não tive em linha de conta as deduções que seriam (provavelmente) feitas todos os anos, mais sim  o facto de ser taxado a 8,6% se mantivesse o PPR por mais de 8 anos e um dia.

No entanto, apercebi-me agora, santa inocência, que reforçar o PPR todos os anos (caso houvesse possibilidade) até atingir o valor máximo a ser deduzido (400€ até 35 anos se não me engano), poderia ser uma boa estratégia de investimento. 

Perante este cenário aparecem-me 2 problemas: a) Não me parece a melhor opção "atrelar-me" a um PPR que não é mais que um FIGA, a longuíssimo prazo. b ) Planeio emigrar no decorrer do presente ano, pelo que, em princípio, deixarei de preencher IRS em Portugal. Nesse sentido, poderia vir a ser um problema ter dinheiro "preso" no país. Dito isto, custa-me prescindir de 400€. 

Posto este cenário e baseado na vossa experiência, o que acham?

2) Subscrevi alguns FIGA. Podem indicar-me sff, se a forma de inserção dos mesmo no IRS já está estabelecida. Se sim, como posso fazê-lo?

3) Efectuei a transacção de um ETF na DeGiro que culminou em menos-valias. É necessário efectuar qualquer tipo de indicação no IRS?

Agradeço desde já a ajuda e auxílio prestados.

Muito Obrigado

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em questão às questões 2 e 3, todos os movimentos respeitantes a fundos e ETF pertencem ao anexo G. Só é necessário declarar movimentos de tiver efectuado alguma operação de venda. Logo se apenas subscreveu FIGAs, não é necessário indicar nada. Já no caso do ETF, como houve uma venda, é necessário declará-la, mesmo trantando-se de um negócio com menos-valias.

Em relação à primeira questão, não sei se estou a entender bem. Tem um PPR sob a forma de FIGA, onde só paga 8.6% imposto se resgatar ao fim de 8 anos, correto? E soube agora da hipótese de haver benefícios fiscais quando se coloca dinheiro num PPR, e queria saber se devia optar por essa via, aplicando-a ao PPR que possui atualmente, é isso?

Em primeiro lugar, precisa de ver quais as condições desse "PPR", e se não é apenas um unit-linked. Ou seja, se é mesmo possível declarar os valores que poupar aí no IRS. Qual o produto em questão?

Pelo que vi de produtos semelhantes, quando se faz um reforço num PPR desse tipo, apenas as entregas mais antigas vão beneficiar dos 8.6% de IRS. Ou seja, se reforça x euros todos os anos, apenas os reforços com mais de 8 anos de idade vão ter a taxa mais bonificada. Os mais recentes vão ter uma taxa intermédia 17.2% (até 5 anos) e os mais recentes a taxa normal.

Usar o benefício fiscal não implica que tenha de por 400€ todos os anos. Pode fazê-lo só nos anos que entender. No entanto, se for por essa via não pode levantar o PPR a não ser quando atinga os 60 anos ou outras condições como por exemplo desemprego de longa duração. Caso o faça, terá de devolver o benefício com agravamento. Logo se está a pensar ir para fora, não estou a ver que seguir esta via seja favorável.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite ruicarlov,

Antes de mais, o meu obrigado pelo seu tempo e atenção.

Eu efectuei uma reestruturação ao nível da carteira de fundos, o que se traduziu em várias vendas e algumas subscrições. De acordo com o que o Rui indicou, procurarei proceder à inserção das vendas no IRS.

O produto em questão é o seguinte: http://www.bancoinvest.pt/Publico/ProdutosServicos/AplicacoesInvestimentos/PlanosPoupancaReforma/PorqueARPPR.aspx. Qual a sua opinião?

O mesmo já aparece pré-preenchido no IRS. Tenho que o retirar para não usufruir dos benefícios a ele inerentes (os 20% até ao máximo de 400€ na minha situação) e para não ficar sujeito às tais condições. 

Citação

Pelo que vi de produtos semelhantes, quando se faz um reforço num PPR desse tipo, apenas as entregas mais antigas vão beneficiar dos 8.6% de IRS. Ou seja, se reforça x euros todos os anos, apenas os reforços com mais de 8 anos de idade vão ter a taxa mais bonificada. Os mais recentes vão ter uma taxa intermédia 17.2% (até 5 anos) e os mais recentes a taxa normal.

Não tinha olhado para a situação desse prisma, mas acredito que tenha razão.

Grato pela atenção.

Cumprimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Esse PPR da Alves Ribeiro tem tido um bom comportamento, apresentando um bom rácio de sharpe. Como fundo PPR, penso que é dos melhorzinhos que há para aí. Se esse fundo já aparece no anexo H com o código 701, então concordo que será melhor removê-lo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0