Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Visitante Rui André (visitante)

[AJUDA]IRS 2015 dúvidas recibo renda


21 publicações neste tópico

boa noite,

para o IRS deste ano é obrigatório os senhorios passarem os recibos electrónicos da renda. o que eu queria saber é como devo pedir ao senhorio para passar os recibos, pois o contrato de renda está em meu nome e da minha namorada e ambos fazemos o preenchimento do IRS em separado. Só dá para colocar o NIF de uma pessoa no recibo correcto? peço para ele passar 6 em meu nome e 6 em nome da minha namorada? em relação ao arrendamento jovem, esses valores (que nos foi depositado) já irão aparecer automaticamente?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok.. Obrigado pela resposta ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aproveito para esclarecer as minhas duvidas aqui tambem, visto estar numa situacao semelhante. Tanto eu como a minha namorada temos o nome no contrato, ao preenchermos a declaracao IRS cada um deve colocar metade do valor pago de renda (ex (300*12/)2)?.

Aproveito para colocar tambem a seguinte questao: apesar de morarmos permanentemente nesta casa alugada, temos a morada fiscal em casa dos meus pais. E possivel descontar o IRS ainda assim?

Desde ja agradeco as respostas.

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu creio que a informacao aparece ja pre-preenchida na declaracao de IRS ou e' automaticamente tida em conta pelas financas, nem e' preciso colocar nada... mas nao tenho agora aqui 'a mao os novos modelos da declaracao 3 para confirmar...

Em qualquer caso, o que e' dedutivel e' a renda paga para habitacao propria e permanente. E, para o fisco, isso coincide com a morada fiscal. Se a vossa morada fiscal nao coincide com a morada do arrendamento, eu diria que nao sera' dedutivel no IRS... desconfio que ainda passarao alguns casos este ano (e' o primeiro ano que o sistema da declaracao eletronica vai funcionar, provavelmente ainda havera' umas arestas a limar) mas nao ha' garantias... de acordo com o que esta' na legislacao eu diria que nao devia ser considerado - atualizem a morada fiscal o quanto antes...

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado, pauloguia, pela resposta.

Aproveito ainda para perguntar duas coisas:

É suficiente mudar agora a morada fiscal? Conta para todo o ano?

Se mudarmos de residencia hoje, na internet, site das financas, a carta de confirmacao chegaria quando, mais ou menos?

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

BOm ano a todos!

Até quando é que os senhorios podem passar os recibos referentes ao ano de 2015? caso não o façam como posso eu colocar no meu portal e-factura?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

BOm ano a todos!

Até quando é que os senhorios podem passar os recibos referentes ao ano de 2015? caso não o façam como posso eu colocar no meu portal e-factura?

Tinham até ao fim do ano para o fazer eletronicamente. Se por acaso for um senhorio que não esteja obrigado a passar recibos de renda eletrónicos tem, ainda assim, de comunicar o valor total das rendas durante este mês de Janeiro. Já agora, os recibos podem ser consultados em https://imoveis.portaldasfinancas.gov.pt/arrendamento/consultarRecibos/emitente , não sei se aparecem no eFatura...

Não sei de que forma os inquilinos podem comunicar os valores dos recibos em falta, nem ouvia ainda falar sobre isso na comunicação social. O melhor é contactar as Finanças, se for o caso... é que, se for como no caso do eFatura, as reclamações são até meados de Fevereiro...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

obrigado pela resposta!

 

no meu caso, ele teria que passar os recibos, só que ainda não passou. Vou ter que me informar para ver como se faz! Foi preciso avisar nos inícios de Dezembro e entre esperar pela password das finanças e assim passou o prazo. até porque ele encontra-se no estrangeiro.

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá a todos!

Tenho uma dúvida que penso que os entendidos me podem ajudar!

Casei-me a meio deste ano e, juntamente com a minha mulher, celebramos uma contrato de arrendamento na casa onde estamos a viver. A minha mulher, até nos casarmos, alugava outro apartamento.

A minha dúvida está relacionada com o saber se temos direito ou não a recuperar no IRS parte da renda que pagámos em 2015. O senhorio tem passado os recibos electrónicos todos os meses mas ainda nao me aparece nada no site e-factura no campo "habitação". Será que isso acontece porque quando vou à minha página ao portal das finanças e no campo "consultar contratos" nao aparecer lá nenhum contrato apesar de aparecerem todos os recibos de renda?

Se me puderem ajudar agradeço!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O que interessa é que consigas consultar os recibos eletrónicos. O resto é com as Finanças...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O que interessa é que consigas consultar os recibos eletrónicos. O resto é com as Finanças...

Obrigado pela tua resposta. Os recibos consigo consultar sem problema. Mas gostava que me esclarecessem se há beneficio fiscal ou não por se estar a pagar uma renda de uma casa. Tinha lido que iam acabar com isso mas não sei se andou para a frente ou não. Isto é, se paguei num ano 6000 euros de rendas, consigo ir buscar alguma coisa deste valor? Qual o limite? Obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Diz o artigo 78º-E do CIRS:

1 - À coleta do IRS devido pelos sujeitos passivos é dedutível um montante correspondente a 15 % do valor suportado por qualquer membro do agregado familiar:

a) Com as importâncias, líquidas de subsídios ou comparticipações oficiais, suportadas a título de renda pelo arrendatário de prédio urbano ou da sua fração autónoma para fins de habitação permanente, quando referentes a contratos de arrendamento celebrados ao abrigo do Regime do Arrendamento Urbano, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 321-B/90, de 15 de outubro, ou do Novo Regime do Arrendamento Urbano, aprovado pela Lei n.º 6/2006, de 27 de fevereiro, até ao limite de (euro) 502;

...

2 - Para efeitos do disposto na alínea a) do número anterior, apenas são considerados os encargos:

a) Que constem de faturas que titulem prestações de serviços, isentos de IVA, comunicadas à Autoridade Tributária e Aduaneira nos termos do Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto, enquadradas, de acordo com a Classificação Portuguesa das Atividades Económicas, Revisão 3 (CAE - Rev. 3), aprovada pelo Decreto-Lei n.º 381/2007, de 14 de novembro, no setor de atividade da secção L, classe 68200 - Arrendamento de bens imobiliários; ou

b ) Que foram comunicados utilizando os meios descritos no n.º 5 do artigo 115.º sempre que os senhorios sejam sujeitos passivos de IRS não abrangidos pela obrigação de emissão de fatura;

c) Que constem de outros documentos, no caso de prestações de serviços e transmissões de bens efetuadas pelas entidades a que se refere a subalínea ii) da alínea b ) do n.º 6 do artigo 78.º

...

4 - Não obstante o disposto na alínea a) do n.º 1, o limite da dedução à coleta aí previsto é elevado para os seguintes montantes:

a) Para contribuintes que depois de aplicado os divisores previstos no artigo 69.º tenham um rendimento coletável inferior a (euro) 7 000, um montante de (euro) 800;

b ) Para contribuintes que depois de aplicado os divisores previstos no artigo 69.º tenham um rendimento coletável superior a (euro) 7.000 e inferior a (euro) 30.000, o limite resultante da aplicação da seguinte fórmula:
 

Fórmula da alínea b) do n.º 4 do artigo 78.º-E

...

8 - Caso os encargos com imóveis tenham sido realizadas noutro Estado membro da União Europeia ou do Espaço Económico Europeu, neste último caso desde que exista intercâmbio de informações em matéria fiscal, pode o sujeito passivo comunicá-los através do Portal das Finanças, inserindo os dados essenciais da fatura ou documento equivalente que as suporte.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só mais uma nota: para o fisco, a habitação permanente é a que coincide com a morada fiscal.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais uma vez obrigado pela resposta clara! Fiquei sem perceber só uma coisa: para rendimentos do agregado familiar superiores a 30000 euros não se tem benefício?!? 

 

EDIT: Estive a tentar informar-me melhor e, pelo que percebi, quem tem rendimentos superiores a 30000 mil euros tem um limite máximo de 502 euros.

Editado por dexterzinho
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá mais uma vez!

Vou aproveitar este tópico para colocar outra questão sobre rendas:

- Quando arrendei a casa onde estou a viver paguei 4 meses de renda adiantados e fui pagando todos os meses. Este valor entre no IRS deste ano?

Isto é, imaginando que a minha renda é 100 euros / mês e comecei em Julho, paguei logo no primeiro mês 400 euros e depois fui pagando todos os meses seguintes, o que dá um total de rendas pagas este ano de 2015 de: (100*4)+(100*5)= 900 euros. Deve declarar este 900 euros ou pago só o correspondente aos meses que estive na casa: 100*6=600 euros?

 

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mais uma vez obrigado pela resposta clara! Fiquei sem perceber só uma coisa: para rendimentos do agregado familiar superiores a 30000 euros não se tem benefício?!? 

EDIT: Estive a tentar informar-me melhor e, pelo que percebi, quem tem rendimentos superiores a 30000 mil euros tem um limite máximo de 502 euros.

Bastava ler a legislação copiada acima: o ponto 1 dá benefício a toda a gente até aos 502€; o ponto 4 diz que, não obstante o que foi dito no ponto 1, quem tem rendimentos abaixo dos 7000€ pode deduzir até 800€ e quem tem entre 7000€ e 30.000€ deduz até um limite dado por aquela fórmula...

Logo, por exclusão de partes, o limite indicado no ponto 1 aplica-se a quem tem rendimentos superiores a 30.000€.

Olá mais uma vez!

Vou aproveitar este tópico para colocar outra questão sobre rendas:

- Quando arrendei a casa onde estou a viver paguei 4 meses de renda adiantados e fui pagando todos os meses. Este valor entre no IRS deste ano?

Isto é, imaginando que a minha renda é 100 euros / mês e comecei em Julho, paguei logo no primeiro mês 400 euros e depois fui pagando todos os meses seguintes, o que dá um total de rendas pagas este ano de 2015 de: (100*4)+(100*5)= 900 euros. Deve declarar este 900 euros ou pago só o correspondente aos meses que estive na casa: 100*6=600 euros?

Supostamente as deduções aplicam-se no ano em que são pagas. É olhar para as datas dos recibos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os recibos estão com 4 meses de avanço. Aparece lá a dizer que a importância já foi recebida mas que corresponde ao período imagina de 01-03-2016 a 31-03-2016.

Mas acho que vou fazer como dizes: considerar que como foi pago em 2015, entra no IRS a preencher este ano. 

Obrigado!

Editado por dexterzinho
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite,

 

o meu senhorio só colocou o contrato de arrendamento este mês (janeiro de 2016)e ainda não emitiu nenhum recibo nem deste ano, nem do ano anterior (2015). Ele até chegou a emitir um, mas depois anulou, ou seja estou sem recibos de 2015. qual a data final que tem para emitir os recibos do ano anterior (neste caso 2015)? é que deve ser por este motivo que ainda não tenho nenhum no portal e-fatura! como posso ser eu a colocar e até que data é que posso fazer isso?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não tenho a certeza mas tenho ideia que sem o contrato registado ele não pode registar recibos...

Se por acaso ele estiver no grupo que não está obrigado a preencher recibos eletrónicos, tem até ao fim deste mês para meter o Modelo 44 a declarar o total das rendas recebidas. Se não encontrares nada mesmo assim, o melhor é contactares as Finanças para saber como deves proceder, se deves denunciar a fuga aos impostos ou algo assim...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ele tem o contrato registado. Só não aparece é nenhum recibo (só um que foi anulado). Tenho então que ligar ou passar nas finanças.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0