EJorge68

Casado unico titular?


12 publicações neste tópico

Caros


Antes de mais gostaria de referir que é a minha 1ª intervenção neste forum, pelo que desde já aceitem as minhas desculpas relativamente a qualquer falha da minha parte. Posto isto, aqui vai. Tenho uma dúvida no preenchimento e gostaria que alguem me esclarecesse.

Sou casado, com uma cidadã estrangeira (comunitária) que não tem rendimentos em Portugal (ela) e entrega a sua declaração no país de origem.

Assim sendo eu sou o único titular de rendimentos em Portugal.

Questão: Declaro-me como casado unico titular e com entrega de declarações conjuntas? (sendo que ela é não residente, não deveria entregar declaração).

Declaro-me como não casado?

Declaro-me como casado único titular e com entrega de declarações em separado? (mais uma vez refiro que ela tem NIF de não residente e por tal não deveria entregar declaração em Portugal).

Antecipadamente grato da V/atenção sobre o assunto

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ela é residente cá? Em caso afirmativo tem de declarar cá os rendimentos obtidos no estrangeiro também. Caso não seja residente, e uma vez que não tem rendimentos cá não precisa de meter declaração.

Admitindo que não é residente, eu diria que o melhor é tu meteres uma única declaração apenas sobre ti. Naturalmente, se és casado, deves declarar-te como tal...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Desde já um obrigado pelo tempo dispendido no meu caso.

Ela tem NIF de não residente, pelo que entrega a sua declaração de no país de origem. A questão é que aquando do preenchimento apenas existem as opções:

1- casados (com tributação em separado), que pressupõe que ela teria que entregar uma declaração, uma vez que, inclusivamente, pede a identificação fiscal do conjuge;

2-casados (com tributação conjunta).

A meu ver nenhuma destas enquadra o meu caso, mas obviamente que não sendo eu um "expert" na matéria, estou à procura de respostas.

Depois existe obviamente a opçao de solteiro, que não sendo verdade, por razões óbvias elimina completamente a "entrega" de declaração por parte da minha esposa.

A diferença (já simulei no site da AT) entre solteiro e casado (com tributação separada) é que declarando solteiro teria direito a reembolso e declarando casado teria que pagar (não entendo o porquê).

Tenho ainda outra dúvida para a qual peço a vossa atenção.

Aceitando os dados disponibilizados pelo e-factura, terei que identificar o imóvel que serve de habitação permanente?

Quando identifico o imóvel no quadro 7 do anexo H (titular de encargos com imoveis destinados a habitação permanente ..juros...), logo quando tento validar, o site pede a identificação NIF do locador (que não existe).

Como o valor pago em juros aparece no e-factura, deverei assumir que já não será necessário proceder à identificação do imóvel no quadro 7 anexo H?

 

Desde já obrigado pela disponibilidade

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Antes de mais quero agradecer a resposta. Eu coloquei outra questão mas como por erro não entrei como o meu user irá aparecer como "guest". Assim vou repetir a minha última entrada.

A minha esposa tem NIF de não residente e entregará a sua declaração no seu país de origem.

Posto isto, ambas as opções:

1-casado tributação conjunta

2-casado tributação separada (pede a identificação fiscal do conjuge, e por tal pressupõe a entrega de uma declaração por ela. Será assim?)

Não parecem adequadas ao meu caso. Resta a alternativa solteiro, que obviamente exclui qualquer declaração por parte da minha esposa ainda que na realidade seja casado. Quais as consequências de declarar solteiro?

Por outro lado, após realizar ambas as simulações (solteiro e casado tributação em separado), teria direito a reembolso no caso de solteiro e a pagar no caso de casado (também não consegui perceber porquê)

Gostaria ainda de colocar outra questão.

Aceitando os valores do e-factura (aparece o encargo com juros para aquisição de habitação permanente), ainda terei que identificar o imóvel no quadro 7 do anexo H? É que quando faço essa identificação a declaração responde com um erro exigindo a identificação NIF do locador (inexistente).

Obrigado pela atenção

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto à primeira questão não lhe sei responder. 

Quanto à segunda questão, dá erro ao identificar o imóvel, porque deve colocar o NIF do banco onde diz locatário/mutuante. 

Espero ter ajudado 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelo esclarecimento

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 12 horas, Guest disse:

A questão é que aquando do preenchimento apenas existem as opções:

1- casados (com tributação em separado), que pressupõe que ela teria que entregar uma declaração, uma vez que, inclusivamente, pede a identificação fiscal do conjuge;

2-casados (com tributação conjunta).

Não, a tributação em separado não pressupõe que ambos entreguem declarações. E se ela não é residente em Portugal nem tem cá rendimentos não tem porque entregar a declaração...

Queres a primeira opção.

há 12 horas, Guest disse:

A diferença (já simulei no site da AT) entre solteiro e casado (com tributação separada) é que declarando solteiro teria direito a reembolso e declarando casado teria que pagar (não entendo o porquê).

Sem valores concretos é difícil opinar quanto a isto... à partida esperaria que não houvesse grande diferença...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite

Obrigado pelo esclarecimento.

Ambas as simulações foram iguais com excepção do estado civil. Na de solteiro receberia cerca de 900€ na de casado com tributação separada pagaria cerca de 500€.

Penso que a razão será a existência de um dependente. Num caso o benefício das deduções correspondentes ao dependente assim como as pensões de alimentos que pago seria atribuído a um contribuinte (solteiro) e no outro a dividir por dois. Será assim?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As deduções dos dependentes são divididas pelos 2 titulares, mesmo com tributação separada 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim. Além de que, enquanto pai solteiro, há algumas deduções que são majoradas...

Se ela não é residente e tu és, eu diria que provavelmente ainda tens uma outra opção de estado civil - a de separado de facto. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado.

Ou seja, será dividido por um contribuinte que não é tributado em Portugal 

Agora mesmo, pauloaguia disse:

Sim. Além de que, enquanto pai solteiro, há algumas deduções que são majoradas...

Se ela não é residente e tu és, eu diria que provavelmente ainda tens uma outra opção de estado civil - a de separado de facto. 

Obrigado. Vou simular com essa opção. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já simulei com a hipótese de separado de facto e dá-me exactamente o mesmo valor a receber como no caso de solteiro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead