VeraSimões

Faltas remunerada ou não remunerada

18 publicações neste tópico

Olá boa tarde.

Faltei dois dias ao trabalho, por o meu filho se encontrar doente e trouxe uma atestado médico, passado pela médica a dizer que tive de prestar os cuidados inadiáveis ao meu filho.

No meu recibo de vencimento vem Falta justificada NÃO Remunerada...

Não tenho um minimo de dias por anos, para prestar assistência á familia, tendo o patronato que remunerar essas faltas? Ou é faculatativo?

Cumprimentos

Vera Simões

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Diz o Código do Trabalho:

Artigo 49.º

Falta para assistência a filho

1 - O trabalhador pode faltar ao trabalho para prestar assistência inadiável e imprescindível, em caso de doença ou acidente, a filho menor de 12 anos ou, independentemente da idade, a filho com deficiência ou doença crónica, até 30 dias por ano ou durante todo o período de eventual hospitalização.

2 - O trabalhador pode faltar ao trabalho até 15 dias por ano para prestar assistência inadiável e imprescindível em caso de doença ou acidente a filho com 12 ou mais anos de idade que, no caso de ser maior, faça parte do seu agregado familiar.

3 - Aos períodos de ausência previstos nos números anteriores acresce um dia por cada filho além do primeiro.

4 - A possibilidade de faltar prevista nos números anteriores não pode ser exercida simultaneamente pelo pai e pela mãe.

5 - Para efeitos de justificação da falta, o empregador pode exigir ao trabalhador:

a) Prova do carácter inadiável e imprescindível da assistência;

B) Declaração de que o outro progenitor tem actividade profissional e não falta pelo mesmo motivo ou está impossibilitado de prestar a assistência;

c) Em caso de hospitalização, declaração comprovativa passada pelo estabelecimento hospitalar.

...

Artigo 65.º

Regime de licenças, faltas e dispensas

1 - Não determinam perda de quaisquer direitos, salvo quanto à retribuição, e são consideradas como prestação efectiva de trabalho as ausências ao trabalho resultantes de:

a) Licença em situação de risco clínico durante a gravidez;

B) Licença por interrupção de gravidez;

c) Licença parental, em qualquer das modalidades;

d) Licença por adopção;

e) Licença parental complementar em qualquer das modalidades;

f) Falta para assistência a filho;

g) Falta para assistência a neto;

h) Dispensa de prestação de trabalho no período nocturno;

i) Dispensa da prestação de trabalho por parte de trabalhadora grávida, puérpera ou lactante, por motivo de protecção da sua segurança e saúde;

j) Dispensa para avaliação para adopção.

...

6 - A licença para assistência a filho ou para assistência a filho com deficiência ou doença crónica suspende os direitos, deveres e garantias das partes na medida em que pressuponham a efectiva prestação de trabalho, designadamente a retribuição, mas não prejudica os benefícios complementares de assistência médica e medicamentosa a que o trabalhador tenha direito.

...

O empregador pode cortar a remuneração (visto que o trabalhador não trabalhou). Nessa altura entra a SegurançaSocial - podes requerer o Subsídio para Assistência a Filho: http://www4.seg-social.pt/subsidio-para-assistencia-a-filho

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelo vosso esclarecimento e pela brevidade na vossa resposta.

Aproveitando a oportunidade, gostaria de saber outra situação. Tenho um atestado de incapaçidade de 81% devido a doença oncológica.

Como tal, por diversas vezes e com alguma regularidade, necessito de fazer exames médicos e a ir a consultas.

As minhas faltas e apresentando sempre justificação, devem ou não ser remuneradas, uma vez que a minha empresa tem benificios na Segurança Social devido ao meu atestado?

Cumprimentos

Vera Simões

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As minhas faltas e apresentando sempre justificação, devem ou não ser remuneradas, uma vez que a minha empresa tem benificios na Segurança Social devido ao meu atestado?

Mais uma vez, a resposta está no CT:
Artigo 255.º

Efeitos de falta justificada

1 - A falta justificada não afecta qualquer direito do trabalhador, salvo o disposto no número seguinte.

2 - Sem prejuízo de outras disposições legais, determinam a perda de retribuição as seguintes faltas justificadas:

a) Por motivo de doença, desde que o trabalhador beneficie de um regime de segurança social de protecção na doença;

...

Ou seja, pode ser cortada a remuneração desde que o trabalhador possa ir à Segurança Social (ou equivalente) pedir para lho pagarem - http://www4.seg-social.pt/doenca
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite

Gostaria de saber se quando faltamos ao trabalho para ir a uma consulta médica com um filho trazendo a devida justificação. Esse tempo é ou não remunerado?cumprimentos 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Gostaria de saber se quando faltamos ao trabalho para ir a uma consulta médica com um filho trazendo a devida justificação. Esse tempo é ou não remunerado?cumprimentos 

Diz o Código do Trabalho:

 

Artigo 252.º

Falta para assistência a membro do agregado familiar

1 – O trabalhador tem direito a faltar ao trabalho até 15 dias por ano para prestar assistência inadiável e imprescindível, em caso de doença ou acidente, a cônjuge ou pessoa que viva em união de facto ou economia comum com o trabalhador, parente ou afim na linha reta ascendente ou no 2.º grau da linha colateral.

2 – Ao período de ausência previsto no número anterior acrescem 15 dias por ano, no caso de prestação de assistência inadiável e imprescindível a pessoa com deficiência ou doença crónica, que seja cônjuge ou viva em união de facto com o trabalhador.

3 – No caso de assistência a parente ou afim na linha reta ascendente, não é exigível a pertença ao mesmo agregado familiar.

4 – Para justificação da falta, o empregador pode exigir ao trabalhador:

a) Prova do carácter inadiável e imprescindível da assistência;

b ) Declaração de que os outros membros do agregado familiar, caso exerçam atividade profissional, não faltaram pelo mesmo motivo ou estão impossibilitados de prestar a assistência;

c) No caso do número anterior, declaração de que outros familiares, caso exerçam atividade profissional, não faltaram pelo mesmo motivo ou estão impossibilitados de prestar a assistência.

...

Artigo 255.º

Efeitos de falta justificada

1 – A falta justificada não afeta qualquer direito do trabalhador, salvo o disposto no número seguinte.

2 – Sem prejuízo de outras disposições legais, determinam a perda de retribuição as seguintes faltas justificadas:

a) Por motivo de doença, desde que o trabalhador beneficie de um regime de segurança social de proteção na doença;

b ) Por motivo de acidente no trabalho, desde que o trabalhador tenha direito a qualquer subsídio ou seguro;

c) A prevista no artigo 252.º;

d) As previstas na alínea j) do n.º 2 do artigo 249.º quando excedam 30 dias por ano;

e) A autorizada ou aprovada pelo empregador.

3 – A falta prevista no artigo 252.º é considerada como prestação efetiva de trabalho.

Portanto, parece que não... 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Coloquei atestado de 3 dias por doença da minha filha. Sei que a entidade patronal me pode ou não pagar. Contudo, como são faltas justificadas, e temos um prémio de assiduidade e pontualidade, eles podem retirar esse prémio? Ou não afeta esse direito que temos? 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro Paulo Aguia deverá consultar melhor o codigo do trabalho pois o que diz em respeito ás faltas remuneradas e não remuneradas para ir a consultas com um filho não é verdade.

Quando fala "parece que não" afinal parece que sim... informe-se melhor!

 

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 17 horas, Visitante Atento disse:

Caro Paulo Aguia deverá consultar melhor o codigo do trabalho pois o que diz em respeito ás faltas remuneradas e não remuneradas para ir a consultas com um filho não é verdade.

Quando fala "parece que não" afinal parece que sim... informe-se melhor!

É verdade: as faltas para assistência a filhos são reguladas por outro artigo:

Citação
Artigo 49.º
Falta para assistência a filho
1 - O trabalhador pode faltar ao trabalho para prestar assistência inadiável e imprescindível, em caso de doença ou acidente, a filho menor de 12 anos ou, independentemente da idade, a filho com deficiência ou doença crónica, até 30 dias por ano ou durante todo o período de eventual hospitalização. 
2 - O trabalhador pode faltar ao trabalho até 15 dias por ano para prestar assistência inadiável e imprescindível em caso de doença ou acidente a filho com 12 ou mais anos de idade que, no caso de ser maior, faça parte do seu agregado familiar. 
3 - Aos períodos de ausência previstos nos números anteriores acresce um dia por cada filho além do primeiro. 
4 - A possibilidade de faltar prevista nos números anteriores não pode ser exercida simultaneamente pelo pai e pela mãe. 
5 - Para efeitos de justificação da falta, o empregador pode exigir ao trabalhador: 
a) Prova do carácter inadiável e imprescindível da assistência; 
B) Declaração de que o outro progenitor tem actividade profissional e não falta pelo mesmo motivo ou está impossibilitado de prestar a assistência; 
c) Em caso de hospitalização, declaração comprovativa passada pelo estabelecimento hospitalar. 
6 - No caso referido no n.º 3 do artigo seguinte, o pai ou a mãe informa o respectivo empregador da prestação de assistência em causa, sendo o seu direito referido nos n.os 1 ou 2 reduzido em conformidade. 
7 - Constitui contra-ordenação grave a violação do disposto nos n.os 1, 2 ou 3.

Não estando estas previstas na lista de faltas justificadas que dão direito a perda de remuneração do artigo 255º, são remuneradas.

Seria mais construtivo e útil para quem deixou a dúvida, se tivesses explicado logo porque é que a minha resposta estava errada...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto à ausência para assistência a filhos, não terá relevância o Artigo 65.º?
"Artigo 65.º
Regime de licenças, faltas e dispensas
1 - Não determinam perda de quaisquer direitos, salvo quanto à retribuição, e são consideradas como prestação efectiva de trabalho as ausências ao trabalho resultantes de:
a) Licença em situação de risco clínico durante a gravidez;
B) Licença por interrupção de gravidez;
c) Licença parental, em qualquer das modalidades;
d) Licença por adopção;
e) Licença parental complementar em qualquer das modalidades;
f) Falta para assistência a filho;
g) Falta para assistência a neto; (...)"

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Acrescido de (ainda no artigo 65º):

Citação

6 - A licença para assistência a filho ou para assistência a filho com deficiência ou doença crónica suspende os direitos, deveres e garantias das partes na medida em que pressuponham a efectiva prestação de trabalho, designadamente a retribuição, mas não prejudica os benefícios complementares de assistência médica e medicamentosa a que o trabalhador tenha direito. 

E pronto, voltei a mudar de opinião...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estou confusa. Faltei 2 horas para ir a uma consulta minha e mais uma hora para uma consulta com o meu filho com autismo. Descontaram-me essas 3 horas. É correto? 

 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Faltei 3 dias ao trabalho porque a minha filha estava doente, no final do mês no recibo descontaram-me esses dias de trabalho e o sub alimentação. Segundo o que sei tenho direito a 30 dias para dar assistência a filhos. A entidade Patronal diz que não perco direitos mas perco remuneração, é verdade?

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
1 hour ago, Guest Isabel Silva said:

Faltei 3 dias ao trabalho porque a minha filha estava doente, no final do mês no recibo descontaram-me esses dias de trabalho e o sub alimentação. Segundo o que sei tenho direito a 30 dias para dar assistência a filhos. A entidade Patronal diz que não perco direitos mas perco remuneração, é verdade?

Obrigada

Sim, é verdade.

 

M

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite. Tenho uma duvida. Tenho uma consulta com o meu filho. Em que le têm de administrar uma vacina e ele costuma a ficar chatinho.a dúvida é a justificação serve só para as horas da consulta e tenho de regressar ao trabalho após ou serve para todo o dia? 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 12 horas, Visitante Visitante disse:

Boa noite. Tenho uma duvida. Tenho uma consulta com o meu filho. Em que le têm de administrar uma vacina e ele costuma a ficar chatinho.a dúvida é a justificação serve só para as horas da consulta e tenho de regressar ao trabalho após ou serve para todo o dia? 

sector privado ou FP?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Faltei no outro dia por motivo de doenca, aonde tive de ir ao Hospital, trouce o relatório medico, para apresentar na entidade paternal, aonde foi aceite, mas foi informado que iria ser descontado no vencimento esse dia, ou que  teria de compensar o mesmo para não ser descontado . esta situação e possível???

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
há 3 horas, Paulo Alexandre Doroteia Moço disse:

Faltei no outro dia por motivo de doenca, aonde tive de ir ao Hospital, trouce o relatório medico, para apresentar na entidade paternal, aonde foi aceite, mas foi informado que iria ser descontado no vencimento esse dia, ou que  teria de compensar o mesmo para não ser descontado . esta situação e possível???

Os descontos que faz são para a segurança social?  Nesse caso a sua entidade patronal não tem obrigação de pagar o vencimento do dia em que faltou porque estava doente.

Poderá dar uma olhadela em http://www.seg-social.pt/subsidio-de-doenca.

1

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead