Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
roncador

Mais Valias

14 publicações neste tópico

Bom dia.

Tenho várias dúvidas relacionadas com esta questão das mais valias.

A situação é a seguinte:

1. Pretendo adquirir um imóvel no corrente ano pelo valor de 220.000 € para habitação própria.

2. Tenho a intenção de contrair um CH no valor de 200.000 €.

3. Tenho um imóvel para venda, adquirido em 1991 por 34.000 €.

4. Admitindo que conseguia vender o imóvel por 80.000 € até 24 meses após a compra do novo imóvel, e que tinha 10.000 € a liquidar do CH deste imóvel.

As questões que me surgem são as seguintes:

1.Se amortizar totalmente o CH do imóvel mais antigo desde já, para além das taxas a pagar ao banco, esta amortização será considerada posteriormente como investimento das mais valias? ou para ser considerada como investimento das mais valias só poderei efectuar a amortização na data da venda?

2. O montante da venda do imóvel mais antigo ( por hipótese os 80.000 €) se forem aplicados na sua totalidade ou parcialmente na amortização do CH do novo imóvel, desde que efectuadas até 24 meses após a compra do novo imóvel, serão consideradas como investimento das mais valias?

Todas estas questões surgem-me pelo facto do CIRS, no meu entender ser omisso relativamente a estes aspectos específicos.

Agradeço desde já a colaboração no esclarecimento destas dúvidas.

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Amortizaçoes de emprestimos nao sao considerados reinvestimento das mais valias.

Com os dados que apresentas, a unica coisa que pode ser considerado nessa categoria sao os 20.000€ que vais dar do teu bolso para pagar a casa nova.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ja´ agora, o codigo do IRS nao e´ nada omisso quanto a este assunto, muito pelo contrario:

Artigo 10º

...

5. São excluídos da tributação os ganhos provenientes da transmissão onerosa de imóveis destinados a habitação própria e permanente do sujeito passivo ou do seu agregado familiar, nas seguintes condições:

a) Se, no prazo de 36 meses contados da data de realização, o valor da realização, deduzido da amortização de eventual empréstimo contraído para a aquisição do imóvel, for reinvestido na aquisição da propriedade de outro imóvel, de terreno para a construção de imóvel, ou na construção, ampliação ou melhoramento de outro imóvel exclusivamente com o mesmo destino situado em território português ou no território de outro Estado membro da União Europeia ou do espaço económico europeu, desde que, neste último caso, exista intercâmbio de informações em matéria fiscal; 

(Redacção dada pela Lei n.º 64-A/2008, de 31 de Dezembro)

B) Se o valor da realização, deduzido da amortização de eventual empréstimo contraído para a aquisição do imóvel, for utilizado no pagamento da aquisição a que se refere a alínea anterior desde que efectuada nos 24 meses anteriores;

(Redacção dada pela Lei n.º 64-A/2008, de 31 de Dezembro).

c) Para os efeitos do disposto na alínea a), o sujeito passivo deverá manifestar a intenção de proceder ao reinvestimento, ainda que parcial, mencionando, na declaração de rendimentos respeitante ao ano da alienação, o valor que tenciona reinvestir;

(http://www.dgci.min-financas.pt/pt/informacao_fiscal/codigos_tributarios/irs/irs10.htm)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E ainda finalmente, como a casa foi comprada em 1991, com o coeficiente de actualizaçao e os encargos e se efectivamente a venderes mesmo por 80.000€, as tuas mais valias nao chegam aos 20.000. Portanto consegues considerar que esse capital e´ todo reinvestido na casa nova.

Mais informaçoes: http://www.millenniumbcp.pt/site/conteudos/60/6015/601520/article.jhtml?articleID=2743

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pelo esclarecimento apresentado.

Continuo apenas com uma dúvida relativamente questão n.º1, para além de deixar de pagar juros ao banco, tenho vantagem em liquidar desde já o CH da casa antiga ou pelo contrário será penalizador na hora de "fazer" as contas relativamente às mais valias, isto é, existem vantagens em liquidar apenas o CH no momento exacto da venda do imóvel ??

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pelo esclarecimento apresentado.

Continuo apenas com uma dúvida relativamente questão n.º1, para além de deixar de pagar juros ao banco, tenho vantagem em liquidar desde já o CH da casa antiga ou pelo contrário será penalizador na hora de "fazer" as contas relativamente às mais valias, isto é, existem vantagens em liquidar apenas o CH no momento exacto da venda do imóvel ??

Quanto mais amortizares agora, menos juros pagas daqui ate´ `a venda.

Mas, seja qual for a opçao, isso em nada vai interferir com as contas das mais valias...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok.

Obrigada pelos esclarecimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma dúvida:

Quem vai declarar mais valias no IRS (por venda de habitação) só faz o IRS em Maio?

Obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma dúvida:

Quem vai declarar mais valias no IRS (por venda de habitação) só faz o IRS em Maio?

Obrigado!

Sim, só na 2º Fase :

Em papel: de 16 de Março a 30 de Abril.

Pela internet: de 16 de Abril a 25 de Maio.

Confirma o calendário no site das finanças, este foi de cabeça.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Outra questão relacionada com as mais valias:

- Quem faz o IRS na segunda fase, mais ou menos em que altura (mês) é que terá que o pagar?

- A cobrança do IRS da 2ª fase será em Setembro?

Pergunto isto porque tenho o dinheiro que é destinado a pagar o IRS numa conta a prazo e queria saber até quando a devo renovar.

Thanks!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia.

Tenho várias dúvidas relacionadas com esta questão das mais valias.

A situação é a seguinte:

1. Pretendo adquirir um imóvel no corrente ano pelo valor de 220.000 € para habitação própria.

2. Tenho a intenção de contrair um CH no valor de 200.000 €.

3. Tenho um imóvel para venda, adquirido em 1991 por 34.000 €.

4. Admitindo que conseguia vender o imóvel por 80.000 € até 24 meses após a compra do novo imóvel, e que tinha 10.000 € a liquidar do CH deste imóvel.

As questões que me surgem são as seguintes:

Também tive a mesma dificuldade e em contacto com o meu gestor de conta, enviou-me esta informação, creio que ficarás sem qualquer dúvida.

boa sorte!

"As mais-valias obtidas na venda de um imóvel correspondem ao “lucro” obtido com essa operação e estão sujeitas a IRS sempre que o imóvel, objecto de transmissão, tenha sido adquirido depois de 1 de Janeiro de 1989. De uma forma geral, podemos afirmar que o “lucro” obtido na venda de um imóvel é o ganho resultante da diferença entre o preço de venda e o preço de compra, tendo em consideração as regras definidas no Código do IRS. Assim, se um sujeito passivo vender por 100.000 euros, em 2004, um imóvel adquirido em 1998 por 75.000 euros, a mais-valia não é 25.000 euros, pois há que ter em consideração as tais regras definidas no Código do IRS.

O valor de aquisição deverá ser corrigido pela aplicação de um coeficiente de correcção monetária aprovado mediante portaria do Ministro das Finanças, sempre que tenham decorrido mais de 24 meses entre a data de aquisição e a data da alienação. De facto, no exemplo acima descrito, é fácil compreender que 75.000 euros em 1998 corresponderão em 2004 a 82.500, caso o coeficiente definido seja de 1,10. (75.000 x 1,10 = 82.500). Com esta correcção a mais-valia passaria, no nosso exemplo, a ser de 17.500 euros (100.000 – 82.500)

Mas, no cálculo da mais-valia, além do coeficiente de correcção monetária é preciso ter em consideração também os encargos necessários à venda e à compra do imóvel, bem como os encargos com a valorização do mesmo suportados nos últimos cinco anos. De facto, as despesas com a sisa, os registos, as comissões pagas eventualmente a uma sociedade de mediação imobiliária, as obras efectuadas nos últimos cinco anos no imóvel, etc. também entram no cálculo da mais-valia.

Voltando ao nosso exemplo, se considerarmos que os encargos com a antiga sisa, os registos e obras de beneficiação ascendem a 7.500 euros, então a mais-valia passa a ser de 10.000 euros (17.500 – 7.500).

Contudo, o facto de um contribuinte obter uma mais-valia de 10.000 euros na venda de um imóvel não quer dizer que vá pagar IRS sobre esses 10.000 euros. Segundo o n.º 2 do artigo 43.º do Código do IRS, apenas 50% da mais-valia obtida na alienação de um imóvel, por sujeito passivo residente está sujeita a IRS. Assim, no nosso exemplo, se o vendedor for residente em Portugal só deverá pagar IRS sobre 5.000 euros (10.000 x 0,50). Estes 5.000 euros devem ser somados aos restantes rendimentos do sujeito passivo a fim de se efectuarem os cálculos do valor total do IRS a pagar.

No entanto, o sujeito passivo pode nem sequer vir a ser tributado pelos 5.000 euros que correspondem à mais-valia calculada. Para o efeito basta proceder ao reinvestimento total do produto da venda do imóvel. Note-se, porém que no caso de haver empréstimo associado à casa que vendeu, para efeitos de cálculo da mais-valia reinvestida, há que considerar a diferença entre o valor de realização e a amortização do empréstimo. Se houver empréstimo associado à casa que se comprou só pode haver reinvestimento na parte do valor de aquisição que excede o valor do empréstimo."

1.Se amortizar totalmente o CH do imóvel mais antigo desde já, para além das taxas a pagar ao banco, esta amortização será considerada posteriormente como investimento das mais valias? ou para ser considerada como investimento das mais valias só poderei efectuar a amortização na data da venda?

2. O montante da venda do imóvel mais antigo ( por hipótese os 80.000 €) se forem aplicados na sua totalidade ou parcialmente na amortização do CH do novo imóvel, desde que efectuadas até 24 meses após a compra do novo imóvel, serão consideradas como investimento das mais valias?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Outra questão relacionada com as mais valias:

- Quem faz o IRS na segunda fase, mais ou menos em que altura (mês) é que terá que o pagar?

Pergunto isto porque tenho o dinheiro que é destinado a pagar o IRS numa conta a prazo e queria saber até quando a devo renovar.

Thanks!

- A cobrança do IRS da 2ª fase será feita em Setembro?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

- A cobrança do IRS da 2ª fase será feita em Setembro?

Ninguém faz ideia?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

- A cobrança do IRS da 2ª fase será feita em Setembro?

Os pagamentos / cobranças relativos à 2ª fase decorrem até final de Setembro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0