Visitante claudio (visitante)

irs- viver no estrangeiro IRS - Viver no Estrangeiro

9 publicações neste tópico

Bons dias,

 

Tenho uma questão, penso que fácil.

 

Eu resido no Dubai, estando muito menos de 180 dias em Portugal.

A minha esposa também tem morada fiscal no Dubai (não trabalha).

Devido a termos uma filhote pequena, ela passa muito tempo em Portugal (proximidade com os pais).

 

Com as "novas contas" de 2015, poderei ter algum problema? Ou convém mudar a morada fiscal dela para PT?

 

desde ja, o meu obrigado.

 

Claudio

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não percebi a parte dela passar muito tempo em Portugal por proximidade com os pais - então vocês não estão no Dubai?

Salvo erro o Dubai está na lista dos países com condições fiscais claramente mais favoráveis, não é? Nesse caso, os 183 dias podem não ser suficientes para afastar a condição de residente: http://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/informacao_fiscal/codigos_tributarios/cirs_rep/irs16.htm

Com as "novas contas" de 2015, poderei ter algum problema? Ou convém mudar a morada fiscal dela para PT?

Não me ocorre nenhuma complicação por terem as moradas fiscais no Dubai, mas estavas a pensar concretamente em que tipo de problemas?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Gostaria de obter, se possível, algum esclarecimento sobre o assunto que passo a expor. Este ano trabalhei em França por um período de 4 meses, o que não justificou alteração de residência fiscal para o país em questão, dado que voltei para Portugal. Sei que isso apenas é necessário caso se verifique um de duas condição (183 dias no país de residência ou estar em território português no dia 31/12). Não foi a primeira vez que trabalhei em França, na hotelaria, por épocas (sazonal), no entanto, foi a primeira vez que efectuei descontos no referido país. Sei que tenho que declarar rendimentos em Portugal, porque houve descontos e sei também que tenho que declarar rendimentos em França. Tive informação de que no primeiro ano de trabalho em França, não há lugar a pagamento de IRS; confirma-se?! 

O modelo 2042 deve ser entregue na secção de não residentes em Maio. Não tenho conhecimento de como se preenche. Existe alguma estrutura de apoio em Portugal (Porto) que possa ajudar no preenchimento da declaração?

Uma outra questão prende-se com a dupla tributação. Tenho perspectivas de voltar a trabalhar lá, mas em regime sazonal.  Caso isso venha a acontecer e tenha rendimentos também em território Português, como evitar a dupla tributação. Ou o facto de trabalhar em França por mais de 6 meses obriga a fazer alteração de residência fiscal. O problema é que tanto posso ter trabalho como não ter e, mesmo possa vir a ter, não será necessariamente na mesma região.

Grata pela atenção,

Sandra Fernandes

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sei que tenho que declarar rendimentos em Portugal, porque houve descontos e sei também que tenho que declarar rendimentos em França. Tive informação de que no primeiro ano de trabalho em França, não há lugar a pagamento de IRS; confirma-se?! 

O modelo 2042 deve ser entregue na secção de não residentes em Maio. Não tenho conhecimento de como se preenche. Existe alguma estrutura de apoio em Portugal (Porto) que possa ajudar no preenchimento da declaração

Sem prejuízo da possibilidade de haver aqui alguém que entenda do assunto, eu diria que o melhor é colocar a questão num fórum francês ou habituado a lidar com a legislação francesa.
Não conheço nenhum organismo em Portugal que ajude ocm o preenchimento de formulários no estrangeiro. No entanto, uma pesquisa rápida por "modelo 2042" deu-me este resultado, não sei se ajuda: https://vamosmanel.wordpress.com/2014/05/06/a-declaracao-de-impostos-na-franca/

Uma outra questão prende-se com a dupla tributação. Tenho perspectivas de voltar a trabalhar lá, mas em regime sazonal.  Caso isso venha a acontecer e tenha rendimentos também em território Português, como evitar a dupla tributação. Ou o facto de trabalhar em França por mais de 6 meses obriga a fazer alteração de residência fiscal. O problema é que tanto posso ter trabalho como não ter e, mesmo possa vir a ter, não será necessariamente na mesma região.

Talvez valha a pena dar uma vista de olhos à convenção contra a dupla tributação celebrada com a França: http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/38004154-F716-4086-B76A-2A2AC8F67C8B/0/franca.pdf

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Muito obrigada pela informação. Vou consultar. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Apesar de ainda não ter efectuado qualquer pesquisa, vou aproveitar o facto deste tema ter sido colocado para expor a minha situação:

Durante o próximo ano irei muito possivelmente emigrar. Não sei, ainda, se o farei a título definitivo, no entanto, manterei por algum tempo um vínculo a uma entidade Portuguesa, na forma de licença sem vencimento.

Manterei também, investimentos em Portugal, na forma de DP, CTPM e Fundos de Investimento. Sendo que, segundo o meu conhecimento, os dois primeiros são taxados na fonte e os Fundos terão a sua inserção aquando da elaboração do IRS.

Perante estes dados, podem pf. indicar-me quais as mudanças administrativas a que terei que proceder.

Muito Obrigado

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sem prejuízo da possibilidade de haver aqui alguém que entenda do assunto, eu diria que o melhor é colocar a questão num fórum francês ou habituado a lidar com a legislação francesa.

Boa noite pauloaguia,

Haverá possibilidade de me auxiliar na situação que expus em cima?

Muito Obrigado

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde.

Desde 2011 encontro-me a residir e a trabalhar em Inglaterra. Todos os anos os meus descontos são realizados automaticamente recebendo em casa uma declaração a comprovar o mesmo.

Acontece que em 2014 fui incluindo numa Herança Indivisa. Nesta encontra-se uma propriedade arrendada. Recebo 1/8 da renda.

No princípio do ano meti IRS para as mesmas.

A minha dúvidas são as seguintes:

- deverei meter IRS só em Portugal?

- deverei meter IRS em Portugal e declarar estes ganhos no estrangeiro ao HMRC?

Obrigado pelo esclarecimento.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite pauloaguia,

Haverá possibilidade de me auxiliar na situação que expus em cima?

Durante o próximo ano irei muito possivelmente emigrar. Não sei, ainda, se o farei a título definitivo, no entanto, manterei por algum tempo um vínculo a uma entidade Portuguesa, na forma de licença sem vencimento.

Manterei também, investimentos em Portugal, na forma de DP, CTPM e Fundos de Investimento. Sendo que, segundo o meu conhecimento, os dois primeiros são taxados na fonte e os Fundos terão a sua inserção aquando da elaboração do IRS.

Perante estes dados, podem pf. indicar-me quais as mudanças administrativas a que terei que proceder.

O forum normalmente costuma ser bastante ativo. Quando nao ha uma resposta normalmente e' porque ninguem tem a certeza...

Creio que a unica coisa que e' preciso fazer e' informar a AT de que se vai mudar de pais e, ou informar a nova morada ou deixar um representante ca' para tratar dos assuntos fiscais. Mas a ultima vez que confirmei isso ja' foi ha' muitos anos, as coisas mudaram entretanto certamente.

Agora, as consequencias ja vao depender um pouco do pais para onde se vai emigrar. Creio que ha distincoes entre paises da UE, paises com regimes fiscais muito favoraveis (onde muitas vezes nem se paga impostos) e os outros paises. O melhor mesmo e' consultar as Financas para saber o que esperar... e, se calhar perguntar mais do que uma vez, porque costuma haver relatos de informacoes desencontradas (se for o caso, e' perguntar em paralelo quais os artigos a consultar da legislacao, para esclarecer as duvidas)

Desde 2011 encontro-me a residir e a trabalhar em Inglaterra. Todos os anos os meus descontos são realizados automaticamente recebendo em casa uma declaração a comprovar o mesmo.

Acontece que em 2014 fui incluindo numa Herança Indivisa. Nesta encontra-se uma propriedade arrendada. Recebo 1/8 da renda.

No princípio do ano meti IRS para as mesmas.

A minha dúvidas são as seguintes:

- deverei meter IRS só em Portugal?

- deverei meter IRS em Portugal e declarar estes ganhos no estrangeiro ao HMRC?

Obrigado pelo esclarecimento.

Em Portugal sim, dado que se trata de rendimentos obtidos ca' (e, declarando como nao residente, so' tem de declarar os rendimentos obtidos ca'). Se e' preciso declarar esses rendimentos em Inglaterra ou nao, so' conhecendo a legislacao inglesa, e a isso ja' nao sei responder. Em qualquer caso, consultar o link que deixei acima com os acordos para evitar a dupla tributacao nao sera' tempo perdido...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead