Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Eliasg

3 questões sobre despesas de saude


6 publicações neste tópico

Boa tarde,

Estou a ajudar um familiar que não utiliza normalmente a Internet a preparar o IRS.

Após análise das facturas guardadas e da comparação das mesmas com o que está em sistema (no e-fatura) detectei algumas situações relacionadas com as despesas de saúde, que me suscitaram algumas dúvidas, as quais aqui exponho:

1. Algumas despesas estão em sistema mas o original em papel não está cá, provavelmente perdeu-se. Tenho ideia de ter lido que a partir do momento em que a factura se encontra em sistema, não é preciso ter o original em papel e podem ser consideradas na declaração, isto está correcto?

2. Noutros casos acontece o inverso: algumas facturas existem em papel mas não aparecem em sistema (destas, algumas têm NIF e outras têm apenas o nome) ; o período para inserção de facturas em sistema já terminou. O que faz um contribuinte que não acede normalmente à net e que, por conseguinte, nunca inseriu uma factura em sistema? Perde o direito a usar estas despesas das quais tem os comprovativos em papel?

3. No caso das despesas que estão em sistema, da análise que fiz parece-me que as despesas a 23% (que requerem receita médica) não foram consideradas como elegíveis pelo sistema, por não ter sido associada uma receita médica. As receitas referentes a estas despesas estão guardadas em papel juntamente com as respectivas facturas, mas o período para associar receitas às facturas também já terminou. Um contribuinte que não aceda à net não pode deduzir despesas com medicamentos que requeiram receita médica, mesmo que tenha todos os papéis em ordem?

Obrigado desde já a quem puder esclarecer.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
4 hours ago, Eliasg said:

Boa tarde,

Estou a ajudar um familiar que não utiliza normalmente a Internet a preparar o IRS.

Após análise das facturas guardadas e da comparação das mesmas com o que está em sistema (no e-fatura) detectei algumas situações relacionadas com as despesas de saúde, que me suscitaram algumas dúvidas, as quais aqui exponho:

1. Algumas despesas estão em sistema mas o original em papel não está cá, provavelmente perdeu-se. Tenho ideia de ter lido que a partir do momento em que a factura se encontra em sistema, não é preciso ter o original em papel e podem ser consideradas na declaração, isto está correcto?

2. Noutros casos acontece o inverso: algumas facturas existem em papel mas não aparecem em sistema (destas, algumas têm NIF e outras têm apenas o nome) ; o período para inserção de facturas em sistema já terminou. O que faz um contribuinte que não acede normalmente à net e que, por conseguinte, nunca inseriu uma factura em sistema? Perde o direito a usar estas despesas das quais tem os comprovativos em papel?

3. No caso das despesas que estão em sistema, da análise que fiz parece-me que as despesas a 23% (que requerem receita médica) não foram consideradas como elegíveis pelo sistema, por não ter sido associada uma receita médica. As receitas referentes a estas despesas estão guardadas em papel juntamente com as respectivas facturas, mas o período para associar receitas às facturas também já terminou. Um contribuinte que não aceda à net não pode deduzir despesas com medicamentos que requeiram receita médica, mesmo que tenha todos os papéis em ordem?

Obrigado desde já a quem puder esclarecer.

 

1 - Não precisa da fatura em papel caso tenha sido o comerciante a introduzi-la no E-Fatura.

2 - Este ano ainda vai ser possível fazê-lo, graças a um regime transitório recentemente aprovado.

http://economiafinancas.com/2016/irs-2016-nova-versao-do-anexo-h-portaria-n-o-322016/

3 - Julgo que a resposta anterior também se aplica neste caso. Mas caso o seu familiar faça sempre a entrega do IRS pela Internet convém no futuro começar a usar o E-Fatura.

1

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado Ninocas, desconhecia esta portaria, creio que será bastante útil neste caso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 11 horas, Ninocas disse:

3 - Julgo que a resposta anterior também se aplica neste caso. Mas caso o seu familiar faça sempre a entrega do IRS pela Internet convém no futuro começar a usar o E-Fatura.

Aí é que está - o eFatura não se aplica só para quem mete a declaração de IRS pela net. É para toda a gente, mesmo quem mete a declaração em papel.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 20 horas, pauloaguia disse:

Aí é que está - o eFatura não se aplica só para quem mete a declaração de IRS pela net. É para toda a gente, mesmo quem mete a declaração em papel.

Exacto, mesmo quem entregue a declaração em papel terá de pedir para meter o NIF em todas as facturas, caso contrário não poderá descontar nada.

Este ano ainda se aplica o regime transitório, mas para o ano que vem não haverá abébias...

Obrigado Paulo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 9 horas, Eliasg disse:

Exacto, mesmo quem entregue a declaração em papel terá de pedir para meter o NIF em todas as facturas, caso contrário não poderá descontar nada.

Este ano ainda se aplica o regime transitório, mas para o ano que vem não haverá abébias...

Obrigado Paulo.

Mas o regime transitório não engloba as facturas sem contribuinte...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0